Aprendendo sobre conquistas com Josué e Calebe



Wallace Sousa



Os homens de Judá vieram a Josué em Gilgal, e Calebe, filho do quenezeu Jefoné, lhe disse: “Você sabe o que o Senhor disse a Moisés, homem de Deus, em Cades-Barnéia, sobre mim e sobre você. (grifo acrescido: promessa divina) Josué 14.6

Quando me converti, noviço do curso de Administração e morando em uma república estudantil para alunos carentes vindos do interior (sim, eu também já fui pobre de marré… risos), minha fé recém desabrochada passou por alguns testes de fogo: Em muitas ocasiões fui ridicularizado na frente de outros colegas, ouvi acusações que me deixaram chateado e perguntas que não sabia a resposta. Aliás, eu nem sabia que existiam aquelas perguntas, que dirá a resposta!

Mas, ao invés de me fazerem recuar, tais situações me forçaram a buscar mais de Deus e investir em conhecer melhor o Evangelho. Além disso, passei a explorar outros temas correlatos, lendo avidamente obras de apologética, arqueologia bíblica, teologia, história e geografia da antiguidade e afins. Com isso, cresci não apenas na fé, mas em graça e conhecimento também. Por isso, longe desses ataques terem minado minha fé, eles foram o estopim para que ela saísse fortalecida do embate.

Mas, sendo sincero, isso não é regra geral para todos. Alguns, quando ficam sob fogo cerrado, esmorecem. Na verdade, todos nós, em algum momento de nossa caminhada cristã, queremos desistir de tudo… E, sendo ainda mais sincero, isso acaba se repetindo em outros momentos da vida. Ter a fé violentamente atacada, ridicularizada e intimidada acaba por minar nossa resistência, em algum momento. E, é justamente nesse momento de fraqueza e angústia que paramos para nos perguntar: “será que Deus vai mesmo cumprir as promessas que Ele fez pra mim? O que eu vou ganhar crendo e esperando o cumprimento dessas promessas?”

Caro leitor, se você já se fez essas perguntas, este artigo é para você. Mas, antes de dizer o que você vai ganhar crendo nas promessas de Deus, deixe-me dizer o que você deve fazer para se enquadrar no seleto rol de pessoas que receberam uma promessa da parte de Deus. Mas, meu desejo é que você esteja em um grupo ainda mais restrito: aqueles privilegiados que viveram para desfrutarem das promessas. É neste grupo que eu me encontro, e é nele que eu quero convidá-lo a ingressar. Está preparado? Então, vem comigo!


O que eu devo fazer para receber uma promessa de Deus?

Essa simples pergunta é a chave para uma mudança de vida e de atitudes: o que eu preciso fazer para ser abençoado por Deus? Se você perguntar a uma audiência, seja ela formada por poucas ou muitas pessoas, em todas elas a esmagadora maioria vai dizer que quer ser abençoada por Deus. Agora, experimente perguntar se eles sabem o que fazer para ser abençoado por Deus. O número se reduzirá drasticamente. Alguns, por não saberem mesmo. Outros, por saberem e não quererem se enquadrar nas condições da bênção. Mas, a despeito de muitos quererem, somente aqueles que atenderem os requisitos divinos serão, de fato, abençoados.

Ficou curioso para saber o que fazer para ser abençoado por Deus com uma brilhante promessa? O mesmo texto de Josué nos fornece a resposta:

Quarenta anos tinha eu, quando Moisés, servo do Senhor, me enviou de Cades-Barnéia a espiar a terra; e eu lhe trouxe resposta, como sentia no meu coração; Mas meus irmãos, que subiram comigo, fizeram derreter o coração do povo; eu porém perseverei em seguir ao SENHOR meu Deus. Então Moisés naquele dia jurou, dizendo: Certamente a terra que pisou o teu pé será tua, e de teus filhos, em herança perpetuamente; pois perseveraste em seguir ao SENHOR meu Deus. (grifo acrescido) Josué 14:7-9



A receita é simples: perseverar em seguir ao Senhor. Ora, se é para perseverar, você já deve estar ciente de que vai sofrer oposição e dificuldades nessa caminhada. Mas, a despeito dos problemas envolvidos, você deve permanecer firme em seu propósito e seguir em frente, mesmo diante dos obstáculos que surgirem. Para quem quer viver e desfrutar das promessas de Deus, desistir não é uma opção.

Ok, agora que você já sabe o que fazer para receber uma promessa de Deus, vamos à “melhor parte” da história das promessas de Deus: o que vamos ganhar crendo nessas promessas. Um breve adendo: nós, brasileiros, somos um pouco desconfiados em relação a promessas. Existe uma raça de víboras, de uma espécie universal, mas com infestação nacional, chamada de politicus corruptus que, de tempos em tempos (de 2 em 2 ou de 4 em 4 anos, mais ou menos), que assola o país prometendo mundos e fundos. No fim das contas, ficamos com um mundo cheio de problemas e eles com os fundos nos bolsos. Ou seriam bolsos sem fundos? #revolta

Por isso, acreditar em promessa, no Brasil, não é fácil. Mas, Deus não é político: Ele, quando promete, cumpre!

    Deus não é homem para que minta, nem filho de homem para que se arrependa. Acaso ele fala, e deixa de agir? Acaso promete, e deixa de cumprir? Números 23.19

Agora, a pergunta que não quer calar: O que eu ganho crendo nas promessas divinas?

Ok, vamos lá:


1. Uma vida repleta de conquistas – v. 9

O ser humano, atletas em especial, é movido a desafios, sonhos e conquistas. Pode-se dizer que uma pessoa que não tem sonhos ou projetos de vida não está vivendo, mas vegetando. Por isso, faça projetos, sonhe alto e tente executar seus planos. Não importa se você não conseguir, afinal nem sempre conseguimos conquistar tudo aquilo que queremos. Às vezes, descobrimos que após uma grande conquista segue-se uma grande decepção, não é verdade? Adolescente apaixonado que o diga… risos

Mas, mesmo sofrendo derrotas que vão, por sinal, nos ensinar valiosas lições, sonhar é preciso. Os sonhos são, geralmente, o combustível de grandes conquistas. Observe o caso de Calebe: aquele sonho de conquistar a terra em que ele pisou 45 anos antes o manteve animado em voltar e tomar posse daquilo que Deus o havia prometido! E você, querido leitor, tem promessa de Deus? Quanto tempo faz que Deus lhe prometeu e ainda não se cumpriu? Um ano, 5 anos, 10 anos? Creia: Ele é fiel para cumprir as promessas que faz. Calebe nos dá mostras disso.

Quando eu passei por alguns dos momentos mais difíceis e complicados da minha vida, recebi uma palavra de perseverança, ânimo e fé para seguir em busca de meus sonhos e projetos. Naquela noite, eu decidi estudar até passar em um bom concurso público. E trabalhei nesse objetivo com afinco e, hoje, posso dizer que realizei um grande projeto de vida e estou vivendo algo que sonhei. Claro, nem tudo são flores, e mesmo as rosas têm espinhos, mas o perfume (ah, o perfume…) compensa o sacrifício. E, como compensa.

Existe uma terra a ser conquistada esperando por você, então levante a cabeça, sacuda a poeira e dê a volta por cima, pois Canaã é logo ali.


 2. Tempo para concluir meus sonhos de vida – v. 10

Vamos combinar uma coisa: de pouco adianta um projeto fantástico se não pudermos levá-lo a cabo, concorda? Uma das coisas mais frustrantes que presenciamos é quando um projeto promissor, gerando esperança em muitos, é interrompido quando o talentoso profissional que estava a sua frente morre abruptamente. Grandes projetos precisam de tempo para serem executados e, eventualmente, concluídos. Às vezes, esses projetos levam toda uma vida para serem finalizados.

Quantos grandes projetos, que prometiam grandes realizações e eram esperança de mudanças profundas simplesmente naufragaram quando seus idealizadores faleceram inesperada e prematuramente? Mas, uma vida de fé nos dá esperança de que nossos esforços não serão em vão ou mesmo esquecidos. Assim como Calebe, que nutriu a esperança e conservou o desejo de ver seu projeto de vida realizado, nós também podemos alimentar nossas esperanças de ver nossos sonhos se tornando realidade no futuro.

É interessante perceber que Calebe já não era mais um jovem recém saído da adolescência, com sonhos de conquistar o mundo (#Pink & Cérebro), mas já estava com 40 anos de idade. Essa seria, para muitos, uma época tardia em se pensar em querer realizar algo grandioso. Muitos gostariam de JÁ estar desfrutando de suas realizações. Esperar ainda outros 40 anos e não deixar o sonho morrer é algo inédito para uns e impossível para outros.

Mas, você, caro leitor, se você está vivo – abre aspas: bom, deve estar… nunca vi mortos lendo blog, nem nos filmes de Roliúdi… e ainda que mortos lessem blogs, não acho que os mortos iriam querer ler este blog né? Se bem que muitos já entraram aqui quase mortos e reviveram, então ainda há esperança de você ver seus sonhos se concretizarem. Olha, tenha fé, e não deixe sua esperança morrer.

Outra coisa importante: não pense que as dificuldades são obstáculos intransponíveis para a realização de seus sonhos. Às vezes, as dificuldades tornam nossas conquistas mais saborosas, enquanto as facilidades podem nos impedir de frutificar e produzir algo relevante.

Quer viver mais? Tenha fé, meu irmão.




3. Saúde, ânimo e vigor para realizar meus projetos – v. 11

Não sei se você captou a idéia anterior: vida = tempo para realizar seu projeto, mas, de nada adiantará uma vida longa se não houver saúde, ânimo e vigor para tocar seus projetos, não é verdade? Talvez você não saiba, mas a indústria que gira em torno da saúde é uma das mais senão a mais lucrativa que existe. Orbitando ao seu redor estão a indústria farmacêutica, os pofissionais liberais, estabelecimentos que “vendem saúde”, ou seja, hospitais, drogarias, clínicas e afins. Até o dinheiro de nossos impostos são (deveriam ser…) utilizados para arcar com os custos de saúde. Pelo caos que vemos no sistema público de saúde, tais recursos não estão sendo adequadamente geridos.

A depressão já foi considerada o “mal do século” e uma das drogas mais rentáveis do século XX era justamente uma droga utilizada para combater esse mal. Em que pese o laboratório ter ganho muito dinheiro, não se pode afirmar se a saúde das pessoas foi igualmente beneficiada.

A preocupação com a saúde é mundial, e até a indústria alimentícia descobriu esse rico filão: são alimentos vendidos com a promessa de preservarem, aumentarem ou melhorarem sua sáude que temos a impressão que se vivêssemos somente para comê-los, viveríamos para comê-los sempre. É claro que isso não é verdade. Mas, evidentemente, também não é desculpa para descuidarmos de nossa saúde.

Observe que uma pessoa de fé traz consigo a bênção e a responsabilidade de viver uma vida mais saudável. E não sou apenas eu quem está dizendo isso (falo como religioso), mas a própria ciência começou a descobrir os efeitos benéficos de uma vida orientada pela fé. Viver pela fé, quem diria (a Bíblia diz isso há muito, muito, muuuuuuuuuuito tempo… risos), faz bem. Eu poderia citar, sem receios, que a fé – e agora me refiro ao cristianismo em especial – possibilita uma vida melhor. Como? Assim: a fé cristã nos faz evitar vícios (embriaguês, fumo, drogas ilícitas, etc) e comportamentos de risco (promiscuidade, adultério, homossexualismo, zoofilia, etc). Isso, por si só, já eleva a perspectiva de vida de alguém.

Mas, a fé cristã ainda oferece perdão, aceitação, reconciliação e uma perspectiva palpável de uma vida futura. E isso tudo se traduz em uma melhor qualidade de vida: menos mágoa e rancor significa menos problemas cardíacos e AVC’s, menos raiva e sede de vingança significa menos gastrite, úlceras, etc. E menos apetite desenfreado significa menos taxas alteradas, ou seja, menos dançarinas do Penico da TV capeta (aquelas que formam o grupo “As Diabetes”), menos glicose, triglicérides, colesterol e besteirol também.

Quer viver melhor? Meu irmão, exercite sua fé.


4. Ousadia para enfrentar grandes desafios – v. 12

O ser humano parece ter um gosto especial por desafiar seus limites e quebrar barreiras. Eu nem posso criticar isso, pois o sabor da vitória é, de fato, muito bom. Onde mais vemos isso são nos jogos olímpicos, onde os atletas se esmeram para conseguir diminuir um tempo em centésimos de segundos, ou uma marca em apenas alguns centímetros a mais.

Aqui vou abrir um adendo: o desempenho dos atletas brasileiros nos jogos olímpicos de Londres foi considerado instatisfatório, apesar de ter sido a edição dos jogos em que mais se trouxe medalhas para o Brasil. Mas, o que chama a atenção é o fato de que aqueles de quem se esperava os maiores feitos deceocionaram, enquanto outros atletas, desconhecidos do grande público, trouxeram medalhas inéditas. Por quê isso? Minha resposta básica é: falta de equilíbrio emocional em momentos cruciais.

E, por incrássil que parível, a falta de fé atrapalha e muito nossas conquistas. Do mesmo modo que a fé nos faz vencer grandes obstáculos e realizar conquistas impressionantes, a sua falta acaba por nos limitar e tolher. Apenas para ilustrar, cito o exemplo da seleção feminina de vôlei, que chegou desacreditada em Londres e que, após o início dos jogos, a desconfiança só fez aumentar. Suas atuações inconstantes tornaram imprevisível sua continuidade na competição.

Mas, no momento mais difícil que “as meninas do vôlei” passaram, algo diferente aconteceu: elas ouviram o hino Ressuscita-me da cantora Aline Barros e, segundo elas, não havia mais dúvida de que iriam conquistar o ouro. De fato, pela situação que elas viveram, o hino deve tê-las tocado bastante porque é, realmente, muito bonito.

A fé é algo tão sublime que é até difícil explicar… mas, eu também tenho uma (algumas, na verdade) de fé para compartilhar: quando eu estava estudando para o concurso da CGU, em uma manhã de 2008, fui tão oprimido que quase entrei em desespero, pois a sensação de fracasso era palpável. Mas, em uma rompante de fé eu bradei: ESAF (a banca que era a responsável pelo concurso), você é um gigante, mas Deus vai me dar vitória sobre você, e todo o Brasil vai saber disso! Bem, eu passei e meu nome foi publicado no DOU (Diário Oficial da União), de circulação nacional… risos

Você quer ousadia para grandes conquistas? Já experimentou usar a fé?

5. Certeza de ser abençoado no futuro – v. 13

A bênção do Senhor nos capacita a viver uma vida vitoriosa, a realizar feitos marcantes. Para ilustrar essa verdade auto-evidente, vou trazer o exemplo de uma das jogadoras ganhadoras do bicampeonato olímpico, a Jaqueline. Ora, a Jaque é uma guerreira que já se superou em outras ocasiões, como a fratura cervical que ela sofreu em um jogo do Pan-Americano de Guadalajara. Além disso, também sofreu um aborto espontâneo.

Jaqueline, em suas próprias palavras:

    “Eu nunca fui protagonista, mas hoje [sábado] todo mundo confiou demais em mim. As outras jogadoras olhavam para mim e diziam que eu estava abençoada, que eu estava virando tudo”, disse Jaqueline ao  Sportv. (bênção recalcada, digo grifo acrescido… risos) Fonte: Olimpíadas IG

Você quer ter a bênção de Deus em sua vida? Meu irmão, é só crer e aguardar a bênção chegar.


6. Deixar um legado para a posteridade – v. 14

Se existe um desejo quase universal do ser humano é o de realizar algo que permaneça após sua morte. Quase todo mundo que conheço – pelo menos as pessoas normais – quer fazer alguma coisa que não desapareça e que deixe seu nome em evidência. Apesar de isso poder ser considerado – e é – uma evidência da vaidade humana, muitas realizações importantes para a humanidade foram construídas sob esse anseio.

Portanto, se você deseja realizar algo para ficar como legado, e se esse projeto vai beneficiar a muitos, não me acho no direito de considerá-lo errado ou inadequado. Veja bem, muitas pessoas, por meio da fé, fizeram obras grandiosas a despeito das dificuldades envolvidas. Que dizer de Noé, um ancião com 6 séculos de idade (!), construindo o primeiro barco da história da humanidade. Mas, não era qualquer barquinho… era um transatlântico! E já que estamos falando dos amigos do Pernalonga (aquele do bordão “que é que há, velhinho?”), que diríamos de Moisés que, aos 80 anos, foi enfrentar a superpotência de sua época armado com… um cajado? Ou ele era doido varrido, ou Deus era na vida dele, nénão?

Se hoje estamos vivos, foi graças ao bom e bem velho Noé, que creu (Noé creu, e quem não creu foi pro créu, digo foi pro beleléu… risos) e ousou fazer algo inédito e de grandes proporções. Se hoje existe a nação de Israel, graças a um bom velhinho que se dispôs a mudar a história de uma nação oprimida.

Assim como fez Calebe que, pela fé, deixou uma herança para seus descendentes, você também pode usar sua fé e marcar seu nome na memória das pessoas.

7. Gravar o nome na história da humanidade – v. 15

    E antes o nome de Hebrom era Quiriate-Arba, porque Arba foi o maior homem entre os anaquins. E a terra repousou da guerra. Josué 14:15

Assim como muitos nutrem o desejo de deixar um legado permanente, outro tanto quer gravar seu nome na história. É comum vermos governantes intentando edificar obras “faraônicas” que não deixem seu nome cair no esquecimento. Mas, ser autor de uma grande obra não garante ter seu nome arrolado entre os luminares da humanidade. Esse é, compreensivelmente, um privilégio para poucos. E é bom que continue assim.

Todavia, para o homem de fé, muito – mas muito mesmo – mais importante do que ter seu nome relacionado entre as grandes personagens mundiais, é ter seu nome inscrito no Livro da Vida, pois esse é eterno, enquanto o outro, ainda que dure um bom tempo, é efêmero.

A grande lição que esse pequeno trecho da Escritura nos ensina é que Deus havia citado nominalmente Calebe por conta de sua perseverança em seguir o Senhor. Se você quer ter o reconhecimento de alguém nada mais nada menos do que o Criador do Universo, seja perseverante! E como fazer isso? Pela fé.

 Sem fé é impossível agradar a Deus, pois quem dele se aproxima precisa crer que ele existe e que recompensa aqueles que o buscam. Hebreus 11:6


Conclusão

Existe uma frase que acho muito interessante que é:

    “Quando eu pensei que sabia todas as respostas, veio a vida e mudou todas as perguntas”, Creudeir Silva Brizolara

Os céticos, ateus, à-toas e afins (só os chatos, porque existe ateu não chato, do mesmo jeito que existe religioso chato… risos) gostam de citar outra frase:

    A fé não fornece perguntas, apenas impede as respostas. (não sei quem disse, e nem vou me dar ao trabalho de pesquisar)

Parece uma frase lógica, mas é, na verdade, inconsistente. Observe: neste post muitas perguntas foram feitas, e me arrisquei a fornecer respostas. Claro, não foram as melhores respostas, nem respostas definitivas, mas foram tentativas honestas de responder perguntas que afligem a muitos (talvez até você que me lê agora). A fé, digo isso como quem tem experiência prática no assunto, faz diferença na vida das pessoas. E pode fazer na sua também, se você decidir crer nas promessas de Deus. Não é difícil se você quiser tentar. Creia: vai dar certo sim.

Ah, eu sei. Ficou grande, não foi? Pois é… exagerei mesmo. Mas, também, quem mandou falar sobre fé, não é mesmo? Impressionante como uma palavra tão pequena é capaz de suscitar grandes discussões e desvelar íntimas paixões. Mas, por favor, não deixe que minha incompetência em explicar a fé seja empecilho para que você se torne um homem (ou mulher) de fé. Minha oração é que você seja abençoado ao ler este post.

E, quer saber? Você vai ser abençoado sim, tenho fé de que vai.

Wallace Sousa é colaborador do Tenda na Rocha - Seu blog Aqui

3 comentários:

Anônimo disse...

Vc é um homem de Deus, parabéns meu irmão... Agora eu tenho estratégia e fé que vou matar esse gigante na minha vida, vou cortar a cabeça dele e honrar Deus. :))

Anônimo disse...

Muito bom. Anima qualquer um. Nos deu dose de coragem, animo e com certeza fé. Que é o combustível pras nossas vidas.

Anônimo disse...

Que mensagem linda irmão me animo muito a lutar e vencer essa guerra q estou vivendo e em nome de Jesus eu vou vencer

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...