Nos Carvalhais de Manre



“E Abrão mudando as suas tendas, foi habitar nos carvalhais de Manre, que estão junto a Hebrom; e levantou ali um altar ao Senhor” Gn 13:18



Wilma Rejane

Manre era um cananita cujo nome significa; riqueza. Ele parecia ter incorporado esse significado a sua realidade, afinal  estava dividindo suas terras com Abrão e toda a gente que o acompanhara desde a saída de Ur até o Egito. Essa passagem bíblica me fez refletir mais profundamente sobre aquele ambiente conhecido como “Carvalhais de Manre”. Que tipo de pessoa plantaria carvalhos em uma terra onde a prioridade era cereais? Manre. Não sei bem por qual motivo cultivara carvalhos, contudo, isso me leva a crer que ele era alguém de visão.

A caravana que acompanhava Abrão não era pequena, cerca de trezentos e dezoito homens Gn 14:15, todos acampados sob a sombra dos carvalhos: tendas mais arejadas, local agradável para passeio, crianças correndo.... Os carvalhos de Manre tornara aquele pedaço de terra tão valorizado quanto um condomínio de luxo nos dias atuais. Grandes lembranças Sara e Abrão guardariam dali: Guerras vencidas, aparição de Melquisedeque para os abençoar, O próprio Senhor acompanhado de dois anjos os visita prometendo-lhes Isaque, é instituída a aliança com circuncisão, tudo isso tendo os carvalhos como testemunhas.


É bem verdade que toda aquela faixa de terra, por decreto divino já  pertencia a Abraão. Peregrino Abraão, com pátria reservado no céu, e firme propósito entre os homens. Enquanto isso, a história ia se formando nos carvalhais de Manre. É aqui que pretendo introduzir lições de fé e esperança, além das tantas já existentes na vida do casal Sara e Abraão: voltando os meus olhos para os carvalhos que rodeavam o pequeno exército da fé em direção a Canaã.


Entre as árvores de grande porte, o carvalho é considerado símbolo de resistência. Quanto mais tempestades  enfrenta, maior e mais forte ele fica; As raízes se aprofundam, galhos e tronco ficam mais robustos e até disformes como se trouxessem “na face” as marcas das lutas. Manre conhecia bem o segredo dos carvalhos, já havia presenciado muitas tempestades e observado as mudanças que o evento provocara no tronco, galhos e folhas de suas árvores. Acredito que por tudo isso, ele sabia bem como não desanimar nas adversidades. Se os carvalhos se fortaleciam diante dos temporais mais violentos, o mesmo poderia acontecer com ele. Manre, uma boa companhia para Abraão!



Esse carvalho é conhecido como Oak Angel (carvalho anjo), tem aproximadamente 1.500 anos e é atração turística na ilha de João Carolina do Sul, ganhou esse aspecto devido ter enfrentado muitas e incontáveis tempestades. Lá está, tão forte e firme que por toda inspiração que representa já foi motivo até  de acordo no casamento de Justos e Martha Tucker. Todos os anos, uma companhia de balé faz apresentações no local e o coreógrafo, espantado declarou: “ Todos os 19 dançarinos da Charleston podem se esconder atrás do tronco do Angel”.

Angel Oak, 1.500 anos, 160 pés e 25 m de circunferência


Quero que essa história o anime, que esse carvalho, bem como os de Manre, estejam como memorial em sua mente e coração: “ Porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé. Quem é o que vence o mundo, senão aquele que crê ser Jesus o Filho de Deus? “ I João 5:4,5. 

Não se entregue, levante-se , porque a fé em Cristo é a nossa salvação! Posso afirmar que em Cristo, crescemos  nas adversidades e que Ele não nos desampara. Aprendo que os  "Carvalhais de Monre" é um lugar de refrigério, não falo de um lugar físico, mas espiritual onde: Erguemos altares ao Deus vivo, descansamos nas promessas, perseguimos sonhos e contemplamos o sobrenatural! Ali Abrão passou a ser Abraão e conversou com o próprio Deus!

Uma das heranças que recebemos na Nova Aliança firmada na cruz do calvário é o livre acesso ao santuário, podemos conversar com o Pai, e isso é fantástico! Em vida é praticamente impossível que um cidadão comum consiga audiência com  algumas autoridades, digamos:  Barack Obama. Para nosso livramento temos um intercessor de olhos , ouvidos e braços abertos para acolher a qualquer hora do dia ou da noite: " Tendo, pois irmãos ousadia para entrar no santuário pelo sangue de Jesus. Pelo novo e vivo caminho que Ele nos consagrou, pelo véu isto é, pela Sua carne" Hb 10:19,20. 

Espero que essa simbologia tenha conseguido expressar as dádivas advindas da fé e do relacionamento com Deus. Que a lição dos carvalhos possa fazer de nós um "Angel Oak" : Mais firme e forte a cada tempestade. Observe que Abrão chegou nos Carvalhais de Manre, vindo do Egito que na Bíblia está sempre relacionado a escravidão. Á sombra dos carvalhos ele foi sendo transformado, de força em força, até por fim estar pronto para ser quem o Senhor queria que ele realmente fosse. É nos carvalhais de Manre que somos moldados. Busquemos esse lugar, deixando para trás o que nos escraviza porque Cristo é o que nos liberta: "Aquele pois que o Filho libertar, verdadeiramente será livre" Jo 8:36.


Deus o abençoe.

7 comentários:

andre ribeiro disse...

a paz professora,vc tem sido uma benção pra mim...e esse blog tem sido uma poderosa ferramenta para mim..
obrigado mesmo...
mas eu posso te pedir um favor??
um dia faça um estudo sobre :
a visão de isaias
sobre os serafins
sobre a sala do trono(ap:4)
por favor,eu quero aprender sobre esses tres misterios que eu não consigo compreender e eu sei que a senhora pode...obrigado

FABIO SANTOS disse...

vou pregar sobre isso, muito obrigado, este site tem sido de muita ajuda para eu formular mensagens, que Deus continue te abençoando muito!!!!!

Marcelo Belo disse...

Js dei uma mensagem arespeito de carvalho muiti bom

Jamir Carvalho disse...


Quero agradecer por este rico comentário e desejar que Deus continue usando a querida professora a fim de que o nosso conhecimento seja ampliado.

Daniel Deusdete disse...

Obrigado. Ajudou-me muito em minha reflexão no cap. 18 de Gn.

Jose Roberto Chagas disse...

Maravilhaaaaa... Abraão foi plantado no lugar que Deus havia prometido quando o desafiou a sair da terra de seus pais, os carvalhais de Manre, um lugar rico.
Deus quando chama, também prove. Quando Abraão estava no maior desânimo, Deus o manda levantar os olhos e ver o lugar preparado, onde ele construiria toda a sua história. Deus tem um lugar que nos torna fortes, resistentes, inabaláveis, como os carvalhais de Manre.

Liriel Sansou disse...

A paz. Sua referência Gnomo. 14.15 que diz que os homens que estavam com Abrão eram 318 na verdade a ref. É 14.14 e não apenas eram só estes 318 homens, esses 318 eram apenas os homens mais capazes nascidos na casa dele. Na verdade existiam outros homens suas esposas e filhos. Percebe-Se então que a caravana era muito maior que isto.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...