Eu, você e o chamado de Amós



Wilma Rejane

" Eu não sou profeta nem pertenço a nenhum grupo de profetas, apenas cuido do gado e faço colheita de figos silvestres. Mas O Senhor me tirou do serviço junto ao rebanho e me disse: Vá, profetize a Israel, o Meu povo" - Amós 7:14 e 15

Amós era um simples homem do campo cujo nome significa “aquele que suporta o jugo”. Nascido em Tecoa, situada nas colinas de Judá, cerca de 16 Km a Sul de Jerusalém, se torna o primeiro dos assim chamados “profetas escritores” do século VII a.C. Deus o escolheu para anunciar arrependimento a Israel. Consciente do seu chamado, da vontade de Deus para o povo e de Sua direção, Amós declara em alto e bom tom que pode não significar muito em aparência ou classe social, mas fora escolhido com a mais nobre de todas as missões. Leigo, humilde, estava a serviço de ninguém menos que o próprio Deus.

Amós é o retrato e relato do que Deus pode fazer através de mim e de você. Esse mesmo Deus, que fez obra tão grandiosa em Amós, reserva um plano diferenciado para os que O buscam em Espírito e em Verdade. Não, você não precisa ser igual ou mesmo parecido com os famosos ícones do cristianismo. Basta ser você. Amós era Amós. Alguém que cultivava frutas, cuidava de rebanhos e tinha problemas como qualquer pessoa. 

Deus também  quis os pescadores da Galileia, Pedro e André. Ele quer o Rei e também o camponês, Ele quer os que a exemplo do profeta Isaías dizem: “Eis-me aqui, envia-me a mim” Is 6:8. Há um chamado para cada um de nós, também dons para o serviço, somos amados e mui aguardados diante do alto e sublime trono de glória.

Removendo a amargura do coração





É inevitável. As pessoas vão nos machucar. Até mesmo aquelas próximas a você. Na verdade, talvez especialmente aquelas próximas a você.Com cada ferida, há o potencial para despertar o monstro da amargura. Ele tem um sono leve. E ele é mais inteligente do que pensamos. Até uma pequena briga no relacionamento é suficiente para despertá-lo para a ação. Não devemos subestimá-lo.

Amargura: ferida causada tanto por ofensa real ou apenas aparente, que passa sem ser checada, e é permitida a continuar devido à falha de aplicação dos princípios bíblicos e meditação sobre a ofensa, resultando em ódio e ressentimento.

Amargura é a cura rápida da carne. Lidar biblicamente com o conflito e com as feridas se torna muito trabalhoso. Então, como um traficante espiritual, amargura oferece uma rápida sensação de “estar alto”. Mas, apesar de ela oferecer isso por um momento, ela te destrói com o tempo.

Com certeza, feridas reais ocorrem muito mais do que frequentemente por meio de atrocidades como abuso e atos criminosos. Nesses casos, a luta contra a amargura pode ser torturante. Até mesmo e especialmente nesses casos, Deus estende sua confortante e transformadora graça para a maior ferida da vida. (Gn 50:20)

Mas frequentemente, amargura se desliza e é semeada em milhares de momentos menores e em lutas na nossa vida habitual. Por essa razão, devemos estar em guarda. Cristão, temos que resistir a isso. E nos arrepender. A amargura é uma assassina.

Aqui estão algumas poucas maneiras que me ajudaram em minhas próprias batalhas contra a amargura:

1-Não subestime o poder da amargura

Me assusta quão facilmente a amargura invade o meu coração. E igualmente assustador é a quantidade de pessoas que em suas lutas da vida diária dizem: “Ah, eu não estou amargurado, eu só estou tendo um pouco de dificuldade”. Nenhum de nós está acima disso.

A revolução da direita no Brasil e o voto para presidente



Wilma Rejane

    O dia da eleição se aproxima e nosso voto é muito importante por ser instrumento democrático de mudança. Por isso, como cristã e cidadã brasileira, gostaria de registrar aqui minha breve e singela opinião sobre o voto para presidente. Provavelmente e a essa altura do processo eleitoral, você já saiba em quem vai votar. Acredito que tenha escolhido seu candidato conforme os princípios de sua fé, de acordo com uma consciência tranquila e firmada na ética e na moral. 

    Temos visto líderes religiosos, artistas, pessoas de todos os segmentos da sociedade virem a público declarar seu voto. A manifestação política é um direito assegurado por lei e além de revelar um modo de pensar, revela também um estilo de vida e anseio social. Desde que o seu modo de posicionar-se politicamente não fira a liberdade do outro, esse diálogo além de necessário se torna decisivo no resultado eleitoral. 

    Vivemos um momento eleitoral tenso no Brasil, uma situação eleitoral polarizada (direita x esquerda), em uma visão natural diria que há uma disputa turbulenta entre eleitores e candidatos, em uma visão sobrenatural, percebo uma batalha entre bem e mal a fim de influenciar e governar os destinos da nação. De fato, essa batalha é constante e não apenas em nível de política nacional, mundial, o que seja. É constante em nossas vidas, perpassa todo nosso cotidiano.

    O que me incomoda, contudo, é constatar o estado de corrupção e insegurança que assola o país após os governos (ou desgovernos) do PT. Esse é um mal crônico que coloca um manto denso de trevas sobre o Brasil. É um mal que tem cegado inclusive pessoas ditas cristãs que defendem com fervor o PT e/ou outro partido tão maléfico quanto (por defender ideologias contrárias a Bíblia). Por estas causas, acredito que se posicionar a favor dos partidos de esquerda é escolher o pior lado da história.

Renovando a fé e a gratidão com o Salmo 103



João Cruzué

Depois de três anos acompanhando o Senhor, os discípulos agora estavam sozinhos. Jesus, o Filho do Deus Vivo, estava "morto", e Pedro, seu discípulo mais destemido, confrontava com a realidade: o Mestre estava morto! O tempo dos milagres, da multiplicação dos pães, as multidões interesseiras, o partir do pão, as parábolas (para Pedro) passou De volta à Galileia ele decidira voltar à velha vida de Pescador; junto com ele, os outros discípulos. Todos eles passaram pelo "Caminho de Emaús". Jesus, o profeta poderoso em obras e palavras sofreu a condenação da morte na cruz. O Remidor de Israel, estava morto. A profecia da pesca de homens, chegara a um fim decepcionante.

Ao menos era o que pensava os seguidores de Jesus. O sonho tinha acabado; agora eles estavam acordados e de volta a monotonia e à mediocridade. E foi assim que eles subiram no barco da decepção e passaram a noite inteira pescando - sem apanhar um peixe sequer. A pequena chama do início da Igreja estava se extinguindo. O nome de Jesus ficaria restrito àquela geração e região. Mas os planos que são traçados por Deus não terminam no barco da decepção. O Senhor, de novo, observava seus discípulos lançando as redes no lago da Galileia.

E assim tem sido com muitos crentes, cujos corações já arderam sob a labareda do fogo do Espírito Santo. Como é fácil esquecer os momentos felizes que passamos na presença do Senhor. Basta uma decepção, um pisão, uma cotovelada "santa", uma oração não respondida, para começar o longo e silencioso processo do esfriamento espiritual. As bênçãos e graças já não mais são lembradas. Os pequenos e grandes livramentos, esquecidos. Há uma força maligna sorrateira, incansável no propósito de apagar a chama do Espírito que arde nos corações dos crentes.

No ano em que morreu rei Uzias...




Wilma Rejane

"No ano da morte do rei Uzias, eu vi o Senhor assentado sobre um alto e sublime trono, e as abas de suas vestes enchiam o templo" Isaías 6:1

Quem era Uzias? Um rei que havia assumido o trono aos dezesseis anos  de idade, permanecendo no poder até seus 68 anos de vida.

"Então todo o povo de Judá tomou a Uzias, que tinha dezesseis anos, e o fizeram rei em lugar de Amazias, seu pai." II Crônicas 26: 1

Uzias fez o que era reto aos olhos de Deus, de modo que prosperou grandemente,  foi maravilhosamente abençoado e sua fama foi muito longe. Esse rei era a esperança da nação, o que havia de mais concreto em segurança nacional. Sua morte deve ter gerado grande comoção.

No final de seus dias, Uzias viveu recluso e leproso porque assim como rei Saul, em tentativa de usurpar as prerrogativas dos sacerdotes, entrara no templo do Senhor para queimar incenso no altar. Esse ato externalizou o orgulho e a exaltação do rei, a vaidade e a total falta de reverência para com o Senhor. 

E Isaías viveu no tempo do rei Uzias, presenciou toda a glória de seu reinado e também seu declínio e morte. Em um momento em que a expectativa por sucessores de Uzias era a pauta mais urgente, o profeta tem a gloriosa visão de um outro Rei. Notem que o capítulo começa dizendo que "morreu o rei Uzias e Isaías viu o Senhor..." e mais adiante se lê:


Oito mulheres estéreis na Bíblia e o que aprendemos com elas.



Quais foram mulheres estéreis da Bíblia? Também procuramos saber esta resposta, o resultado é o estudo bíblico a seguir. As Sagradas Escrituras relatam sete mulheres estéreis. Em cada um dos relatos, há uma lição importante, uma revelação de Deus. Há uma oitava mulher que se tornou estéril devido a uma punição direta de Deus (Mical, filha do rei Saul e mulher de Davi).

Feito este prologo, te convido a conhecer as sete mulheres estéreis da Bíblia e saber em detalhes porque Mical foi punida por Deus. Uma coisa que angustiava muito as famílias do Antigo Testamento, mas principalmente as mulheres, era a incapacidade de gerar filhos.

A mulher que não gerava filhos era chamada de “galhos secos”, isto é, pela incapacidade de gerar filhos, havia a perspectiva de um futuro sem produtividade, um futuro sem frutos no casamento.

O que a Bíblia diz sobre a esterilidade:


Quando Deus criou a Adão e Eva deu-lhes uma missão importante (Gn 1. 28). Analisando o versículo, notamos que há 03 ordenanças  “Sejam férteis… multipliquem-se… dominem…”

Através destas ordenanças, o casal recebeu a função de continuar a criação e zelar por ela. Ocorre, que no meio do caminho o pecado trouxe alterações no plano original de Deus.

Com a ruptura do plano de Deus veio as consequências. A mulher passou a ter sofrimento na gravidez, ao passo que o homem passou a ter sofrimento no cuidado da terra (Gn 3. 16-19). A mulher fértil era considerada uma benção, enquanto a estéril era vista como amaldiçoada.

A esterilidade era a prova da incompetência de ser frutífera, portanto abençoada. A esterilidade demonstrava que existia algum problema. Esses casos de esterilidade não estão à toa na Bíblia, aprendemos muito com cada um deles.

Sendo considerada como um “ramo seco”, a mulher estéril era frequentemente rejeitada, banida ou então vista como uma nulidade. Uma família numerosa, com muitos filhos era considerada uma grande alegria e fonte de bençãos. Sl 127

A oração de Davi



Through Bible Daily 
Traduzido por:Wilma Rejane

Salmos 141: 3-5 Coloque um guarda na minha boca, ó Senhor; vigia a porta dos meus lábios. Não deixe meu coração ser atraído para o mal, para participar de atos perversos com os homens que são malfeitores . Não coma eu das suas iguarias, fira-me o homem justo,  será uma benignidade; ouvir sua repreensão é óleo sobre a minha cabeça. Minha cabeça não vai recusar. No entanto, a minha oração é sempre contra os atos de malfeitores.


Depois de sua queda com Bate-Seba, Davi orou para que seu coração não fosse atraído para o mal, ele já não confiava em seu próprio coração. Você percebe quão facilmente nosso coração pode ser enganado para o mal? Ele está sempre lá para nos seduzir com uma mentira,  nos oferece uma iguaria, uma delicadeza que nos levará mais longe do que queríamos ir e vai nos custar mais caro do que queríamos pagar. Isto é semelhante à oração do Senhor Jesus: "Não nos deixeis cair em tentação, mas livra-nos do Maligno" (Mateus 7:13).


A oração de Davi poderia ser a nossa oração diária. Nossa boca parece ser o membro mais propenso a pecar falando mal dos outros e é da abundância do coração que fala a boca. Quando ouvimos alguém difamar uma pessoa que nos causou dano, ou cujas ideias e objetivos são diferentes dos nossos, temos uma tendência para calúnia. Tiago ensina que, se nós podemos controlar a nossa língua, podemos controlar todo o nosso corpo.

Conversando com Deus na goiabeira vermelha

As misericórdias do Senhor, novas são a cada manhã Lm 3:23
João Cruzué


Anos atrás plantei as sementes de uma goiaba vermelha no quintal e elas brotaram! Então, eu escolhi a muda mais bonita e plantei em um lugar especial. E depois sonhei que um dia amarraria uma gangorra (balanço) em um de seus galhos para balançar a Priscila, nossa primeira filha. Nos anos seguintes, não só balancei a Priscila, com mais tarde, também veio a Aline. Todo ano, suas folhas envelheciam e caíam no fim do inverno. Imagino que ela se preocupava com a aparência despida de uma árvore morta, mas aquela goiabeira sabia que quando voltasse a Primavera, novas folhas ainda mais verdes brotariam. Hoje quando olhei para o quintal, um pensamento passou diante de mim: eu pude ver, também, que muitas pessoas precisam saber que Deus cuida das árvores para mostrar que nos ama!

Cientificamente, as estações do ano acontecem no planeta terra por causa da inclinação de seu eixo vertical, atualmente, de 23,45º. Ela gira bamboleando pelo espaço pela ação dos movimentos de precessão e nutação e, quando a inclinação do eixo horizontal elíptico se alinha com o equador celeste, duas vezes por ano, tem início do outono - em 21 março, e da primavera em 23 de setembro. Uma pesquisa com dados completos pode ser achada aqui: generalidades da terra.

Na vida de cada um de nós, também há períodos de inverno, primavera, verão e outono.

Quando aos olhos das pessoas próximas nós parecemos cheios de defeitos, imprestáveis, derrotados, sem futuro e de vez em quando algum comentário chega até nossos ouvidos: "Bem feito!"- a estação é o inverno.

Mas graças a Deus que o Senhor Jesus não é mesquinho como alguns de nós costumam ser. Há vários exemplos de novas oportunidades e milagres feitos por Jesus, tais como: A ressurreição do filho da viúva de Naim; a cura do paralítico do Tanque de Betesda; a ressurreição da filha de Jairo; e o perdão da mulher adúltera. Eu creio no Senhor Jesus, pois Ele é a verdadeira face do amor de Deus, ao alcance de uma oração. 

No diário da blogueira: um projeto de mestrado para transformar o pensar

Meus alunos premiados
Wilma Rejane

Queridos leitores, sei que não tenho produzido artigos Bíblicos com o mesmo ritmo de antes e lhes afirmo que essa condição não é fruto de desleixo ou algo parecido. É resultado de mudanças que vêm ocorrendo em minha vida e em todas as áreas; família, trabalho, igreja. Graças a Deus, tudo vai bem e minha fé e amor ao Evangelho só cresce a cada dia. Ouso dizer que hoje enxergo o agir de Deus por uma diferente perspectiva, a perspectiva da operação sublime e espetacular que também age no campo da ciência, da arte, da educação escolar e em outros campos que por vezes renegamos ser via de milagres e transformação espiritual. Mas não vou me prolongar nessa "diferente perspectiva", deixarei para outra oportunidade reforçando em entrelinhas que Deus é maravilhosamente simples! Louvado seja por isso, Ele é o Deus escondido que age no presente tal como agiu no passado!

Se procurar a sabedoria
como se procura a prata
e buscá-la como quem busca
um tesouro escondido, então você entenderá
o que é temer o Senhor
e achará o conhecimento de Deus. 
Provérbios 2:4-5

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...