Aborto

A publicação anterior: "Grávida aos cinco anos", recebeu comentários valiosos que tomarei por base nesse artigo. O Pastor da Igreja Evangélica Congregacional Atibaiense, Roberto Rodrigues, se posicionou contra o aborto citando um trecho das Escrituras:

Tu criaste o íntimo do meu ser
e me teceste no ventre de minha mãe.
Eu te louvo porque me fizeste
de modo especial e admirável.
Tuas obras são maravilhosas!
Disso tenho plena certeza.
Meus ossos não estavam escondidos de ti
quando em secreto fui formado
e entretecido como nas profundezas da terra.
Os teus olhos viram o meu embrião;
todos os dias determinados para mim
foram escritos no teu livro
antes de qualquer deles existir. ( Salmo 139:13-16)

O caso da criança de nove anos, grávida de gêmeos, que teve sua gravidez interrompida por um aborto, pode até ter sido silenciado pela mídia, alguns, ainda podem achar que é sensacionalismo da parte de quem ainda insiste em tocar no assunto, quero, portanto, afirmar que esse tema deve ser discutido com muita prudência pela sociedade porque, os casos de abuso sexual, estupro, pedofília e aborto tem crescido assustadoramente em todo o mundo.

Agora mesmo na Espanha, o governo está debatendo uma nova lei para regular o aborto com base em um relatório de especialistas criado pelo executivo, defendendo a interrupção voluntária da gravidez de forma livre até às 14 semanas. Um absurdo!! A Igreja Católica na Espanha, está se mobilizando para a não aprovação da lei. Essa semana, espalhou cartazes em praticamente todas as cidades espanholas com dizeres " A fauna e a flora tem mais proteção que os não nascidos".

Aqui no Brasil, foi divulgado dia 16.03 (segunda-feira), mais um caso de gravidez precoce envolvendo pai e filha. Na Cidade de Guaratinga (a 669 km de Salvador, no extremo sul do Estado) uma garota de 13 anos está no quarto mês de gravidez. Meu Deus! O pai da criança é o seu próprio pai, um agricultor de 43 anos. E Adivinhem ? Ela será acompanhada por uma equipe de médicos para saber se é possível prosseguir com a gravidez, o aborto, já é cogitado. Se a moda pega, o aborto será a "solução" para toda menor grávida, vitima de abuso sexual.

Espero, que essa equipe de médicos seja prudente e cautelosa, porque segundo entrevista dada pela Dra. Elizabeth Kipman Cerqueira(Médica ginecologista- Obstétrica), ao blog cultura da Vida, a garota pernambucana, grávida de gêmeos, foi vítima:

" psicologicamente, esta menina foi usada como um trapo pelo homem, destruída como pessoa, percebendo-se marcada inconscientemente como algo sem valor -- e por 3 longos anos. Ao experimentar a destruição dos filhos como lixo, o inconsciente registra -- "viu, sou lixo e de mim só pode sair lixo". Sabe-se lá como se fará para recuperar todo esse novelo em sua cabecinha. Por outro lado, imagine-se: ela sentindo-se rodeada por atenção, amor, cuidado e experimentado a valorização das crianças que trazia dentro de si -- mesmo que a análise racional não fosse predominante -- poderia estar começando aí o seu resgate como pessoa integral"

"A menina não corria risco de vida agora -- não havia esta pressa nem indicação de intervenção no momento para salvar a sua vida; De onde vem a estatística que ela corria o risco de 90% de morte ou de qualquer outra %? Estatística deve ser registrada em trabalho médico de pesquisa e com amostragem significativa para ter valor"

"Não sei de ninguém que morreu por causa da idade precoce com que engravidou, se recebeu acompanhamento adequado"

A leitora e blogueira Laurie Marie, citou o caso de uma índia que grávida, aos nove anos, deu a luz a uma menina. O fato aconteceu em Manaus (AM) no ano de 2006. A índia apurinã tinha 1,3m de altura e pesava 40Kg, por causa de um problema auditivo, não falava corretamente, estava com pneumonia e malária, ainda assim, sua gravidez ocorreu dentro da normalidade porque recebeu bom acompanhamento.

Para onde estamos caminhando? Se os governos mundiais aprovarem leis pró-aborto, estaremos condenados a assistir um "extermínio"em massa. O sangue dos inocentes, irá clamar aos céus, a ira de Deus estará sob essa geração, que não aprenderá a valorizar o que há de mais valiosos no mundo: A vida.

É muito fácil (e perverso) tentar minimizar a problemática social eliminando vidas que perspectivas humanas julgam "irrecuperáveis". "Nascerão pobres, sem condições de estudo, de qualidade de vida, de ética, de moral, será apenas mais um, cortemo-las". Sim, sei que esse pensamento assola o imaginário dos comitês abortivos. Sei também, que existe uma elite, que pratica o aborto em clínicas clandestinas, pagando muito caro, sei que existem vítimas, que nunca gostariam de ter engravidado de "monstros" inescrupulosos, mas acima de tudo e de todos sei que existe um Deus, que transforma todas as coisas, que dá vida a "ossos secos" que cura traumas, medos, um Deus que ama incondicionalmente e que vê com tristeza rudes escolhas humanas.

Os teus olhos viram o meu embrião;
todos os dias determinados para mim
foram escritos no teu livro
antes de qualquer deles existir Sl 139:16

Temo a Deus, acredito em milagres, sou contra o aborto.

Fontes: diário digital
direitos humanos
A tarde
Agradeço mais uma vez a Laurie pelos artigos indicados.

2 comentários:

T.a.t.h.i.a.n.a L.u.c.e.n.a disse...

Seu texto é muito bom. Leva-nos a refletir bastante sobre as sagradas escrituras.
Sem querer parecer-lhe conformista, mas estas são as coisas do tempo do fim. Eu lutarei contra elas, mas tenho a convicção de que não poderei evitá-las, pois a palavra do Pai irá se cumprir. Todos os sinais praticamente já se cumpriram. Ele está mais próximo do que nunca.
Este é um tema muito polêmico, mas à luz da Bíblia, o aborto não deve ser acatado em nenhuma hipótese, pois trata-de de um ser vivo o bbzinho que está se formando na barriga materna.

Eu me preocupo com as crianças que engravidam através de tais atrocidades... Fico aflita quando penso em seus coraçõezinhos confusos e assustados. Oro a Deus para que Ele cuide de suas vidas e as receba em toda sua inocência em seus braços e as acolha com Seu Amor.

Laurie Marie disse...

Cara Wilma, não tem de quê. Fico contente por poder contribuir com alguns esclarecimentos.

É bom ficarmos sabendo que muitos médicos são contra essa prática hedionda, mas eles não tem vez nem voz na mídia e além disso são perseguidos por tomarem essa posição.

Comentando sobre o caso, uma amiga minha disse o seguinte:

"É o relativismo ético, os erros podem ser cometidos contanto que não se fale deles...
D. José falou corajosamente e atraiu sobre si o ódio do mundo, mas essa é a herança do cristão".

Devo dizer que o silêncio do bispo poderia ser interpretado como conivência e cumplicidade por parte da Igreja. O silêncio da Igreja seria muito prejudicial, sobretudo ao constatar-se que no mundo inteiro estão acontecendo milhões de abortos a cada ano.

As crianças e o nasciturno precisam de proteção, isso é inegável. Mas reconheço que esta é uma tarefa bastante árdua uma vez que estas crianças que estão sofrendo todo tipo de maus tratos e abusos e o nasciturno que corre sérios riscos de não vir a nascer, encontram-se em lugares onde deveriam estar totalmente protegidos, mas que hoje em dia são os que mais oferecem perigos: "os seus lares e o útero materno".

"A fauna e a flora tem mais proteção que os não nascidos". Isso é uma verdade absoluta. Aqui no Brasil não é diferente, basta levar em conta o Projeto Tamar, que protege os ovos de tartarugas. A destruição de ovos de tartaruga é crime inafiançável enquanto destruição de bebês ainda no ventre de suas mães tem o amparo da lei.
Leia este artigo, O Projeto Matar e o Projeto Tamar: o Aborto. É bastante interessante:
http://www.oabsp.org.br/noticias/2005/12/26/3381.

Bem é só. Parabéns pela artigo, está ótimo.

Abraços fraternos.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...