domingo, 21 de setembro de 2014

Mensageiras do Rei no Piauí



Wilma Rejane

Tenho a grata satisfação de apresentar-lhes o cartaz do encontro Mensageiras do Rei 2014 no Piauí. Esse ano a Convenção Batista Piauiense me convidou para ser oradora do evento que reúne jovens meninas entre 9 a 16 anos que se preparam para obra missionária.

Não sei se você já conhece a organização Batista Mensageiras do Rei, ela tem caráter nacional e o evento ocorre simultâneamente em todo o Brasil. Através desse trabalho muitas jovens são conduzidas a conversão genuína do Evangelho e dedicam desde cedo a vida ao ministério evangelístico. Quanta bênção ver gerações sendo orientadas e inspiradas pelo Espírito Santo a testemunhar do amor de Jesus!


sexta-feira, 19 de setembro de 2014

O preço do perdão



Missionária Kelem Gaspar

"Você quer ser feliz por um instante? Vingue-se! Você quer ser feliz para sempre? Perdoe!"--Tertuliano

Como perdoar ?

Só quem nunca precisou perdoar pode achar que perdoar é simples, fácil, rápido e indolor. Quem já precisou perdoar um erro grave, cometido muitas vezes por alguem próximo, sabe que o perdão muitas vezes é difícil e sofrido.

- Irmã Kelem me confidenciou uma mulher cabisbaixa e deprimida,faz quase cinco anos que meu esposo me feriu gravemente com palavras cruéis e terríveis, ele já pediu desculpas, mas eu simplesmente não consigo olhar para ele sem lembrar do que aconteceu, eu não fui mais a mesma desde aquele dia, eu não consigo perdoá-lo.

- Kelem, você não está entendendo – me confidenciou uma jovem em prantos, ele abusou de mim, meu pai é um monstro e eu o odeio, tive que fugir de minha própria casa, minha vida foi um vale de lágrimas, de relacinamentos fracassados e noites sem fim....- Fui traído e simplesmente não posso perdoar, olhar para ele é reviver cada segundo da terrível descoberta – Desabafou o um marido desesperado. Não, não é fácil. Que o diga a esposa agredida, o filho injustiçado, o sócio roubado, o marido traído, a mãe desprezada...

E agora, não se pode fazer o tempo voltar atrás. A alma já está dilacerada pela dor. O que fazer? Como continuar vivendo? Tenho visto dezenas de pessoas apenas existindo, vítimas eternas de traumas passados, alimentadores de lembranças cruéis. A mídia incentiva a vingança, o pagar na mesma moeda, a jamais esquecer. Os amigos e a família, mesmo crentes, estimulam a reação e a negação do perdão: - Você é um tolo! Se fosse comigo, a coisa toda ia ser bem diferente... - Você não tem sangue nas veias, é por isso que todo mundo faz o que quer com você. - Não seja bobo, reaja. Mas há outra opção. Existe outro caminho. Você pode escolher: Escravidão ou liberdade, Amargura ou alegria, Cinzas ou glória. Cicatrizes não doem.

Deus pode cicatrizar tua ferida. Se você quiser. Não é algo que Ele possa fazer sozinho. Tua vontade é fundamental nesse processo. Você quer ser livre? Deus não garante que você irá esquecer, mas Ele garante sarar teu coração. Ele pode fazer o sangue parar de jorrar. Fazer o passado ficar no passado. Você não precisa ser escravo do que aconteceu. Mas tomar essa decisão não é tão simples, agir de acordo com ela não é fácil, mas posso te garantir que vale tremendamente a pena.

Você sabia que existem pessoas que alimentam traumas noite e dia? Que passam todo o tempo livre revivendo a situação? E não perdem uma oportunidade de contar o caso e espalhar ao seu redor um manto de tristeza e auto-piedade. Se quiser ser livre, abra mão desse comportamento. Escolha não lembrar, não reviva a situação, não permita que essas lembranças cruéis tomem conta de sua mente, lembrar é sofrer outra vez, é tornar a dor mais profunda, é ficar mais longe do perdão. Simplesmente escolha não lembrar, não pensar no que aconteceu. Posso te garantir, por experiência própria, funciona. Agindo assim, enfraquece-se o monstro da mágoa. Ele precisa se alimentar para continuar vivo.

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Pérola de grande valor



Tradução Wilma Rejane


"Mais uma vez, o Reino dos Céus é semelhante a um negociante em busca de pérolas . Quando ele descobre uma pérola de grande valor, vende tudo o que tem e compra-a! " Mateus 13: 45-46

Quando  consideramos as origens humildes de uma pérola é difícil compreender como ela ganha tal valor. Antes da intervenção do homem, há um processo despercebido nas profundezas do mar. Um minúsculo grão de areia, pequenino e irritante  ficou sob a casca da ostra tornando-a uma joia  valiosa.  Uma ostra, no fundo do mar como uma existência simples, mas quando uma parte irritante de areia do fundo do oceano cruza o seu caminho  tudo muda! Uma vez que a ostra detecta o ligeiro desconforto começa a segregar nácar, que é a substância que permite que seu reservatório  cresça para tentar aliviar a irritação. Esse processo permite que a  bela cobertura que reveste o interior do reservatório solucione o problema da irritação. Uma vez violada, a concha  segrega mais nácar para cobrir o objeto e reduzir a irritação até que uma pequena pérola é formada. Quanto maior for a irritação a ser tolerada,  mais camadas são produzidos para cobrir o objeto e o que antes era uma fonte de dor crônica torna-se de grande valor!

A irritação é parte da vida. Todos nós temos pessoas que atrapalham nossas vidas ao longo do tempo e tornam as coisas desconfortáveis, ​​muito parecido com o processo da ostra. É neste momento de escolha que surge uma oportunidade: vamos continuar a lutar contra o que inflamou-nos ou vamos optar por abraçá-las? Irritação crônica cria hipersensibilidade. Naquele exato momento, a oportunidade está batendo. Você convida o Reino de Deus para produzir um tesouro em sua vida ou você apenas fica bravo e agravado? A escolha é completamente sua. O Reino do Céu é um investimento de valor inestimável , é composto de seu povo com Seu Propósito ativado em suas vidas. O inimigo quer que você ache que as pessoas são o seu problema quando a verdade é que é o inimigo anseia por dividir o tesouro de Deus .

domingo, 14 de setembro de 2014

Arrebatados ao terceiro céu.




Wilma Rejane


"Conheço um homem em Cristo que há catorze anos (se no corpo não sei, se fora do corpo não sei, Deus sabe) foi arrebatado até ao terceiro céu. E  sei que tal  homem (se no corpo ou fora do corpo não sei, Deus sabe) foi arrebatado ao paraíso e ouviu palavras inefáveis, as quais o homem não é permitido falar."  II Coríntios 12: 2-4).

O homem a que se refere o texto do arrebatamento ao terceiro céu é Paulo, ele evita falar isso por não querer gloriar a si mesmo, mas ao Senhor Jesus que concedeu-lhe tamanho privilégio. O arrebatamento de espírito, teria ocorrido no ano 42 d.c, cerca de quatorze anos antes da escrita de II Coríntios. 

Paulo  não discerne  se foi arrebatado em corpo e espírito ou somente em espírito, mas a palavra que usa para descrever a experiência sobrenatural é  harpadzo, a mesma usada para arrebatamento em I Tessalonicenses 4:17.

arrebatados = harpadzo (Strong 726) = capturar, agarrar,apanhar. Descreve a ação do Espírito Santo transferindo Paulo de um lugar a outro.

E Que lugar era esse? 


sexta-feira, 12 de setembro de 2014

A importância de um bom conselho




  
Wilma Rejane


"Uma palavra dita a seu tempo é como maçãs de ouro em
bandejas de prata. "Provérbios 25:11


O que seria comparável a um bom conselho? Provérbios 25:11 diz que a maças de ouro em bandejas de prata. Há traduções que dizem: “Uma palavra sobre rodas é como maças de ouro em bandejas de prata” (tradução Veneza). Curiosa comparação esta de Salomão que deveria ter em seu palácio real tantas bandejas de pratas como frutos de ouro em objetos de decoração. Prata e ouro dizem respeito a coisas purificadas, provadas e úteis. E não apenas úteis, mas belas.

O tempo sobre rodas é aquele que se move por conselhos sábios, seguindo  direções certas, evitando a tortuosidade e os prejuízos, advindos de quem não sabe para onde vai. A boa palavra movimenta os homens de modo a ultrapassarem os obstáculos que aparecem tantas vezes em formas de montes que escondem o horizonte. Jesus disse “ Eu asseguro que, se alguém disser a este monte: 'Levante-se e atire-se no mar', e não duvidar em seu coração, mas crer que acontecerá o que diz, assim lhe será feito” Marcos 11:23. Palavras “movem os montes” e o que é a vida senão a reunião de palavras pensadas, ditas? Um homem se torna sábio ou louco pelo falar.

Profeta Isaías disse: “O Soberano, o Senhor, deu-me uma língua instruída, para conhecer a palavra que sustém o exausto. Ele me acorda manhã após manhã, desperta meu ouvido para escutar como alguém que está sendo ensinado.” (50:4).


terça-feira, 9 de setembro de 2014

Jó e o propósito da provação



Wallace Sousa

 “Mas ele sabe o meu caminho; prova-me e sairei como o ouro” (Jó 23.10).

Estou certo, que neste mundo sempre passaremos por momentos em que as pressões da vida presente nos levarão ao quase desespero, objetivando trazer-nos desconfiança quanto às promessas de Deus para nossas vidas. Quando passamos por intempéries e adversidades, nos parece que a simples ou plena convicção que temos de pertencer a Deus se torna um tanto irrelevante. Sabe-se, porém, que quando Deus nos leva a passar por provas, objetiva nos instruir e treinar.

Os acontecimentos narrados no livro de Jó se passam nos dias dos patriarcas, sendo, Jó, realmente uma pessoa. O profeta Ezequiel faz menção dele em seu livro. Veja o texto:

“Ainda que estivessem no meio dela estes três homens, Noé, Daniel e Jó, eles, pela sua justiça, livrariam apenas a sua alma, diz o Senhor Jeová” (14.14).

O texto trata sobre o sofrimento do justo. Sempre vamos indagar: “Porque tanta gente boa sofre?” Porque tanta catástrofe, injustiça social, corrupção, desastres? É claro que o objetivo desta reflexão não é tratar especificamente do tema do livro, mas traçar pormenores sobre as provações que passou Jó, e que também passamos no dia a dia bem como seus propósitos.
Provações, elas sempre têm um propósito.

Jó era um patriarca da terra de Uz. Seu nome parece significar “voltando sempre para Deus”. O texto sagrado cita quem era Jó:


domingo, 7 de setembro de 2014

No ano em que morreu rei Uzias...




Wilma Rejane

"No ano da morte do rei Uzias, eu vi o Senhor assentado sobre um alto e sublime trono, e as abas de suas vestes enchiam o templo" Isaías 6:1

Quem era Uzias? Um rei que havia assumido o trono aos dezesseis anos  de idade, permanecendo no poder até seus 68 anos de vida.

"Então todo o povo de Judá tomou a Uzias, que tinha dezesseis anos, e o fizeram rei em lugar de Amazias, seu pai." II Crônicas 26: 1

Uzias fez o que era reto aos olhos de Deus, de modo que prosperou grandemente,  foi maravilhosamente abençoado e sua fama foi muito longe. Esse rei era a esperança da nação, o que havia de mais concreto em segurança nacional. Sua morte deve ter gerado grande comoção.

No final de seus dias, Uzias viveu recluso e leproso porque assim como rei Saul, em tentativa de usurpar as prerrogativas dos sacerdotes, entrara no templo do Senhor para queimar incenso no altar. Esse ato externalizou o orgulho e a exaltação do rei, a vaidade e a total falta de reverência para com o Senhor. 

E Isaías viveu no tempo do rei Uzias, presenciou toda a glória de seu reinado e também seu declínio e morte. Em um momento em que a expectativa por sucessores de Uzias era a pauta mais urgente, o profeta tem a gloriosa visão de um outro Rei. Notem que o capítulo começa dizendo que "morreu o rei Uzias e Isaías viu o Senhor..." e mais adiante se lê:


quinta-feira, 4 de setembro de 2014

Conhecendo os designos de Deus nos relacionamentos



Duncam Morre
Em Sua escolha

Cresci em uma família atéia e foi só quando entrei na faculdade que conheci pessoas cristãs. Elas me pareceram pessoas agradáveis e havia uma qualidade em seus relacionamentos que eu invejava. Ainda que pra mim, parecessem insuportavelmente ingênuos, sua inocência, particularmente na área de moralidade sexual, despertaram minha simpatia. Desde então, meu pensamento mudou radicalmente. Neste artigo quero perguntar se existem razões para levar aquilo que a Bíblia ensina sobre sexo a sério.

Ao contrário do que as pessoas pensam sobre eles, os cristãos não vêem o sexo como uma coisa ruim ou apenas tolerável. Deus criou o sexo e o fez para que fosse bom, muito bom. Sexo não é apenas uma maneira de as pessoas engravidarem, mas também uma intensa, prazerosa e apaixonada manifestação de amor. Deus também designou um contexto para o sexo: o casamento duradouro entre um homem e uma mulher. Já que a atual cultura ocidental abandonou essa idéia, deveriam os cristãos também abandoná-la como irrelevante ou assumir esse princípio como algo atemporal?

Razões práticas para seguir os designos de Deus nos relacionamentos

De um ponto de vista prático, existem inúmeras vantagens para seguir o plano bíblico para o sexo. É um plano que protege você contra doenças sexualmente transmissíveis; o que é uma questão importante para nós e ainda maior em partes do mundo onde a AIDS está devastando comunidades inteiras e também destruindo economias.Também protege pessoas solteiras da gravidez indesejada.

terça-feira, 2 de setembro de 2014

Qual a diferença entre crê e acreditar?





João Cruzué

Um pensamento passou diante da minha mente outro dia. Daí surgiu o desejo de escrever ma mensagem com o título "Crer e acreditar". E este pensamento acompanhou-me o aquele dia inteiro e seguindo a inspiração, tentei algumas linhas de meditação sobre o tema. São duas palavras, dois verbos, que aparentemente não possuem diferença semântica, mas que para mim, espiritualmente, têm significados diferentes.

Em uma análise, crer e acreditar são sinônimos. Dar crédito, ter confiança, ter como verdadeiro, ter fé... enfim, iguais. No campo da exegese bíblica, nada tão diferente, a não ser o fato de que há pouquíssimo uso do verbo acreditar nos textos bíblicos, pelo menos nas traduções da "Almeida Revista e Corrigida, edição 1995 e Bíblia Digital América (Sociedade Bíblica Trinitariana) com citações da Versão King James. Na pesquisa desta última, o verbo crer aparece flexionado 92 vezes, e acreditar apenas 11. Na Versão Almeida Corrigida, acreditar é citado apenas 10 vezes. Então, biblicamente, dá para perceber que há, sim, diferença entre ambos.

O significado de acreditar na bíblica é basicamente "dar crédito" e "confiar". Crer, por outro lado, é um verbo carismático, ativo, que envolve um componente especial: A fé. Tendo feito estas considerações burocráticas, vamos a meditação de fato.

No segundo Livro dos Reis, o Rei da Síria fazia guerra contra Israel, e Deus revelava os planos dele ao profeta Eliseu. E quando o Rei sírio soube que o profeta estava em Dotã; para lá enviou, à noite, cavalos, carros e um grande exército. E o moço do profeta acordou bem cedo e assustou-se quando viu um grande exército cercando a cidade. Com medo, acordou o profeta Eliseu e disse: Ai, meu senhor! O que faremos? Isso aconteceu, porque o moço acreditava naquilo que seus olhos viam.

Então o profeta Eliseu respondeu: Não temas, porque mais são os que estão conosco do que os que estão com eles. Ele dizia assim, porque tinha mais experiências com Deus.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...