O monte da multiplicação e a Marca da Besta

 

Wilma Rejane

Nos Evangelhos de João 6: 1 a 14, também em Lucas 9:10 a 17 está registrado sobre a multiplicação de pães e peixes. João cita que era véspera da Páscoa quando milhares de pessoas subiram a um monte próximo ao mar da Galileia para ouvir Jesus e receber milagres. Todos permaneceram no lugar até a chegada da Páscoa, até o amanhecer. Por este motivo Jesus interroga seus discípulos sobre o que haveriam de comer porque a noite se aproximava e não havia indícios de que pudessem conseguir pão nas proximidades.

As pessoas estavam no monte em busca de alimento espiritual, mas com o prolongar das horas o corpo físico começou a apresentar sinais de fome e cansaço. Uma crise estava instituída e nesse ponto surgem também as incertezas: “ Onde conseguiremos pão, haveremos de comprar”? ( João 6:5). O lugar era distante da cidade, dos comércios, nem todos tinham dinheiro para se aventurar a andar outra milha agravando fome e cansaço. O texto de Lucas diz que "o dia começava a declinar..." (Lucas 9:12).

Amados irmãos, estamos vivendo esse tempo na história humana em que "o dia começa a declinar" e a noite chega. A noite chega no sentido de se aproximar o reinado do Anticristo e fomos chamados para viver esse período final da história, proclamado tanto no Antigo como no Novo Testamento. Não sei quantos anos teremos até que se cumpra a instalação do governo mundial sob as promessas de paz, união e prosperidade. Sim, o inicio do governo do Anticristo será pacifico, uma falsa paz que culminará em perseguição aos cristãos e total falta de liberdade.

Mas antes que a noite chegue ainda há tempo, Deus está alertando seu povo! E os alertas não são para causar medo, desespero, desesperança. Deus nunca desamparou seus filhos, o Espírito de Deus concede força, sabedoria e direção em todos os tempos! Foi assim desde o inicio quando Deus avisou Noé sobre o dilúvio, instruiu sobre a construção da arca e sustentou-o em meio as muitas águas. E Noé pregou, alertou, dia após dia, naquele tempo, apenas oito almas se salvaram (I Pedro 3:20).

E, estando assentado no Monte das Oliveiras, chegaram-se a ele os seus discípulos em particular, dizendo: Dize-nos, quando serão essas coisas, e que sinal haverá da tua vinda e do fim do mundo? Mateus 24:3

E os sinais do fim são descritos por Jesus por todo Mateus 24, nos versículos 15 e 16 Ele diz:

Onde encontrar abrigo seguro?

 


Wilma Rejane

Salmo 57:1:" Tem misericórdia de mim, ó Deus, tem misericórdia de mim, porque a minha alma confia em ti; e à sombra das tuas asas me abrigo, até que passem as calamidades."

Um exército de homens armados cercava a caverna de Adulão, lugares estratégicos de Mizpá e Judá a fim de capturar Davi. O ódio e a inveja de Saul provocava toda esta situação de calamidade. E é nesse contexto que o Salmo 57 é criado, como um uma oração de socorro na providência Divina. À sombra das asas de Deus era o ùnico lugar, o mais seguro lugar, inacessível para os inimigos e absolutamente disponível para o Davi aflito e confiante. Deus, portanto, é invocado em oração, como um pássaro cuidadoso e amoroso abrigando seu filhote (Davi) embaixo de Suas asas.

Em vários outros lugares da Bíblia a fraternal imagem do Pai Pássaro é usada para transmitir a atuação de Deus em relação aos homens. No livro do profeta Sofonias, por exemplo, as asas de Deus estão estendidas sobre o remanescente humilde de Israel:


Não temas; não te espantes!



Wilma Rejane

Haverá  um abrigo e sombra para o calor do dia, refúgio e esconderijo contra a tempestade e a chuva.  Isaías 4:6

Profeta Isaías descreve o reinado do Messias como um abrigo, um lugar de refugio para dias de calor, frio, chuvas e tempestades. É uma metáfora sobre viver amparado pela graça Divina que sempre é suficiente para suprir as insuficiências humanas. Um dia de cada vez e pela manhã, um novo 'pote' de amor onde Deus coloca Suas mãos para servir-nos.

Era assim com os israelitas caminhando no deserto: “Partiram de Sucote, e acamparam-se em Etã, a entrada do deserto. E o Senhor ia adiante deles, de dia numa coluna  para os guiar pelo caminho, e de noite numa coluna de fogo para os alumiar, a fim de que caminhassem de dia e de noite. Não desaparecia de diante do povo a coluna de nuvem de dia, nem a coluna de fogo de noite." Êxodo 13:20-22.

Podemos ler tudo isso como um conto que não está a nosso alcance, como fatos históricos apenas, como sinais reservados a uma porção de escolhidos dos quais não fazemos parte. É assim que funcionam nossos sentimentos em relação a vida; sentimos medo, solidão, tristezas, experimentamos dúvidas, fracassos.

Além do que sentimos existe aquilo que Deus transmite para nós,  que nos sustenta para fora dos limites da mente e do coração, é o que vem do Espírito de Deus. 

Não é fácil manter a fé, principalmente quando chegam as tempestades. Se nos guiarmos somente pelos sentimentos, corremos riscos de naufragarmos. Porém, se firmarmos a Palavra em nosso coração, no concerto de amor feito entre Deus e seus filhos, encontraremos forças para seguir e enxergar além das tempestades.

Salmo 55: 6-8: "Ah quem me dera asas, fugiria para longe, pernoitaria no deserto e escaparia da fúria do vento e da tempestade."

Deus renova as forças dos cansados




Wilma Rejane

Dá força ao cansado, e multiplica as forças ao que não tem nenhum vigor. Os jovens se cansarão e se fatigarão, e os moços certamente cairão; Mas os que esperam no Senhor renovarão as forças, subirão com asas como águias; correrão, e não se cansarão; caminharão, e não se fatigarão. Isaías 40:29-31

Você já ouviu falar em Sayeret Matkal?  É uma unidade especial do exército israelense que figura entre as melhores do mundo. Esse exército trabalha o ano inteiro, nos bastidores, de forma silenciosa e secreta, é convocado apenas para operações especiais, quando o exército comum já esgotou suas forças e recursos. O Sayeret é a força renovada que os inimigos não esperavam encontrar em seu caminho.

Quando colocamos nossa confiança no Senhor Deus Ele nos capacita  e habilita nas esperas, porque de todas as formas, fomos chamados a esperar. Estamos sempre aguardando algo, quer seja na dimensão material ou espiritual, coisas que consideramos importantes para nós e para outros. Esperar é algo que pode cansar, e no mundo conturbado, imediatista, em que vivemos, esperar pode também significar perder tempo.

O profeta Isaías compara a espera dos crentes  com o voo das águias. Você sabe como essas aves aprendem a voar? Os filhotes são lançados das alturas e as águias mães, lhes rodeiam com cuidado durante todo o voo. Quando se acham quase sem forças e prestes a cair de vez são resgatadas. Esse exercício dá confiança e capacidade aos filhotes, lhes ensina sobre as agruras do mundo e a disponibilidade que precisam ter para viver.

Deus transmitiu a mensagem das águias para seu povo, no deserto, porque Ele queria que fossem fortes e cheios de fé e esperança para com Suas promessas: "Porque a porção do Senhor é o seu povo; Jacó é a parte da sua herança. Achou-o numa terra deserta, e num lugar solitário cheio de uivos; cercou-o, instruiu-o, e guardou-o como a menina dos seus olhos. Como a águia desperta a sua ninhada, move-se sobre os seus filhos, estende as suas asas, toma-os, e os leva sobre as suas asas, assim só o Senhor o guiou." Deuteronômio 32:9-12 .

Abertura do primeiro selo do Apocalipse: o juízo de Deus está sobre a terra.





Wilma Rejane

O livro de Apocalipse sempre foi desafiador, difícil de decifrar, de conectar e situar no tempo, ele é o livro selado para ser aberto somente nos últimos dias (Apocalipse 5: 1-5). João diz que somente o Cordeiro é digno de abrir o livro selado. Creio que com a abertura dos selos o entendimento sobre o livro também será dado a conhecer para os que buscarem com todo o coração. 

Quem acompanha o blog desde sua criação, ou por alguns anos, já deve ter lido sobre minha dificuldade de compreensão com o livro Apocalipse. Porém, desde que se iniciou a pandemia Covid19 tenho me debruçado sobre este livro e pedido entendimento a Deus Pai, pois, meu interior sente sede de conhecer o tempo em que vivemos a fim de não se deixar enganar.

Ao estudar sobre a abertura do primeiro selo, observei que o cavaleiro assentado sobre o cavalo branco, possuía arco, mas o arco não possuía flecha. Isto me incomodou sobremaneira. Minha Bíblia de estudo não fazia qualquer referência ao arco sem flecha, acessei inúmeros estudos na internet, em português e em inglês e nada de encontrar a resposta. Encontrei muitos estudos que pareciam sequer ter notado o detalhe e falavam como se o cavaleiro, de fato, tivesse arco e flecha.

Como falado anteriormente, nos últimos dias, com a abertura dos selos, Deus também dará entendimento sobre os selos para que seus filhos possam se preparar espiritualmente. E graças a misericórdia Divina que não desampara a igreja do Deus vivo, encontrei um estudo em vídeo que finalmente pode desvendar a revelação do "arco sem flecha" e ao desvendar tal detalhe, enfim, todo o contexto se desvelou. Iniciei o estudo de forma solitária, mas no decorrer do caminho, Deus me conduziu a quem tinha respostas. Portanto, o que os leitores conferem aqui não é mérito meu, é resultado de pesquisa e revelação dada ao pastor Alan Capriles.

As conexões feitas por Pr. Capriles já estavam em minha "trilha", mas o que muita diferença foi a conexão do livro de Apocalipse com o livro de Ezequiel. Vamos para o estudo?


Abertura dos selos do Apocalipse:


"E, havendo o Cordeiro aberto um dos selos, olhei, e ouvi um dos quatro animais, que dizia como em voz de trovão: Vem, e vê. E olhei, e eis um cavalo branco; e o que estava assentado sobre ele tinha um arco; e foi-lhe dada uma coroa, e saiu vitorioso, e para vencer. Apocalipse 6:1,2. 

Essa abertura de selos indica o inicio da era apocalíptica na terra, quando o mundo se prepara para receber o reino do anticristo. O espírito do anticristo já opera na terra (I João 4:3), mas a abertura dos selos indica a chegada do anticristo como homem, como governante mundial. Portanto, a abertura dos selos abre o período conhecido como inicio da tribulação, conforme profeta Daniel, será um período de três anos e meio vindo em sequência a Grande Tribulação com mais três anos e meio para, enfim, tudo ser consumado.

A abertura dos selos também indica que muito do que estava oculto no livro de Apocalipse, começará a ser entendido claramente, porém, não será entendido por todos, sobre isso Daniel  profetizou:

E ele disse: Vai, Daniel, porque estas palavras estão fechadas e seladas até ao tempo do fim. Muitos serão purificados, e embranquecidos, e provados; mas os ímpios procederão impiamente, e nenhum dos ímpios entenderá, mas os sábios entenderão. Daniel 12:9,10

O cavaleiro com coroa é o anticristo, o arco nas mãos significa pressa para destruir. Quando um cavaleiro em guerra empunha um arco, geralmente ele o faz com o cavalo em movimento, correndo. Se algum cavaleiro com arco em punho atirar com seu cavalo parado, certamente terá mais chances de mirar um alvo e acertá-lo, mas será pego facilmente por seus opositores. O cavaleiro do primeiro selo está em movimento, está saindo, determinado para vencer, mas porque possuí arco sem flecha?

Quando o vento forte soprar sobre sua vida

 



Wilma Rejane



Jó 38:24- Onde está o caminho em que se reparte a luz, e se espalha o vento oriental
sobre a terra?


Uma tribulação tão feroz se abateu sobre a vida de Jó que quem olhava para ele via a morte: sem família, dinheiro, plano de saúde, amigos. Um miserável. Ninguém foi capaz de  lhe dizer uma Palavra de ânimo, de esperança, mas os julgamentos condenatórios não faltaram. Até que um dia, Deus fala com Jó, do meio de um redemoinho, de um vento forte, semelhante a um pião rodando em todas as direções. Apesar da fraqueza e das duvidas, Jó não abandonou sua fé em Deus e conservou a esperança de que seria socorrido: "Sim, estou passando tudo isso, não sei quando vai acabar, mas sei que Ele virá e me restaurará" (Jó 19:25)

E uma das perguntas que Deus e o vento trazem para Jó é: "Onde está o caminho em que se reparte a luz e se espalha o vento oriental sobre a terra?". Jó não sabia, ninguém sobre a face da terra sabe! Ainda mais quando o vento se apresenta  em redemoinho: a que horas  se intensificara ou desaparecerá, quantas coisas serão levadas e quantas permanecerão. Jó não sabia o por que do sofrimento, não conhecia os mistérios da terra, mas tudo quanto atravessou de angustia, serviu para que conhecesse a Deus: " “Eu te conhecia só de ouvir falar, mas agora os meus olhos te vêem.” (Jó 42.5)

Observem que o vento também esteve presente no principio do sofrimento de Jó: " Eis que um grande vento sobreveio dalém do deserto, e deu nos quatro cantos da casa, a qual caiu sobre os jovens, e morreram e só eu escapei, para te trazer a nova" Jó 1:19. O vento espalhou sofrimento para esse servo de Deus e o vento ajuntou seus cacos (Deus no meio do redemoinho)

A batalha de cada dia e o Salmo 23

 


João Cruzué

Esta mensagem foi escrita para você que está passando por grandes dificuldades e diante de tantas incertezas e más notícias parou e se perguntou: E agora, o que é que eu vou fazer amanhã?

Bom, eu também já me fiz várias vezes esta pergunta durante certo tempo de minha vida. Um tempo ruim que sempre acontece na vida de todas as pessoas - inclusive cristãs.

Se amanhã quando você se levantar, sentir-se a pior das pessoas e chegar ao ponto de desejar a morte, saiba que existe um propósito para suas aflições. Se você ainda não é um cristão, dobre seu joelho lá no seu quarto e peça ajuda  para Jesus. Converse sobre seus problemas como se estivesse diante do maior amigo que nunca teve. Ele vai lhe ajudar.

Se você já é um cristão e Jesus tem sido o Senhor da sua vida - creia. Creia que o que o Senhor está preparando você para receber grandes bênçãos que ainda não sabe. Quando se levantar pela manhã, triste e desesperançado, lembre-se desta palavra: E uma coisa faço, e é que me esquecendo das coisas que para trás ficam, e olhando para as que estão adiante de mim, prossigo para o alvo, pela soberana vocação de Deus - em Cristo Jesus.

Perseverar para não ser confundido; I João 2:28

 

 Wallace Sousa

    Texto Bíblico: E agora, filhinhos, permanecei nele; para que, quando ele se manifestar, tenhamos confiança, e não sejamos confundidos por ele na sua vinda. 1 João 2:28

Talvez esse não seja o seu caso, mas uma das grandes dificuldades que praticamente todo homem enfrenta é perseverar.

Permanecer é perseverar, insistir quando tudo parece ir ao contrário do que esperamos e desejamos. Isso é tanto verdade que aqueles que perseveram destacam-se naturalmente dos demais.

Atualmente vemos uma epidemia de divórcios e casamentos fracassados em nossa sociedade e que alcança também a igreja. Hoje mesmo estive conversando com meu pastor sobre pessoas que não permanecem, seja fazendo ou pensando, da mesma forma de antes.

Evidentemente, isso não inclui mudanças para melhor e em consequência do aperfeiçoamento natural que se espera em nossa trajetória pessoal. Perseverar também está relacionado com resiliência que, originalmente, significava “propriedade que alguns corpos apresentam de retornar à forma original após terem sido submetidos a uma deformação elástica”.

Pense em uma mola submetida a uma pressão deformadora, seja comprimindo-a ou esticando-a. Mas, agora, resiliência também se aplica a nós, seres humanos, que pode ser entendida como a capacidade de se recobrar facilmente ou se adaptar a situações difíceis ou às mudanças, repentinas ou traumáticas.

Meu sonho sobre a "vacina" Covid19

 


Wilma Rejane

Eles responderam: "Tivemos sonhos, mas não há quem os interprete". Disse-lhes José: "Não são de Deus as interpre­tações? Contem-me os sonhos". Gênesis 40:8

O sonho que vou relatar aconteceu no dia 5 de Junho de 2021, contei-o para pessoas próximas e publiquei em forma de comentário nesse vídeo. Não tinha intenção de publicar no blog, especialmente por saber que o Google poderá bloquear o conteúdo e/ou, escondê-lo dos mecanismos de pesquisa. Contudo, devido a um apelo para fazê-lo, resolvi escrever sobre. Peço aos que lerem que primeiramente orem a Deus, em nome de Jesus cristo, para confirmação. Essa confirmação já me foi feita, porém, aos que tiverem dúvidas o melhor meio de acreditar é através do Espírito Santo de Deus. 

Desde que anunciaram a vacinação para o Covid19, um versículo me vem à mente: Quando, pois, virdes que a abominação da desolação, de que falou o profeta Daniel, está no lugar santo; quem lê, entenda; Mateus 24:15.

O verso 15 de Mateus 24 fala sobre a profanação de um templo, predita pelo profeta Daniel ( 9:27; 11;31; 12:11). Tal profanação é contextualizada por alguns teóricos como tendo ocorrido em 168 a.C. pelo governador sírio Antíoco Epifânio (I Macabeus 54:59 e 6;7). Há ainda uma segunda profanação do templo, ocorrida no ano 70 a.C, quando o exército romano invade Jerusalém, destruindo o principal local de culto da época. Sabemos que há um conceito de templo ligado ao Antigo Testamento quando templo era considerado um local físico, onde sacerdotes e levitas realizavam ordenanças e intercediam pelo povo.

Na era cristã o sentido de templo foi transformado:  Jesus lhes respondeu: “Destruí este templo, e, em três dias, Eu o reconstruirei.” João 2:19. Jesus se referia à sua morte e ressurreição, ao templo como sendo o espírito humano. Portanto, nós somos o templo. 

Incomodada com o assunto da vacinação e o versículo de Daniel que me convocava à uma reflexão sobre, passei a orar a Deus diariamente sobre tomar ou não a vacina. Por dias orei a Deus pedindo resposta. enquanto isso via filas enormes de pessoas decididas a tomarem a vacina, fotografando-se orgulhosamente, me perguntando se já havia tomado ou não. E eu em oração, aguardando direcionamento de Deus.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...