O jugo pelo prisma da graça




Wilma Rejane

"Vinde a mim, todos os que estai cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo e leve." Mateus 11:28-30

Jugo é uma peça de madeira colocada no pescoço dos animais para o trabalho no campo. Animais de espécies diferentes não estão aptos a usar o mesmo jugo, pois o ritmo das passadas, a força, a direção é contrastante e torna impossível o sucesso da ação. Ao usar a figura do jugo, Jesus transmite que  temos um auxiliador para a labuta diária. Não precisamos carregar sozinhos as cargas , por mais difícil ou insuportável que a situação possa parecer. Jesus é nossa companhia que torna a carga leve,  Ele faz com que suportemos e atravessemos a dificuldade da melhor forma possível!

A lição parece simples, mas não é, uma vez que somos propensos ao egoísmo, a pensar que temos que estar no comando, enfrentando sozinhos os vastos campos da vida ora espinhosos, ora lamacentos e mui trabalhosos. Porém, se o sentido de nossas ações for a fé em Cristo, Ele nos honrará. Sabe aquela perseguição no trabalho, a falta de perdão, a limitação física, a dor, o abandono? Não precisamos perder a alegria por isso, nem se amargurar; Jesus leva esse jugo, torna-o leve.  Não é fácil, sabemos que não é. Mas é possível, sabemos que é.

Após treze anos de convertida ainda me esforço muito para pôr em prática esta maravilhosa lição e sei que ela funciona, pois somente quando me entrego por inteiro aos cuidados de Jesus é que encontro descanso. Mesmo que as coisas ainda não estejam em seu devido lugar e o mundo pareça desmoronar. Não fora pela certeza de caminhar com o jugo de Jesus sob o pescoço (Ele comigo, eu com Ele) certamente  já teria desfalecido. Coisas da fé, esse dom é que dá à falibilidade humana o revestimento da infalibilidade de Cristo.


“Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a pela fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim.” Gálatas 2:20.

A dádiva de Cristo com Seus mistérios revelados é que torna a existência um lugar melhor. A incerteza da vida visível não pode vencer a certeza da invisível graça. É invisível na medida que é sem medida, tão profunda e eterna que a mente não absorve por completo.  Um Deus que se faz servo para que Nele nos encontremos. Um Deus que aniquilou nossos jugos na cruz do calvário e sem levar essa cruz com Ele, não temos parte em Seu Reino. O jugo é nosso, pois o pecado persiste no corpo mortal. O jugo também é Dele, pois Ele se entregou por nós e ao nos entregarmos a Ele, vivemos por Ele.

Pelo prisma da graça, aprendo que o jugo é necessário, pois:

- Nos aproxima de Cristo

Essa aproximação proporciona crescimento espiritual. É uma forma de obter aprendizado, transformar o caráter e ser moldado a semelhança de Cristo. Não seria possível dividir o jugo com desiguais, assim, é necessário concordar com Cristo: “Andarão dois juntos se não estiverem de acordo?” (Amós 3:3).

- Proporciona diferente visão

Pierre de Bordieu já dizia que a visão que temos da realidade é que conduz nossas reações. Caminhar com Cristo não é igual a caminhar sozinho, por esta causa, a visão da realidade é transformada pela ação do Espírito Santo. Uma carga pode ser pesada e suficientemente desgastante provocando tristeza e desesperança. Com Cristo, essa mesma carga será o motivo que nos une a Ele, será o motivo da comunhão constante, da alegria, da superação pelo sobrenatural dom da fé e do amor ao Criador.

- Condiciona escolhas

“Vinde a mim, tomai sobre vós o meu jugo...”. Primeiramente foi Cristo quem tomou o jugo do nosso pecado e cravou-o na cruz, a obra se fez completa, consumada estava a morte e abolida a escravidão (João 3:16). Depois disso, o homem precisou ir até Cristo. Ninguém pode ir até Ele se não renunciar ao mundo, a si mesmo. O sacrifício está posto, eternamente,  convidando-nos a seguir O Caminho da vida. Temos que ir a cruz e partilhar o jugo com Jesus. É uma decisão, é ouvir e obedecer pela certeza do cumprimento da Promessa. E esta obra não é solitária, desde o primeiro passo recebemos a direção de Deus, pois somente através de Seu Espírito é que vem o convencimento do pecado e o arrependimento. “Vinde, tomai, fazei a decisão e eu estarei contigo até a consumação do século, carregando seu jugo, dando descanso para sua alma” (Mateus 28:20). Uma vez cristão, as escolhas são condicionadas ao senhorio de Cristo, como disse Paulo: “Já não vivo eu, mas Cristo vive em mim (Galátas 2:20).

- Traz consciência de limitações

Carregar o jugo sozinho acarreta não apenas cansaço, mas acidentes. O trabalho não é produtivo, a carga é tão pesada que o jugo solitário não dá conta, não comporta e o caminhante tem que parar, ou, dar muitas voltas para enfim ver o campo produzindo. Contudo, há quem se sinta perfeitamente confortável com o sofrimento desde que não tenha que renunciar “aos jugos” , pois, estes são instrumentos que alimentam suas necessidades. Ora, o caminhante com jugo e solitário é o homem sem Cristo. Ele segue seu caminho considerando-se suficiente, mesmo infeliz: “mas os ímpios não têm paz diz o Senhor” (Isaías 48:22). E como a essência do Cristianismo está na partilha e não no egoísmo, na felicidade mútua, o jugo solitário é um equívoco. Somente a consciência de total insuficiência e limitações é que gera arrependimento e entrega. Não há Evangelho antropocêntrico, Evangelho é relacionamento de amor com Deus e com o próximo, este é o movimento vertical e horizontal da cruz.

- Dá descanso para alma

Seria muito desgastante confiar apenas na estrutura social e política para sustentar os ideais de vida. Estas coisas sofrem abalos, mudam (nem sempre para melhor) e apesar de serem necessárias, estão infestadas de influência maligna ( I João 5:19). O Evangelho é o alicerce de todo cristão e a matriz que dá segurança e descanso para a alma. É a certeza das coisas que não se veem, mas que são reais, pois por ela vivemos e nos movemos . Tudo neste mundo é passageiro, mas a graça de Deus nos sustenta para conhecer aquilo que é Eterno, que jamais passará (Mateus 24:35). A realidade de Cristo em nós é a mais extraordinária das certezas, é a paz incomparável,  incompreendida por métodos naturais (I Coríntios 2:14). O jugo suave de Cristo é que nos dá essa tranquilidade no caminhar diário. Tristezas sim, decepções, mentiras, injustiças, cansaço, doenças, mas nada disso nos afasta da paz e dos cuidados de Deus. Ele se revela diariamente para nós, mesmo no silêncio ou nas tribulações Ele está. 

E aqui aproveito para testemunhar sobre algo que me aconteceu em Abril desse ano quando fui submetida a uma delicada cirurgia renal. Foram oito horas de cirurgia. Depois da recuperação, voltei para o apartamento, somente eu e meu esposo e enquanto agradecia a Deus em meu coração por ter saído tudo bem, eis que ao lado de minha cama vejo uma mulher mui formosa, cabelos negros em coque, sem qualquer maquiagem, nem joias, vestia saia abaixo do joelho e uma blusa bem composta com mangas à altura do cotovelo. Recostada sobre a grade da cama ela me olhou por alguns segundos e disse: “está tudo bem” e de repente desapareceu. Meu esposo não a viu e só posso acreditar que a visão era de um anjo do Senhor me dando a certeza de que em todo o processo Deus esteve comigo. E houve dias em que não ouvi Sua voz, em que as dores eram tantas que não conseguia levantar da cama, degustar além de líquidos. Eu não compreendia porque estava tão doente e no percurso de mais de vinte anos entre consultas de rotinas e internações ninguém havia descoberto um rim crescendo e sem função. Por que meu Deus? Interrogações de uma mente natural. Mas Deus estava lá, em cada momento e  se revelou a mim de um modo tão formidável que jamais esperei!

Há aproximadamente 300 referências bíblicas sobre anjos. São criaturas de Deus que ministram a favor dos salvos, Hb 1: 14 “Não são porventura todos eles espíritos ministradores, enviados para servir a favor daqueles que hão de herdar a salvação?”.

Jesus está contigo, meu irmão, minha irmã. Esse jugo seria muito mais pesado sem Ele.

Não sabemos sobre o amanhã aqui na terra, contudo é Cristo quem nos dá a certeza de uma eternidade com Ele. Não compreendemos o porque de tudo, dos nossos fracassos e decepções, mas Deus está conosco, sim Cristo caminha conosco e Seu amor por nós faz além do que pedimos ou pensamos (Efésios 3:12).

Deus o abençoe.

2 comentários:

Marcia gonçalves sebastião disse...

Irmã Wilma, senti uma paz muito grande ao ler sua Ministração, acrescentou mais a minha fé!
Louvo a DEUS por sua vida!
abs

rosana de lova disse...

oie amore .... visite meu novo bloguinho Blog da Rô http://blogrodelova.blogspot.com.br/ * Bjus

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...