O preço do perdão



Missionária Kelem Gaspar

"Você quer ser feliz por um instante? Vingue-se! Você quer ser feliz para sempre? Perdoe!"--Tertuliano

Como perdoar ?

Só quem nunca precisou perdoar pode achar que perdoar é simples, fácil, rápido e indolor. Quem já precisou perdoar um erro grave, cometido muitas vezes por alguem próximo, sabe que o perdão muitas vezes é difícil e sofrido.

- Irmã Kelem me confidenciou uma mulher cabisbaixa e deprimida,faz quase cinco anos que meu esposo me feriu gravemente com palavras cruéis e terríveis, ele já pediu desculpas, mas eu simplesmente não consigo olhar para ele sem lembrar do que aconteceu, eu não fui mais a mesma desde aquele dia, eu não consigo perdoá-lo.

- Kelem, você não está entendendo – me confidenciou uma jovem em prantos, ele abusou de mim, meu pai é um monstro e eu o odeio, tive que fugir de minha própria casa, minha vida foi um vale de lágrimas, de relacinamentos fracassados e noites sem fim....- Fui traído e simplesmente não posso perdoar, olhar para ele é reviver cada segundo da terrível descoberta – Desabafou o um marido desesperado. Não, não é fácil. Que o diga a esposa agredida, o filho injustiçado, o sócio roubado, o marido traído, a mãe desprezada...

E agora, não se pode fazer o tempo voltar atrás. A alma já está dilacerada pela dor. O que fazer? Como continuar vivendo? Tenho visto dezenas de pessoas apenas existindo, vítimas eternas de traumas passados, alimentadores de lembranças cruéis. A mídia incentiva a vingança, o pagar na mesma moeda, a jamais esquecer. Os amigos e a família, mesmo crentes, estimulam a reação e a negação do perdão: - Você é um tolo! Se fosse comigo, a coisa toda ia ser bem diferente... - Você não tem sangue nas veias, é por isso que todo mundo faz o que quer com você. - Não seja bobo, reaja. Mas há outra opção. Existe outro caminho. Você pode escolher: Escravidão ou liberdade, Amargura ou alegria, Cinzas ou glória. Cicatrizes não doem.

Deus pode cicatrizar tua ferida. Se você quiser. Não é algo que Ele possa fazer sozinho. Tua vontade é fundamental nesse processo. Você quer ser livre? Deus não garante que você irá esquecer, mas Ele garante sarar teu coração. Ele pode fazer o sangue parar de jorrar. Fazer o passado ficar no passado. Você não precisa ser escravo do que aconteceu. Mas tomar essa decisão não é tão simples, agir de acordo com ela não é fácil, mas posso te garantir que vale tremendamente a pena.

Você sabia que existem pessoas que alimentam traumas noite e dia? Que passam todo o tempo livre revivendo a situação? E não perdem uma oportunidade de contar o caso e espalhar ao seu redor um manto de tristeza e auto-piedade. Se quiser ser livre, abra mão desse comportamento. Escolha não lembrar, não reviva a situação, não permita que essas lembranças cruéis tomem conta de sua mente, lembrar é sofrer outra vez, é tornar a dor mais profunda, é ficar mais longe do perdão. Simplesmente escolha não lembrar, não pensar no que aconteceu. Posso te garantir, por experiência própria, funciona. Agindo assim, enfraquece-se o monstro da mágoa. Ele precisa se alimentar para continuar vivo.



Quando a lembrança vier, cante uma canção, leia um livro, telefone para um amigo, ore, medite sobre a história de algum personagem bíblico. Ocupe sua mente com verdades libertadoras. Não permita que sua mente tenha vales tenebrosos, lugares obscuros de ressentimento e ódio. Lugares onde seu Cristo não pode entrar. Leia atentamente: FILIPENSES cap. 4•8 "Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai." •II CORÍNTIOS cap. 10.5 "derribando raciocínios e todo baluarte que se ergue contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo pensamento à obediência a Cristo;" JÓ cap. 12•5 "No pensamento de quem está seguro há desprezo para a desgraça; ela está preparada para aquele cujos pés resvalam.

" O ensinamento de Cristo sobre o perdão é: Perdoe sempre, não se vingue jamais, retribua o mal com o bem, se lhe odiarem, ame ainda mais. Se lhe maltratarem, seja gentil. Se lhe amaldiçoarem, abençoe. Se lhe roubarem, dê além. Leia pausadamente os seguintes versículos de Mateus 5:38 "Ouvistes que foi dito: Olho por olho, e dente por dente.39 Eu, porém, vos digo que não resistais ao homem mau; mas a qualquer que te bater na face direita, oferece-lhe também a outra;40 e ao que quiser pleitear contigo, e tirar-te a túnica, larga-lhe também a capa;41 e, se qualquer te obrigar a caminhar mil passos, vai com ele dois mil.42 Dá a quem te pedir, e não voltes as costas ao que quiser que lhe emprestes.43 Ouvistes que foi dito: Amarás ao teu próximo, e odiarás ao teu inimigo.44 Eu, porém, vos digo: Amai aos vossos inimigos, e orai pelos que vos perseguem;45 para que vos torneis filhos do vosso Pai que está nos céus; porque ele faz nascer o seu sol sobre maus e bons, e faz chover sobre justos e injustos.46 Pois, se amardes aos que vos amam, que recompensa tereis? não fazem os publicanos também o mesmo?47 E, se saudardes somente os vossos irmãos, que fazeis demais? não fazem os gentios também o mesmo?48 Sede vós, pois, perfeitos, como é perfeito o vosso Pai celestial." Esse texto não fala explicitamente sobre o perdão, mas nos ensina a sermos pessoas que não agem de acordo com as circunstâncias. Esse texto nos ensina a não entregarmos as rédeas da nossa vida ás nossas emoções. Nos ensina a viver por padrões elevados.

Parece difícil, e é, se dependermos de nossa própria força. Mas se escolhermos viver em Cristo, se permitimos que Ele viva em nós... Ele quer amar com o nosso coração, viver através de nossa vida, reagir através de nós. Havia um costume judeu que as pessoas deveriam perdoar sete vezes, a oitava vez não teria perdão. Pedro se aproximou de Jesus e perguntou: “Quantas vezes devo perdoar o irmão que peca contra mim? Sete vezes?” Ele queria saber até quanto poderia suportar antes de se vingar ou desistir do relacionamento. Jesus respondeu: “Não, você não deve perdoar sete vezes, mas setenta vezes sete.” Não há limites para o perdão. Perdoe sempre. Perdoe de verdade. Não finja esquecer. Não guarde a informação para usá-la depois. Não volte a comentar sobre o erro. Alguém pode afirmar: É impossível que eu esqueça a agressão que eu sofri, é impossível esquecer a palavra destruidora que dilacerou meu coração, é impossível esquecer o abuso, a calúnia, é impossível esquecer o pecado terrível cometido contra mim...

Jesus sabe que não dá pra esquecer, não dá pra apagar da memória, mas você não precisa ser escravo dessa lembrança, você pode ser livre, você não precisa chorar sempre que lembrar ou falar sobre o assunto. A escolha é sua. Escolha a liberdade que só o perdão pode oferecer. Rejeite a escravidão que é resultante da falta de perdão. Você pode sarar. Embora pareça difícil, é Jesus quem garante que você pode. Quem não perdoa é infeliz, amargurado e está condenado a uma vida de sofrimento e doenças. O que muita gente não percebe é que o perdão faz bem! Que é um bálsamo não só para o devedor mas principalmente ao perdoador.

Quanto antes você perdoar, melhor será para a sua vida espiritual, emocional e física. Deixar de perdoar é o equivalente a cometer suicídio emocional. O perdão apaga a dívida. O perdão não é uma opção. É um mandamento! É uma condição para quem deseja morar no céu. Lá, não entrarão corações amargurados, cheios de ira e de rancor, presos a lembranças do passado, amarrados a episódios que jamais poderão ser mudados. Escute, não importa quem errou, de quem é a culpa, como poderia ser diferente... você não perdoa porque o outro merece o perdão, o seu perdão é uma oferta a Deus. A sua maneira de demonstrar gratidão por tudo que você já recebeu do Senhor.

Leia com atenção essa experiência:

"Em 1974, voltando da escola para casa no último dia antes das férias de Natal, eu pensava animadamente sobre o feriado vindouro, como só os meninos de dez anos conseguem sonhar. A algumas portas de distância de minha casa. em Coral Gables, Flórida, um homem se aproximou de mim e perguntou se eu poderia ajudá-lo com a decoração de uma festa que ele estava dando para meu pai. Achando que era amigo de meu pai, concordei em ir com ele.

O que eu não sabia era que este homem tinha ressentimentos contra a minha família. Trabalhara como enfermeiro para um parente idoso, mas fora despedido por causa da bebida. Após eu ter concordado em acompanhá-lo, ele dirigiu seu trailer até uma área isolada ao norte de Miami, onde parou no acostamento da estrada e me golpeou várias vezes no peito com um furador de gelo. Então dirigiu para oeste, até Florida Everglades, levou-me até o meio dos arbustos, deu um tiro em minha cabeça e me deixou lá para morrer.

Felizmente a bala havia passado por trás de meus olhos e saído pela minha têmpora esquerda sem causar nenhum dano cerebral. Quando recobrei a consciência, seis dias depois, não tinha noção de que havia sido atingido por um tiro. Fiquei sentado no acostamento e fui encontrado por um homem que parou para me ajudar. Duas semanas depois descrevi a pessoa que me atacara para o desenhista da polícia e meu tio reconheceu o retrato resultante como o homem que me atacara. Meu agressor foi preso, junto com outros suspeitos. Entretanto, o trauma e o estresse haviam cobrado seu preço e não pude identificá-lo.

Infelizmente a polícia não conseguiu recolher nenhuma prova física que o ligasse ao crime. Portanto, ele nunca foi acusado. O ataque me deixou cego do olho esquerdo, mas não causou nenhum outro dano e, com o amor e o apoio de minha família e amigos, voltei para a escola e dei continuidade à minha vida. Durante os três anos seguintes, vivi com uma extrema ansiedade. A maioria das noites eu acordava assustado, imaginando que havia escutado alguém entrando pela porta dos fundos e acabava dormindo no pé da cama de meus pais. Então, quando eu estava com treze anos, tudo isso mudou. Uma noite, durante um estudo da Bíblia com o grupo jovem da igreja, percebi que a providência e o amor de Deus, tendo miraculosamente me mantido vivo, eram a base para a segurança de minha vida.

Em Suas mãos eu podia viver sem medo ou rancor. E então eu o fiz. Terminei os estudos, recebendo o diploma de mestrado em Divindade. Casei-me com minha maravilhosa esposa, Leslie. Temos duas filhinhas maravilhosas, Amanda e Melodee. Em setembro de 1996, o major Charles Scherer, do Departamento de Polícia de Coral Gables, que trabalhara na investigação original de meu caso, telefonou-me para me contar que o agressor, hoje com setenta e sete anos de idade, finalmente confessara. Cego por causa do glaucoma, com a saúde abalada, sem família ou amigos, ele estava em um asilo no norte de Miami Beach. Fui visitá-lo. A primeira vez em que fui visitá-lo ele se desculpou pelo que havia feito a mim e eu lhe disse que o havia perdoado.

Visitei-o muitas vezes depois disso, apresentando-o à minha esposa e filhas, oferecendo-lhe esperança e uma certa sensação de família nos dias anteriores à sua morte. Ele sempre ficava feliz quando eu aparecia. Acredito que nossa amizade tenha diminuído sua solidão e era um grande alívio para ele, após vinte e dois anos de arrependimento. Sei que o mundo pode me ver como a vítima de uma horrível tragédia, mas eu me considero a "vítima" de muitos milagres. O fato de eu estar vivo e não ter nenhuma deficiência mental desafia as probabilidades.

Tenho uma esposa amorosa e uma família linda. Recebi tantas dádivas quanto qualquer outra pessoa - e amplas oportunidades. Fui abençoado de várias maneiras. E enquanto muitas pessoas não conseguem entender como pude perdoá-lo, do meu ponto de vista eu não poderia deixar de fazê-lo. Se eu tivesse escolhido odiá-lo todos esses anos, ou passar a vida procurando vingança, então eu não seria o homem que sou hoje - o homem que minha mulher e filhas amam."

(Chris Carrier, entregue por Katy McNamara)

Você entendeu ? O perdão é como uma tocha, que quando levantamos para outro, ilumina nosso próprio caminho. Quando for perdoar alguém, não imponha condições para o perdão. Não faça nenhum tipo de ameaça. Não seja frio. Perdoar é como semear em um campo e depois descobrir que o campo semeado é seu. Quem ganha é você. Nós não perdoamos porque o outro merece o perdão, perdoamos porque Cristo vive em nós e somos gratos pela fonte ilimitada de perdão que nos sacia diariamente. Como negar a alguém, o que recebemos de graça e abundantemente? Vamos fazer assim, se você for incapaz de ferir alguém, sempre pronto a fazer o melhor por todos, nunca falhar, se você nunca precisa de perdão porque nunca erra, nunca se equivoca, então jogue esse livreto em um canto, ele não foi escrito para você. Mas, se você tem consciência de que também é um devedor, eu estou orando para que o Espírito Santo mude drasticamente a sua visão sobre o perdão que agrada a Deus. Como Deus nos perdoou, devemos perdoar.... "e perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós também temos perdoado aos nossos devedores" Mateus 6.12

Como é o perdão de Deus?

• O perdão de Deus é completo, Ele perdoa todos os erros, perdoa sem reservas. (Sl 103.3).

• Deus não deixa o perdão para depois, Ele perdoa na hora. O Perdão de Deus é imediato, não tardio. (Sl 86.5).

• Deus perdoa com alegria, Ele tem prazer em perdoar, fica feliz quando lhe pedimos perdão (Mq 7.18).

• O Perdão de Deus sempre é definitivo, nunca guarda rancor e jamais usa a informação posteriormente.( Is 1.18)

É assim que você perdoa? Lembre-se, a medida que você usa será usada para medir você. Deus não é mentiroso, da mesma maneira que você perdoa, você será perdoado.

Pense nisso

• Quem não sabe desculpar os outros ainda não se conhece a si próprio. Marquês de Maricá.

• A pessoa que sabe que é susceptível à queda estará mais pronta a perdoar as ofensas de seus semelhantes. Alexander Auld.

• Todo homem deve Ter um cemitério de tamanho justo onde possa enterrar as falhas de seus amigos. H W Beecher.

• Todos dizem que perdoar é uma idéia agradável até terem algo para perdoar. C S Lewis.

• Aqueles que dizem que perdoam mas não podem esquecer, simplesmente enterram a machadinha, deixando o cabo de fora para usá-la da próxima vez. D L Moody.

• Se você tem algo a perdoar, perdoe rapidamente. Perdão tardio é muito pouco melhor do que ausência de perdão. A W Pinero.

***

4 comentários:

Anônimo disse...

Wilma, boa tarde!

Já escrevi antes comentários p/ o blog hj prefiro escrever como anonimo, gostaria de uma ajuda/conselho seu, apesar de sempre conversar com Deus sobre o assunto.
Quando tinha menos de 5 anos e minha irmã 1 ano mais nova fomos violentadas pelo filho adolescente da madrinha da minha irmã (interessante q do ato em si não lembro, eu sei q aconteceu mas não lembro, estranho hj depois de muita luta interna entendo q Deus deve ter apagado essa parte da minha vida para meu fardo ser menor, penso assim) e um amigo dele e depois novamente aos 10 anos por outra pessoa(parece sina). Enfim tive uma infância extremamente pobre e sem entendimento de Deus na minha vida, para encurtar a história, hj tenho emprego, estou quase graduada, tenho amigos, realizei sonhos (creio tudo presente de Deus)e encontrei Jesus quando Ele estendeu sua mão para me guiar e me tirar do vale da sombra da morte (literalmente).
Durante tempo tive todos tipos de sentimentos ruins dos meus agressores e acredite até pensava pq minha mãe não me protegeu, conhecendo Jesus procuro perdoar e acho q consegui pq por Jesus hj consigo sorrir para a vida, mas um pensamento estranho me assombra eu desejo q todos encontrem Jesus e possam viver com ele, mas eu tenho medo de encontrar essas pessoas novamente, será que consegui perdoar?
Obs: Hoje cuido da velhice da minha mãe de todo meu coração, não a culpo mais.
Que Deus te abençoes estou sempre aqui no seu blog e suas palavras são como águas no deserto pra mim.

Wilma Rejane disse...



Olá, e já é boa noite! Só agora pude ler seu comentário com atenção e responder dentro de minhas (im)possibilidades.

Compreendo a gravidade do problema vivido por você e sua irmã mais nova e também entendo os sentimentos que teve em relação a sua mãe. Mas esse tipo de violência, geralmente é praticada por pessoas próximas da família, amigos e/ou até mesmo parentes e os pais (quando não são os agressores), nem sempre desconfiam, a menos que hajam denúncias. Nesses casos, os pais sofrem tanto quanto os filhos violentados.

Penso que o Evangelho o(a) ajudou a superar o trauma, psicologicamente e espiritualmente você se sentiu fortalecido(a) e se conscientizou da importância do perdão.

Agora, dizer se você perdoou completamente o agressor, isso não me será possível. Só caberá a você. Talvez o medo seja como uma cicatriz que não dói, mas indica que houve um trauma.

Espero, amigo(a) que esses agressores tenham sido transformados e não causem males a mais ninguém. Ou, se não foram transformados: espero que alguém os denuncie para que não hajam mais vidas prejudicadas pelo trauma do abuso sexual. Que em Deus, se cumpra a justiça nessa terra.


Sabe, as vezes o medo é inútil, é como contemplar um fracote, acreditando ser ele um forte gigante.

Se Deus te deu forças para até aqui, você ama e cuida de sua mãe, é salva em Cristo, não faria Ele a obra completa? Deus é maior que nossos medos, não é mesmo?


Obrigada por escrever, por ler o que escrevemos.

Deus abençoe você,

Abraço fraterno.



Vanderleia disse...

Paz Wilma, queria compartilhar minha experiência quanto o perdão, que sirva de experiencia a outras mulheres. Duas vezes tive que liberar o perdão, que tive que pedir ajuda ao Senhor. A primeira a um parente, fui molestada quando criança, e a segunda ao meu esposo devido ao adultério. Com relação a meu esposo consegui no dia seguinte liberar o perdão, ele se arrependeu, mudou e pronto. Quanto ao parente levou quase 30 anos, carregava um fardo em não perdoar, mas um dia o Espírito Santo me mandou esvaziar de tudo, aquele dia liberei o perdão, e garanto, minha vida floresceu!

Wilma Rejane disse...



Paz Vanderleia,

Obrigada por seu encorajador testemunho.

Deus a abençoe, amada irmã.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...