O Deus que transforma situações


Por: Wilma Rejane

Esse livro de Dale Carnegie foi um presente de meu sogro Francisco Miguel de Moura, ganhei em 1983, mas ele foi adquirido bem antes disso em 1966. A capa e as páginas estão amareladas pelo tempo, contudo, as lições de Carnegie, um cristão presbiteriano, estão em voga, pois, são fundamentadas na Palavra de Deus. Há um capítulo em especial nesse livro que fala sobre o Deus que ouve orações e age através da fé para transformar situações. Os testemunhos foram enviados a Carnegie em forma de carta que aqui transcrevo para edificação dos leitores. Apenas substitui o nome dos remetentes do inglês para o português:

Carta 1 de Maria Nascimento.

“ Meu esposo recebia apenas 50 reais semanais. Muitas vezes não tínhamos sequer isso porque ele não recebia quando estava doente- o que acontecia com frequência- Perdemos a pequena casa que havíamos construído com as nossas próprias mãos. Devíamos uma quantia considerável no armazém e tínhamos cinco filhos para alimentar. Comecei a lavar e passar roupas, comprar uniformes usados do exército e reformá-los para que nossos filhos pudessem usar. Adoeci de tantas preocupações. Um dia, o homem do armazém, ao qual devíamos, acusou meu filho de furtar dois lápis. Meu filho chorou ao contar-me o que acontecera, sentira-se humilhado. Essa foi a palha que fez com que arrease meu fardo. Pensei em todos os sofrimentos pelos quais havíamos passado, e não era possível divisar qualquer esperança quanto ao futuro. Devo ter ficado temporariamente louca de preocupações, pois fechei a minha máquina de lavar roupas, levei minha filhinha de cinco anos para o quarto e fechei bem as janelas e as fendas com papel e trapos. Minha filhinha perguntou: “ Mamãe, o que é que você está fazendo?” respondi-lhe: “Está entrando vento por aqui”. Abri depois o registro do aquecedor e gás e deitamo-nos na cama. Mas não o acendi. Logo que nos deitamos minha filha disse: “ Mamãe, nós saímos da cama ainda há pouco!” . Lhe respondi: “Não faz mal, vamos cochilar um pouco. Depois fechei os olhos e fiquei a ouvir o gás escapando do aquecedor. Jamais esquecerei o cheiro daquele gás…

De repente, ouvi uma  música. Esquecera de fechar o rádio da cozinha. Mas agora aquilo não importava. A música, porém, continuava e era um hino que dizia assim:


“ Que amigo temos em Jesus que todos os pecados e sofrimentos suportou. Que privilégio o de podermos levar tudo para Deus em oração. Oh, que paz muitas vezes perdemos; que sofrimentos inúteis acumulamos tão somente por não levarmos tudo a Deus em oração!"

Ao ouvir o hino compreendi que cometera um erro trágico. Procurara enfrentar sozinha todas as minhas terríveis batalhas. Não havia orado a Deus… Saltei da cama, fechei o gás, abri a porta e ergui as janelas. Passei o resto do dia orando e chorando, agradecendo a Deus por todas as bençãos que Ele me concedera. Ele me dera cinco filhos maravilhosos, todos fortes e saudáveis no corpo e no espírito. Prometi a Deus que jamais me mostraria tão ingrata. E cumpri a promessa.

Mesmo tendo perdido a casa, agradecia a Deus todos os dias por haver me concedido aquele abrigo na área   rural. Dei graças a Deus com todo o meu coração por as coisas não serem piores. Ele ouviu nossas orações e dentro de algum tempo nossa situação melhorou. Não melhorou da noite para o dia, mas conseguimos empregos melhores e nossos filhos puderam estudar dignamente. Hoje nossos filhos estão todos bem e casados, temos lindos netinhos. Dou graças a Deus por ter me despertado a tempo. Quantas alegrias eu teria perdido se houvesse executado aquele gesto! De quantos anos maravilhosos teria me privado para sempre! Sempre que ouço alguém dizer que desejaria por fim a sua vida, tenho vontade de gritar: “não faça isso! Os momentos mais negros que nós passamos, duram pouco diante do futuro que nos aguarda se colocarmos toda nossa esperança em Deus.

Carta 2 -Antonio de Miranda

Minha especialidade era vender livros de Direito. Achava-me hábil e inteiramente preparado para tal atividade. Conhecia todos os argumentos para venda direta e objeções que me pudessem ser feitas. Antes de visitar um comprador, familiarizava-me com suas atividades profissionais, a natureza de suas causas, ideias políticas e até lazer. Contudo, alguma coisa devia estar errada, pois não me estava sendo possível conseguir pedidos. Comecei a me sentir desanimado. A medida que os dias passavam não conseguia vender o suficiente para pagar as despesas. Desenvolvi uma espécie de medo, pavor de visitar possíveis clientes. Perdi o emprego e agora estava sem qualquer dinheiro e absolutamente desanimado por conviver com a derrota de não puder sustentar uma família.

Não havia ninguém a quem pudesse dirigir-me. Voltei-me para Deus. Comecei a orar. Implorei ao Senhor que me iluminasse , me desse compreensão e me guiasse através da selva densa e negra do desespero  em que me achava. Pedi a Deus que me ajudasse a conseguir pedidos de livros a fim de que pudesse dar uma vida melhor a minha esposa e filhos. Depois de orar em um pequeno quarto de hotel - que eu não sabia como  pagar -  vi um exemplar da Bíblia sobre a mesinha daquele quarto solitário. Abri e li as belas e imortais promessas de Jesus. Li essas palavras que Jesus dirigiu aos discípulos: 

“Por isso vos digo: Não andeis cuidadosos quanto à vossa vida, pelo que haveis de comer ou pelo que haveis de beber; nem quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o mantimento, e o corpo mais do que o vestuário? Olhai para as aves do céu, que nem semeiam, nem segam, nem ajuntam em celeiros; e vosso Pai celestial as alimenta. Não tendes vós muito mais valor do que elas? E qual de vós poderá, com todos os seus cuidados, acrescentar um côvado à sua estatura?E, quanto ao vestuário, por que andais solícitos? Olhai para os lírios do campo, como eles crescem; não trabalham nem fiam; E eu vos digo que nem mesmo Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como qualquer deles. Pois, se Deus assim veste a erva do campo, que hoje existe, e amanhã é lançada no forno, não vos vestirá muito mais a vós, homens de pouca fé?

Não andeis, pois, inquietos, dizendo: Que comeremos, ou que beberemos, ou com que nos vestiremos? Porque todas estas coisas os gentios procuram. Decerto vosso Pai celestial bem sabe que necessitais de todas estas coisas; Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal. “ Mateus 6:25-34

Depois que li essas Palavras um milagre aconteceu: minha tensão nervosa se desfez. A ansiedade, os receios, as preocupações transformaram-se em coragem, esperança, em uma fé triunfante. Senti-me feliz, embora não tivesse sequer com que pagar o hotel. Deitei e dormi profundamente como havia muito não fazia. Na manhã seguinte lá estava eu, um homem transformado. Comecei o dia de cabeça erguida, olhei no espelho e disse para mim mesmo: “ Bom dia, Sr. Miranda!”. Realizei muitas vendas naquele dia, mais do que em qualquer período de minha vida de vendedor. Minha mente foi mudada pela oração e Palavra de Deus. Sentia-me um novo homem. Naquele dia comi filé no almoço, era mais do que o copo de leite quente que estava acostumado a tomar. Nasci de novo naquele noite de desespero.

Um simples homem, sozinho pode ser vencido facilmente, mas um homem animado intimamente pelo poder de Deus é diferente. Vi isso acontecer em  minha própria vida”.


  • Filipenses 4:6 diz: “Não andeis ansiosos de coisa alguma; em tudo, porém, sejam conhecidas, diante de Deus, as vossas petições, pela oração e pela súplica, com ações de graças”.


  • I João 5:14-15 diz: “E esta é a confiança que temos para com ele: que, se pedirmos alguma coisa segundo a sua vontade, ele nos ouve. E, se sabemos que ele nos ouve quanto ao que lhe pedimos, estamos certos de que obtemos os pedidos que lhe temos feito.

Deus nos abençoe, em Nome de Jesus.

4 comentários:

Wallace Sousa disse...

muito bom, Wilma, muito bom mesmo!

Flávio da Cunha Guimarães disse...

Olá querida irmã Wilma,
Não li tudo, pois o tempo no momento não permite, mas o que li é de uma inspiração tremenda. Parabéns e que o Senhor continue abençoando com postagens que trazem consolo, paz e esperança aos corações.

Priscila Grah disse...

Querida irmã Wilma! A paz do Senhor Jesus!

Estes testemunhos são muito edificantes e a leitura deles me fez muito bem neste momento em que estou vivendo. Obrigada por compartilhá-los conosco!

Este blog é uma bênção na minha e na vida de muitos, para a glória de Deus! Permaneça!

Deus abençoe e guarde a todos que escrevem neste blog!

Em Cristo,
Priscila

Wilma Rejane disse...



Amados irmãos,

Wallace,

Pr.Flávio e

Priscila.

Obrigada pelas considerações,

Deus os abençoe.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...