Adeus, Ano Velho!




Coincidência, ou não, a figura do bom velhinho está sempre presente em nossas festas de final de ano: Primeiro, vem o papai noel, símbolo do natal pagão. Vemos-nos por toda parte, ele permeia o sonho do comércio ($$$), e do imaginário infantil. De norte a sul, "o bom velhinho" viaja em seu trenó, realizando desejos. Pedidos simples, como uma bola de futebol, ou, complexos, como um jatinho particular. O papai noel aladim, é uma imitação barata (sendo bem otimista) , do que seja onipotência, onisciência e onipresença: Está em toda parte ao mesmo tempo, conheçe o que todos pensam e tem poder para realizar todas as coisas. É a heresia em sua versão natalina. Embalada pelas luzes, coloridos e músicas apelativas. Uma mentira que perdura desde que me entendo por gente. Bem, para mim, ela durou pouco tempo, só até eu ver a barba do Noel cair enquanto ele entregava uma bicicleta caloi na casa de um coleguinha de infância. A partir dali, não tive dúvidas: Ele, era uma farsa!

Natal passou, o "bom velhinho", partiu para o pólo Norte. Um ano inteiro "hibernando", até escutar novamente o som do "então é natal", cantado por Simone e preparar as turbinas do trenó rumo ao Brasil e outras partes do mundo. Sim ele se foi! E agora? Agora, outro velhinho entra em cena: O ano velho. Já perceberam como o ano velho é sempre representado por um velho barbado? E de mãos "abanando" sem um presentinho sequer?! Com ares de quem passou o ano inteiro dormindo. Barba por fazer, roupa por trocar, remelas por limpar, por que será? por que nomeamos os 365 dias que se foram como se eles merecessem o baú? o museu? O esquecimento?

procurei no google figuras relacionadas a "Ano Velho" e o que encontrei? Velhos e mais velhos barbados e tristes. Nada contra a velhice! Pelo contrário! Mas, à depreciação da velhice! depreciamos o velho, viramos-lhe às costas e: Adeus! Adeus! Adeus! Feliz ano Novo!! De preferência representado por uma linda criança! Não poderia ser o contrário? É justamente aí onde quero chegar. Velhos, não são os dias. Novo não é o ano. Mas, o que vivemos. Podemos viver o velho, no novo? Sim. Os ponteiros, marcam uma nova época: 2010. Não é nova? Sim. E eu? Mudei? Se não mudei, sou eu mesmo, o velho barbudo e sem vida, adentrando na nova fase, fadada à morte. Que trágico! É verdade!

As coisas novas fazem sentido, quando mudamos por dentro. Caso contrário, as perdemos de vista. Os planos para o amanhã, só fazem sentido, se Deus estiver conosco. Se entregarmos a Ele nossas vontades, e seguirmos Sua direção. Ele, renova todas as coisas. Ele transforma. Dá sentido ao que parece não ter mais vigor. Ele dá forças ao cansado. Liberta os oprimidos. Se o ano é novo, e você, um velho homem, o futuro, não fará sentido. Poderá trazer sorrisos fugazes, prazeres passageiros, bens depreciáveis... que horror! Que pessimismo! É já fui assim. A cada novo ano: Feliz Ano Novo!! Festas, planos, desejo de vencer, prosperar, ser feliz. Me pareço com alguém?

Mas o que se seguia eram dias de ansiedade. Dignos de piedade. O ano Novo, começando, e eu, um homem velho e corcunda, carregando uma "carga" nas costas. Coisas que se acumulavam a cada dia, que teimavam em fazer parte da minha vida. No final do ano, lá estava eu novamente: preocupações, doenças, rancor, fracasso... desejo de mudar. Até que mudei. Cristo Jesus me mudou. Desde então, os anos velhos, não teem mais a mesma cara cansada e fadigada, a barba crescida, a roupa puída. O símbolo do ano que se finda para mim é uma mulher grávida, prestes a dar a luz, com a benção de Jesus. O Feliz ano Novo, está nascendo porque foi plantado, primeiramente, no coração do Pai.

Adeus Ano Velho! Obrigada, por regar minhas sementes de fé. Por gerar em mim, as promessas do Pai. Por representar o nascimento de dias melhores. Obrigada, porque com a permissão Divina aprendi mais. Pela vontade soberana, aqui estou, para saudar o Ano Novo, na certeza de que velhos sonhos, estão sendo gerados. Deus é o que confirma a vontade humana. Nele espero. Nele confio. Que assim seja, para os que creem. O Ano Velho, prestes, a nascer no Novo.

Wilma Rejane

3 comentários:

Luciana disse...

Querida amiga, vim te desejar um ano novo cheio de paz, sabedoria, saúde e alegrias em Cristo Jesus. Ter Cristo em nossas vidas faz toda diferença, Ele conduz nossas vidas, Ele renova nossas forças, Ele nos dá alegria... como é bom saber que temos um Deus tão maravilhoso, misericordioso e que nos ama tanto.
Linda postagem.
Que Deus te abençoe, assim como sua família.
Bjos, Lú.

Wilma Rejane disse...

Lú, querida,

muito obrigada! Sou grata a Deus por ter me proporcionado a sua amizade.

Espero que tenhamos muuuitos encontros em nossos blogs durante 2010.

Deus a abençoe e a toda sua linda família.

Beijos!

Jackson Rubem disse...

Olá professora Vilma,
Estas suas frases de ADEUS, ANO VELHO:
"Coincidência, ou não, a figura do bom velhinho está sempre presente em nossas festas de final de ano: Primeiro, vem o papai noel, símbolo do natal pagão. Vemos-nos por toda parte, ele permeia o sonho do comércio ($$$), e do imaginário infantil."
são marcantes para mim e para muitas outras pessoas que também enxergam o natal como uma festa pagã. Como jornalista e escritor editor do jornal impresso e online O Brasileirinho sempre gostei de mostrar para as crianças a verdade sobre Papai Noel. É justo enganar nossos filhos? Minhas duas filhas, desde novinhas sempre souberam que Papai Noel não existe. Quando era para dar presentes a elas, escolhia outra data. Em todo caso, não julgo quem faz isso. De certa forma preservam a tradição.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...