Fenômeno Em Escola do Ceará



Escola Nazaré Guerra, em Itatira.

A notícia me interessou porque está inserida em ambiente escolar. Sou professora de Ensino Religioso e sei a curiosidade que os alunos têm em relação a fenômenos sobrenaturais. Procuro adverti-los sobre os perigos de envolverem-se com invocação de espíritos e coisas do tipo, percebo que poucos recebem orientação espiritual na família. Com convicção, digo que apenas 5% de cada turma de 40 alunos que leciono, trazem conhecimento Bíblico de casa, estes ainda são motivo de chacota dos demais.

Existe uma preocupação muito atuante sobre orientação sexual e uso de preservativos, as cartilhas do governo incluem de crianças a adolescentes. A orientação é justa, é claro, mas se houvesse maior valorização da Educação Religiosa, com ênfase nos valores Bíblicos, por parte da família, com continuidade da Escola, nossos jovens, não iniciariam a vida sexual promíscua tão precocemente. Conseqüentemente, os desastres sociais diminuiriam.

Os Fenômenos na Escola de Itatira: No inicio de Junho, dezenas de jovens passaram mal em uma escola, no interior do Ceará, após uma suposta visão do espírito de um colega morto. Os alunos, de salas diferentes, entraram em transe e foram levados ao hospital. O padre Hélio Correia de Freitas, que também é parapsicólogo foi chamado pela direção da escola para acompanhar o caso que definiu de "histeria coletiva". Histeria Coletiva: Explosão de sentimentos, vontades reprimidas que é disparada em várias pessoas ao mesmo tempo.

E a psicologia o que diz? O psicólogo clínico Julio Peres, doutor em neurociências pela USP, diz que é preciso levar em conta a possibilidade de os jovens terem sofrido um problema ligado à sua espiritualidade, e não transtorno psiquiátrico. Em suma: O religioso acha que é psicológico e o psicólogo acha que é espiritual.

Sem medo de errar no diagnóstico digo que o caso é espiritual. Surto psicótico não causa alteração de voz. Reconhecer que o fenômeno é de ordem espiritual requer, além de discernimento, coragem por parte da escola já que isto poderia causar ainda mais prejuízos. As aulas na escola de Itatira foram paralisadas por 10 dias, reiniciando no último dia 14 com uma missa. Um psicológo também foi contratado para acompanhar os alunos. E o pastor? Não sei se será lembrado, Itatira fica na microregião do Canindé, predominantemente católica, com forte reverência a Padre Cícero. Que Deus ajude a escola e os jovens.


Por:Wilma Rejane

4 comentários:

Marcelo Pires disse...

Graça e Paz;
Irmã Wilma,encontrei seu blog por acaso (cristocidência talvez)quando buscava mais informações sobre os recabitas!

Desde então sempre que posso visito o seu blog...aprendi a amar a irmã(digo isso com todo respeito)sua forma gostosa,clara e objetiva de escrever me cativou!

Parabéns,
Gostaria de vê-la pregar "um dia", a irmã deve pregar muitoooooooo!
Abraços fraternos e fique na Santa Paz do SENHOR.

Marcelo Pires-Teresópolis-RJ

Wilma Rejane disse...

Graça e paz, Marcelo!

Como soube que prego? Nunca disse para ninguém através do blog, você descobriu, irmão!!!

Meu esposo chora todas as vezes em que ministro do púlpito, mas ele é suspeito... (risos)

Irmão, gostoso é receber comentários como o seu, motivador. Fiquei muito feliz em tê-lo como leitor. Muito obrigada!

Deus o abençoe, abundantemente.

Em Cristo.

Família Ramos® disse...

Paz Querida, vi uma reportagem sobre este fenômeno... e de fato, como psicologa, afirmo que não é uma histeria coletiva, mas de ordem espiritual... Uma pessoa em estado de surto tem comportamento diferente de alguém possesso...
Que Deus ajude aquelas "crianças"...
Abraços,

SOS DIREITOS HUMANOS disse...

DENÚNCIA: SÍTIO CALDEIRÃO, O ARAGUAIA DO CEARÁ – UMA HISTÓRIA QUE NINGUÉM CONHECE PORQUE JAMAIS FOI CONTADA

“As Vítimas do Massacre do Sítio Caldeirão
têm direito inalienável à Verdade, Memória,
História e Justiça!” Otoniel Ajala Dourado

O MASSACRE DELETADO DOS LIVROS DE HISTÓRIA

No município de CRATO, interior do CEARÁ, BRASIL, houve um crime idêntico ao do “Araguaia”, foi a CHACINA praticada pelo Exército e Polícia Militar em 10.05.1937, contra a comunidade de camponeses católicos do SÍTIO DA SANTA CRUZ DO DESERTO ou SÍTIO CALDEIRÃO, cujo líder religioso era o beato “JOSÉ LOURENÇO GOMES DA SILVA”, paraibano negro de Pilões de Dentro, seguidor do padre CÍCERO ROMÃO BATISTA, encarados como “socialistas periculosos”.

O CRIME DE LESA HUMANIDADE

O crime iniciou-se com um bombardeio aéreo, e depois, no solo, os militares usando armas diversas, como metralhadoras, fuzis, revólveres, pistolas, facas e facões, assassinaram na “MATA CAVALOS”, SERRA DO CRUZEIRO, mulheres, crianças, adolescentes, idosos, doentes e todo o ser vivo que estivesse ao alcance de suas armas, agindo como juízes e algozes. Meses após, JOSÉ GERALDO DA CRUZ, ex-prefeito de Juazeiro do Norte/CE, encontrou num local da Chapada do Araripe, 16 crânios de crianças.

A AÇÃO CIVIL PÚBLICA PROPOSTA PELA SOS DIREITOS HUMANOS

Como o crime praticado pelo Exército e Polícia Militar do Ceará é de LESA HUMANIDADE / GENOCÍDIO é IMPRESCRITÍVEL conforme legislação brasileira e Acordos e Convenções internacionais, a SOS DIREITOS HUMANOS, ONG com sede em Fortaleza – CE, ajuizou em 2008 uma Ação Civil Pública na Justiça Federal contra a União Federal e o Estado do Ceará, requerendo: a) que seja informada a localização da COVA COLETIVA, b) a exumação dos restos mortais, sua identificação através de DNA e enterro digno para as vítimas, c) liberação dos documentos sobre a chacina e sua inclusão na história oficial brasileira, d) indenização aos descendentes das vítimas e sobreviventes no valor de R$500 mil reais, e) outros pedidos

A EXTINÇÃO SEM JULGAMENTO DE MÉRITO DA AÇÃO

A Ação Civil Pública foi distribuída para o Juiz substituto da 1ª Vara Federal em Fortaleza/CE e depois, para a 16ª Vara Federal em Juazeiro do Norte/CE, e lá em 16.09.2009, extinta sem julgamento do mérito, a pedido do MPF.

RAZÕES DO RECURSO DA SOS DIREITOS HUMANOS PERANTE O TRF5

A SOS DIREITOS HUMANOS apelou para o Tribunal Regional da 5ª Região em Recife/PE, argumentando que: a) não há prescrição porque o massacre do SÍTIO CALDEIRÃO é um crime de LESA HUMANIDADE, b) os restos mortais das vítimas do SÍTIO CALDEIRÃO não desapareceram da Chapada do Araripe a exemplo da família do CZAR ROMANOV, que foi morta no ano de 1918 e a ossada encontrada nos anos de 1991 e 2007;

A SOS DIREITOS HUMANOS DENUNCIA O BRASIL PERANTE A OEA

A SOS DIREITOS HUMANOS, como os familiares das vítimas da GUERRILHA DO ARAGUAIA, denunciou no ano de 2009, o governo brasileiro na Organização dos Estados Americanos – OEA, pelo DESAPARECIMENTO FORÇADO de 1000 pessoas do SÍTIO CALDEIRÃO.

QUEM PODE ENCONTRAR A COVA COLETIVA

A “URCA” e a “UFC” com seu RADAR DE PENETRAÇÃO NO SOLO (GPR) podem localizar a cova coletiva, e por que não a procuram? Serão os fósseis de peixes do “GEOPARK ARARIPE” mais importantes que os restos mortais das vítimas do SÍTIO CALDEIRÃO?

A COMISSÃO DA VERDADE

A SOS DIREITOS HUMANOS busca apoio técnico para encontrar a COVA COLETIVA, e pede que o internauta divulgue a notícia em seu blog/site, bem como a envie para seus representantes no Legislativo, solicitando um pronunciamento exigindo do Governo Federal a localização da COVA COLETIVA das vítimas do SÍTIO CALDEIRÃO.

Paz e Solidariedade,

Dr. Otoniel Ajala Dourado
OAB/CE 9288 – 55 85 8613.1197
Presidente da SOS – DIREITOS HUMANOS
Editor-Chefe da Revista SOS DIREITOS HUMANOS
Membro da CDAA da OAB/CE
http://www.sosdireitoshumanos.org.br
sosdireitoshumanos@ig.com.br
http://twitter.com/REVISTASOSDH

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...