Quando Crescer faz esquecer





Wilma Rejane

Cheguei da universidade, abri o portão da garagem para guardar o carro e olhei para o pé de mamão plantado no canteiro menor, à direita do meu jardim. Faz aproximadamente oito meses que o mamoeiro está ali. Quando jovem, nos deu mamões deliciosos, grandes e saudáveis, o problema é que ele cresceu demais, cresceu em altura e diminuiu os frutos em tamanho e qualidade. Os mamões  hoje mais parecem abacates murchos, são amargos e enfim seu crescimento foi seu fim. Meu esposo quis arrancá-lo, mas eu pedi clemência. E se hoje ele não nos serve nem mesmo para nos proporcionar uma humilde sombra, contudo me presenteou com essa mensagem que vos escrevo. Todos os dias o mamoeiro esteve ali, mas foi quando olhei para ele mais demoradamente que Deus falou ao meu coração: “ crescer demais pode ser perigoso, pode resultar em morte”.

Um dos perigos dos que crescem muito é distanciar-se de Deus.  "Gratidão é a única virtude dos humildes", já dizia Shakespeare e é quando se cresce que o orgulho bate com mais constância à porta do coração. Sem perceber ou mesmo percebendo-se o homem muda a direção de sua face afastando-se das 'pequenas” coisas que o ajudaram a crescer. E se buscava a Deus com frequência, passa a se sentir auto suficiente o bastante para não buscá-Lo mais da mesma forma que antes.  Crescer demais pode ser uma via de reconhecimento dos homens e de todo o meio que partilha, porém pode representar o entristecimento de Deus por mais um filho que O abandona, quando justamente não deveria esquecê-Lo.

A mensagem transmitida por Deus através do meu mamoeiro, me fez buscar na Bíblia exemplos de servos que ao crescerem tiveram seu frutos diminuídos, chegando à glória humana, experimentaram  a miséria espiritual.



Nabucodonozor – Governou a Babilônia entre 605 e 582 a. C . Subjugou todas as províncias governadas pela Assíria , grande parte do Oriente Médio. Residiu em um suntuoso palácio com jardins incríveis . Tinha escravos, poder, fama e era a pessoa mais influente de sua época. Contudo, Nabucodonosor olhou para as riquezas e honras ao derredor e disse: “ Não é esta a grande Babilônia que eu edifiquei para a casa real, com a força do meu poder e para glória de minha magnificência. Ainda estava a palavra na boca do rei, quando caiu uma voz do céu: “ A ti te diz ó Nabucodonozor: passou de ti o reino” “ Dn 4: 36-37. O coração do rei estava transbordando de ingratidão e soberba, no que Deus o humilhou, o fez comer erva com os bois, vivendo como animal sem entendimento, até reconhecer que não era absolutamente nada sem Deus e que sem Ele não teria conquistado o que conquistou.

Enquanto Nabucodonozor se exaltava, nas recâmaras de seu palácio o profeta Daniel se humilhava perante Deus, sendo grato até mesmo por poder orar com o rosto voltado para Jerusalém, uma terra que não via fisicamente, mas alcançou espiritualmente.

Saul- Nomeado rei em Israel, as atrocidades cometidas por Saul cresciam à medida que ele se tornava mais influente diante dos homens, o resultado foi desastroso: esqueceu de Deus e como forma de querer a todo custo manter o poder perdido recorreu a pitonisa de em -dor, uma feiticeira. Sobre Saul, Deus falou:”Arrependo-me de haver posto a Saul como rei; porquanto deixou de me seguir e não cumpriu as minhas palavras. I Sm 15:11.

Orgulho e esquecimento alcançaram também a Abraão e Davi, homens íntegros e de fé admirável, mas que em dado momento da vida se acomodaram em épocas de grande prosperidade. 

Abraão- Passados dez anos de sua partida de Harã,  muito rico e respeitado pela própria nação e circunvizinhanças, em ato de desobediência, esquecimento ou afastamento de Deus, coabita com sua escrava Agar que dá a luz a Ismael,  Gênesis 16.  Deus havia prometido que do fruto de suas entranhas nasceria um herdeiro, Sara sua esposa e não Agar geraria esse filho. E por treze anos consecutivos  Deus silenciou Sua voz em relação ao que havia prometido para Sara e Abraão. Mas, ele buscou novamente a Deus até se ver transformado e humilhado. Assim, teve seu nome trocado simbolizando um novo homem, um novo coração, uma nova direção: "Se formos infiéis, Ele permanece fiel; pois não pode negar-Se a Si mesmo"II Timóteo 2:13
Se formos infiéis, ele permanece fiel; não pode negar-se a si mesmo.
2 Timóteo 2:13
Se formos infiéis, ele permanece fiel; não pode negar-se a si mesmo.
2 Timóteo 2:13


Davi- Que maravilha é conhecer a trajetória do jovem pastor, retirado de detrás das malhadas para se tornar rei em Israel!  Sua humildade e gratidão eram selo de sua personalidade que conquistava a todos: “Achei a Davi, filho de Jessé, homem conforme o meu coração, que executará toda a minha vontade. ” Atos 13:22. Davi, homem segundo o coração de Deus. Enfrentou tantas batalhas, venceu inimigos vorazes, derrotou o gigante Golias e enquanto tudo isso acontecia em sua vida ele se robustecia em espirito, vencendo também seus gigantes internos, inimigos da alma! Contudo, foi um dia em que os reis saíram para guerra que Davi se perdeu no caminho, esqueceu de Deus e encheu o coração de adultério. Passeando no luxo e conforto do palácio, voltou os olhos para Betseba. Loucamente apaixonado , mata o inocente Urias (esposo de Betseba)   e une-se a ela, II Sm 11.  Nesse momento muito se entristeceu Deus em ver seu filho ignorá-Lo. 

Davi se arrependeu, sofreu angustias terríveis até se firmar novamente sobre seus pés. Seu erro ficou como memória de algo que jamais deveríamos seguir. Seu maior exemplo foi não se abater diante das adversidades e em todo o tempo , mesmo no esquecimento de Deus, procurar lembrá-Lo e ser grato.

Poderia prosseguir com os relatos, citando até mesmo a mim que em visão obscurecida por intensas lutas, fraquejei por confiar em minhas próprias forças. Esqueci que Deus era e é grande e fiel o suficiente para reverter aquilo que parece tomar um rumo oposto ao que idealizou nossa fé. Vi sonhos preciosos se despedaçarem e em lamento me perguntava: por que, o Senhor esqueceu de mim? Não, não, Deus jamais esquece ! Nós é que não lembramos!


Deus falou para Israel que quando a nação e seus filhos alcançassem prosperidade não O esquecessem:

“ Quando, pois, tiveres comido e fores farto, louvarás ao Senhor teu Deus pela boa terra que te deu. Guarda-te de que não esqueças do Senhor teu Deus e dos seus mandamentos e os seus juízos, e os seus estatutos que hoje te ordeno” Dt 10 -11.

“Não digas no teu coração: a minha força e a minha fortaleza, da minha mão, me adquiriu esse poder. Antes te lembrarás do Senhor teu Deus, que Ele é o que te dá forças para adquirir riquezas para confirmar a Sua aliança que jurou a teus pais como se vê nesse dia” Dt 8:18

Relembremos também das palavras de Jesus proferidas diante de Pilatos: “ Nenhum poder terias contra mim se de cima não te fosse dado” João 19:11.


Essa é a lição nascida da observação do mamoeiro que perto está de sua queda, mas que um dia já foi frutífero e útil. O bom disso tudo é saber que na partida do mamoeiro, poderei  lançar naquele pedaço de terreno que o acolheu novas sementes e ver brotar outra árvore. Nossa vida não é diferente, as sementes brotam em nós cada vez que com fé e esperança recorremos a Deus em um coração humilde e grato por tudo que temos e até que não temos.

Em Cristo, nossa Vida!

5 comentários:

rosana disse...

hummmmm amo mamão amiga...que pena pelo seu....mas quem sabe um boa poda resolve né...adorei seu post de hoje...bjs querida fik na paz e bom fim de semana.

Wilma Rejane disse...

Oi Rô!!

É isso que Deus às vezes faz conosco. Ele nos poda e dói mesmo, mas se é para lançar fora algo ruim para nascer (ou renascer) algo melhor, podas se fazem necessárias, não é mesmo?

No caso de nosso pé de mamão,outras plantas cresceram ao seu redor e ele está bem imprensado, mas como está "magro e alto" não sofre tanto.

Mamoeiros têm pouco tempo de vida, mas no mesmo canteiro que ele está, lançarei outras sementes, em lugar mais reservado. Sabe esse mamoeiro do artigo; nasceu, cresceu, deu frutos e envelhece sem que ali jogássemos sementes, provavelmente os pássaros que brincam em nosso jardim à tarde (e até já escrevi sobre isso ) tenham sido os responsáveis pelas sementes do mamoeiro.


Obrigada linda,

Bom fim de semana para você também, na paz de Jesus!

Elaine Cândida disse...

Bem mais gostoso que mamão é esse jeito simples que o Rei do Universo tem de conversar conosco e nos ensinar lições tão valiosas como esta!

Amo ouvir a doce e poderosa voz do Senhor nos pequenos acontecimentos do dia a dia, e só cresço com isso.

Obrigada por compartilhar conosco essa experiência linda, Wilma!

Abraço no seu coração adorador.

Elaine Cândida

Wilma Rejane disse...

Olá Elaine,
Graça e paz!

Os profetas Jeremias e Isaías nos deixaram lições preciosas extraídas das coisas simples e cotidianas. E o que dizer das parábolas de Jesus? De fatos tão comuns, Ele falou profundamente à todos: " a casa na rocha e a casa na areia, o semeador saiu a semear, a videira verdadeira e o agricultor, Israel como uma figueira e por vai..."

Todos os dias Deus fala conosco, resta saber se O ouvimos, né?

Obrigada, amada Elaine.

Deus a abençoe, querida,

Bjs!

Léo Imóveis disse...

Parabéns pela visão espiritual, quando estamos em espirito vemos em espirito e tudo nos inspira na palavra de Deus e passamos entender porque Jesus usou as parábolas para falar das coisas simples, mas com grandes profundidades.Assim como você viu o mamoeiro inspirador Jesus falou da videira verdadeira em João 15. Abraços e que Deus continue te dando inspiração para escrever palavras tão lindas e profundas.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...