Como se manter forte em tempos de crise?



Wallace Sousa


Sendo assim, não corro como quem corre sem alvo, e não luto como quem esmurra o ar.1 Coríntios 9:26

Quando se fala em crise, a grande maioria das pessoas estremece só de pensar no que pode ocorrer, com medo do que o futuro nos reserva. Tudo isso porque as crises representam várias coisas desagradáveis e ruins que pode acontecer em nossa vida, entre elas desemprego, endividamento, doenças, morte, falência e muitos tipos de perdas e fracassos.

Todavia, as crises também podem ser momentos de rico e intenso aprendizado e aqueles que enfrentam uma crise, se estiverem bem preparados, podem sair dela mais fortes e aptos para galgar degraus mais altos e atingir objetivos mais ambiciosos.

Se você é um que também está preocupado com uma crise vindoura ou está passando por uma crise, aqui estão 10 Super Dicas Para Enfrentar e Sair Mais Forte da Crise. Não deixe de ler até o fim, porque a última é a mais importante, ok? Se for preciso, divida a leitura, volte depois, vá tomar um café mas volte porque o artigo está, de fato, útil e relevante para sua vida.

Porém, antes de lhe mostrar quais são essas dicas, posso lhe pedir a gentileza de compartilhar (só se você gostar, claro) este post com seus amigos? Fique à vontade também  deixar seu comentário, seja ele de elogio, crítica ou sugestão, ok?

Um adendo: conversando com dois jovens no ônibus na volta pra casa (Milena e Ítalo), percebi que eles conversavam entre si sobre crise, e perguntei o que deveria ter em um texto que falasse sobre o assunto. Eles me responderam que gostariam que alguém explicasse para eles o que é uma crise e como uma nação entra em crise. Eu expliquei o que entendo por crise nacional e esclareci que este texto é mais sobre crises pessoais.

Vamos, então, às dicas:

Nesta categoria estão aquelas coisas que você não deve fazer, porque caso as faça, a crise vai não apenas atingir você em cheio, como vai durar mais tempo e deixar marcas e feridas ainda mais profundas em você. E não é isso que você quer, não é verdade?

Portanto, independente do tamanho da crise, jamais faça isso:

3 Coisas Que Não se Deve Fazer em Tempos de Crise

1. Desistir de Seus Projetos

Só porque algo deu errado, isso não é motivo para jogar tudo pro alto, desanimar e ficar parado no tempo. É verdade que é isso que a maioria das pessoas faz e é uma das maiores tentações com as quais todos nós temos que lidar em vida.

Coração enganoso


Enganoso é o coração mais do que todas as coisas, e desesperadamente corrupto; quem o conhecerá? Jr 17:9

Wilma Rejane

Você sabe qual a origem da palavra “engano”? Significa “plane” : peregrinação ( Stong 4106) , é raiz de “planeta”. Eu nunca tinha parado para refletir sobre essa palavrinha de três silabas até ler na epístola de Judas: “Ai deles, porque entraram pelo caminho de Caim, e foram levados pelo engano do prêmio de Balaão, e pereceram na contradição de Coré” Jd verso 11. Caim agiu enganosamente porque ao invés de cuidar do irmão, o matou. Balaão foi tentado a aceitar dinheiro e recompensas de Balaque para amaldiçoar Israel e Coré foi “engolido” pelo chão, após liderar uma rebelião contra Moisés (Nm 16:1-24).  Judas compara a ação dos três aos falsos mestres.

O engano faz com que cometamos coisas terríveis! Engano torna o homem peregrino, andando em círculos, “planeteando”. Andar em círculos não é algo agradável porque faz com que passemos pelos mesmos lugares muitas vezes  sem nunca chegar a um destino. Ou melhor: o destino do peregrino é o abismo ( a exemplo de Coré). Por que? De tanto caminhar em círculos acaba por  formar uma depressão bem abaixo dos pés vindo a ser “engolidos” por ela. Foi isso que aconteceu com a maioria dos Israelitas quando da caminhada de 40 anos pelo deserto. Uma caravana de 600 mil homens (sem contar mulheres e crianças) saiu do Egito rumo a terra prometida e somente dois conseguiram chegar lá: Josué e Calebe.

Josué e Calebe não se deixaram enganar pelas propostas do mundo nem  pelas dúvidas lançadas por Satanás. Os demais murmuravam de tudo e todos: “ ah os alhos do Egito eram tão deliciosos ! A comida de lá era muito melhor que esse maná horrível vindo do céu! Não Moisés, não queremos esse seu Deus que faz mar se abrir e monte fumegar, queremos um bezerrinho de ouro que não fala, nem vê, nem ouve, sabe? É melhor porque ele não nos corrige, para ele tá tudo bem! Oh vida,  Deus disse que nossa terra  era a melhor de todas, mas só estamos vendo gigantes! Eles vão acabar conosco, afinal somos muito fraquinhos. Não queremos esses cachos de uvas enormes, nem as graúdas azeitonas, queremos alho, alho do Egito, será que nos entende?!"

No tempo de Deus



Os dias talvez sejam iguais para um relógio, mas não para um homem.
Marcel Proust

Wilma Rejane

Falar sobre o tempo é algo transcendente porque a memória remete a um mundo de coisas procurando selecionar o que realmente importa relembrar.  O tempo é, e quando percebemos, já foi! E o que foi no tempo, jamais volta! O tempo é descrito em fases ( e perfeitamente) no livro de Eclesiastes  3:1 “ Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo propósito debaixo do céu”. É confortante saber que existe propósito na vida, que nada é vão. Isso também pode ser assustador para alguns que teimam em usar o tempo como uma arma carregada prestes a disparar; são os que vêm o tempo como inimigos e se “escondem” nas veredas de trevas  para que suas obras não sejam descobertas -João 3:19.Triste realidade .

Deus nos deu o tempo, esse que se mostra no relógio, em uma dimensão feita especialmente para nós. Tempo  para Deus está além de nossa compreensão: "Mas, amados, não ignoreis uma coisa, que um dia para o Senhor é como mil anos, e mil anos como um dia" - 2 Pedro 3:8. No livro de Apocalipse, a nova Jerusalém, morada eterna dos salvos, é descrita como um lugar onde não há noite: “ E as suas portas não se fecharão de dia, porque ali não haverá noite” Ap 21:25. Portanto, o tempo que vemos e contamos no “tica-tac” dos ponteiros, não corresponde ao tempo de Deus. Tenhamos fé e não percamos a paciência porque Deus tem o controle de absolutamente tudo, sem escapar uma aresta! “Pela paciência e consolação das Escrituras, tenhamos esperança”- Rm 15:4


Os vários significados de tempo

Na Bíblia encontramos o tempo descrito em pelo menos quatro formas:

'et
Chronos
mo'ed
Kairos


'et: “E haverá estabilidade nos Teus tempos ('et), abundância de salvação, sabedoria e ciência; e o tempo do Senhor será o seu tesouro” Is 33:6

'et refere-se a épocas, ex: tempo ('et) de amores, de dores, de velhice, etc. No citado verso de Isaias, “et é o tempo da nova aliança, do Cristo ressuscitado que convida a todos para o Seu Reino.

Chronos: “ E disse-lhes: não vos pertence saber os tempos (chronos), ou as estações (Kairos) que o pai estabeleceu pelo seu próprio poder” Atos 1:7. É de chronos que deriva a palavra “cronologia” refere-se ao tempo em sua extensão, medida. Ex: os 365 dias do ano são Chronos, se nesse ínterim aguardo por uma resposta de Deus, um acontecimento especifico, isso vai acontecer no tempo Kairos. 

O poder restaurador do perdão

O meu humor havia se tornado em sequidão de estio...Salmo 32

Wilma Rejane


Deus incluiu o perdão no plano de salvação, ele está no centro da vida cristã e homem algum poderia desfrutar da vida eterna, de uma esperança renovada, sem o perdão. Salach, é a palavra hebraica mais comumente usada para definir o perdão na Bíblia ( Strong 05545) a tradução significa: " aliviar alguém de uma carga". Salach sempre se refere ao perdão de Deus para com os homens: "É Ele quem perdoa todas as tuas iniquidades e sara todas as suas enfermidades" Sl 103:2. Jesus também usou Salach para dizer ao paralítico: "Homem, os teus pecados estão perdoados!" Lc 5:20.

Perdoar, portanto, é remover uma carga. Nenhum de nós gostaria de caminhar com uma pesada carga sobre os ombros, não fomos feitos para tal negócio e Jesus vem e faz uma proposta para que lancemos sobre Ele as cargas que nos impedem de caminhar. Contudo, para não ficarmos vazios, correndo riscos de acumular outras cargas, Ele sugere que usemos o Seu jugo:"Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque meu jugo é suave e meu fardo é leve.” Mateus 11:28-29.

Para compreendermos mais profundamente o sentido das palavras de Jesus, retornemos ao significado de jugo. Era uma peça de madeira usada para emparelhar dois ou mais animais da mesma espécie em trabalho no campo. Era proibido usar jugo desigual, ou seja, colocar sobre o mesmo jugo, animais de especie diferentes. Jesus usa a palavra “chestos” (strong 5543) para descrever Seu jugo, quer dizer: adequado, confortável, agradável: “E acontecerá, naquele dia, que a sua carga será tirada do teu ombro, e o seu jugo, do teu pescoço; e o jugo será despedaçado por causa da unção”.(Isaías 10.27)

As Sete Igrejas do Apocalipse


Quem tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas Ap 3:22


Autora: Wilma Rejane

As sete igrejas do Apocalipse referem-se a igrejas literais descritas no Apocalipse, capítulos 2 e 3. Essas igrejas cristãs estavam  localizadas na Ásia Menor durante a época do Império Romano. Embora as igrejas reais deixassem  de prosperar nos séculos de controle muçulmano,  depois dos romanos, há vestígios arqueológicos de todos os sete locais existentes na atual Turquia.


Significado Último das Sete Igrejas



São igrejas literais do primeiro século dC. No entanto, elas também têm um significado espiritual para as igrejas e crentes de hoje. O objetivo principal de João ao escrever as cartas para as Sete Igrejas, era entregar um "boletim" de Cristo para as igrejas da época. Um segundo propósito dos escritos inspirados de João era descrever sete tipos de igrejas (e crentes) que surgiria uma e outra vez ao longo da história. As breves cartas às igrejas do Apocalipse, estão como lembretes comoventes para os seguidores de Cristo.



Quadro Sinótico das Cartas as Setes Igrejas do Apocalipse


Igreja primitiva
Cristo falando como:
reconhecimento
repreensão
objetivo para aqueles que se superar
em Éfeso

Apocalipse 2:1-7 
Ele, "que segura as sete estrelas em sua mão direita, que anda no meio dos sete candelabros de ouro"
trabalho duro, perseverança, não pode tolerar homens maus "; Nicolaitas nojo como ele desgostos ****", e discernidas falsos apóstolos; Paciência e tendo-se por amor do seu nome, e não te deixaste esmorecer.
"... Você abandonou o amor que você tinha no início." ... "Arrepender-se e fazer as obras que você fez em primeiro lugar. Se não, virei a você e tirarei o teu candelabro do seu lugar, caso não te arrependas."
"Ao que vencer, eu lhe concederei que se comer da árvore da vida, que está no paraíso de Deus."
em Smyrna

Apocalipse
2:8-11 
"Aquele que é o Primeiro eo Último, que morreu e voltou à vida"
"Conheço as tuas aflições e sua pobreza - ainda que você seja rico - ea blasfêmia dos que dizem que eles são judeus e não são, mas são a sinagoga de Satanás."
"Não temo o que você está prestes a sofrer. Eis que o diabo está para lançar alguns de vós na prisão, que pode ser testado, e durante dez dias tereis aflições."
"Seja fiel até a morte, e Eu te darei a coroa da vida. Aquele que conquista não deve ser ferido pela segunda morte."
em Pérgamo

2:12-17 
ele "que tem a espada afiada de dois gumes".
"Você permanecer fiel ao meu nome e não negaste a minha fé, ainda nos dias de Antipas, minha fiel testemunha, que foi condenado à morte entre vós,   onde Satanás habita."
Alguns dos que seguem a doutrina de Balaão: Balaque culto com a ingestão de alimentos sacrificados aos ídolos e práticas de imoralidade sexual; alguns nicolaítas."Arrependei-vos então. Se não, eu irei com você em breve e contra eles batalharei com a espada da minha boca."
"Ao que vencer darei do maná escondido, e eu lhe darei uma pedra branca, com um novo nome escrito na pedra que ninguém conhece, exceto aquele que o recebe."
em Tiatira

2:18-29 
"O Filho de Deus, que tem os olhos como chama de fogo, e cujos pés são como bronze polido"
"Conheço as tuas obras, o seu amor, fé e serviço e perseverança, e que suas últimas obras excedem o primeiro".
Eles toleram a falsa profetisa Jezabel praticando a prostituição no templo e comer carne imolada aos ídolos. Ameaça: a sofrer intensamente, a menos que se arrependam, e atacar os seus filhos mortos. "Vou dar a cada um de vocês como suas obras merecem". Para o resto que não possuem o seu ensinamento: "Eu não vos impor qualquer outra carga; apenas retende o que você tem, até que eu venha."
"Ao que vencer e faz as minhas obras até o fim, eu lhe darei autoridade sobre as nações, e ele as regerá com vara de ferro, como potes de barro, quando são quebrados em pedaços, como eu mesmo recebi o poder do meu Pai, vou também dar-lhe a estrela da manhã ". 
em Sardes

3:1-6 
Ele, "que detém os sete espíritos de Deus e as sete estrelas"
"Conheço as tuas obras"."Você ainda tem alguns nomes em Sardes, pessoas que não contaminaram as suas vestiduras e andarão de branco junto comigo, pois são dignas."
"Você tem a reputação de estar vivo, e você está morto.  fortalece o que está prestes a morrer, porque eu não achei as tuas obras perfeitas diante de meu Deus." Lembre-se que você recebeu e ouviu; manter isso, arrependa-se e. Se você não for acordado, virei como um ladrão ".
"O que vencer, como eles, deve ser vestida de branco, e não vou retirar seu nome do livro da vida, eu confessarei o seu nome diante de meu Pai e seus anjos."
em Filadélfia

3:7-13 
"O santo, o verdadeiro, que tem a chave de Davi, que abre e ninguém fechará, e que fecha e ninguém abre"
"Conheço as tuas obras. Eu sei que você tem um pouco de poder, e ainda assim mantive minha palavra e não negaste o meu nome. Porque guardaste a minha palavra de suportar pacientemente, eu te guardarei da hora da provação que é vai vir em todo o mundo, para tentar os que habitam sobre a terra. "
"Eu farei aos da sinagoga de Satanás que dizem que eles são judeus e não são, mas mentem - farei que venham, e curvar-se diante de seus pés, e saber que Eu vos amei.""Retende o que você tem, de modo que ninguém pode tirar sua coroa.
A quem vencer, eu o farei coluna no templo do meu Deus, nunca ele deixá-la, e eu escreverei sobre ele o nome do meu Deus, e o nome da cidade de meu Deus, a nova Jerusalém que desce do meu Deus do céu, e meu novo nome.
em Laodicéia

3:14-22 
"O Amém, a testemunha fiel e verdadeira, o princípio da criação de Deus"
("Conheço as tuas obras", mas aqui não é claro reconhecimento positivo).
"Porque és morno ****, nem frio nem quente, vou vomitar-te da minha boca"."... Você não sabe, que és um coitado, e miserável, pobre, cego e nu. Por isso aconselho-te que de mim compres ouro refinado pelo fogo ...", "e roupas brancas ...", "e salve para ungir os seus olhos ...". "Aqueles a quem eu amo, eu repreendo e castigo, de modo ser zeloso e arrepende-te."
"Eis que estou à porta e bato;. Se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, eu entrarei e cearei com ele e ele comigo quem vencer, eu lhe concederei que se assente comigo no meu trono , como eu me venci e me sentei com meu Pai no seu trono. "




  


(1) Éfeso (Apocalipse 2:1-7) - a igreja que havia abandonado seu primeiro amor (2:4).

O primeiro amor que caracterizou a Efésios era o zelo e ardor com que abraçaram a sua salvação como eles perceberam que amava a Cristo porque Ele os amou primeiro (1 João 4:19) e que era na verdade Seu amor por eles que os fizera "a vida juntamente com Cristo." Então, eles foram esmagados pela alegria que veio da compreensão de seu ex-estado de mortos em delitos e pecados, e sua vida nova em Cristo, que exibiu o fruto da alegria (Efésios 2:1-5 ). Por causa do grande amor de Deus para os Efésios, eles foram "vivificados em Cristo" e que a vida nova foi exibida na paixão de gratidão. Essa paixão pelo Salvador transbordou para o outro e para aqueles na cultura em que habitavam, corruptos como erma.

Meditando sobre Laodiceia



Wilma Rejane


" Conheço as tuas obras, que nem és frio, nem quente. Quem dera fosses frio ou quente!”Assim, porque és morno, e não és frio nem quente, vou vomitar-te da minha boca” (Ap 3:15-16)

Estudando sobre as cartas destinadas as sete igrejas do Apocalipse, parei de forma mais demorada na sétima carta; "aos de Laodiceia". E aqui não se pretende esmiuçar cada linha da mensagem de Jesus àquela igreja, mas de modo especifico destacar a mornidão espiritual que reinava naquela comunidade. Não é surreal saber que Jesus estava do lado de fora, batendo à porta da igreja em Laodiceia? (Apocalipse 3:20) Assim sendo, os crentes por lá estavam vivendo um tremendo engano em nome da tolerância, palavra tão usada também em nossos dias para invocar "aceitação as diferenças, respeito à conduta dos outros. 

 Tolerar = “tolerare” = "suportar, aceitar".

Laodiceia era uma igreja rica, situada em uma região próspera, bancária, de produção de lã negra e de um famoso remédio para os olhos. As pessoas se vestiam bem, comiam regaladamente, nada lhes faltava. Porém, Laodiceia tinha seus contrastes e um deles era o de apesar de ser grande centro comercial, dependia de abastecimento externo de água. A cidade era abastecida com  fontes quentes e termais de Hierápolis e as águas frias de Colossos que se misturavam em canais e desembocavam mornas na cidade, causando náusea em quem provasse de imediato. E Jesus  ao falar da mornidão literal em Laodiceia, faz uso da simbologia das águas que correm pela cidade.As águas mornas eram impróprias para o consumo, nauseantes. 

O cronograma de Deus nas setenta semanas de Daniel




Mark Hitchcock

Daniel 9.24-27 é uma das passagens proféticas mais importantes da Bíblia. Ela é a chave indispensável para toda a profecia. Muitas vezes ela foi denominada “a espinha dorsal da profecia bíblica” ou o “relógio de ponto de Deus”. Essa profecia nos comunica que Deus determinou exatamente o cronograma para o futuro de Israel.

A moldura para essa profecia é encontrada em Daniel 9.1-23. O profeta vivia na Babilônia, onde o povo judeu se encontrava exilado por quase 70 anos. Daniel descobriu, através das profecias de Jeremias, que o cativeiro do povo duraria 70 anos. Por isso, nessa passagem, ele confessou os pecados do povo judeu e orou pedindo pela sua restauração. Ele sabia que o tempo de cativeiro estava quase no fim (9.1-2) e, assim, intercedeu pelo povo. Enquanto ele ainda orava, Deus reagiu à sua oração, através do anjo Gabriel (9.21). Daniel 9.24-27 mostra a maneira como Deus atendeu à oração de Daniel. Ao responder a essa oração, Deus foi muito além da retirada do povo da Babilônia. Ele vislumbrou o futuro até à sua restauração definitiva sob o reinado do Messias:

Setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo e sobre a tua santa cidade, para fazer cessar a transgressão, para dar fim aos pecados, para expiar a iniquidade, para trazer a justiça eterna, para selar a visão e a profecia e para ungir o Santo dos Santos. 25 Sabe e entende: desde a saída da ordem para restaurar e para edificar Jerusalém, até ao Ungido, ao Príncipe, sete semanas e sessenta e duas semanas; as praças e as circunvalações se reedificarão, mas em tempos angustiosos. 26Depois das sessenta e duas semanas, será morto o Ungido e já não estará; e o povo de um príncipe que há de vir destruirá a cidade e o santuário, e o seu fim será num dilúvio, e até ao fim haverá guerra; desolações são determinadas. 27 Ele fará firme aliança com muitos, por uma semana; na metade da semana, fará cessar o sacrifício e a oferta de manjares; sobre a asa das abominações virá o assolador, até que a destruição, que está determinada, se derrame sobre ele” (Dn 9.24-27).

Como se pode observar, essa passagem contém muitos detalhes. Para podermos compreender melhor a sua marcante exatidão e o seu significado, vamos dividi-la em 10 tópicos.

Dez pontos para a compreensão das 70 semanas de Daniel

1. Trata-se de semanas-ano

As expressões “semana” ou “pares de sete” se referem a um período de sete anos ou pares de sete anos, cada. Sabemos isso porque o profeta já as considerou como anos em Daniel 9.1-2.

2. O período todo abrange 490 anos

O tempo total coberto é de 490 anos (70 pares de 7 anos, cada, considerando o ano profético de 360 dias).

3. Refere-se ao povo judeu e à cidade de Jerusalém

Os 490 anos estão relacionados ao povo judeu e à cidade de Jerusalém e não à Igreja. O anjo Gabriel disse a Daniel que esse tempo estava determinado “...sobre o teu povo [Israel] e sobre a tua santa cidade [Jerusalém]...” (9.24).

4. A finalidade das 70 semanas

Lemos, em Daniel 9.24, que Deus tinha seis objetivos para esses 490 anos. Os três primeiros se referem ao pecado do homem e os últimos três, à justiça de Deus:

“para fazer cessar a transgressão”;
“para dar fim aos pecados”;
“para expiar a iniquidade”;
“para trazer a justiça eterna”
“para selar a visão e a profecia”;
“para ungir o Santo dos Santos”.
Por ocasião da Sua Primeira Vinda, a morte de Cristo na cruz trouxe o perdão dos pecados, mas Israel somente reconhecerá esse sacrifício quando o Seu povo estiver em contato com a Sua Segunda Vinda e demonstrar arrependimento, ao final das 70 semanas-ano. Os últimos três objetivos relacionados em Daniel 9.24 projetam o olhar sobre o vindouro Reino de Cristo.

5. Quando o relógio começa a funcionar

O relógio profético de Deus, para o período de 70 semanas-ano ou 490 anos, começou a funcionar no dia 5 de março de 444 a.C., quando o rei Artaxerxes, da Pérsia, emitiu a ordem, permitindo que os judeus, liderados por Neemias, retornassem à sua terra para reconstruir a cidade de Jerusalém (Ne 2.1-8).

6. As primeiras 69 semanas-ano ou 483 anos

Do início da contagem regressiva até a Vinda do Messias são 69 semanas-ano (7 + 62), ou 483 anos. Esse tempo exato, constituído de 173.880 dias, abrange o número exato de dias desde 5 de março de 444 a.C. até 30 de março de 33 d.C., no dia em que Jesus teve a Sua entrada triunfal em Jerusalém (Lc 19.28-44). A precisão com que esta profecia foi cumprida é algo inacreditável! Por essa razão, eu a considero a maior profecia de todos os tempos. Ela é uma comprovação esplêndida da inspiração divina da Bíblia.

Os que bebem como cães do exército de Gideão



Israel Biblical Studies
Parceiro do Tenda na Rocha


No post de hoje, vamos dar uma olhada mais de perto na famosa história de Gideão e os 300 valentes. Este certamente é um dos episódios mais curiosos e incompreendidos da Bíblia Hebraica. No capítulo 7 do Livro dos Juízes, o Senhor instrui Gideão a reduzir seu enorme exército a um grupo de elite de apenas 300 soldados por meio de um estranho teste de beber água. Por que Gideão precisa se livrar de tantos soldados? Que possível conexão poderia haver entre o modo como um soldado bebe e suas habilidades de combate?

Primeiro, alguns antecedentes ... O que exatamente a palavra juiz se refere? No Livro dos Juízes, a palavra “juiz” ( shofet ?) não é um magistrado ou um oficial judicial que se senta em um tribunal de justiça. Pelo contrário,  se refere a um guerreiro cujas vitórias sobre os inimigos de Israel são consideradas "justiça" divinamente ordenada.

O Período dos Juízes foi um interlúdio de aproximadamente dois séculos começando com a conquista da Terra por Josué (1200 aC) e terminando com a entronização do primeiro rei de Israel, Saul (1050 aC). Esta foi uma época marcada por anarquia e desunião, já que os israelitas ainda não haviam dominado todas as tribos cananéias nativas e a autoridade não era centralizada. A Bíblia expressa claramente uma avaliação negativa desse período: “Naqueles dias não havia rei em Israel; todo o povo fez o que era certo aos seus próprios olhos. ”(Juízes 17: 6) Como não havia autoridade central, a liderança surgiu episodicamente na forma de chefes locais conhecidos como juízes, incluindo: Othiel, Eúde, Débora, Baraque, Gideão Abimeleque, Jefté e Sansão.

Nos capítulos 6-8 do Livro dos Juízes, lemos a história de Gideão combatendo os midianitas e amalequitas, duas tribos transjordânias que rotineiramente cruzavam o rio Jordão para atacar as tribos do norte de Israel. Um anjo aparece para Gideão e nomeia-o salvador. Gideão então prossegue para montar um exército, mas ele tem soldados demais. Deus  instrui que ele deve reduzir o número de soldados para enfatizar que a vitória militar é um milagre puramente divino: “Vocês têm muitos homens. Eu não posso entregar Midian em suas mãos, ou Israel se gabaria de mim dizendo 'Minha própria força me salvou' ”Juízes 7: 2. Primeiro Gideão reduz seu exército de 32.000 para 10.000, mas isso ainda é muitas pessoas. Em seguida, ele leva seu exército para o Harod Spring (foto acima) e dá-lhes um teste estranho de beber para reduzir ainda mais o exército para um grupo central de 300 combatentes de elite. Aqui está a passagem que descreve o teste:

" Então Gideão levou os homens até a água. Lá o Senhor lhe disse: Separe aqueles que lambem a água com suas línguas como um cão e os que se ajoelham para beber.   Trezentos deles beberam das mãos em concha , lambendo como cães . Todo o restante se ajoelhou para beber. ” Juízes 7: 5-6 NVI 

No passo do boi



João Cruzué

No passo do boi. Ouvi esta frase, muitas vezes, da boca de um pastor nosso que já está com o Senhor, desde 2001. Ele era da geração dos antigos pastores que se gastavam em oração pelas madrugadas orando por "A" ou por "B", de acordo com a voz do Espírito.

Pr. Luiz Vicente, mas conhecido por Luiz Branco, era filho de portugueses. Portugueses evangélicos, coisa rara de se ver. Nas reuniões de obreiros, do Setor Seis, uma vez por mês , domingo pela manhã, foram uma das melhores oportunidades que tivemos para estar ouvindo aquele homem de Deus. Ele costumava dizer que "nem sempre tinha pão no balcão da padaria" ao referir-se à falta de mensagem que poderia acontecer na rotina de um pastor em suas lides.

Mas não me lembro de ter faltado "pão" nos ensinos do Pr. Luiz.

Antes de ir ao assunto do "passo do boi" seria muito razoável que registrasse um testemunho que ele contava sobre uma experiência de oração do seu pai, crente português. Contava o Pr. Luiz que sua mãe estava morrendo de câncer no intestino. E que o pai ao ver o médico pressionando o ventre da esposa para eliminar muito pus, se indignou e tomou uma firme atitude .

O velho português desceu ao porão de sua casa e passou a manhã inteira orando. Quando acabou-lhe a voz, atravessou a tarde gemendo. A esposa não morreu. Só tempos bem mais tarde, porque do câncer ela foi curada na força de uma atitude de oração.

Este testemunho sempre nos comoveu, pois ele me diz que muitas coisas deixam de acontecer em nosso redor por falta de uma atitude firme.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...