A maravilhosa pescaria no mar da Galiléia.



Wilma Rejane


O comércio da pesca no mar da Galileia movimentava a região a ponto de muitas famílias de pescadores se alojarem nas proximidades daquelas águas doces e profundas. Jesus passeava constantemente no lugar, observava atentamente os pescadores e dois em especial que vieram a ser seus discípulos: Pedro e André.

A situação se arrastava, por dias seguidos os peixes minguavam nas redes, noites inteiras tentando melhores resultados e nada de extraordinário acontecia. Jesus sabia que aqueles pescadores estavam em situação difícil, dependiam da pesca para viver. Um dia ao retornarem de mais uma pescaria frustrante, os pescadores abandonam seus barcos e vão lavar as redes.

E naquele dia Jesus reúne aquela comunidade de pescadores para falar sobre O Reino de Deus. Era a primeira vez que ouviam palavras tão profundas, a primeira vez que alguém aparecia para restaurar-lhes a esperança, despertar a fé.

"E, quando acabou de falar, disse a Simão: Faze-te ao mar alto, e lançai as vossas redes para pescar. E, respondendo Simão, disse-lhe: Mestre, havendo trabalhado toda a noite, nada apanhamos; mas, sobre a tua palavra, lançarei a rede. E, fazendo assim, colheram uma grande quantidade de peixes, e rompia-se-lhes a rede." Lucas 5:4-6



Depois de pescaria tão maravilhosa, certamente muita coisa mudaria: dívidas pagas, melhoria econômica de muitas famílias, alimento abundante, ânimos restaurados. Para Pedro e André, no entanto, aquele dia seria um marco, um referencial: passariam a ser pescadores de homens.

Poderíamos dizer que muitos milagres aconteceram naquela pescaria, mas o principal deles foi: Jesus atraiu os peixes para as redes. Pedro lançou as redes porque ouviu a Palavra, a pregação, ele agiu por fé e Jesus transformou o vazio em abundância. Os barcos vazios, as redes vazias, a incerteza do amanhã, tudo foi transformado pela presença de Jesus e fé dos pescadores.

Aprendo que através da fé na Palavra de Deus as coisas invisíveis, os vazios,  incertezas são transformadas. Sem Jesus, mesmo tendo todos os elementos necessários para nossa felicidade, ainda assim, nos encontraremos infelizes. Pedro e André tinham o mar a disposição, barcos, redes, mas lhes faltavam peixes. E Jesus comparou peixes a homens, homens restaurados pelo poder do Evangelho.

Amém.
Artigos do blog relacionados:

3 comentários:

Gileno Pontes disse...

Com certeza a pesca era um dos ciclos economico daquela epoca, o que nao e tao diferente de hoje, porem com menor proporcao,mas muitissimo importante para aquela populacao de baixa renda e que daria para ajudar a suprir sua necessidades basicas, e interessante lembrar que a escassez desse ciclo economico culminaria num encontro de libertacao e um afinamento para o processo de conversao de aguns pescadorecs e para a populacao daquela reqiao e as demais circunvizinhas culminando assim para a populacao do mundo inteiro. Literalmente, nao eram os peixes, a maior riqueza deste texto biblico, nem o estado de pobreza economico daquela regiao, ou de nenhum ciclo economico, era a chegada da Boa Nova, o convite de Jesus para a edificacao, a saida da indifereca para o NOVO, a extensao do covite para a libertacao,a conversao. Jorge Meneses Ribeiro:Esperantina - Pi

Wilma Rejane disse...



Oi Jorge!

Grande satisfação receber um piauiense aqui!

Sim,sem dúvida, a maior riqueza era a chegada da Boa Nova, o reconhecimento de que Jesus era o Messias Salvador e da mesma forma que Ele atraiu peixes para as redes, atrairia homens para conversão.

Deus o abençoe.

Rafael.amorim@gmail.com 14253636 disse...

Olá...Que mensagem maravilhosa e realmente Extraordinária, hoje o mundo está com pensamentos igual passou pela cabeça e pedro, muitas coisas não esta dando certo, mas quando JESUS CRISTO entra no nosso território tudo muda, a pessoa passa a ser uma pessoa Extraordinária, fazendo além do normal, que DEUS possa cada dia te abençoar mais e mais, continue colocando essas mensagens maravilhosa e continue sendo uma pessoa Extraordinária.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...