Pequeno tratado sobre cobiça

Não cobice nada do seu próximo. Êxodo 20:17

Wilma Rejane

Certa vez, Abraão teve um encontro com o  Rei de Salém,  este lhe ofereceu fazendas em troca de servos,   e ouviu como resposta: “Não tomarei coisa alguma do que é teu, para que não digas: Eu enriqueci a Abraão” Gn 14:23. Abraão era satisfeito com o que tinha, e sabia que poderia ser próspero e feliz colocando tudo sob os cuidados de Deus. Parte da infelicidade humana, tem origem na insatisfação entre ser e possuir. Um breve olhar ao nosso redor nos dirá o quanto de capital e consumo se exige dos homens, revestidos de pretexto de felicidade. E apesar da evolução comercial e tecnológica, novas e espantosas descobertas são realizadas no sentido de curar ou evitar o avanço das doenças consideradas comuns nessa era: bipolaridade, depressão, ansiedade, solidão, síndromes e síndromes. Mãos cheias e corações vazios. E esse  não é um dilema apenas dos “ricos”; quem possui sempre quer mais e quem não possui também. O problema aqui não é entre ricos e pobres, mas sobre cobiça.

Hebreus 13:5- "Seja a vossa vida sem avareza. Contentai-vos com as coisas que tendes; porque Ele tem dito: De maneira alguma te deixarei, nunca jamais te abandonarei”



Queria ser rico

A casa e o jardim do outro lado da rua, não são mais belos. Aquilo que amamos e cultivamos com a benção de Deus é o que nos traz felicidade e se a felicidade reside em nós, para que cobiça? Uma perfeita ilustração sobre o tema é a história do encontro de Jesus com o jovem rico em Mateus 19:16-30. O jovem queria saber o caminho da vida eterna, Jesus se apresenta como Tal e lhe faz o maior e mais importante convite que alguém pode receber em vida: “Vai, vende tudo o que tens e terás um tesouro no céu, vem e segue-me”. O jovem pesou na balança e considerou que suas conquistas materiais eram bem mais importantes que O Reino dos céus, a presença constante de Jesus em sua vida. E o texto termina dizendo que “o jovem partiu triste porque possuía muitas propriedades” Mt 19:22. Penso que este jovem mais tarde se converteu e é ele quem aparece coberto apenas por um lençol próximo a Cristo a caminho da crucificação Marcos 14:51,52). Contudo, naquele momento de negação ao Evangelho em que demonstrou confiança nos bens materiais,  ele tinha  mãos cheias e coração vazio. O problema do jovem era cobiça, avareza. E por essa causa, sua vida (inconsistente) consistia em possuir bens e ser possuído por eles. Felicidade e vida eterna não são questões de status social, Deus não faz acepção de pessoas, mas assim como o “jovem rico”, muitos podem se perder por depositar a vida nos bens terrenos.



Lucas 17:20-21"O reino de Deus não vem com aparência exterior.Nem dirão: Ei-lo aqui, ou: Ei-lo ali; porque eis que o reino de Deus está entre vós."


Ricos e sem paz


Uma pesquisa feita no Brasil com executivos, constatou que 84% deles se declararam infelizes: “Muitos sofrem e se questionam sobre essa situação, e a maioria sente-se impotente diante dela. A infelicidade gerada pela escassez de tempo muitas vezes só é percebida com maior clareza quando um executivo passa por uma grande crise, por dificuldades mais sérias: Somente depois de um infarto é que concluí que estava poderoso, rico e sem vida. O drama não é só o tempo real gasto no trabalho, mas também a energia: o que adianta chegar em casa e a alma ter ficado na empresa, o corpo estar esgotado?”. Nossa alma pode está em diferentes lugares: no trabalho, na religião, no time de futebol, na fama,  no outro, mas se não estiver em Cristo Jesus, de nada adiantará.

“Onde estiver o seu tesouro, aí estará também o seu coração” (Mateus 6:21).

Há um lugar de repouso que consola a alma humana das inquietações, que conduz o espírito em paz, mesmo em um mundo conturbado como esse. Quem busca esse lugar, chamado Reino de Deus, revelado na pessoa de Jesus, pode ser próspero e feliz. Sim pode ser que tenha bens, mas também pode ser que não os tenha em abundância. Porém, em todos os casos, não será vencido pela cobiça, pela ansiedade de ser e ter. Porque Jesus é a paz incomparável que o mundo jamais poderá dar.

Um tesouro na terra e no céu


“Busquem, pois, em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas lhes serão acrescentadas.Portanto, não se preocupem com o amanhã, pois o amanhã se preocupará consigo mesmo. Basta a cada dia o seu próprio mal". Mateus 6:33-34 


Existe uma (ou muitas) ideologias contrárias ao cristianismo, que dizem que o homem não precisa de Jesus Cristo para alcançar sucesso e paz nessa vida, tudo que é necessário é a força humana do trabalho. Nietzsche e Karl Marx são pensadores que até hoje influenciam gerações com esse pensamento, mas ao negar o revestimento cristão para vencer na vida, eles acabam por confirmar a necessidade Dele:“Portanto da união com Cristo dá exaltação interior, consolo no sofrimento, a garantia de calma, e um coração que está aberto para o amor da humanidade, tudo o que é nobre, tudo o que é grande, não por ambição, não por um desejo de fama, mas só por causa de Cristo. Portanto a união com Cristo dá , uma alegria que faz a vida mais elevada e mais bela". Karl Marx, Agosto de 1835.

Essas são palavras de um Marx que ainda não se declarava ateu. O que aconteceu a esse homem para atacar aquilo que uma vez defenderá? É que não podemos ser alcançados por Deus através do intelecto, das emoções, mas tão somente de um coração humilde e arrependido. Marx se perdeu em meio as ideologias, não sabemos se em seus últimos dias, clamou pela paz de Jesus sendo restaurado por Ela.


Templo do Espírito Santo

Abraão foi tentado sobre cobiça, por mais de uma vez, Jesus ao ser tentado pelo diabo venceu a cobiça que lhe mostrou e ofereceu os reinos da terra, fama e fortuna. Nós somos tentados todos os dias.

Que a nossa casa seja essa casa de oração, morada do Espírito Santo de Deus, que não cobiça o que é do outro, nem se ilude com o que está diante dos olhos. Que nossos corações estejam repletos de paz e felicidade, ainda que as mãos estejam vazias. Porque Jesus há de ser nosso maior bem. Não quero dizer que alcancei perfeição e descobri todos os mistérios do bem viver, mas prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação em Deus que é Cristo Jesus (Filipenses 3:14) e aqui reside todo o sentido da vida porque quando a casa terrestre se desfizer, uma outra eterna abrirá as portas para nos receber. Por isso o melhor da vida, é viver com Cristo Jesus, Redenção dos salvos!


Amém.

Um comentário:

Sandra Neri disse...

Boa noite e muito obrigada por me fazer refletir de maneira tão simples. Que o Espírito Santo te conduza sempre.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...