Desertos da Vida



Fonte no deserto

Antes de conhecer a Palavra de Deus
, tinha pavor de desertos: O desespero por água, as tempestades de areia, os animais peçonhentos, a solidão, as altas temperaturas durante o dia, as baixas durante a noite... afinal, o que de atrativo haveria no deserto? Quando os meus olhos foram desvendados e meu coração trocado, passei a olhar para o deserto de uma forma diferente.

Sei que ele é muito mais que um espaço físico com localização geográfica. É um lugar , de batalha espiritual. Não por acaso tanto no Antigo como no novo Testamento, grandes revelações, se deram no deserto: Os Israelitas passaram 40 anos no deserto, João Batista pregava no deserto e Jesus foi tentado pelo diabo, 40 dias, no deserto. No deserto, também revelamos quem somos e quem é Deus em nossa vida.

A falta de provisão faz com que escavemos as entranhas do nosso ser em busca de conforto. De água. Podemos despejar água suja, podre, e nos aliarmos com o diabo. Ou, podemos fazer jorrar em nós um manancial de águas cristalinas, resultado da aliança com Deus. Água espiritual. Que nos sustenta, no deserto, da vida. Ao murmurarem, contra Deus, no deserto, os Israelitas abriram as minguadas compotas de águas podres, existentes no espírito. Formaram coro com Satanás.

Desertos são lugares onde se prova a resistência. Ninguém com perspectivas de fracasso sobrevive a poucos metros de terras desertas, seu ânimo abatido logo abate o corpo.

Há um provérbio que diz: "Se te mostrares fraco no dia da angústia, é que a tua força é pequena"(Pv 24:10). Servos fiéis, passam por desertos. Travessias longas ou pequenas. De mãos dadas com alguém ou carentes por mãos que os afaguem. A fraqueza contudo, não pode, nem deve, abatê-los. Sim. Amados, cuidados, guardados por Deus, enfrentam desertos.

O apostolo Paulo, também os enfrentou e no capitulo oito do livro de Romanos, enumera situações a que estamos sujeitos: angústia, perseguição, fome, nudez, perigo, espada, morte. No fim da lista de Paulo, um escape, uma ascenção. Como se bem ali, no deserto, existisse um palpável jardim, com um rio, de águas correntes e límpidas. E ele, sentasse á sua margem para receber refrigério:

" Em todas estas coisas, somos mais que vencedores, por aquele que nos amou. Porque estou certo de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem principados, nem potestades, nem o presente, nem o porvir, nem a altura, nem profundidade, nem alguma outra criatura, poderá nos separar do amos de Deus que está em Cristo Jesus, nosso Senhor" Aleluia! Rm 8: 37 a 39.

Você já experimentou recitar esse versículo em voz alta enquanto atravessa um deserto? Jorra força. É como, se ao sentir fome, encontrássemos um prato delicioso de comida. Ao sentir sede, bebêssemos da água mais refrescante que existe na face da terra. É Jesus! Maravilhoso, agindo em nós! É maná, caindo do céu!

Continuo não gostando de desertos. prefiro o campo. Árvores frondosas, cheias de frutos. Rede na varanda, para deitar à noite e contemplar o céu estrelado, a lua cheia. O som dos pássaros pela manhã, o carneiro, bem temperado na panela. É prefiro o campo. De livre vontade, jamais escolheria o deserto. Porém,desertos, já não me assustam. Creio que há uma íntima ligação entre eles e os filhos de Deus.

Citações: Bíblia Sagrada. Almeida. J.F. Corrigida e Revisada SBTB.

2 comentários:

Miriam disse...

Glória a Deus por essa ótima reflexão.

O deserto é um lugar onde muitos não querem passar.

Os sentimentos de abandono, rejeição,são vencidas pela obediência e fé.

Somos barro na mão do oleiro, que seja feita a vontade do Senhor.

A Paz.

Wilma Rejane disse...

Miriam,

muitos sequer querem falar em desertos. Preferem falar apenas das "flores da vida". Existe até uma corrente teólogica que ensina que filho de Deus não sofre. É, mas a Bíblia mostra o contrário.

Agora, se acomodar no deserto, é outra história. Não vamos ser masoquista, não é? Nem derrotados achando que nascemos para viver no deserto, na sequidão.

"Há tempo para todas as coisas debaixo do sol". Vida abundante em Cristo Jesus, é viver bem, na alegria e na tristeza, como no casamento.

Grande e fraterno abraço. Em Cristo.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...