Aquietando o coração ansioso




Wallace Sousa

"Não andem ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e súplicas, e com ação de graças, apresentem seus pedidos a Deus. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os seus corações e as suas mentes em Cristo Jesus." Filipenses 4:6,7

A ansiedade é uma das grandes vilãs deste século. Aliás, para ser mais preciso, já no séc. XX a ansiedade, juntamente com a depressão, era considerada um mal bem presente na vida das pessoas. Eu já fui muito ansioso, então posso dizer que sei como esse sentimento é desagradável e difícil de se lidar.

A despeito de muitas tentativas que fiz de lidar com isso e, pra variar, quebrei a cara, a melhor e mais eficaz forma que eu encontrei de lidar com a ansiedade foi através da meditação e da confiança na Palavra de Deus.

Esse versículo que abre o post foi o melhor remédio que encontrei quando passei por situações onde a ansiedade ultrapassava os limites e vencia todas as minhas resistências, a despeito de meus melhores esforços. Outro versículo que também foi muito importante nessa luta contra a ansiedade foi este aqui:

Aquietai-vos, e sabei que eu sou Deus; sou exaltado entre as nações, sou exaltado na terra. Salmos 46:10

Entretanto, deixe-me dizer-lhe algo: tal como um remédio que, para fazer efeito, ele deve ser tomado conforme a prescrição médica, ou seja: nas doses recomendadas, nos horários prescritos e durante o período determinado, a Palavra de Deus também precisa ser observada segundo os mesmos critérios.

Por isso, não basta apenas você ler e não crer, ler e não praticar, ler e não observar, assimilar e viver de acordo. Imagine comigo: e se o médico lhe prescrever algo, você ler e não comprar o remédio, ou comprar e não tomar, não fazer uso dele, o que vai acontecer? De quem será a culpa se você não ficar curado daquela enfermidade? Do médico ou sua?


Da mesma forma, Deus já nos deu a receita, já nos prescreveu o tratamento para vivermos livres da ansiedade e da preocupação excessiva! Basta, portanto, iniciarmos o tratamento de acordo com sua prescrição, concorda?

Então, para ajudar você a vencer a ansiedade, aqui vão 3 regras básicas e simples de serem colocadas em prática que facilitarão, em muito, sua vida e serão de grande auxílio nessa sua luta contra a ansiedade.

1ª Regra: Não desista daquilo que vale a pena!

Muita frustração acontece na vida das pessoas devido elas desistirem com certa facilidade de seus alvos, metas, objetivos e projetos. Eu sei que não é fácil perseverar, acredite em mim quando eu digo que sei:

Não desista de seus sonhos e projetos com tanta facilidade!

E, quero que entenda bem isso, nem sempre quando você é obrigado a não dar continuidade a um projeto é uma derrota ou isso é desistir de seu sonho. Desistir é quando você não retoma seu projeto mais a frente, quando as circunstâncias o permitem.

Desistir é muito mais sobre o que você pensa e como age do que sobre a pressão das circunstâncias lhe impõem em determinado momento. Desistir é para de lutar.

Portanto, não pare de lutar pelo que você acredita, pelo que você sabe que vale a pena. Resumindo: persistir é a palavra.

2ª Regra: Abra mão daquilo que lhe escraviza e lhe impede de prosseguir

Se na regra anterior eu lhe disse para não desistir, para não entregar os pontos, para não abdicar da luta e da possibilidade de vitória, eu estou lhe dizendo agora que existem algumas coisas que você precisa dar de mão, abrir mão mesmo de certas coisas. Deixar certas coisas e pessoas para trás, sabe?


Sério mesmo, existem certas coisas e, às vezes, algumas pessoas que só servem de atrapalho e de tropeço em nossas vidas, e ficam criando situações que nos machucam e minam nossas energia. Esse tipo de coisa e de pessoa não merece continuar fazendo parte de nossa história.

E, para ser o mais direto e objetivo possível, isso pode até mesmo estar sendo o motivo de nosso fracasso ou de continuarmos estagnados, parados no tempo e atolados na derrota. Sim, é verdade.

Posso pedir para que você acredite em mim mais uma vez?

Se a primeira regra lida com a falta de perseverança, com a ausência de persistirmos em nossos sonhos, projetos e objetivos, esta regra mira outra situação bem complicada de ser admitida, mas tão prejudicial quanto: nossa teimosia em insistir naquilo que não vale mais a pena.

Sim, meu amigo, sim, minha querida leitora. Existem certas coisas que simplesmente não valem mais a pena, se é que não estávamos tentando nos enganar, tapar o sol com a peneira e nunca valeram a pena, na realidade.

Sendo bem direto: abra mão daquilo que lhe prende ao passado e empaca seu presente, impedindo você de ter um futuro!

Ou seja, se antes o segredo era persistir, aqui você deve deixar a obstinação de lado. Simplificando: persistir é não desistir do que é bom, válido e relevante. Obstinação é teimosia em se apegar ao que não agrega nada de bom para nós.


3ª regra: Peça a Deus sabedoria para saber diferenciar uma da outra

Se você leu o que escrevi acima com a mente aberta e o coração desarmado, dificilmente você não concordou comigo. Para ser bem sincero e falar a verdade, é difícil discordar de mim no que afirmei acima simplesmente porque é o óbvio e praticamente todo mundo sabe disso!

Ora, mas se todo ou quase mundo sabe disso, por que a maioria das pessoas ainda tem tantos problemas em lidar com a ansiedade? A resposta é mais simples do que pode parecer. Confira.

O maior problema que as pessoas têm não é ignorar o fato que precisam lutar pelo vale a pena preservar e que devem abrir mão daquilo que nada mais acrescenta a suas vidas. Elas sabem disso. Eu sabia disso. Você, que me lê agora, sabe disso.

Logo, qual é o grande problema, então?

O problema é que muitas pessoas ainda confundem bastante uma coisa com outra. Quantas vezes nós insistimos naquilo que deveríamos largar de mão? E as tantas vezes que desistimos daquilo pelo que deveríamos estar lutando?

Quanto arrependimento, frustração, angústia e dor nós sofremos justamente por que ainda teimamos em trocar de lugar essas duas coisas? Sim, teimosia, ser cabeça-dura mesmo.

Mesmo que venhamos a dizer a nós mesmos que estamos lutando por algo que vale a pena, sem ser verdade, nós sabemos ou alguém nos diz que estamos errados!

E as vezes em que desistimos tão rápido quando, lá no fundo, sabíamos que deveríamos insistir um pouco mais? Não faltam amigos de verdade, pessoas que se importam conosco para nos mostrar a verdade, que devemos persistir só um pouquinho mais! Mas, não… só para nos arrependermos amargamente logo depois!

Portanto, a palavra-chave para uma vida mais gratificante e com menos sofrimento e dor por causa da ansiedade é: distinguir! Sim, precisamos saber distinguir aquilo em que devemos persistir daquilo que precisamos parar de insistir, de teimar com aquilo!

Portanto, queridos leitores e leitoras, existe uma receita para viver uma vida mais gratificante e com menos ansiedade? Sim, e não é segredo para ninguém. O segredo, na verdade, está em querer colocar isso em prática e tentar viver um dia de cada vez. Essa é a parte delicada de tudo isso.

Mas, de uma coisa eu tenho certeza: se você ao menos se der a possibilidade de tentar, as chances de você conseguir são muito maiores do que de fracassar.

Mas, se você nem quiser tentar, permita-me a sinceridade de lhe dar os pêsames, porque não vai fracassar, você na verdade já é um fracassado: quem sequer tenta, já fracassou.

Assim, entre o fracasso certo e a vitória possível, use sua cabeça e faça a escolha inteligente. Amém?


Gostou do artigo? Não deixe de avaliar e deixar seu comentário! Seu feedback é muito importante para a continuidade de nosso trabalho. Obrigado!

Wallace Sousa edita o Desafiando Limites e colabora aqui no Tenda na Rocha

Um comentário:

SIMARLI SOUZA disse...

Maravilhosa palavra. Obrigado Deus por usar alguém assim. Essa palavra é muito importante para mim, principalmente neste momento. Que o Senhor Jesus te abençoe Wilma Rejane.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...