Farmácia na Bíblia

 

Autor: Paulo Thomas Aquino
Blog Logos

A palavra “farmácia” é derivada da palavra grega φαρμακεία (farmakeia). Como é possível ver na foto, a palavra continua em uso na Grécia.

Imagine uma época em que uma pessoa ajuntava em si as prerrogativas de sacerdote, médico e feiticeiro. Imagine esse curandeiro tendo a capacidade de fazer poções a partir de plantas e outras matérias primas que poderiam fazer uma pessoa entrar em transe, curar uma doença ou deixar alguém doente. Esse é o contexto do desenvolvimento dessa palavra.

Assim, na língua grega, φαρμακεία (farmakeia) significa feitiçaria, artes mágicas; φαρμακεύς (farmakeus), fazedor de poções, mago; o verbo φαρμακεύω (farmakeuo) significa fazer poções, praticar magia; φάρμακον (fármakon) significa droga nociva, veneno, droga usada como um meio de controle, poção mágica, encanto, remédio, droga; e, finalmente, φάρμακος (fármacos) é aquele que é competente na prática do uso de ervas ou drogas; aquele que envenena, aquele que faz coisas extraordinárias pelo uso de meios ocultos, feiticeiro, mago.[1]

A Bíblia usa todas essas palavras. A versão grega do Antigo Testamento apresenta os magos do Egito como pessoas que usavam farmakeia (traduzido como ciências ocultas, Êx 7.11; 22; 8.14; 9.11). Isaías diz que parte do castigo de Deus seria devido à “farmakeia” (feitiçarias) do povo (Is 47.9, 12).

É no Novo Testamento, entretanto, que temos um maior uso dessa palavra, especialmente no livro de Apocalipse:

Gálatas 5.19-23 Ora, as obras da carne são conhecidas e são: prostituição, impureza, lascívia, 20 idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias, ciúmes, iras, discórdias, dissensões, facções, 21 invejas, bebedices, glutonarias e coisas semelhantes a estas, a respeito das quais eu vos declaro, como já, outrora, vos preveni, que não herdarão o reino de Deus os que tais coisas praticam. 22 Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, 23 mansidão, domínio próprio. Contra estas coisas não há lei.

Apocalipse 9.20-21 Os outros homens, aqueles que não foram mortos por esses flagelos, não se arrependeram das obras das suas mãos, deixando de adorar os demônios e os ídolos de ouro, de prata, de cobre, de pedra e de pau, que nem podem ver, nem ouvir, nem andar; 21 nem ainda se arrependeram dos seus assassínios, nem das suas feitiçarias, nem da sua prostituição, nem dos seus furtos.

Apocalipse 18.23 Também jamais em ti brilhará luz de candeia; nem voz de noivo ou de noiva jamais em ti se ouvirá, pois os teus mercadores foram os grandes da terra, porque todas as nações foram seduzidas pela tua feitiçaria.

Apocalipse 21.7-8 O vencedor herdará estas coisas, e eu lhe serei Deus, e ele me será filho. 8 Quanto, porém, aos covardes, aos incrédulos, aos abomináveis, aos assassinos, aos impuros, aos feiticeiros, aos idólatras e a todos os mentirosos, a parte que lhes cabe será no lago que arde com fogo e enxofre, a saber, a segunda morte.

Você já ouviu falar no grão que removeu a montanha?

Grão de mostarda
 


Wilma Rejane



 “ Se tiverdes fé como um grão de mostarda, direis a este monte: Passa daqui para acolá, e há de passar; e nada vos será impossível. ”Mateus 17:20.

Essa analogia é fantástica, revela a grandeza das "pequeninas coisas", de mudanças que nem sempre acontecem de um minuto a outro, mas de um minuto a outro elas estão sendo geradas pelo tempo até que de repente se veja a "enorme hortaliça que se formou, a maior de todas, que ocupou todo o território" (Mateus 13;32); e era só um grão. Um grão que poderia ter sido desprezado, mas foi plantado e regado.

Percebamos que ao descrever fé, Jesus delega a responsabilidade de falarmos a montanha. Montanhas no texto significam  impedimentos, obstrução de caminhos. Sabemos também  que montanhas são lugares altos que servem de refúgio em tempos de calamidades (enchentes por exemplo). Para abertura de estradas, novos caminhos,  montanhas precisam ser removidas, em analogia, são como a vida que às vezes se desestabiliza na diluição de certezas para criação de novos horizontes.

Grãos e montanhas são opostos em tamanho e aprendo que não é bem o tamanho das coisas que define os destinos e sim o modo que lidamos com isto ou aquilo. Para Deus tudo é possível e  pensando nisso é que selecionei exemplos Bíblicos de fé, de pessoas que agiram de forma simples e com poucas palavras ou palavras silenciosas, regadas em pensamento e brotadas em gestos, pequenos, como grãos de mostarda.

Comecemos por Jabes. A oração de Jabes. Ela está entre genealogias, nomes e sobrenomes, mas eis que entre os registros familiares, há o nome de alguém que chamou à atenção de Deus pela forma que orou:


Não fiquem ansiosos...




Wallace Sousa

"Não andem ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e súplicas, e com ação de graças, apresentem seus pedidos a Deus. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os seus corações e as suas mentes em Cristo Jesus." Filipenses 4:6,7

A ansiedade é uma das grandes vilãs deste século. Aliás, para ser mais preciso, já no séc. XX a ansiedade, juntamente com a depressão, era considerada um mal bem presente na vida das pessoas. Eu já fui muito ansioso, então posso dizer que sei como esse sentimento é desagradável e difícil de se lidar.

A despeito de muitas tentativas que fiz de lidar com isso e, pra variar, quebrei a cara, a melhor e mais eficaz forma que eu encontrei de lidar com a ansiedade foi através da meditação e da confiança na Palavra de Deus.

Esse versículo que abre o post foi o melhor remédio que encontrei quando passei por situações onde a ansiedade ultrapassava os limites e vencia todas as minhas resistências, a despeito de meus melhores esforços. Outro versículo que também foi muito importante nessa luta contra a ansiedade foi este aqui:

Aquietai-vos, e sabei que eu sou Deus; sou exaltado entre as nações, sou exaltado na terra. Salmos 46:10

Entretanto, deixe-me dizer-lhe algo: tal como um remédio que, para fazer efeito, ele deve ser tomado conforme a prescrição médica, ou seja: nas doses recomendadas, nos horários prescritos e durante o período determinado, a Palavra de Deus também precisa ser observada segundo os mesmos critérios.

Por isso, não basta apenas você ler e não crer, ler e não praticar, ler e não observar, assimilar e viver de acordo. Imagine comigo: e se o médico lhe prescrever algo, você ler e não comprar o remédio, ou comprar e não tomar, não fazer uso dele, o que vai acontecer? De quem será a culpa se você não ficar curado daquela enfermidade? Do médico ou sua?

Não deixe o cesto de junco afundar!



João Cruzué

Fico pensando nas grandes surpresas que Deus preparou na vida de Moisés até transformá-lo em um líder abençoado e vitorioso. Moisés foi como uma águia nascida para voar bem alto sobre vales e montes, mas isso somente aconteceu depois de 80 anos. Tinha todas as probabilidades para ser um velho rabugento e murmurador, mas longe disso, renovava suas forças quando ouvia a voz de Deus ordenando que ele continuasse. Desejamos que a presença do Senhor possa alegrar seu coração com essa leitura. "Let's carry on!"

Quando Moisés nasceu estava destinado à morte. Mas não foi morto. Sua mãe era uma mulher de oração. Quando todas as outras mães atiravam seus meninos no Nilo, para cumprir o decreto do faraó, ela não afogou seu filho. Ela cumpriu a lei, mas antes pôs Moisés num cesto. Aquele cesto vagando sobre as águas do Nilo tem um significado para hoje: são os cuidados constantes de uma mãe por seus meninos na sua descida pelo "Nilo" de uma sociedade violenta, corrupta e podre.

Mas um cesto de junco afundaria em pouco tempo, encharcado. Cuidar com responsabilidade é bom, mas o betume do cest0 de Moisés são as orações de mãe. Por isso, a mãe que separa um tempo para orar diariamente pelos filhos agrada a Deus. Outro dia ouvi um Pastor criticando mulheres que passam o dia orando na Igreja enquanto seus filhos estão na rua com péssimas companhias. Fiquei pensando, se orando elas têm problemas - e que se dirá então das que ficam apenas em casa ralhando com os filhos para afugentá-los para rua?

Deus tem muitas promessas de bênçãos para nossos filhos, mas por outro lado o diabo está constantemente semeando o joio para destruir o cumprimento de cada uma delas. A mãe de Moisés foi criativa com o cesto, mas por que orava, ouviu a voz de Deus, por um pensamento que veio a sua mente, para não esquecer do betume. Quem se dedica na oração nunca é pego desprevenido. Recentemente, minha cunhada, uma mulher de oração, descobriu ao fazer exames num hospital de Belo- Horizonte, que sua taxa de glicose estava acima de 900. Se admiraram de vê-la de pé e enxergando bem.

Você já examinou se os "cestos" de seus filhos não estão afundando?

Confiar em Deus em meio às provações


 

Wilma Rejane

Há momentos que não encontramos explicação para alguns acontecimentos de nossas vidas. A morte ou separação de alguém querido, uma doença que não cura, um fracasso financeiro e assim sucessivamente. O devir é imprevisível e se não somos capazes de prever o futuro, tão pouco de decifrá-lo. Para quem crê em um Deus Criador, que rege todas as coisas, é Nele que se encontram as respostas, ora reveladas, ora em segredos permanente. Para conforto nosso, o não de Deus, não significa Sua ausência em nossas vidas, visto que a Bíblia relata que servos amados do Senhor também experimentaram momentos de angústia e de terem não como respostas a orações. A vida é mistério e muito do que se passa conosco só será esclarecido quando não mais vivermos, essa esperança na eternidade, tanto é motivo de conforto, como de desespero, mas jamais deverá ser  causa de abandonarmos a fé: 

“Nada há encoberto que não venha a ser revelado; e oculto que não venha a ser conhecido.” Lucas 12:2.  

Portanto, amados, se neste momento atravessamos o vale da sombra da morte, saibamos que desse mesmo vale ressurgirá a luz e que apesar dos pesares, nossa confiança na soberania de Deus deve ser a causa de toda nossa expectativa de dias e se não houver mais dias, Ele mesmo nos recolherá em Seu Reino para um tempo sem dúvidas, sem trevas e sem choro.

 “...Quando andar em trevas, e não tiver luz nenhuma, confie no nome do Senhor, e firme-se sobre o seu Deus. “ Isaías 50:10 

 Eles oraram 

 Moisés - O que viu o mar se abrir, sinais e maravilhas na saída do Egito em direção a Terra Prometida. Um dia ele  feriu a rocha quando deveria ter apenas falado a ela para jorrar água. O Salmo 106: 33 diz: "Deus se indignou com Moisés porque ele falou imprudentemente aos filhos de Israel”. Moisés errou e não mais foi capaz de pisar os pés na Terra Prometida, apesar de ter orado a Deus mais de uma vez para entrar nela. Sabem o que Deus respondeu para ele? “chega Moisés, não me fale mais nesse negócio, não vais entrar lá, se conforme com isso” Deuteronômio 3: 25-26.

Certa vez Moisés também orou para Deus curar sua irmã Miriã da lepra  e ouviu como resposta: “ Não Moisés, agora não, ela ficará leprosa por mais um tempo...”  Números 12:13-14.

As adversidades da vida




Philip Ryken

Confiar na bondade soberana de Deus nos ajuda a saber como responder a todas as alegrias e provações da vida. Quer estejamos tendo um dia bom ou um dia ruim, sempre há um meio de glorificar a Deus. Assim o pregador diz: “No dia da prosperidade, goza do bem; mas, no dia da adversidade, considera em que Deus fez tanto este como aquele, para que o homem nada descubra do que há de vir depois dele.” (Ec 7:14).


Alguns dias são cheios de prosperidade: o sol está brilhando, os pássaros cantando, há comida na mesa e dinheiro no banco. Se há trabalho a fazer, é o tipo de trabalho que você gosta de fazer. Se está tirando o dia de folga, você pode gastá-lo da maneira que deseja, com as pessoas que você ama. Todo dia assim é um presente de Deus que nos chama para nos alegrarmos.

Mas nem todo dia é assim. Alguns dias o sol não está brilhando, os pássaros não estão cantando e nada parece estar certo com o mundo. Pode haver comida na mesa, mas não há dinheiro no banco. O trabalho é uma chatice, as férias são entediantes, e você pode sentir que não tem um amigo no mundo. No entanto, este dia também é um dia que vem da mão de Deus, um dia que está sob seu controle soberano. O Pregador não tem o ânimo para nos dizer para sermos alegres em um dia tão difícil, mas ele nos chama a uma sábia consideração dos caminhos de Deus. Quando a adversidade chegar, reconheça que também este é o dia que o Senhor fez: “temos recebido o bem de Deus”, perguntou Jó no dia de sua adversidade, “e não receberíamos também o mal?” (Jó 2:10). Não, devemos reconhecer que os dias bons e maus vêm das mãos de Deus.

O Pregador diz ainda que é impossível para nós saber o que acontecerá no futuro. Considerando o que ele disse no início do versículo 14, podemos supor que os justos são os que prosperam, enquanto os maus sempre sofrem adversidades. No entanto, às vezes ocorre exatamente o oposto: os justos sofrem adversidades, enquanto os ímpios prosperam. Assim, é impossível para nós prever o que acontecerá nos próximos dias. Como o pregador diz, “para que o homem nada descubra do que há de vir depois dele.” (Ec 7:14). Não temos como saber se os próximos dias nos trarão mais prosperidade ou mais adversidade.

Os vários significados de Temor na Bíblia

 


Wilma Rejane

O temor em sentido popular é impotência humana diante de situações, é ansiedade, insegurança. É um sentimento que nos torna pequenos, acuados, diante de gigantes reais ou imaginários. Pensamos ser o temor próprio dos covardes, contudo, todos nós sentimos temor em determinados momentos e a coragem consiste não na ausência desse sentimento, mas na superação dele. Superar os temores, não sermos vencidos por eles, é próprio dos valentes.

O temor tem suas faces e talvez por isso precise ser desvendado, por exemplo: o temor é cruel, raiz-de-fel, mas poderia ser mel? Mel em seu lado bom, pois o temor em certas ocasiões protege; o temor de cair em um abismo faz com que fiquemos bem longe dele, o temor de subir em um alto muro, evita a queda, o temor em  ser atropelado mantêm a cautela ao atravessar uma rua movimentada, o temor de ir para o inferno pode aproximar do céu. Esse último exemplo pode parecer escandaloso, mas é verdadeiro, a Teologia do temor tem seus adeptos.

Significados de temor na Bíblia

Ao pesquisar essas palavras na Bíblia encontrei :

I Coríntios 2:3 – estive convosco em fraqueza e em temor e em grande tremor.

Temor = Phobos (strong 5401) grego clássico diz que é fuga, terror, pavor. Dessa raiz vem a palavra ''fobia”.

Oseias 3:5; Depois tornarão os filhos de Israel, e buscarão ao Senhor seu Deus, e a Davi, seu rei; e temerão ao Senhor, e à sua bondade, no fim dos dias.

Temer = pachad (Strong 06342), estar assustado, tremer, se surpreender, estar admirado, maravilhado.

Isaías 8:13: Ao Senhor dos Exércitos, a ele santificai; e seja ele o vosso temor e seja ele o vosso assombro.

Temor = morah (Strong 04172) o mesmo que reverência, espanto, respeito.

Além dos idiomas grego e hebraico, a palavra tem suas variações em outros idiomas. No português encontramos os seguintes significados para medo: ansiedade, preocupação, covardia, inquietude. 

Temor é uma reação natural dos homens em relação a coisas terrenas e sobrenaturais. Quem nunca sentiu temor? O momento do temor é também o momento de colocarmos nossa fé em ação. 

Em diversas ocasiões Jesus comentou com seus discípulos a respeito do temor:


Pedro e a fogueira das vaidades

 

Enquanto isso, Pedro estava em pé, se aquecendo, quando alguém lhe perguntou: “Não és, tu também, um dos discípulos dele?” Pedro nega dizendo: “Não, eu não sou!” João 18:18

Wilma Rejane

Era uma noite fria e triste para os discípulos de Jesus. Pedro observava de longe os acontecimentos, estava assustado e surpreso com o desfecho da prisão de Jesus. Logo Pedro que havia jurado dar a vida por Jesus (João 16:37), agora o negava. Ao redor da fogueira, Pedro se aquece e camufla sua verdadeira identidade por temer ser também perseguido e morto. È provável que o discípulo tenha se arrependido posteriormente, pois ao ressuscitar, Jesus o busca, o perdoa e aquece seu coração definitivamente! 

Deus falou comigo através dessa passagem da fogueira de Pedro. É chegado o tempo em que os verdadeiros discípulos de Jesus serão perseguidos, necessitando renunciar ao mundo ou a Cristo. Naquela noite fria Pedro escolheu se aquecer à beira da fogueira, ele não queria ser rejeitado pelos homens, não queria sofrer, não queria ser reconhecido como discípulo, enfim não queria enfrentar a solidão que os verdadeiros discípulos estão predestinados a enfrentar. 

Estamos no mundo, mas não pertencemos a ele (João 17:14) e a maior riqueza que temos é ter acesa no peito a chama do Espírito Santo, a presença Divina que nos guia em todos os momentos da vida bons ou maus. Jesus nunca, jamais, abandonará seus verdadeiros discípulos, é Ele e somente Ele quem nos aquece nas noites densas e frias. Muitos negarão a Jesus nos últimos dias por não suportarem as dificuldades que sobrevirão ao mundo; pestes, fomes, perseguições, desemprego, opressão, desastres, dentre outros (Mateus 24). Contudo, a principal mensagem do Evangelho é: " Me obedeçam, me escutem, me sigam e estarei com vocês até o fim do mundo" (Mateus 28:20).

Andar na presença de Deus: o que é isso?

 


João Cruzué

Qual será o significado de andar na presença do Altíssimo? De Isaías a Malaquias, todo os profetas com livros na Bíblia andaram na presença de Jeová, ouviram a sua mensagem e falaram em nome dele.  Houve um tempo na vida de Abraão que Deus cobrou dele uma mudança de atitude: "Abrão, Eu sou o Senhor Deus Todo Poderoso, anda em minha presença e seja perfeito."  O grande propósito de Deus, para se cumprir em todo plenitude na vida do futuro patriarca, dependia de algo que estava faltando. 


O que nos falta, o que precisamos mudar, o que precisamos começar para que você e eu nos entreguemos por completo à vontade de Deus, para que Ele cumpra o seu glorioso propósito em nossa vida? Abrão não perguntou para Deus o que faltava, pelo menos a Bíblia não registra, mas para quem está interessado em se aproximar do Senhor, isto nem é preciso, porque o Espírito Santo já vem martelando no assunto há algum tempo.

Abrão chegou a mentir por falta de confiança em Deus:

--Olha, Senhor, eu fiquei com medo de perder a vida, por isso, falei para o faraó que Sara era minha irmã... Ah! Senhor, eu concordei com Sara no assunto do herdeiro e achei razoável me deitar com a concubina egípcia...

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...