Só Mais Uma Milha



 Wilma Rejane



Era noite, no átrio da casa do sacerdote Caifás, os criados acendiam uma fogueira para se esquentarem. Estava frio em Jerusalém. Ali, costumavam se reunir escribas e anciãos, a elite religiosa da cidade. E fora em um desses encontros, onde estavam presentes também fariseus, que tramaram capturar Jesus e matá-lo. Uma noite tenebrosa, onde forças do mal atuavam sordidamente, envolvendo os presentes naquele lugar.: Soldados mais agressivos,  pessoas indiferentes ao cortejo  maléfico que zombava do Mestre, o ar estava pesado, transmitindo melodia de morte.

Pedro desejou estar próximo de Jesus, escondia-se por trás das colunas, desviava o rosto de todos para não ser reconhecido. Foi quando tremendo de medo e frio, resolveu sentar-se a beira do fogo. Quem sabe, dessa forma, estaria livre de suspeitas.:Se fosse um discípulo de Jesus, jamais ousaria estar tão perto de seus opositores. Pedro cobria o rosto com sua capa, e de vista baixa, escutava os “grunhidos” da legião de soldados espancando Jesus. Eles sorriam, blasfemavam, Pedro atônito ouvia o festejar dos demônios.


Ele nem imaginava que também seria um dos tais a ferir o Mestre. Quando reconhecido e interrogado pelos criados se seria discípulo da Cordeiro que marchava para o matadouro, Pedro nega: “Não o conheço, estás louca, nem sei quem é”. Por três vezes, Simão pescador, nega Àquele que o amava. Jesus avista Simão e com o rosto inchado de apanhar, sangrando, o olha fixamente. O discípulo corre e encolhendo-se ao chão chora intensamente.

Pedro traiu Jesus. Foi traído por si mesmo: “Ainda que todos se escandalizem em ti, eu nunca me escandalizarei”  Mt 26:33. O evangelista Lucas, ao descrever a noite da prisão de Jesus, diz: “E Pedro, seguia-o de longe” Lc 22:54.  Este é um detalhe que muito diz. “Apesar de estar sempre próximo ao Filho de Deus, Simão, o seguia de longe”. Ou seja, seu coração ainda não estava inteiramente entregue, ele precisava ser transformado. Como seguimos Jesus? De bem perto ou de longe?

Descrevi a terrível noite na casa de Caifás, e a negação de Pedro, como intodução ao caminhar “mais uma milha”. Esse episódio é um dos incontáveis que traz o protagonista perfeito, o caminhante mais terno, paciente e envolvente: Jesus. Apesar da dor de ser abandonado a caminho da crucificação, da negativa de Pedro; Ele perdoa, perdoa e perdoa. Quando da ressurreição, ainda no sepulcro, os anjos se tornam mensageiros em missão de paz, para os discípulos dissidentes: “Ide dizei a seus discípulos e a Pedro, que Ele vai adiante de vós para a Galiléia; ali o vereis” Mc 16:7. Ou seja: "estão todos perdoados, Jesus deseja vê-los porque os ama”. Aleluia!

 Diariamente nos deparamos com “viajantes” dispostos a nos obrigar a caminhar uma milha: “E se qualquer te obrigar a caminhar uma milha, vai com ele duas” Mt 5:41.Segundo o dicionário Strong, pg 29, a palavra obrigar “angareuo, é um verbo derivado do persa, que descreve um mensageiro com autoridade de recrutar pessoas para o serviço público. Referindo-se ao privilégio que tinham os oficiais e soldados romanos de pressionar ao serviço uma pessoa, seus cavalos, equipamentos e os membros da família, normalmente sem informação prévia. Uma pena que faz sofrer não só o prisioneiro, mas toda sua casa. Obrigaram Jesus a caminhar uma milha, mas Ele ainda hoje percorre milhas a fim de salvar  peregrinos através do seu perdão.

Reconheço que não é tão fácil, viver essa mensagem. Mas é possível. Não pela minha ou sua força, mas a de Cristo Jesus. Sem perdão, não há paz. Com amargura no coração, é impossível seguir a santificação:“Segui a paz com todos e a santificação sem a qual ninguém verá ao Senhor. Tendo cuidado para que ninguém se prive da graça de Deus, e que nenhuma raiz de amargura, brotando vos perturbe e por ela muitos se contaminem” Hb 12:14-15

Estás disposto a caminhar mais uma milha? Esta medida "milha" era muito usada em Roma para designar 1.000 passos, ou 5.000 mil pés romanos. Quantos pés romanos tinham naquela noite na casa de Caifás, obrigando Jesus a caminhar? A Bíblia diz que "uma multidão de pés" Mc 14:43. Glória a Deus, Jesus caminhou com eles até a Cruz, para nos dizer que não precisamos odiar o próximo que nos fere, não precisamos guardar rancor ou encher o coração de mágoa. Ele nos capacita a caminhar "mais uma milha", nisto Ele tem diploma. é Mestre. Entreguemos a Ele inteiramente os que nos machucam, velando por eles em oração: "Amigo, vou contigo mais uma milha, até que percebas e sejas transformado pelo amor de Deus".

4 comentários:

Franklin Morais Moura disse...

Obrigado meu amor, por me ensinar tanto.

Presbítero Rodrigo Novaes disse...

Maravilha, não têm como não ser tocado com essas palavras que vem direto do Pai.

rodrigo servo disse...

fico muito feliz por tua vida ,espero que DEUS continue revelando o oculto pra você ,te digo que tenho eu sido muito edificado com essa coluna de estudos Louvado seja DEUS pela tua vida ...que DEUS em cristo Jesus te de vitória. a paz

fabiano disse...

Parabens irmã pelo belo trabalho.
os textos biblicos ficam muito maravilhosos quando bem explicados.
Que o Senhor Jesus continue te abençoando e dando inspiração, continuarei lendo seus trabalhos que muito me emocionam.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...