Sobre os Montes: Um inspirador tratado sobre o Salmo 121



Wilma Rejane


Quase não acreditei quando recebi o convite para prefaciar uma obra traduzida do pastor J.R.Miller. Fiquei "como os que sonham" (Salmo 126:1) . A missão era grande demais e eu dependia totalmente de Deus para executá-la: um livro tão inspirado precisaria de um prefácio também inspirado e assim orei ao Senhor para me encher de boas e sinceras Palavras. A medida que lia o livro sentia como o Rio de Deus regando minh'alma: Quanta beleza havia no Salmo 121! E J.R.Miller foi conduzindo seu sermão de forma ascendente, para os montes do enlevo espiritual.


Agradeço ao Léo Kades, editor-chefe da Editora Dracaena - que também detém os selos Oxigênio -Heima –  pelo convite, por proporcionar-me ser participante de mais esse trabalho de discipulado no Reino de Jesus. E também por investir em literatura cristã de qualidade.“Sobre os Montes”  conduz o leitor a  compartilhar da mesma esperança dos peregrinos judeus que encontravam nos montes um Refúgio seguro em tempos de adversidade e no cotidiano. Os montes sempre estariam ali, firmes e como monumento do amor de Deus. Porque do alto viria o socorro, e esse alto é um lugar perto de Deus.

O livro se encontra em pré venda e compartilho com os leitores do Tenda, em primeira mão, um pequeno trecho desse grande tratado teológico:




" Crescemos na direção a que nossos olhos habitualmente se dirigem. Tornamo-nos como aquilo que observamos muito e intensamente. Fomos criados para olhar para cima. A palavra grega para “homem” significa “aquele que olha para cima”. Um antigo escritor disse: “Deus deu ao homem uma face voltada para cima – e mandou que olhasse para o céu e voltasse o rosto para a direção das estrelas”. No entanto, há muitos que nunca olham para cima. Não oram. Nunca enviam um pensamento a Deus. Nunca reconhecem o Pai de cujas mãos vêm todas as bênçãos de que desfrutam. Não buscam ajuda dos Céus. Não têm olhos para as coisas que são invisíveis e eternas. 

Elevo os meus olhos para os montes....


O autor do Salmo 121 não pertence a essa categoria. Ele começa seu cântico de peregrinação dizendo: “Elevo os olhos para os montes”. Este é um dos quinze Salmos chamados de “Cânticos dos Degraus” ou “Cânticos de Romagem”. Provavelmente eram cantados pelas pessoas quando iam a Jerusalém para participar das festas. Esse Salmo em particular, segundo se supõe, era cantado pelas caravanas quando, na véspera de entrarem na cidade santa, acampavam diante das montanhas que formavam um muro ao redor de Jerusalém. A visão das montanhas dava aos peregrinos grande alegria, pois lhes dizia que logo abaixo daqueles picos estava a cidade que eles tanto amavam, com seu templo de mármore e ouro, em que Deus habitava.


O mundo ri quando o cristão conta as visões de sua fé e ergue seus olhos para montes invisíveis que ele diz que vê. Mas as coisas mais reais do universo são as coisas da fé cristã. Paulo nos diz que as coisas que são vistas são apenas temporais, presas ao tempo, não essenciais, irreais, e que as coisas que não são vistas são coisas eternas, reais, permanentes (2Co 4.18). As montanhas que nossos olhos naturais podem ver perecerão. Agora mesmo elas estão virando poeira e, um dia, deixarão de existir. Aqueles que buscam refúgio nelas serão deixados sem lar e sem abrigo. Mas, quando as montanhas da Terra tiverem perecido, os montes de Deus permanecerão firmes e eternos. Aqueles que elevam os olhos para as alturas celestiais nunca serão desapontados em sua confiança."

O livro está em pré venda em Amazon e breve em Editora Dracaena-Oxigênio


Em Cristo, nosso Socorro.

2 comentários:

Presbítero Maurício disse...

Caríssima, saudações fraternas em Cristo!
Quero parabenizá-la por tão grande honra concedida! Pelo prefácio, pela oportunidade, pelo desafio, pelo compromisso conosco, blogueiros e leitores. Também participo de sua alegria.
Tenho certeza que vai ser muito bom, enriquecedor e prazeroso ler, meditar e partilhar o salmo 121, por aquela que o indica, sugere e comenta, preparando-nos para a leitura, porque certamente já experienciou olhar para os montes, consequentemente, elevando os olhos para o alto.
Wilma querida, que seu prefácio traga a nós a liberdade para imaginar o que há no livro. Assim esperamos, certamente!
Obrigado pelo compromisso assumido conosco, blogueiros e leitores. Que o Senhor te abençoe. Paz fraterna!

Wilma Rejane disse...


Amém Pb Maurício!

Sou feliz por poder escrever das coisas de Deus, de Sua Palavra que tem poder para realizar maravilhas.

Obrigada também a vocês leitores do Tenda que nos fazem companhia diária.

Deus nos abençoe.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...