Cultivando uma espécie transgênica verdadeira




Autor:
Glênio Paranaguá



E disse: Produza a terra relva, ervas que deem semente e árvores frutíferas que deem fruto segundo a sua espécie, cuja semente esteja nele, sobre a terra. E assim se fez. Gênesis 1:11

A primeira manifestação de vida sobre a Terra foi a vegetal. As plantas semeadas no solo, pelo Criador, são a base da cadeia biológica no planeta. Sem o pleno sinal verde no trânsito biológico, não há a menor possibilidade de subsistência do reino animal.

A terra deveria produzir relva, ervas e árvores segundo a sua espécie. Havia uma ordem bem definida na estrutura do DNA de cada célula, formando a espécie conforme os seus genes. Toda espécie tem uma mesma constituição que se perpetua pela semente.

Mas, tudo, antes da queda de Adão, era muito bom. Não havia uma partícula da morte circundando o nosso planeta e, consequentemente, não existia, na terra, qualquer árvore tóxica ou mortífera. Todas as árvores eram boas para se comer. Exceto, a árvore do conhecimento do Bem e do Mal. Mas depois do tombo adâmico, as coisas mudaram.

Ainda que possa haver vários tipos de banana, sabemos que todas elas fazem parte de uma mesma família. Há, entretanto, bananas comestíveis e bravas. Porém, é o fruto que identifica se a árvore é benéfica ou nociva. Vamos pensar um pouco nisto.

Jesus usou o exemplo das plantas para ilustrar a questão da vida espiritual de cada um dos seres humanos. Não há árvore boa que dê mau fruto; nem tampouco árvore má que dê bom fruto. Lucas 6:43. Veja que o fruto apresentado por Ele é consequência do tipo da árvore. Se a árvore for boa, o fruto será bom. Se ela for má, o fruto será mau. E não há transigência dessa lei. O fruto demonstra a identidade da planta.

Do ponto de vista essencial da bondade, Jesus fez uma afirmação radical: ninguém é bom, senão um, que é Deus. Marcos 10:18. Se não formos bons por natureza, então, toda a bondade praticada por um ser humano é contingente, circunstancial e interesseira.

Creio que foi com esse pano de fundo da espécie, que Jesus tratou do assunto: Ou fazei a árvore boa e o seu fruto bom ou a árvore má e o seu fruto mau; porque pelo fruto se conhece a árvore. Mateus 12:33. Se a banana é prata, não mata; é boa. O fruto é quem define se a árvore é boa ou má. Não são as folhas, nem o caule, mas seus frutos. Contudo, não confunda fruto com obras. Máquinas fazem obras. Árvores dão frutos.

Para quem precisa de um milagre


João Cruzué

Se você precisa de um milagre em sua casa, na sua vida ou na sua família, leia com atenção estas simples palavras. Milagre é a resposta de Deus a uma situação impossível de se resolver por meios humanos. Assim está escrito no Evangelho do Senhor Jesus, em Lucas 1:37: "Porque para Deus nada é impossível."  O que é humanamente impossível passa a ser da competência de Deus, e se alguém insistir com Ele pode receber.

Quando o que você precisa, pode ser alcançado por esforço próprio, e Deus já lhe deu conhecimento e sabedoria para se lutar por este negócio, é você que tem que se mexer. Se o que precisa depende de estudar mais, estude. Se é um problema de saúde, mas você come mal e não faz exercício nenhum, a solução é por sua conta. Se sua casa está toda desajustada, e você espera que Deus resolva tudo, alguma coisa é da sua responsabilidade e terá que fazê-la. 

Vou dar meu testemunho. 

Fiquei desempregado por 11 anos. Enviei currículos durante todos esse tempo e nada aconteceu. Chegou a um ponto que orei assim: Senhor Jesus, durante todo este tempo eu corri atrás, e nada... Eu posso continuar correndo, mas se quiseres ainda me dar um emprego, manda alguém a minha casa para mostrar onde é esta porta. E Deus mandou. O telefone não atendeu e, por isso, a pessoa foi até minha casa, pessoalmente para falar que havia uma vaga para contador em determinado Hospital. Era a porta que Deus abriu.

E mesmo tendo Deus aberto a porta, tive que refazer mais um vez meu currículo, ir até o Hospital, entregá-lo, depois voltar para uma entrevista. E depois que já estava naquele lugar, veio o a oportunidade de ser efetivado. Quando houve o processo seletivo, tive que estudar muito... por isto, passei em primeiro lugar.

A Nudez na perspectiva Bíblica



Wilma Rejane

Então, deixando-o, todos fugiram.E um certo jovem o seguia, envolto em um lençol sobre o corpo nu. E lançaram-lhe a mão.Mas ele, largando o lençol, fugiu nu. Marcos 14:50-52

Inicio dizendo que esse artigo não tem a intenção de desvendar a identidade do jovem nu. Isto já foi feito por mim em dois artigos publicados no blog e que podem ser lidos Aqui e Aqui. O objetivo é trazer outra perspectiva, algo que ainda não havia visto em nenhum outro artigo ou sermão sobre a referida passagem do Evangelho. 

O  jovem, citado apenas no Evangelho de Marcos,  se cobria apenas com um lençol e em determinado momento larga o lençol e foge. Todos os demais que seguiam Jesus já haviam fugido, o calvário se aproximava, os guardas romanos haviam capturado Jesus. Ele era o último. Alguém que resistiu mais um pouco. Ficou a sós com Jesus como quem desejava Sua presença e atenção. Ele se destacava na cena porque se apresentava de um modo singular, incomum. Aquela nudez não denotava indecência, pobreza, mas humilhação, flagelo interior. Aquele homem sofria por algo que não nos compete saber, mas por insistir em seguir Jesus, tudo indica que ele sabia, reconhecia,  que Jesus tinha uma resposta para ele.


O mistério dos pássaros em Mateus 10:29


Wilma Rejane

Olá à todos, como estão?

Estamos reativando o canal do blog no You Tube por dois principais motivos: inclusão digital para pessoas deficientes visuais e para edificação dos visitantes. Postaremos resumo de devocionais, procurando não ultrapassar o tempo de três minutos. Posteriormente e gradativamente pretendemos disponibilizar duas opções de acesso aos artigos do blog: de forma escrita e falada. Para isso será utilizado um programa de voz computadorizado. Sei que essas vozes robotizadas não transmitem a emoção necessária, contudo, elas possibilitam maior praticidade para edição.  Acreditamos que Deus age acima desses fatores, não é mesmo? 

Aqui vai um breve vídeo, pouco mais de dois minutos, com uma meditação sobre as palavras de Jesus em Mateus 10:29. Que você tenha um bom dia,  que as aflições do presente sejam coroadas de glória e crescimento espiritual, sabendo que Deus opera a favor dos que o amam e o buscam com um coração quebrantado. ( Romanos 8:28).  



Em Cristo, com amor.

8 grandes lições de um pequeno versículo




Autor: Wallace Sousa

Muitas são as aflições do justo, mas o Senhor o livra de todas. Salmos 34:19


Como é possível em tão poucas palavras tanta coisa importante ser dita?

Em primeiro lugar, prometo que vou tentar escrever pouco e não ficar com enrolação, ser direto mesmo. Em segundo lugar, vou tentar honrar o título do post. E quase me arrependo de tê-lo escrito assim, porque a primeira promessa é tão difícil quanto a segunda.

É impossível que alguém que tenha lido o título não venha ler o artigo com expectativas baixas. Eu não viria, preciso ser honesto. E você certamente está aqui para ler algo que, de fato, mude sua vida de hoje em diante.

Sinceramente, eu não sei se vou conseguir. A única coisa que posso prometer é tentar. Então, se você quiser me dar essa chance, vamos fazer isso juntos.

Muitas.

Muitas é muitas. Muitas não é poucas. Muitas também não é mais ou menos. Muitas também não é um número razoável. Sabe, às vezes nós nos vemos cercados de muitas coisas que tiram a nossa paz e nosso sossego que a vida perde o sabor.

Mas, apesar de serem muitas as coisas que vem para nos abalar, nós podemos recorrer e contar com um Deus que vem para nos ajudar quando estamos em apuros. Por mais que sejam muitas as coisas que estão perturbando você, existe um Deus no céu que se importa e se preocupa com você.

São.

Eu já passei por muitas lutas no passado e muitas delas deixaram marcas profundas em mim. Eu só estou aqui porque me obriguei a crescer em meio às lutas e provações. Algumas delas vieram para me arrasar mesmo, e a única saída era tentar extrair algo de bom, aprender uma lição ou enxergar a oportunidade escondida dentro daquela dificuldade.

Mas, sabe o que é ilusório? É pensar que quando vencemos uma luta, podemos relaxar e baixar a guarda. Não, senhor, Soldado em serviço, alistado no exército do Senhor, não pode baixar a guarda. E por que não pode? Porque as lutas “são” e não apenas “foram”.

Todo dia é uma luta diferente, uma nova batalha e um confronto estranho que temos que vencer. Se ficarmos iludidos pensando que as lutas foram apenas até ontem, as de hoje nos derrubarão e nos vencerão. As lutas são grandes e traiçoeiras, e nós não podemos ser despreparados nem estarmos desprevenidos.

A escolha de Rebeca





João Cruzué

Outro dia à tarde, no intervalo do trabalho,  saí para caminhar um pouco e estive pensando sobre as experiências de Jacó, suas escolhas, tribulações e seu atrevimento em lutar contra o anjo de Deus em favor de sua família. Devo escrever sobre isto nos próximos dias, porque em meio aos meus pensamentos, antes de escrever sobre Jacó, achei conveniente analisar um pouco a vida desta mulher corajosa e de escolhas surpreendentes. E foi assim, que ao chegar em casa à noite, deixei de ver o Jornal televisivo, para me dedicar  a este texto: A escolha de Rebeca.

Rebeca era esposa de Isaque. A mãe de Esaú e de Jacó. Uma mulher acostumada a tomar grandes decisões desde jovem. Ela não hesitava e sempre acertava em suas decisões. Em determinado momento, porém, quando aconselhou o filho mais novo a enganar e usurpar as bênçãos da primogenitura do irmão, seu conselho trouxe cizânia,  ódio e ameaças de morte. A Rebeca decidida que sempre acertava, agora estava em apuros ao ver sua casa açoitada pela "tempestade" por causa de uma bênção de primogenitura. Com um coração atribulado e apressado, ficou sem paz de espírito passando adiante de Deus. Ela e Deus estavam de acordo sobre Jacó, mas quanto ao conselho dado e a forma de obter a bênção pela fraude,  nada tinha de orientação de Deus.

Rebeca nos revela seu caráter em sua primeira aparição na Bíblia. Ao tempo que Eliezer viajou para Harã, onde morava a parentela de seu senhor, ele foi preocupado. Em meio à dúvidas e incertezas, orou. Como poderia ter êxito na viagem em busca de uma esposa para o filho de seu senhor Abraão? E nem bem terminara a oração, quando uma jovem formosa subia da fonte trazendo um cântaro cheio. Mau humorada? Não! Atendeu um pedido impertinente. Preguiçosa? Não! Surpreendentemente, ofereceu-se para dar de beber também aos camelos. Medrosa? Não! Aceitou sair da segurança do lar paterno para viajar com um desconhecido rumo a uma terra distante. Indecisa? Não! Viajou para se casar com um moço que nunca antes vira. Rebeca era muito especial: ela era a resposta de Deus às orações de Abraão - o homem mais abençoado da terra.

O jardim da tentação e o calvário da crucificação



Wilma Rejane


Não sei precisar quantas foram as vezes que já li o relato da criação do universo, e a cada nova leitura, sou renovada na fé e na certeza de que vivemos sob o olhar sábio e misericordioso de um Deus que planejou o homem para lhe conceder louvores e glórias. Onde quer que estejamos somos observados e não há dia ou noite, altura ou profundidade que escape a ação Divina:

No principio criou Deus os céus e a terra. E a terra era sem forma e vazia, e havia trevas sobre a face do abismo, e o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas” Gênesis 1:1-2.

Criou = bara (Strong 01254) = Formar, modelar, esculpir, recortar.

Deus modelou a criação e Sua obra somente estará definitivamente concluída com a segunda vinda de Jesus Cristo sobre as nuvens, como Rei para encerrar as gerações de homens. O tempo da criação está descrito como sendo Sete dias, mas o tempo da restauração está em segredo com o Criador: “Mas daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos que estão no céu, nem o Filho, senão o Pai.” Marcos 13:32.

A humanidade teve inicio com o primeiro Adão e se encerrará com o segundo e último Adão que é Cristo: “ Pois, da mesma forma que em Adão todos morrem, em Cristo todos serão vivificados.” I Cor. 15: 22 e outra vez se escreve: "O primeiro homem, Adão, tornou-se um ser vivente; o último Adão, espírito vivificante.” I Cor.15:45. Um representou a queda da humanidade e o outro a Redenção.

E se Deus tem a conta do primeiro e do último, não teria por conta a mim e a você? Aquele vazio que existia no principio está preenchido também por nós , cada pequeno espaço onde pisa nossos pés existe sobre os cuidados de quem o criou. Detalhe: E Ele criou com a ordem de que teríamos condições de dominar, baseados inclusive na liberdade de pensamentos e escolhas.

“E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo o réptil que se move sobre a terra. E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou. E Deus os abençoou, e Deus lhes disse: Frutificai e multiplicai-vos, e enchei a terra, e sujeitai-a; e dominai.” Gênesis 1:26-28

Ao criar a natureza: animais, plantas, sol, lua, estrelas, vales,montanhas, oceanos, se lê: “E viu Deus que tudo era bom” Gênesis 1:25. Mas ao concluir a criação do homem e da mulher, se lê: “ Deus os abençoou”. Somos abençoados desde o principio, pelos lábios do próprio Criador. Nem mesmo a queda de Adão, o pecado alastrado para a especie humana pôde cancelar ou anular essa benção.

O que se tornou maldita foi a terra: “ maldita é a terra por causa de ti; com dor comerás dela todos os dias da tua vida. ” Gênesis 3:17

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...