Deus criou o homem do barro e a ciência comprova



Wilma Rejane


A Bíblia não é uma fábula. Ela é o livro mais fantástico de todo o universo! É simplesmente maravilhoso saber que Deus providenciou esse tesouro que contêm os segredos da vida e da eternidade, a criação do homem, sua queda e redenção possível através do sacrifício de Jesus Cristo. Aqueles que compreendem e recebem a mensagem de Deus no coração tornam-se novos em espírito, nascidos de novo para uma nova e viva esperança presente na pessoa de Jesus. E essa mensagem que muitos definem como loucura ou fanatismo é  o desvelar do sentido da vida. Felizes os que crêem, pois somente se pode renascer pela dom da fé . 

"Para que a prova da vossa fé, muito mais preciosa do que o ouro que perece e é provado pelo fogo, se ache em louvor, e honra, e glória, na revelação de Jesus Cristo;Ao qual, não o havendo visto, amais; no qual, não o vendo agora, mas crendo, vos alegrais com gozo inefável e glorioso; Alcançando o fim da vossa fé, a salvação das vossas almas." I Pedro 1:7-9

A Palavra de Deus é revelação das coisas criadas, do amor Divino e do plano de Salvação. Contudo, Deus está para além de Sua palavra, pois, se revela de outras formas, no cotidiano da vida, de modo simples e tão elementar que muitos nem percebem. Atualmente existem inúmeros relatos de muçulmanos se convertendo através de sonhos, em lugares onde o Evangelho muitas vezes é proibido de entrar por qualquer meio ou via e Deus age.  A terra está cheia da glória do Senhor (Isaías 6:3) e por essa causa não fomos consumidos, pois ainda que o mal permaneça, o Bem já é vitorioso (Apocalipse 12:11).

Recordar o poder de Deus é fortalecedor. Trazer à memória Seu amor por nós é motivo de gratidão diária. E como forma de recordar é que trago(no artigo a seguir), modestos (porém grandiosos) aspectos da criação do homem. O artigo a seguir reúne fé e ciência, uma mistura que muitos não acatam por acreditar que são elementos distintos. Não creio dessa forma, penso que a ciência tem um método racional e sistemático e que de forma alguma contraria a fé; quem disse que a fé é cega? A fé considera, pondera, examina, é um exercício constante de diálogo com Deus e isso é feito pelo homem espiritual que tem seu aspecto de natural (inclusive). Temos aqui fé e razão unidos necessariamente.

Vamos ao artigo... 


Nove lições para aplicar em tempos de crise




Wallace Sousa

Eu estava meditando, já há alguns dias, que precisava escrever novamente sobre motivação. Apesar de gostar de escrever sobre vários assuntos, a motivação é algo que me traz muito prazer em escrever. Uma coisa que os leitores não devem fazer ideia ou ter noção é que nós que escrevemos… ops, não conheço outros que escrevem sobre motivação para falar em seu nome…

Reformulando: eu que escrevo sobre motivação também tenho meus momentos “down“, pra baixo. Inclusive, passei por períodos que praticamente desisti de viver, perdi o prazer de viver. Sim, é verdade, passei por isso, e olha que não é a primeira vez que sofro disso.

Mas, calma, não quis me suicidar, nada disso, apenas achei que a vida tinha perdido o sentido ou que ela não tinha mais atrativos para mim. Não é estranho isso? Tenho uma esposa maravilhosa, trabalho no órgão que queria, num cargo cobiçado e desejado, meu ambiente de trabalho é agradável, mas… pra mim, nada disso parecia ser relevante.

Você já experimentou a sensação [desagradável] de gostar de uma comida e, de repente, ela perder o sabor, como se o gosto dela sumisse? Pois é, pois foi, aconteceu comigo.

Certa feita, conversando com um colega que é professor de cursinho, bem requisitado e bem conceituado, comentei que estava meio desanimado. Então ele olhou pra mim com certo espanto (se não foi, fingiu bem) e soltou a bomba: “mas como uma pessoa que escreve sobre motivação pode ficar desmotivado?”.

De fato, a pergunta dele me pegou em cheio, mas… respondi: “e como vou escrever sobre como vencer o desânimo e a desmotivação se eu não passo por isso, pra saber como é?”. Xeque, chefe. Ele concordou, e eu fiquei pensando: será que sou minha própria cobaia de meus textos? Talvez sim.

Projeto Nacional de Evangelização 2018

.
A Palavra de Deus
Por: João Cruzué
.
Uma pessoa conhecida nossa presenciou, não faz muito tempo, uma cena lamentável. Achei o assunto oportuno, para um comentário da situação atual da Igreja Evangélica no Brasil. Se, por acaso, você gostar deste artigo, por favor, faça o seu projeto e passe adiante este texto, sendo que desta vez não precisa colocar meus créditos. Seguinte,  o Brasil precisa de Jesus dentro de cada lar, para iluminar a mente de cada ente na busca de solução urgente para os grandes problemas do cotidiano: problemas de saúde, dependência de drogas, depressão, desemprego, fome, alcoolismo e suicídio. 

Não devemos nos enganar, achando que projetos políticos vai trazer honra para a Igreja e a solução para os problemas do país, porque isto não vai acontecer.  Também não devemos nos iludir, esperando pelo dia em que nosso líder máximo de nossa Igreja vai chegar em nossa congregação com um plano abrangente de evangelização das almas perdidas que se encontram escravizadas pelo diabo. Respeitando as exceções,  pode ser que ele não ache isto prioritário...

Vamos a alguns fatos.

1) Recentemente, sofri a perda de um parente querido. Tive a oportunidade de visitá-lo no Hospital. Eu já havia trabalho seis anos em um deles. Sei muito bem o que esperar de um Hospital público, apesar do empenho da maioria de seus servidores. O que revi ali me deixou muito preocupado. Em poucas palavras, entre a vida de um velho e a de um jovem, dada a falta de quase tudo, os médicos  estão, a contragosto, escolhendo de quem vai viver e, por conseguinte, quem vai morrer.  Na balança das escolhas, os velhos sempre saem perdendo.

Refletindo sobre o ativismo cristão e a salvação - testemunho impactante!



Wilma Rejane

Peço que disponha pouco mais de 20 minutos do seu tempo para ouvir o testemunho do pastor Elvio Ruiz. Ele ficou alguns dias em coma em virtude de uma pneumonia agressiva, e enquanto estava no hospital, Deus se revelou para ele com uma mensagem que mudou sua vida por completo!

Esse testemunho me despertou espiritualmente para um aspecto da vida cristã que eu já vinha refletindo: o sentido do ativismo na obra de Deus versus o sentido das obras segundo a  vontade de Deus (e não do coração humano). Filipenses 2:21, diz: "Porquanto, todos procuram cuidar apenas de seus próprios interesses, e não se dedicam ao que é de Cristo Jesus". Até que ponto estamos sendo enganados por nossos corações e caminhando em direção a um destino que nada tem a ver com um coração entregue aos cuidados de Deus? 

Sei que hoje existem muitos falsos profetas, falsos testemunhos e corrupção imperando na mídia e na igreja. Por estes motivos, torna-se complicado acreditar em alguns que dizem ter ido ao inferno, ao céu, ou a outros lugares. É necessário estarmos atentos e vigilantes, por isso,  peço que vejam, ouçam, reflitam, e deixem que o Espírito Santo vos esclareça sobre a verdade.

Que o amor de Deus Pai seja nossa direção.


Entre faróis e afundadores



Wilma Rejane


Os faróis foram criados com a finalidade de orientar os navegantes sobre direção, caminho seguro. São norteadores de que os marujos estão a se aproximar da terra firme, do destino almejado. Antigamente os faróis eram abastecidos com azeites de oliveira ou de baleia, assim podiam ficar acessos durante a noite. Atualmente, possuem eletricidade própria e avançados sistemas de sonorização que avisam sobre perigos de nevoeiro.

Com o intuito de enganar embarcações e atraí-las para zonas de perigo, surgem os afundadores. O que representam? São criadores de falsos faróis que conduzem as embarcações para o fundo do mar e as saqueiam, abandonando-as em destroços.

Faróis sempre me encantaram: A singularidade, a maneira solitária em que se destacam em meio às muitas águas, a utilidade e beleza das luzes que refletem nas águas, como se estrelas passeassem nas ondas. Faróis alegram embarcações, viajantes atribulados, navegantes cansados. Faróis de verdade, são como luz nas trevas, emanam esperança, certeza de novos horizontes, terra firme.


Uma releitura do encontro de Jesus com a mulher samaritana


Wilma Rejane


“Jesus deixou a Judeia, e foi outra vez para a Galileia. E era-lhe necessário passar por Samaria. Foi, pois, a uma cidade de Samaria, chamada Sicar, junto da herdade que Jacó tinha dado a seu filho José. E estava ali a fonte de Jacó. Jesus, pois, cansado do caminho, assentou-se assim junto da fonte. Era isto quase à hora sexta. Veio uma mulher de Samaria tirar água. Disse-lhe Jesus: Dá-me de beber.”João 4:3-7 

Já escrevi vários artigos sobre a passagem Bíblica do encontro de Jesus com a mulher samaritana, aqui, porém, pretendo transmitir alguns elementos que não constam nos estudos anteriores. E o que escrevo é resultado de releituras sobre a passagem. Releituras feitas com o objetivo de compreender melhor alguns aspectos, como por exemplo:   o fato daquela mulher ir pegar água no poço ao meio dia, um horário de alta temperatura e em que a cidade estaria um tanto deserta; o que justificaria tal ação? A samaritana era uma mulher de reputação maculada, mal falada pela sociedade e por isso procurava evitar as pessoas, o convívio social? Se ela era uma pessoa descredenciada, por que se torna uma missionária tão bem-sucedida? Não seria um contraste rotular de descredenciada uma mulher que em pouco tempo de convertida consegue conduzir muitos habitantes de Sicar a certeza de que Jesus era o Messias?

Tudo indica que Jesus foi a Samaria com o propósito de encontrar aquela mulher. O encontro não se configura como algo aleatório, imprevisto. O verso 4 do Evangelho de João 4 diz: “Era-lhe necessário passar por Samaria”. Jesus passou por Samaria para cumprir uma necessidade, que necessidade era essa? A necessidade não era física, nem sede, nem fome, nem cansaço. O cansaço foi uma consequência de sua ida a Sicar e assim também se entende sobre a sede. Fato é que Jesus naquele dia deixa de seguir a rota diária tomada por todos os judeus. O caminho mais curto da Judeia para Galileia compreendia passagem por Samaria, os judeus, contudo, para não atravessarem Samaria, percorriam uma rota por fora da cidade. Eram décadas de conflitos e por essa causa os povos se evitavam.

Origem dos Conflitos

Dados históricos revelam que depois da deportação das dez tribos de Israel para Assíria,  Samaria foi repovoada por colonizadores gentios de várias províncias, fugitivos da judeia e de outros lugares. Samaria se tornara em território pagão, muitos deuses eram adorados ali. Samaritanos tinham sua própria versão do Pentateuco e reivindicavam ascendência israelita.

Me pergunto até que ponto o fato de Samaria ter sido designada como cidade refúgio para homicidas (Josué 24:32), contribuiu para os conflitos  . Nenhuma referência a isto é feita nos Evangelhos e historiadores ainda hoje divergem sobre  o fato de Siquém (cidade refúgio para homicidas), ser a mesma Sicar. Algumas fontes, contudo, admitem ser Sicar a mesma Siquém. Se assim for, penso que a animosidade além de ter raízes religiosas e raciais tem também origem no fato dos judeus considerarem samaritanos impuros por serem descendentes de homicidas. Para mim essa hipótese faz sentido. Faz sentido também ter sido Samaria durante muito tempo habitada por cananeus, povo expressamente repreendido por Deus no Antigo Testamento, o julgamento em relação aos cananeus, no caso, seria a fonte dos conflitos.

Não sei se você já leu a respeito, mas na época que Jesus esteve em Samaria, a rejeição a samaritanos era tanta que qualquer alimento ou produto preparado por Samaritanos não era aceito por judeus. Os judeus compravam produtos de Samaria, por exemplo: frutas, cereais, pois diziam ter origem na natureza, mas se um samaritano manuseasse qualquer dos produtos, estes já seriam considerados impuros, proibidos para consumo. Agora imaginem Jesus, naquele poço, pedindo água para a mulher samaritana. Ele estava quebrando paradigmas! Estava a dizer que aquela mulher era digna para lhe dar água e a água era igualmente digna para se beber. Mas havia uma água melhor, e que faria aquela mulher se tornar pura. Ele não falava de coisas exteriores, falava de interior, de ser, de vida e não de costumes! 

Dez estudos Bíblicos sobre tempestades





Wilma Rejane


"Mestre, não se te dá que pereçamos?E ele, despertando, repreendeu o vento, e disse ao mar: Cala-te, aquieta-te. E o vento se aquietou, e houve grande bonança."Marcos 4:38-39

Não há como mensurar os efeitos de uma tempestade no momento em que ela ocorre. Na calmaria é que se poderá avaliar o que foi embora com o vento, o que ficou e o que chegou de novo. Jesus e os discípulos atravessaram uma tempestade quando se dirigiam a cidade de Gadara. Houve pânico e temor na tripulação, mas Jesus dormia naquele barco e fez com que todos chegassem do outro lado a salvos...

***
A seguir 10 estudos Bíblicos sobre tempestades retirados de trechos diferentes da Bíblia. Tanto no Antigo Testamento quanto no Novo Testamento, há passagens sobre tempestades; o que Deus nos ensina através delas? O assunto não se esgota com esses artigos, mas os artigos têm por objetivo traduzir (em parte) as mensagens Bíblicas a fim de fortalecer nossa fé. 









Deus das montanhas e vales




João Cruzué

Uma das canções mais bonitas que grupo Diante do Trono já compôs é: Lugares altos. Eu gosto de música cristã; ela sempre me inspirou, enfim, além de ter servido nas cordas em bandas (guitarra) por 14 anos na Igreja. Vi muita gente sendo batizada, renovada, falando em novas línguas pelo mover do Espírito Santo, presente nas notas de canções de adoração. Tenho certeza que o próprio Espírito Santo se alegra com boa música de louvor. A música alegra o Espírito e o Espírito alegra os adoradores na Casa do Senhor. Faz algum tempo que não escrevo; hoje, quero deixar alguns parágrafos sobre os outros versos do Salmo que o compositor do DT não colocou em "Lugares Altos".

No Salmo 18 está escrito: [O SENHOR] faz os meus pés como os da corça, e põe-me nas alturas. Imagino que a letra de "Lugares Altos", deve ter sido inspirada neste Salmo de Davi, que naquele tempo estava em primeiros anos no trono de Israel. O jovem Rei Davi olhou para trás e viu todas as lutas e perseguições que sofreu a partir daquele dia que matou o gigante Golias.

Quero dedicar este texto aos leitores que pararam aqui para uma leitura cética. Afinal, que coisa boa poderia sair de um blog de crente? Bom, sou um cristão que passou por 11 anos de desemprego. Casado. Duas filhas. E, que antes desses dias ruins, tinha razoável conforto. Ano, após ano, as coisas foram piorando. Não vão caber neste post as referências a tantas privações que passei, as dores que senti e as palavras que ouvi durante todos aqueles anos. Hoje estou bem. Muitíssimo bem. Olhando para trás, eu também posso dizer que foi o Senhor que "Livrou-me do meu inimigo forte e dos que me aborreciam, pois eram mais poderosos do que eu".

A Esperança renascida no Vale de Ossos secos em Ezequiel



Wilma Rejane

Veio sobre mim a mão do Senhor, e ele me fez sair no Espírito  e me pôs no meio de um vale que estava cheio de ossos. E me fez passar em volta deles; e eis que eram mui numerosos sobre a face do vale, e eis que estavam sequíssimos. E me disse: Filho do homem, porventura viverão estes ossos? E eu disse: Senhor DEUS, tu o sabes. Então me disse: Profetiza sobre estes ossos, e dize-lhes: Ossos secos, ouvi a palavra do Senhor. Assim diz o Senhor DEUS a estes ossos: Eis que farei entrar em vós o espírito, e vivereis. E porei nervos sobre vós e farei crescer carne sobre vós, e sobre vós estenderei pele, e porei em vós o espírito, e vivereis, e sabereis que eu sou o Senhor.Então profetizei como se me deu ordem. E houve um ruído, enquanto eu profetizava; e eis que se fez um rebuliço, e os ossos se achegaram, cada osso ao seu osso. Ezequiel 37:1-7


A mensagem em Ezequiel fala literalmente sobre:

I-  A revitalização de Israel, pois, naquela época as tribos haviam se espalhado; Judá, Benjamin e Levi  levadas em cativeiro para Babilônia. Era tempo de angústia. Jerusalém estava em ruínas, as tribos espalhadas entre as nações, parecia o fim de um povo. O vale de esqueletos era como um raio x de Deus sobre Israel: um Israel triste e abatido. Deus, porém revigoraria Israel, transformando-o novamente em uma nação.

II- Também fala do Israel espiritual,  igreja de Cristo, composta por pessoas renovadas pelo Espírito Santo. Pessoas que outrora estavam perdidas, mortas em pecados, e atenderam ao chamado de arrependimento. Estes, em Cristo, venceram a morte. 

Delimitados os temas literais da mensagem em Ezequiel, podemos aqui abordar outros aspectos igualmente importantes presentes na passagem do Vale de Ossos secos. São observações que ampliam nosso olhar sobre a cena, a fim de aprendermos mais com Deus, fortalecendo-nos em fé e obediência. 

Quando parece não haver saída...




“Esqueçam o que se foi; não vivam no passado. Vejam, estou fazendo (presente) uma coisa nova! Ela já está surgindo! Vocês não o percebem? Até no deserto vou abrir (futuro) um caminho e riachos no ermo." (grifos acrescidos) Isaías 43:18-19


Não, meu amigo, Deus não se esqueceu de você. Ele está vendo você, enxergando muito bem as lágrimas que você derrama escondido. Ele está agindo sim, e em seu favor – você é que não está vendo…

Deixe-me dizer-lhe algumas coisas básicas sobre o agir de Deus: Ele operou no passado, opera no presente e operará no futuro. Sim, é isso mesmo que você ouviu: Deus está trabalhando, e trabalhando para abençoar você. Mas – me pergunta você – por que não estou vendo? É justamente isso que vou lhe responder hoje. Vem comigo?

Recorde o que Deus já fez por você

Sobre o passado, eu tenho duas coisas muito importantes a lhe dizer. A primeira delas é que, se você fizer uma análise de sua vida, daquilo que já lhe aconteceu, observará que o Senhor já fez muita coisa por você. Mas, como não conheço sua vida (e nem gosto de ficar falando da vida dos outros… risos), vou falar da minha vida, ok?

Para começo de conversa, se não fosse o agir de Deus, se não fosse a poderosa mão do Senhor me guardando e protegendo, nem aqui eu estaria, escrevendo toneladas de bobagens neste blog (sim, eu sou bem autocrítico… risos). Eu teria morrido ainda bem criança, atropelado. Ou então, alguns anos depois, afogado. Ou, ainda, depois de convertido, em um acidente automobilístico. E, nesse acidente, não somente eu, mas também meu pai, que estava ao meu lado, e minha mãe e irmãos, no banco de trás do carro. Acho que ainda não escrevi sobre isso… será que alguém tem interesse em saber?

Eu poderia, ainda, citar que Deus me curou de depressão e, por causa disso, eu ainda estou vivo e escrevendo muita bobagem internet afora. De fato, não posso afirmar que o mundo ficou melhor por eu estar vivo… talvez eu não ainda estivesse pronto pro Céu, quem sabe né? Provavelmente, o Céu podia esperar um pouco mais, ou melhor: o Céu queria esperar mais um pouco (risos). Enquanto isso, então, me aguentem. Ou, como diria o Zagallo: vocês vão ter que me engolir!  =)

Pare de ficar remoendo aquilo que passou

E a segunda coisa sobre o passado, agora que vimos que Deus agiu no meu, no seu, no dele, no dela, no nosso, no passado deles? É que você não precisa – nem deve – ficar carregando seu passado nas costas, como se fosse uma mochila cheia de quinquilharias, bugingangas, mequetrefes e salamaleques. Eu já andei bastante de ônibus e metrô. Lotados. Vivo no Brasil, fazer o que, né… faz parte. Mas, se tem uma coisa que incomoda e atrapalha é quando alguém mochilado entra no busão lotado. Quando ele vai passar pelo corredor, com aquela mochila nas costas… mermão, você não tá entendendo: sai da frente, que o trem é sério! #aff

Mas, pior do que mochileiro das galáxias em condução lotada, é quem vive carregando as amarguras, decepções, frustrações e desilusões do passado nas costas. Esse tipo de pessoa não consegue progredir, porque fica carregando esse peso desnecessário, atrapalhando seu presente e amarrando seu futuro. Quer um conselho para sua vida, conselho de amigo? Deixe seu passado para trás . Enfim, deixe o que ficou para trás no lugar dele: lá no passado. Viva sua vida sem essas amarras. Liberte-se desses grilhões e viva sua vida sem medo de ser feliz.

Sabe as oportunidades perdidas? As traições? As decepções? Os projetos e planos frustrados? Nada disso vale o investimento (desperdício, na verdade) de tempo lembrando dessas coisas. Mas, como parar de ficar relembrando essas coisas que doem? Como sarar de vez essas feridas abertas? Perdoando. Sim, o perdão é a resposta. Para entender um pouco mais sobre o perdão, recomendo ler o artigo de meu amigo Valmir Nascimento, no site CPADNews.

Quer saber de uma coisa? Perdoar é coisa pra gente sábia, que entende que perdoar é fechar as portas para as coisas ruins e abrir a mente e o coração para as boas coisas. Só os tolos e rancorosos não perdoam. Claro, não estou dizendo que seja fácil perdoar – nunca é fácil. Mas, seja sábio e inteligente: perdoe. Precisa de um incentivo para perdoar? Eis aqui um dos bons.

    “A sabedoria do homem lhe dá paciência; sua glória é ignorar [perdoar, esquecer] as ofensas. (grifei) Provérbios 19:11

Em uma frase, para ficar fácil de aprender e não esquecer? Então anote o que Deus disse: “Esqueçam o que se foi; não vivam no passado” Is 43.18

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...