Censurar pode, não pode é discordar


Bem que eu desconfiava que essa justiça era cega

Essa carta já é conhecida de alguns internautas, eu, porém, só cheguei a lê-la recentemente. Devido a relevância do conteúdo, achei por bem republica-la. Ela foi dirigida a alguns senadores brasileiros:

Prezado senador,

Gostaria, por meio desta, de expressar a minha opinião sobre o projeto que está para ser votado pelo Senado sob o número PLC 122/2006. A proposta pretende punir como crime qualquer tipo de reprovação ao homossexualismo.

Como doutora em Genética Humana pela universidade de Tübingen, Alemanha, considero o homossexualismo um desvio da sexualidade que precisa urgentemente de tratamento. Não há evidências científicas de que o homossexualismo tenha surgido por ação da seleção natural na espécie humana. Contudo, existe amplo fundamento científico neste sentido para a relação heterossexual.

Em segundo lugar, como profissional da área médica, defendo que o homossexualismo não pode ser aceito como comportamento “natural”. Não pode ser normal pessoas morrerem com garrafas dentro do intestino!! Num estudo publicado em 2004 na revista British Journal of Psychiatry, observou-se que 42% dos homossexuais, 43% das lésbicas e 49% dos bissexuais apresentaram pensamentos e ações auto-destrutivos. Em 1981, observou-se que aproximadamente um de cada 10 homicídios em Sao Francisco deviam-se a práticas sexuais sadomasoquistas entre homossexuais! Analisando as estatísticas publicadas em 1999 no Clinical Psychology Review, observa-se além disso uma íntima associação entre o homossexualismo e violência doméstica: 48% dos casais de lésbicas e 38% dos casais homossexuais reportam este tipo de violência, comparados a 28% dos casais heterossexuais. Em outro trabalho publicado em 2005 na Family Practice News, observou-se que os homossexuais apresentam um aumento de quatro vezes no consumo de marihuana, 7 vezes de cocaína e 10 vezes de anfetamina comparados à população em geral!

Em terceiro lugar e como cristã, não posso concordar com essa proposta, da mesma forma como não poderia concordar com a aprovação da corrupção em qualquer nível. O homossexualismo é decorrente da corrupção humana, assim como o adultério. As pessoas envolvidas no homossexualismo são amadas por Deus, mas Ele deseja libertá-las de sua doença!! Como Ele, considero muito todas as pessoas sem qualquer acepção, mas desejo vê-las curadas e não escravas de vícios e doenças. O preconceito contra a doença do homossexualismo deve ser banido da mesma forma como o preconceito contra vítimas da AIDS, mas a doença não pode ser ignorada, ou de outra forma, os doentes morrerão! Isto não é amor. Alguém já disse que o oposto do amor não é o ódio, mas a indiferença. Por favor, não seja indiferente ao clamor de milhares de vítimas deste desvio de suas almas, não o trate como “natural”! Não aprove o problema, mas trate-o e arranque as suas raízes!

Certa de que o conteúdo desta carta fará parte de ponderações sérias antes da sua votação, agradeço a atenção recebida,

Angelica Boldt


A Drª. Angelica Boldt foi corajosa, porque, infelizmente as leis brasileiras estão ficando cada vez mais favoráveis às "minorias". Falar a verdade além de ser considerado afronta também está se tornando perigoso. Atualmente, temos um famoso blogueiro, escritor e militante do Evangelho, chamado Julio Severo, exilado. Ele está fora do Brasil devido perseguição. Tudo porque expõe abertamente o posicionamento Bíblico sobre homossexualismo.

Recentemente ( fevereiro do corrente ano) a Prefeitura de São Paulo iniciou a distribuição de uma revista sobre orientação sexual. As organizações que defendem a homossexualidade protestaram: "A cartilha é homofobica".

A Causa do protesto
"O troca-troca, jogo “comum no início da puberdade”... “tem possibilidade de provocar dano quando por pressão do grupo ou por vontade própria, o jovem passa a ser sempre o passivo; a permanência nessa passividade pode tornar o púbere um homossexual”.

O Teor do Protesto:

“Tratar a homossexualidade como dano é um absurdo. Mostra atraso em relação à literatura médica”, afirma Ferdinando Martins, coordenador da Rede Brasileira de Comunicadores GLS, uma das entidades que assinou o protesto, ao lado da Associação Brasileira de Gays Lésbicas, Travestis (ABGLT), Fórum Paulista GLBT, Grupo de pais de homossexuais e E-jovem.

Fim dos tempos!!

Fonte:www.abril.com.br
juliosevero.blogspot.com

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...