O Mestre e o Jardim

"Eis que não vem do Senhor dos exércitos que os povos trabalhem para o fogo e os homens se cansem pela vaidade" Hc2:13.

De que me vale um belo jardim se não posso apreciar suas flores? Às vezes estamos assim:"passando apressadamente por nosso jardim".

Não há tempo para apreciar, conversar, sorrir, passear, perceber, amar.Tomar café em família, almoçar, jantar. Esperar no portão, abraçar ao chegar. Desligar a televisão, ficar juntinho e conversar, por horas, até a alma um do outro "tocar".

Temos modernidade e tecnologia, rapidez na comunicação. As noticias "voam" de um continente a outro, nos fazendo sentir próximos, mesmo estando separados por milhares de distância. A internet, o celular, cada um com seu aparelho e os aparelhos, acabam tendo cada um. Nem se percebe que a lágrima do outro rolou, que o filho mudou, que a família; mesmo sob o mesmo teto, se isolou."É a vida....meu trabalho, minha firma, meus problemas, tudo me cegou".

Tenho orado à Deus: "Senhor, me ensina a desfrutar a vida, não me deixe ser sufocada pela urgência de viver, não me torne eu insensível sem tempo para perceber".Sufocada tal qual aquela semente, da parábola do semeador: " Os cuidados da vida, a matou". Sei que não sou mais semente, mas árvore, uma oliveira, quem sabe, mas como preciso todos os dias por Deus ser regada.

Trabalhamos para o fogo, quando não aproveitamos o fruto do nosso trabalho. Nos cansamos pela vaidade quando corremos demais para possuir e nos deixamos possuir pelo que conseguimos.

O Mestre Jesus nos ensinou o que é desfrutar a vida. Ele trabalhou, descansou, teve amigos, também inimigos, foi o mais amado, também caluniado,odiado, rodeado por milhares mas, jamais sufocado. Encontrava tempo para se divertir em jantares, casamentos, passeios e visitas a amigos como Lázaro, Maria e Marta. Apesar das multidões, O Mestre, encontrava tempo para ficar a sós com Deus. Um tempo inegociável em que recebia do Pai o conforto e segurança. Por isso, nunca perdeu a beleza mesmo nos momentos mais estressantes.

Precisamos resistir ao compasso acelerado das multidões, se negar a obedecer a urgência que "ruge" dentro de nós.

Deus deu ao primeiro homem um jardim, pediu para que ele cuidasse. Que o Mestre nos inspire a cuidar bem do nosso jardim.

2 comentários:

cursos de teologia disse...

Belíssima mensagem transmitida através deste post!

Abraço e fique na Santa Paz!!!

Diego disse...

Parabéns aos responsáveis pelo maravilhoso e abençoado conteúdo deste blog!!!
Um abraço e continuem Assim Fica na Paz!!!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...