Meditações sobre o Gênesis


Wilma Rejane

Não sei precisar quantas  vezes  li o relato da criação do universo sendo renovada na fé e na certeza de que vivemos sob o olhar de um Deus sábio e misericordioso. Onde quer que estejamos somos observados. Não há dia ou noite, altura ou profundidade que escape à ação Divina. No Gênesis Bíblico o homem encontra respostas para as origens, é elucidativo o fato de existir uma causa revelada para os mistérios que permeiam a mente humana. No principio,  você e eu fomos contemplados, para a morte e a vida, para a eternidade! Ali a pureza se perdeu, a origem se corrompeu pelo erro e passamos a ser imperfeitos,  absolutamente carentes de restauração.

Queda e a ascenção

No principio criou Deus os céus e a terra. E a terra era sem forma e vazia, e havia trevas sobre a face do abismo, e o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas” Gênesis 1:1-2.

Criou = bara (Strong 01254) = Formar, modelar, esculpir, recortar.

A humanidade teve inicio com o primeiro Adão e se encerrará com o segundo e último Adão que é Cristo: “ Pois, da mesma forma que em Adão todos morrem, em Cristo todos serão vivificados.” I Cor. 15: 22 e outra vez se escreve: "O primeiro homem, Adão, tornou-se um ser vivente; o último Adão, espírito vivificante.” I corintios 15:45. Um representou a queda da humanidade e o outro a Redenção.

E se Deus tem a conta do primeiro e do último, não teria a conta de mim e de você? Aquele vazio que existia no principio foi preenchido também por nós , cada pequeno espaço onde pisam nossos pés está sobre os cuidados de quem o criou. Detalhe: E Ele criou com a ordem de que teríamos condições de dominar, baseados inclusive na liberdade de pensamentos e escolhas.

“E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo o réptil que se move sobre a terra. E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou. E Deus os abençoou, e Deus lhes disse: Frutificai e multiplicai-vos, e enchei a terra, e sujeitai-a; e dominai.” Gênesis 1:26-28

Ao criar a natureza: animais, plantas, sol, lua, estrelas, vales,montanhas, oceanos, se lê: “E viu Deus que tudo era bom” Gênesis 1:25. Mas ao concluir a criação do homem e da mulher, se lê: “ Deus os abençoou”. Somos abençoados desde o principio. O que se tornou maldita foi a terra: “ maldita é a terra por causa de ti; com dor comerás dela todos os dias da tua vida. ” Gênesis 3:17

10 motivos pelos quais Jesus Cristo não era essênio



Por muitas vezes tenho ouvido que Jesus Cristo era essênio. Os essênios eram uma seita judaica que viveu na época de Cristo, viviam isolados nas montanhas, não se envolviam na vida do povo comum. Provavelmente por isso nem são citados nos evangelhos.

Devido a algumas coincidências e ensinamentos em comum muita gente insiste em dizer que Jesus era um adepto desta comunidade. Para investigar isso fiz uma breve pesquisa que mostro abaixo. Por ela concluo que os ensinamentos, o modo de vida, e todo o ministério de Jesus era muito diferente do que ensinavam os essênios e portanto, muito provavelmente, Jesus não era essênio.

Porque Jesus não era essênio:

1. Os essênios eram monásticos, ascéticos e puritanos. Jesus comia carne, provavelmente bebia vinho (ou não era contrário que se bebesse), e se associava a prostitutas, publicanos e pecadores em geral.

2. Os essênios eram abertos apenas a homens adultos. Jesus aceitava em seu ministério também mulheres e crianças.

3. Os essênios rejeitavam todas as outras formas de judaísmo e não adoravam em templos ou sinagogas. Jesus ensinou seus discípulos que eles podiam ouvir os ensinamentos dos fariseus desde que não fossem hipócritas como eles, e freqüentemente ministrava e adorava no templo e nas sinagogas.


Você já recebeu um presente assim?!


Wallace Sousa
Aproveitando minhas férias, fui participar de um evento que há muito eu queria: o Congresso Profético Internacional promovido pela Chamada da Meia Noite, em Águas de Lindoia/SP.
Foi um evento abençoador para mim.
Lá eu conheci a missionária Eliete, professora de hebraico, universitária e doutora acadêmica, que já morou 4 anos em Israel e atuou em vários países ao redor do mundo, fluente em 8 idiomas e de uma presença muito agradável. Caso tenha interesse em aprender hebraico, entre em contato com ela.
A própria cidade de Águas de Lindoia, a qual eu ainda não conhecia mas sempre tive vontade de conhecer, além de sua vizinha Monte Sião, em Minas Gerais, foi outra grata surpresa.
Mas, para minha surpresa, a maior surpresa(!) estava reservada para onde e quando eu menos esperava. Como eu havia levado alguns livros meus, o Vou Desistir… Não Aguento Mais!, acabei presenteando algumas pessoas a quem Deus tocou em meu coração para lhes dar.
Entretanto, o evento se findou e acabou sobrando um livro comigo. Pensei em quem dar, mas não me veio ninguém especial à mente. Então acabei deixando comigo, caso surgisse uma oportunidade, mas não fiquei encucado com isso.
Pois bem, na volta, já no aeroporto de Congonhas, na fila de embarque, quase atrasado e meio afobado tentando gerenciar mala, comprovante de check-in, celular e toda essa parafernália que temos que lidar hoje em dia, eis que noto à minha frente uma jovem casada, assim me pareceu, falando ao celular.
Ela parece angustiada, pensei.
Não, ela ESTAVA angustiada, tive certeza. Ela chorava. Disfarçadamente, quase, mas chorava. Alcancei um cartão do blog e dei pra ela, na esperança que viesse a ler. Ela tentou recusar mas, eu, na cara-dura, insisti.

Não temas, não te assombres, há um Deus!



Wilma Rejane

Medo é impotência humana diante de situações, é ansiedade, insegurança. O medo nos torna pequenos, acuados, diante de gigantes. Mas esses gigantes nem sempre são reais, podem ser minúsculos como espinhos que cabem embaixo de nossos pés ou nas palmas de nossas mãos, mas machucam, ferem, sangram. Assim é o medo. Pensamos ser o medo próprio dos covardes, contudo todos nós sentimos medo em determinados momentos e a coragem consiste não na ausência desse sentimento, mas na superação do medo. Superar os medos, não sermos vencidos por eles, é próprio dos valentes.

Há ainda segredos reservados ao medo, ele tem suas faces escuras e talvez por isso carregue singularidades a serem desvendadas. Por exemplo: medo é cruel, raiz-de-fel, mas pode ser mel. É mel em seu lado bom, pois ter medo em certas ocasiões protege. O medo de cair em um abismo faz com que fiquemos bem longe dele. Medo de subir em um alto muro, evita a queda. Medo de ser atropelado mantêm a cautela ao atravessar uma rua movimentada. Medo de ir para o inferno pode aproximar do céu. Esse último exemplo pode parecer escandaloso, mas é verdadeiro, a Teologia do medo tem seus adeptos.

significados de medo na Bíblia

Ao pesquisar essas palavras na Bíblia encontrei :

I Coríntios 2:3 – estive convosco em fraqueza e em temor e em grande tremor.

Temor = Phobos (strong 5401) grego clássico diz que é fuga, terror, pavor. Dessa raiz vem a palavra ''fobia”.

Oseias 3:5; Depois tornarão os filhos de Israel, e buscarão ao Senhor seu Deus, e a Davi, seu rei; e temerão ao Senhor, e à sua bondade, no fim dos dias.

Temer = pachad (Strong 06342), estar assustado, tremer, se surpreender, estar admirado, maravilhado.

Isaías 8:13: Ao Senhor dos Exércitos, a ele santificai; e seja ele o vosso temor e seja ele o vosso assombro.

Temor = morah (Strong 04172) o mesmo que reverência, espanto, respeito.

Além dos idiomas grego e hebraico, a palavra tem suas variações em outros idiomas. No português encontramos os seguintes significados para medo: ansiedade, preocupação, covardia, inquietude. 

Medo no rebanho 

Medo é uma reação natural dos homens em relação a coisas terrenas e sobrenaturais. Quem nunca sentiu medo? O momento do medo é aquele em que a incerteza, o pavor, ganha proporções tão gigantescas que ameaça a fé e a tranquilidade da alma. Medo pode ser sinal de fraqueza, porém, é também aquele momento em que somos confrontados a superar a opressão que nos rodeia, através da fé em um Deus que conhece nossas limitações e nos anima através de Sua Palavra. Lembremos que em diversas ocasiões Jesus comentou com seus discípulos a respeito do medo:


A casa do oleiro no livro de Jeremias



Wilma Rejane

Esta é a palavra que veio a Jeremias da parte do Senhor:Desce à casa do oleiro, e ali você ouvirá a minha mensagem. Então fui à casa do oleiro, e o vi trabalhando com a roda. Mas o vaso de barro que ele estava formando se estragou-se em suas mãos; e ele o refez, moldando outro vaso de acordo com a sua vontade". Jeremias 18:1-4

A época era de grande apostasia, ano 626 a. C  quando profeta Jeremias exortava a nação de Israel a se firmar perante o Senhor, arrependendo-se dos pecados . Israel não ouvia. As pessoas só queriam os profetas da paz, rejeitavam os profetas da disciplina, da correção. A voz de Deus não era reconhecida porque os ouvidos estavam acrisolados e inclinados para a própria vontade.

Deus então usa uma metáfora, pede para Jeremias visitar uma olaria e observar o trabalho de um oleiro. Vale dizer que através dos tempos o trabalho de confecção de vasos recebeu novas tecnologias, novos materiais (vidros, cerâmicas, bronze, etc). Contudo, a arte primitiva básica para a confecção de um vaso de barro, jamais mudou.

O que Deus estava falando para Israel? Em que essa mensagem do passado, pode ser útil para o presente? Pode ser útil de todas as maneiras ao considerarmos que o vento, o tempo, não apagam as profecias Bíblicas e elas são referências eternas.

Na Olaria

Para que o barro se transforme em vaso é necessário passar por alguns processos. Depois de colhido, o barro é peneirado e curtido ficando de molho na água para que saiam totalmente as impurezas. Depois disso, ele é pisado para eliminar as bolhas de água e criar elasticidade. Em seguida o barro é misturado com alguns materiais(palha, restos de outros vasos quebrados), o barro é colocado na roda do oleiro para moldagem e por fim é aquecido no fogo. 

Da burca ao fio dental: uma análise sobre a vestimenta feminina



Pr. Genivaldo Tavares
Via UBE

Valerá a pena tricotar sobre esse assunto que tanto incomoda as igrejas notadamente as conservadoras, mas, tenho ótimo relacionamento com as tradicionais que também tem lá os seus incômodos, depende muito do pastor. Há os que se incomodam com alguns excessos, outros não dão a mínima.

Apesar de ser um pastor de igreja conservadora, tenho o meu ponto de vista pessoal, porém, quando tratar do assunto a luz da Bíblia Sagrada, veremos que alguns pastores precisam subir alguns degraus e outros precisam descer; nada de exageros nem de liberdade excessiva.

Há dias, assisti a um vídeo em que um tolo  dizendo-se pastor, estava frente ao seu grupo de também tolos, pelados lendo a Bíblia e o cidadão tentando defender sua filosofia de vida como outros grupos o fazem para explicar o inexplicável, como aqueles dois pastores gays do Rio de Janeiro, "casados", tentando defender sua postura em programa de auditório, usando a Bíblia  e excluindo textos tão evidentes que condenam a relação sexual com pessoas do mesmo sexo, com animais e outras formas bizarras de práticas sexuais ilícitas, conhecidas e comentadas em literatura específica.

Como vivemos em uma sociedade dita democrática, cada um faz o que lhe convém. Ninguém mais quer obedecer a mais elementar  regra de convivência social em que haja um mínimo de respeito.

Para começar, quero lembrar do incontável número de mulheres que saem às ruas, sem peça íntimas, roupas exageradamente curtas parecendo não se incomodar e quando flagradas por fotógrafos, ficam zangadas depois do  flagra; vai entender!!!

Gn.3:7  Relativo ao primeiro casal: "Então foram abertos os olhos de ambos e conheceram que estavam nus; e coseram folhas de figueira e  fizeram para si aventais".

Gn.3:8 Informa que ouvindo a voz de DEUS no jardim, o casal, Adão e Eva, trataram de se esconder e ao serem interpelados pelo SENHOR, ele (Adão) disse: "Ouvi a tua voz no jardim e temi porque  estava nu e escondi-me", Lembremo-nos que a essa altura, usavam aventais e mesmo assim sentiram-se nus para estar diante do Senhor.


Quando minha fé é abalada




Autora: Veneetha Rendall

As vezes minha fé é abalada quando os meus sonhos são despedaçados. Eu pergunto onde está Deus no meio dos meus sofrimentos. Não posso ver sua presença. Me sinto só e com medo. Minha fé vacila. Eu questiono o que tenho crido há tanto tempo. Pergunto o que é real, especialmente quando minha experiência não bate com minhas expectativas.

Esta oscilação me incomoda profundamente. Eu provei a bondade de Deus, desfrutei uma comunhão próxima com Ele, descansei no seu terno cuidado. Conheci tanto o seu poder como o seu amor. Mas ainda assim, no meio de uma luta profunda, não encontro respostas. Apenas perguntas.

João Batista compreendeu isto quando esteve na prisão. Ele, mais que todos os homens, sabia quem Jesus era. Mesmo no ventre, ele saltou de alegria na presença do salvador que estava por nascer. No início do ministério de Jesus, antes de qualquer um dos seus milagres, João declarou, “Eis o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo”. Ele batizou Jesus e viu o Espírito de Deus descendo sobre ele, testificando que Ele de fato era o Filho de Deus.

Mas ainda assim, no auge do ministério de Jesus, João enviou da prisão uma mensagem para Ele, perguntando, “És tu aquele que havia de vir, ou esperamos outro?

Em um ponto, João estava certo de que Jesus era o Messias. Jesus confirmou ainda mais sua divindade realizando milagres, mas agora João estava se perguntando o que era verdade.

À sombra de Tuas asas



Wilma Rejane

Salmo 57:1:" Tem misericórdia de mim, ó Deus, tem misericórdia de mim, porque a minha alma confia em ti; e à sombra das tuas asas me abrigo, até que passem as calamidades."

Um exército de homens armados cercava a caverna de Adulão, lugares estratégicos de Mizpá e Judá a fim de capturar Davi. O ódio e a inveja de Saul provocava toda esta situação de calamidade. E é nesse contexto que o Salmo 57 é criado, como um uma oração de socorro na providência Divina. À sombra das asas de Deus era o ùnico lugar, o mais seguro lugar, inacessível para os inimigos e absolutamente disponível para o Davi aflito e confiante. Deus,portanto, é invocado em oração, como um pássaro cuidadoso e amoroso abrigando seu filhote embaixo de Suas asas.

Em vários outros lugares da Bíblia a fraternal imagem do Pai Pássaro é invocada para transmitir a atuação de Deus em relação aos homens. No livro do profeta Sofonias, por exemplo, as asas de Deus estão estendidas sobre o remanescente humilde de Israel:


O que é o tempo?




Os dias talvez sejam iguais para um relógio, mas não para um homem.
Marcel Proust



Wilma Rejane


Falar sobre o tempo é algo transcendente porque a memória remete a um mundo de coisas procurando selecionar o que realmente importa relembrar.  O tempo é, e quando percebemos, já foi! E o que foi no tempo, jamais volta! O tempo é descrito em fases ( e perfeitamente) no livro de Eclesiastes  3:1 “ Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo propósito debaixo do céu”. É confortante saber que existe propósito na vida, que nada é vão. Isso também pode ser assustador para alguns que teimam em usar o tempo como uma arma, carregada, prestes a disparar. São os que vêm o tempo como inimigos e se “escondem” nas veredas de trevas  para que suas obras não sejam descobertas -João 3:19.Triste realidade .

Deus nos deu o tempo, esse que se mostra no relógio, em uma dimensão feita especialmente para nós. Tempo  para Deus está além de nossa compreensão: "Mas, amados, não ignoreis uma coisa, que um dia para o Senhor é como mil anos, e mil anos como um dia" - 2 Pedro 3:8. No livro de Apocalipse, a nova Jerusalém, morada eterna dos salvos, é descrita como um lugar onde não há noite: “ E as suas portas não se fecharão de dia, porque ali não haverá noite” Ap 21:25. Portanto, o tempo que vemos e contamos no “tica-tac” dos ponteiros, não corresponde ao tempo de Deus. Tenhamos fé e não percamos a paciência porque Deus tem o controle de absolutamente tudo, sem escapar uma aresta! “Pela paciência e consolação das Escrituras, tenhamos esperança”- Rm 15:4


Os vários significados de tempo

9 razões para persistir quando as coisas insistem em dar errado




Wallace Sousa

Eu estava meditando, já há alguns dias, que precisava escrever novamente sobre motivação. Apesar de gostar de escrever sobre vários assuntos, a motivação é algo que me traz muito prazer em escrever. Uma coisa que os leitores não devem fazer idéia ou ter noção é que nós que escrevemos… ops, não conheço outros que escrevem sobre motivação para falar em seu nome…

Reformulando: eu que escrevo sobre motivação também tenho meus momentos “down“, pra baixo. Inclusive, 2011 foi um ano em que praticamente desisti de viver, perdi o prazer de viver. Sim, é verdade, passei por isso, e olha que não é a primeira vez que sofro disso.

Mas, calma, não quis me suicidar, nada disso, apenas achei que a vida tinha perdido o sentido ou que ela não tinha mais atrativos para mim. Não é estranho isso? Tenho uma esposa maravilhosa, trabalho no órgão que queria, num cargo cobiçado e desejado, meu ambiente de trabalho é agradável, mas… pra mim, nada disso parecia ser relevante.


Você já experimentou a sensação [desagradável] de gostar de uma comida e, de repente, ela perder o sabor, como se o gosto dela sumisse? Pois é, pois foi, aconteceu comigo.

Certa feita, conversando com um colega que é professor de cursinho, bem requisitado e bem conceituado, comentei que estava meio desanimado. Então ele olhou pra mim com certo espanto (se não foi, fingiu bem) e soltou a bomba: “mas como uma pessoa que escreve sobre motivação pode ficar desmotivado?”. De fato, a pergunta dele me pegou em cheio, mas… respondi: “e como vou escrever sobre como vencer o desânimo e a desmotivação se eu não passo por isso, pra saber como é?”. Xeque, chefe. Ele concordou, e eu fiquei pensando: será que sou minha própria cobaia de meus textos? Talvez sim.


Deus iluminou minha mente para mudar esse quadro, e vou lhe dizer algo que pode mudar o quadro de sua vida. Sabe, às vezes nos esquecemos ou fazemos questão de negligenciar, mas as derrotas são ótimas professoras. Duvida? Então leia e, se não mudar mesmo, pode deixar sua crítica.

Irmãos, quanto a mim, não julgo que o haja alcançado [1]; mas uma coisa faço [2], e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam [3], e avançando [4] para as que estão diante de mim [5], Prossigo para o alvo [6], pelo prêmio [7] da soberana vocação [8] de Deus em Cristo Jesus [9]. (ênfases minhas)

Filipenses 3.13 e 14

1. Insatisfação com o comodismo

Quando Paulo afirma que julga ainda não ter alcançado aquilo que ele poderia e que deveria alcançar, eu fico a pensar o que estava lhe faltando, tirante os problemas e perseguições, que lhe eram constantes.

Afinal, ele era um gigante espiritual, e já poderia dizer que havia chegado ao topo, ao auge. Esse é o problema: quando achamos que chegamos ao nosso máximo, estamos abrindo espaço para que o desânimo faça guarida em nossa vida.

Para que nossa vida continue crescendo, precisamos desenvolver uma salutar insatisfação contra a mediocridade e o comodismo. Eu me lembro que após ver que havia passado no concurso do DNIT, em 2006, sem estudar tanto o que deveria e que podia, vi-me, ali, descobrindo que poderia ir mais longe, que era possível atingir um outro nível, se eu me esforçasse mais.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...