segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

Aquietando o coração ansioso




Wallace Sousa

"Não andem ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e súplicas, e com ação de graças, apresentem seus pedidos a Deus. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os seus corações e as suas mentes em Cristo Jesus." Filipenses 4:6,7

A ansiedade é uma das grandes vilãs deste século. Aliás, para ser mais preciso, já no séc. XX a ansiedade, juntamente com a depressão, era considerada um mal bem presente na vida das pessoas. Eu já fui muito ansioso, então posso dizer que sei como esse sentimento é desagradável e difícil de se lidar.

A despeito de muitas tentativas que fiz de lidar com isso e, pra variar, quebrei a cara, a melhor e mais eficaz forma que eu encontrei de lidar com a ansiedade foi através da meditação e da confiança na Palavra de Deus.

Esse versículo que abre o post foi o melhor remédio que encontrei quando passei por situações onde a ansiedade ultrapassava os limites e vencia todas as minhas resistências, a despeito de meus melhores esforços. Outro versículo que também foi muito importante nessa luta contra a ansiedade foi este aqui:

Aquietai-vos, e sabei que eu sou Deus; sou exaltado entre as nações, sou exaltado na terra. Salmos 46:10

Entretanto, deixe-me dizer-lhe algo: tal como um remédio que, para fazer efeito, ele deve ser tomado conforme a prescrição médica, ou seja: nas doses recomendadas, nos horários prescritos e durante o período determinado, a Palavra de Deus também precisa ser observada segundo os mesmos critérios.

Por isso, não basta apenas você ler e não crer, ler e não praticar, ler e não observar, assimilar e viver de acordo. Imagine comigo: e se o médico lhe prescrever algo, você ler e não comprar o remédio, ou comprar e não tomar, não fazer uso dele, o que vai acontecer? De quem será a culpa se você não ficar curado daquela enfermidade? Do médico ou sua?

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

De volta a Emaús...



Wilma Rejane

“E eis que no mesmo dia iam dois deles para uma aldeia, que distava de Jerusalém sessenta estádios, cujo nome era Emaús. E iam falando entre si de tudo aquilo que havia sucedido. E aconteceu que, indo eles falando entre si, e fazendo perguntas um ao outro, o mesmo Jesus se aproximou, e ia com eles. Mas os olhos deles estavam como que fechados, para que o não conhecessem. E ele lhes disse: Que palavras são essas que, caminhando, trocais entre vós, e por que estais tristes?” Lucas 24:13-17

Dois discípulos voltavam de Jerusalém: tristes, desesperançosos, decepcionados. Jesus havia ressuscitado e eles viram apenas o túmulo vazio. Não viram Jesus. Iam conversando pelo caminho, dispostos a abandonar tudo quanto criam, afinal não fazia sentido seguir um morto. Mas Jesus também ia por aquele caminho com eles, interessado em seus sentimentos.

E ao reler essa passagem Bíblica, me ocorreu que aqueles dois discípulos já haviam transitado muitas vezes por aquele caminho de volta a Emaús: alegres, esperançosos, confiantes. Naquele dia os sentimentos eram diferentes, pois, em Jerusalém haviam deixado sua fé no Cristo ressuscitado. Cheios de dúvidas, apoiavam-se mutuamente, ambos eram testemunhas de um tempo glorioso com endereço no passado.

Aquele caminho em Emaús é o mesmo que passamos, por muitas vezes: tristezas, desesperanças, decepções. Buscando apoiar-se em pessoas, com interrogações não respondidas, sendo  Cristo considerado  uma fábula, distante. Apesar dessas coisas, Jesus estava com eles. Sua morte era um marco, não  um fim, mas um começo, recomeço de algo muito maior.

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

Quem é David Owuor?

Bebê com microcefalia


Wilma Rejane

Inicialmente, digo que o objetivo desse artigo sobre David Owuor não é afirmar que ele é um profeta dos últimos dias, mas é alertar a igreja para acompanhar o que está acontecendo a nível mundial.   Estou a observá-lo e de fato, acredito que seu ministério ainda vai crescer sobremaneira o que nos convoca a uma análise.

Ultimamente o nome de Owuor  tem merecido destaque pelas ligações proféticas sobre o Zica vírus no Brasil. Ele teria profetizado mosquitos invadindo o Brasil e ferindo pessoas como juízo de Deus sobre o pecado da nação. Também teria contactado pastores brasileiros convocando-os a organizarem um jejum nacional em arrependimento pela corrupção na igreja e  população de modo geral.

Diante das considerações Bíblicas sobre os falsos profetas se apresentando na terra como enviados de Deus, é recomendável mantermos prudência ao julgarmos. Jesus disse em Mateus 24:24: "Porque hão de surgir falsos cristos e falsos profetas, e farão grandes sinais e prodígios; de modo que, se possível fora, enganariam até os escolhidos. “David Owuor, seria um desses falsos profetas ou, de fato, é um homem que Deus levantou nesses últimos dias para alertar a igreja?

domingo, 31 de janeiro de 2016

Lições de mordomia no monte da multiplicação



Wilma Rejane

“E, regressando os apóstolos, contaram-lhe tudo o que tinham feito. E, tomando-os consigo, retirou-se para um lugar deserto de uma cidade chamada Betsaida. E, sabendo-o a multidão, o seguiu; e ele os recebeu, e falava-lhes do reino de Deus, e sarava os que necessitavam de cura. E já o dia começava a declinar; então, chegando-se a ele os doze, disseram-lhe: Despede a multidão, para que, indo aos lugares e aldeias em redor, se agasalhem, e achem o que comer; porque aqui estamos em lugar deserto. Mas ele lhes disse: Dai-lhes vós de comer.

E eles disseram: Não temos senão cinco pães e dois peixes, salvo se nós próprios formos comprar comida para todo este povo. Porquanto estavam ali quase cinco mil homens. Disse, então, aos seus discípulos: Fazei-os assentar, em ranchos de cinquenta em cinquenta. E assim o fizeram, fazendo-os assentar a todos. E, tomando os cinco pães e os dois peixes, e olhando para o céu, abençoou-os, e partiu-os, e deu-os aos seus discípulos para os porém diante da multidão. E comeram todos, e saciaram-se; e levantaram, do que lhes sobejou, doze alcofas de pedaços.” Lucas 9:10-17

Elaborei outros estudos sobre a primeira multiplicação de pães e peixes, porém, desta vez, abordarei detalhes não explorados anteriormente. Pretendo aqui examinar o milagre sob o ângulo : “o que Jesus nos ensina sobre economia?” Para alguns é um contraste falar em fé, milagres e economia ao mesmo tempo, afinal mercados e capitais são coisas bem terrenas e materiais. Ora, gerenciar bem os recursos terrenos é uma questão de mordomia termo absolutamente Bíblico.

Mordomia:  Manejo responsável dos recursos do reino de Deus que foram confiados a uma pessoa ou a um grupo.

Existem muitas passagens Bíblicas sobre mordomia, para simplificar o estudo, escolhi apenas uma:

“ E qualquer que não levar a sua cruz, e não vier após mim, não pode ser meu discípulo. Pois qual de vós, querendo edificar uma torre, não se assenta primeiro a fazer as contas dos gastos, para ver se tem com que a acabar? Para que não aconteça que, depois de haver posto os alicerces, e não a podendo acabar, todos os que a virem comecem a escarnecer dele, Dizendo: Este homem começou a edificar e não pôde acabar. “Lucas 14:27-30

O discípulo  na passagem acima é alguém que planeja, alicerça, edifica e realiza sem desperdícios. É alguém que arca com as consequências das renúncias feitas com base na fé em Cristo.  As ações revelam mordomia, pois, não são aleatórias e irresponsáveis.

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Quando o limite da dor encontra o ilimitado poder do Criador




O texto a seguir foi escrito por um leitor do blog chamado Nelson Miguel Teixeira, paulista de Torrinhas-SP e residente em Foz do Iguaçu (PR). Nelson é engenheiro elétrico e poeta, escreve para o Recanto das Letras onde publicou esse texto com a seguinte consideração:

"Ao ler a Bíblia, alguns textos na internet, inclusive do site A Tenda na Rocha de Wilma Rejane, inspirei-me em escrever este texto." 

Bom saber que o blog inspira e edifica pessoas na graça e fé de nosso Senhor Jesus. 

***
Quando chegamos ao limite? Quando chegamos ao fundo do poço? Quando perdemos nossas forças? Quando estamos à beira do abismo? Quando fecham para nós a porta da esperança? É quando caímos por terra e ao entrar em contato com o pó do chão, é que vemos a nossa insignificância e que nada adianta a arrogância, a soberbia, alarde, altivez, galhardia, inanidade, jactância, orgulho, ostentação, ufania, vaidade, vanglória... Pois sim, várias vestes, um rosário de mau comportamento e nada agradável aos olhos de Deus! Se você não está vestido assim, certamente suas vestes refletem a simpleza, humildade, singeleza, simplicidade e modéstia. Então, vestido assim, ao chegar ao limite de suas forças e não enxergar solução, você pode esperar a divina providência.

Dias de angústia, tempo de milagre.

O limite de Moisés era o mar... Deus abriu!
O limite de Abraão era a morte do Isaac... Deus proveu o cordeiro!
O limite de Ana era a esterilidade... Deus lhe deu um filho!
O limite de Jó era ficar sem nada... Deus lhe devolveu tudo!
O de Pedro era ficar preso... Deus o soltou dos grilhões, da prisão!
O de Daniel, morrer pelos leões... Deus o tirou da cova dos leões!
O limite de Sadraque, Mezaque e Abednego era morrerem pelo fogo...Deus os livrou de morrerem na fornalha!


segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

Por que Deus insistia tanto com Jacó?

É Deus quem nos dá um novo e diferente destino...



João Cruzué

O quanto você é fiel ao Senhor? Esta é uma pergunta que pode passar pela sua mente sem trazer nenhuma pertubação. Até o dia que você começa a descobrir que as coisas não continuam do mesmo jeito, com o mesmo sossego que antes. Neste inicio de ano, quando as grandes universidades recebem milhares de candidatos aprovados no Enem, é um tempo muito apropriado para uma boa reflexão. Foi Carlos Drummond de Andrade mesmo quem fez esta pergunta de certo modo surpreendente: E se o Céu for uma realidade e a vida um Vestibular? Deixando de lado a pergunta do poeta, vamos fechar a proposta deste texto: Você está preparado para se graduar na Universidade de Deus? Que o mesmo Espírito que fala comigo também possa falar também ao seu coração.

A vida cristã nunca é monótona para quem anda na presença de Deus. Se você tem alguma sinceridade interior saiba que Ele não desiste daqueles que têm uma chamada com propósitos. A Bíblia não conta se Jacó chorou quando foi embora de casa para uma terra desconhecida. Minha experiência dá-me certeza de que ele estava muito atribulado. Por isso Deus lhe apareceu em sonho no caminho de Padã-Arã. Com uma idade em torno de 70 anos, pela primeira vez Jacó tinha saído debaixo das "saias" da mamãe, do controle de Rebeca. Sua vida iria mudar para sempre. Em casa ele vivia uma vida segura, mas medíocre e dependente; a julgar pela sua oração no ermo, nem crente em Jeová ele era.

Se Deus tem também um propósito em sua vida - e isso Ele tem - seus dias de "moleza", quem sabe, estão  se acabando. Sem meios termos, Ele vai lhe ensinar com quantos paus se faz um barco para cruzar qualquer oceano. Para isso, vai levar você até ao ponto de confissão de um compromisso. Isaías confessou: "Senhor eis me aqui, envia-me a mim! Jonas disse: "Levantai-me e jogai-me ao mar!" E Pedro se rendeu: Senhor tu sabes tudo, tu sabes que eu te amo".

sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Nos dias de Ló



Wilma Rejane

Nos dias de Ló é uma expressão usada por Jesus para definir a situação humana no fim dos tempos.

“Como também da mesma maneira aconteceu nos dias de Ló: Comiam, bebiam, compravam, vendiam, plantavam e edificavam ; Mas no dia em que Ló saiu de Sodoma choveu do céu fogo e enxofre, e os consumiu a todos.  Assim será no dia em que o Filho do homem se há de manifestar.”Lucas 17:28-30.

Nos dias de Ló, a vida seguia o curso natural e o cotidiano era repleto “de cotidiano”: comer, beber, comprar, vender, tudo era tão necessário e urgente que não havia espaço para Deus. A chuva de enxofre chegou e encontrou em Sodoma e Gomorra homens fazendo coisas iguais ao que faziam todos os dias. Ocupados demais em garantir um lugar na terra, deixam de alcançar lugar no céu.

O pecado de Sodoma é assim definido por Isaías:

“Eis que essa foi à iniquidade de Sodoma, fartura de pão e próspera ociosidade teve elas e suas filhas, mas nunca amparou o pobre e o necessitado”, 16 :49.

E por Ezequiel:

" Ora, este foi o pecado de sua irmã Sodoma: Ela e suas filhas eram arrogantes, tinham fartura de comida e viviam despreocupadas; não ajudavam os pobres e os necessitados. Eram altivas e cometeram práticas repugnantes diante de mim. Por isso eu me desfiz delas conforme você viu.” Ezequiel 16:49,50

Desse modo, de acordo com o contexto Bíblico, nos dias de Ló,  Sodoma e Gomorra eram referência em corrupção humana, agravada pela comodidade,  consequência da fartura de pão e ociosidade. 

Aqui encontram-se lições indispensáveis para aqueles que almejam servir a Deus de modo agradável: é impossível servir a Deus sem importar-se com o próximo. Prosperidade material nem sempre é indicativo de bênção, nos dias de Ló, foi indicativo de maldição. A bênção da prosperidade consiste em ser ela uma bênção para si e também para o próximo, é quando a gratidão a Deus é tão vital quanto o servir ao próximo e este servir não significa dar tudo o que o outro pede, mas o que o outro precisa, assim interpreto. 

É interessante perceber –  isso me chama atenção –  que passados mais de quatro mil anos, milhares de gerações após os dias de Ló, os homens desta época ainda se assemelham aos homens daquela época. Jesus voltará, em um tempo que a ciência estará avançadíssima, a tecnologia terá produzido inventos eficientes e supermodernos, ainda assim haverá homens estagnados em seus cotidianos, fazendo todos os dias as mesmas coisas. O cotidiano estará ainda mais repleto “do cotidiano”, quem sabe, cada um estará absorto, tão dominado pelo fantástico mundo internético e tecnológico que esquecerá de olhar em quem está ao redor, ou pior: esqueçera de olhar para si mesmo. 

segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

O que fazer nos dias difíceis?




Wallace Sousa

"Ao primeiro, José deu o nome de Manassés, esclarecendo: “Deus me fez esquecer meus dias difíceis e toda a família de meu pai”. Gênesis 41:51 (KJA)

Preguei esta mensagem no domingo de noite em minha igreja, oportunidade que me foi franqueada pelo pr. Antº de Assis, pastor titular da Igreja Assembléia de Deus do Guará no Riacho Fundo I.

Se quer ler mais sobre a vida de José, uma outra visão sobre esse texto e o que se pode aprender com ele, sugiro que leia o texto seguinte: Quer crescer? Aprenda a esquecer ou com novo título: O segredo de José.

Espero que goste, ok? Se gostar, poderia deixar seu comentário e avaliação? Vai nos ajudar a melhorar para as próximas, além de nos trazer uma imensa satisfação!  :)

Introdução

Todos nós podemos ser agrupados em três tipos de pessoas, independentemente de nossa cor, sexo, peso, altura, posição social, idade ou o que quer que seja. Talvez você não esteja concordando comigo agora, mas calma: você vai.

Tomando por base aquele texto acima, de Gênesis, que retrata um período da vida de José, em que ele fala sobre “dias difíceis”, toda e qualquer pessoa pode ser classificada em um dos três grupos a seguir:

sábado, 16 de janeiro de 2016

Qual o significado de Gênesis 3:15?



Leitor pergunta:

Querida Rejane ,

Gosto muito de pesquisar os assuntos  do seu blog , eles produzem inspiração como também fonte de consulta para estudo pessoal .Tenho uma pergunta que andei pesquisando e que encontrei varias explicações . É sobre a passagem bíblica que está em Gênesis  3: 15 " E porei inimizade entre ti e a mulher , e entre a tua semente e a sua semente ; esta te ferira a cabeça , e tu lhe feriras o calcanhar " . O texto está falando da semente da mulher e da semente da serpente ?  a semente da mulher e a sua descendência biológica ou é Jesus ?A semente da serpente são os demônios, o pecado , a humanidade pecadora sem Jesus ? Se Jesus é aquele que iria ferir a cabeça da serpente porque aparece o pronome "esta " ? quando diz “tu feriras o calcanhar ” está se referindo ao diabo ? o ferir o calcanhar quer dizer a morte de Jesus na cruz ?. Como entender no português a tua semente  e a sua semente ?


Desde já agradeço ,
Thelma Chaves .



*O versículo chave que suscita as dúvidas da leitora Thelma se encontra em Gênesis 3:15:“ E porei inimizade entre ti e a mulher, e entre a tua semente e a sua semente; esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar.”

Vamos repetir o versículo fazendo uma análise entre parêntese dos pronomes pessoais:

E porei (Deus porá) inimizade entre ti ( ti=a serpente, Satanás) e a mulher (mulher=  Igreja de Cristo onde: Cristo é a cabeça e o corpo são os membros da cristandade) ; e entre a tua semente ( tua semente= Satanás) e a sua semente ( semente da mulher, ou seja: Cristo). Esta te ferirá a cabeça ( Cristo fere a cabeça de Satanás) e tu lhe ferirás o calcanhar ( Satanás fere o calcanhar de Cristo).

O verso em questão é uma promessa messiânica de redenção do homem pecador. Gênesis 3 é um diálogo entre Deus, Adão e Eva a respeito da corrupção do gênero humano. Adão, abandonando a condição de líder (sacerdote) familiar, cede aos desejos pecaminosos de Eva e   se deixa seduzir pela promessa enganosa de Satanás: “Não morrereis se comerdes do fruto proibido” (Gênesis 3:4). O fato é que ambos morrem espiritualmente por se afastarem do designo de Deus. O pecado estava à porta, Adão e Eva abriram  e ele entrou contaminando a semente daquela mulher (Eva) que é toda descendência humana. Temos, portanto, em Gênesis 3:15 uma promessa messiânica de redenção humana, de restauração da condição de pecadores para santificados em Cristo.

Gênesis 3:15 diz respeito a Cristo Jesus que por meio do nascimento virginal e do sacrifício na cruz do calvário redime  o homem :“Porque assim como a morte veio por um homem, também a ressurreição dos mortos veio por um homem. Porque, assim como todos morrem em Adão, assim também todos serão vivificados em Cristo.” I Coríntios 15:21,22.

Diante de todo o contexto Bíblico, não há dúvida de que o verso de Gênesis 3;15 diz respeito a Jesus Cristo e Satanás, a batalha entre bem e mal, filhos de Deus e inimigos de Deus.

quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

O Deus que transforma situações


Por: Wilma Rejane

Esse livro de Dale Carnegie foi um presente de meu sogro Francisco Miguel de Moura, ganhei em 1983, mas ele foi adquirido bem antes disso em 1966. A capa e as páginas estão amareladas pelo tempo, contudo, as lições de Carnegie, um cristão presbiteriano, estão em voga, pois, são fundamentadas na Palavra de Deus. Há um capítulo em especial nesse livro que fala sobre o Deus que ouve orações e age através da fé para transformar situações. Os testemunhos foram enviados a Carnegie em forma de carta que aqui transcrevo para edificação dos leitores. Apenas substitui o nome dos remetentes do inglês para o português:

Carta 1 de Maria Nascimento.

“ Meu esposo recebia apenas 50 reais semanais. Muitas vezes não tínhamos sequer isso porque ele não recebia quando estava doente- o que acontecia com frequência- Perdemos a pequena casa que havíamos construído com as nossas próprias mãos. Devíamos uma quantia considerável no armazém e tínhamos cinco filhos para alimentar. Comecei a lavar e passar roupas, comprar uniformes usados do exército e reformá-los para que nossos filhos pudessem usar. Adoeci de tantas preocupações. Um dia, o homem do armazém, ao qual devíamos, acusou meu filho de furtar dois lápis. Meu filho chorou ao contar-me o que acontecera, sentira-se humilhado. Essa foi a palha que fez com que arrease meu fardo. Pensei em todos os sofrimentos pelos quais havíamos passado, e não era possível divisar qualquer esperança quanto ao futuro. Devo ter ficado temporariamente louca de preocupações, pois fechei a minha máquina de lavar roupas, levei minha filhinha de cinco anos para o quarto e fechei bem as janelas e as fendas com papel e trapos. Minha filhinha perguntou: “ Mamãe, o que é que você está fazendo?” respondi-lhe: “Está entrando vento por aqui”. Abri depois o registro do aquecedor e gás e deitamo-nos na cama. Mas não o acendi. Logo que nos deitamos minha filha disse: “ Mamãe, nós saímos da cama ainda há pouco!” . Lhe respondi: “Não faz mal, vamos cochilar um pouco. Depois fechei os olhos e fiquei a ouvir o gás escapando do aquecedor. Jamais esquecerei o cheiro daquele gás…

De repente, ouvi uma  música. Esquecera de fechar o rádio da cozinha. Mas agora aquilo não importava. A música, porém, continuava e era um hino que dizia assim:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...