Meditações sobre o Gênesis


Wilma Rejane

Não sei precisar quantas  vezes  li o relato da criação do universo sendo renovada na fé e na certeza de que vivemos sob o olhar de um Deus sábio e misericordioso. Onde quer que estejamos somos observados. Não há dia ou noite, altura ou profundidade que escape à ação Divina. No Gênesis Bíblico o homem encontra respostas para as origens, é elucidativo o fato de existir uma causa revelada para os mistérios que permeiam a mente humana. No principio,  você e eu fomos contemplados, para a morte e a vida, para a eternidade! Ali a pureza se perdeu, a origem se corrompeu pelo erro e passamos a ser imperfeitos,  absolutamente carentes de restauração.

Queda e a ascenção

No principio criou Deus os céus e a terra. E a terra era sem forma e vazia, e havia trevas sobre a face do abismo, e o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas” Gênesis 1:1-2.

Criou = bara (Strong 01254) = Formar, modelar, esculpir, recortar.

A humanidade teve inicio com o primeiro Adão e se encerrará com o segundo e último Adão que é Cristo: “ Pois, da mesma forma que em Adão todos morrem, em Cristo todos serão vivificados.” I Cor. 15: 22 e outra vez se escreve: "O primeiro homem, Adão, tornou-se um ser vivente; o último Adão, espírito vivificante.” I corintios 15:45. Um representou a queda da humanidade e o outro a Redenção.

E se Deus tem a conta do primeiro e do último, não teria a conta de mim e de você? Aquele vazio que existia no principio foi preenchido também por nós , cada pequeno espaço onde pisam nossos pés está sobre os cuidados de quem o criou. Detalhe: E Ele criou com a ordem de que teríamos condições de dominar, baseados inclusive na liberdade de pensamentos e escolhas.

“E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo o réptil que se move sobre a terra. E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou. E Deus os abençoou, e Deus lhes disse: Frutificai e multiplicai-vos, e enchei a terra, e sujeitai-a; e dominai.” Gênesis 1:26-28

Ao criar a natureza: animais, plantas, sol, lua, estrelas, vales,montanhas, oceanos, se lê: “E viu Deus que tudo era bom” Gênesis 1:25. Mas ao concluir a criação do homem e da mulher, se lê: “ Deus os abençoou”. Somos abençoados desde o principio. O que se tornou maldita foi a terra: “ maldita é a terra por causa de ti; com dor comerás dela todos os dias da tua vida. ” Gênesis 3:17

Outro aspecto de destaque na criação do homem, é o da expressão: “Façamos o homem”. Quem fez? Pai, Filho e Espírito Santo. Somos: corpo, mente, espírito. A  imagem de Deus se refletir em nós, através de nós. E esse reflexo somente se torna limpído, preciso, quando Deus habita em nós.

Entendo ainda que o homem se faz, se constrói na coletividade: por uma reunião de fatores familiares, sociais e espirituais. Dependemos constantemente da relação com Deus e com o outro para de fato, sermos quem somos. Vejamos que a queda de Adão aconteceu nessa esfera de relacionamento social, pois, sendo ele sozinho, não conhecia pecado,  mantinha relacionamento exclusivo com Deus. Até que veio Eva, ela foi enganada e Adão se viu corrompido pelos argumentos da esposa. A responsabilidade maior, de cuidador, havia sido dada para Adão, mas ele negligenciou o chamado, não vigiou o suficiente, e/ou, não imaginou que o perigo lhes rondava tão de perto.

Há quem interprete que Adão se refere a humanidade e não a um homem. Não é isso que a Bíblia afirma, pois na Genealogia de Jesus Cristo, se lê: “ E Cainã nasceu de Enos, e Enos de Sete, e Sete de Adão, e Adão de Deus. ”Lucas 3:38. Adão consta como primeiro homem, criado diretamente por Deus. A genealogia se encerra com Jesus Cristo, último Adão. Da morte a redenção! 

Adão e Eva caíram, estando no Éden, quando nada lhes faltava e por que caíram? Por não resistir a proposta: “ Sereis como deuses e Não morrereis” (Gênesis 3:4 e 5). Essa proposta ainda é feita diariamente para nós, às vezes sutilmente, outras vezes, sem dar trégua, intensamente. O autor dessa proposta em Gênesis, é comparado a uma serpente, tem características desse animal que espreita a vitima para dar o bote no momento oportuno.

A serpente não é literal, é uma associação. Quem estava no Éden tentando Adão e Eva, foi o próprio Satanás, em forma de anjo de luz, sedutor, de beleza estonteante, assim descreve o profeta Ezequiel:

Tu eras o selo da medida, cheio de sabedoria e perfeito em formosura. Estiveste no Éden, jardim de Deus; de toda a pedra preciosa era a tua cobertura: sardônia, topázio, diamante, turquesa, ônix, jaspe, safira, carbúnculo, esmeralda e ouro; em ti se faziam os teus tambores e os teus pífaros; no dia em que foste criado foram preparados. Tu eras o querubim, ungido para cobrir, e te estabeleci; no monte santo de Deus estavas, no meio das pedras afogueadas andavas. Perfeito eras nos teus caminhos, desde o dia em que foste criado, até que se achou iniquidade em ti. “Ezequiel 28:12-15.

Satanás não foi passear no Éden, ele foi fazer aquilo que lhe é próprio: mentir, matar, roubar, destruir. Ele tinha brilho e beleza, também sabedoria,de modo que deve ter sido perturbador para Adão e Eva conviverem com aquela presença disfarçada de anjo de luz. Isso aconteceu há tanto tempo e é tão atual. A missão do mal continua sendo a mesma “fazer cair” e a missão de Deus “levantar os caídos”.


Adão caiu com a colaboração de Eva, ela foi seduzida primeiro. E Jesus, o segundo Adão? Ele não tinha uma Eva, mas tem uma noiva que é a Igreja que O segue e O confessa. Esse é o alvo de Satanás, destruir a Igreja. Apóstolo Paulo  faz uma associação entre a tentação de Eva e a da Igreja:

Mas temo que, assim como a serpente enganou Eva com a sua astúcia, assim também sejam de alguma sorte corrompidos os vossos sentidos, e se apartem da simplicidade que há em Cristo.Porque, se alguém for pregar-vos outro Jesus que nós não temos pregado, ou se recebeis outro espírito que não recebestes, ou outro evangelho que não abraçastes, com razão o sofreríeis. ”2 Coríntios 11:3-4.

Jesus cumpriu completamente a obra redentora resgatando o homem do pecado e da morte. A igreja, porém, ainda é perseguida e será até a consumação dos séculos. 

Ainda sobre a Redenção podemos destacar o momento em que Adão e Eva percebendo que estavam nus, se cobriram com folhas de figueira, mas veio Deus e substituiu aquelas vestes por outras melhores, mais fortes, feitas de pele de cordeiro. Quanta perfeição há na Palavra de Deus, cada detalhe diz tanta coisa que é impossível não acreditar no Seu amor e zelo para com a humanidade.

As folhas de figueira representam a antiga Aliança, pois Israel é mencionada na Bíblia como sendo a figueira. As vestes de Cordeiro, indicam o sacrifício de Jesus Cristo, maior , melhor e mais perfeito que a Antiga Aliança. Está escrito:

Porque, se aquela primeira fora irrepreensível, nunca se teria buscado lugar para a segunda.Porque, repreendendo-os, lhes diz: Eis que virão dias, diz o Senhor, Em que com a casa de Israel e com a casa de Judá estabelecerei uma nova aliança.” Hebreus 8:7-8

E por isso (Cristo) é Mediador de um novo testamento, para que, intervindo a morte para remissão das transgressões que havia debaixo do primeiro testamento, os chamados recebam a promessa da herança eterna. ” Hebreus 9:15

Jesus nos remiu do cativeiro da morte eterna e nos libertou para uma viva esperança que é Cristo Jesus em nós!

Remissão = aphesis (Strong 859) = mandar embora, pagar uma divida, libertar de uma prisão.

Essa é a obra perfeita de Deus que conhecendo a queda, providenciou a Redenção, a remissão. Satanás adquiriu para si um reino de homens e continua fazendo discípulos, isso é muito triste, pois seu plano e suas propostas são muito inferiores aos planos de Deus. É triste porque aderir as propostas de Satanás pode provocar prazer, auto-suficiência, e até que se perceba viver na mentira há muita destruição.

Após a queda, Adão e Eva, tiveram filhos, os dois primeiros foram: Caim e Abel. Caim matou Abel e sabe qual significado do nome Caim? “Aquisição”. Caim foi o primeiro ser humano a revelar o caráter de Satanás e é esse caráter que quer dominar o mundo, ter a aquisição da raça humana. Jesus falou que os fariseus tinham o caráter do diabo e eram irmãos de Caim:

Vós tendes por pai ao diabo, e quereis satisfazer os desejos de vosso pai. Ele foi homicida desde o princípio, e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso, e pai da mentira.” João 8:44

Agora vejam o detalhe na Genealogia de Sete, outro filho de Adão e Eva:

“Aos 130 anos, Adão gerou um filho à sua se­me­lhança, conforme a sua ima­gem; e deu-lhe o nome de Sete.” Gênesis 5:3.

Deus criou Adão segundo Sua Imagem e semelhança e Sete, já foi gerado segundo a imagem e semelhança de seu pai Adão. Aqui temos a questão genética, Sete carregava traços físicos de seus pais, seria formado em caráter na sua relação com Deus e com a sociedade. A ele também seria dada a escolha de assumir o caráter de um homem de bem, moldado por Cristo, ou o caráter maligno  moldado por Satanás.

Sereis deuses 

"Sereis como deuses conhecendo o bem e o mal" (Gênesis3:5). O filosófo cristão Fílon de Alexandria em seu livro Questões sobre o Gênesis, evidencia um aspecto curioso sobre esta fala de Satanás no jardim do Éden: "de onde a serpente aprendeu o substantivo plural deuses"?  Deus é único e agora Ele é nomeado uma segunda vez de forma astuciosa com o objetivo de macular o homem. A partir daqui podemos concluir quem foi o autor dos deuses, idolatrados, antigos e atuais que emanam em ideologias heréticas. Os deuses do Egito, da Índia, do Brasil e assim sucessivamente. Quem está incutindo esse anseio no homem de uma divindade conquistada por meios edonistas? A resposta está no Gênesis: Satanás.

Concluindo... 

Espero que alguns detalhes da criação do homem, expostos aqui, tenham sido novidade para você leitor, assim como também oro para que sejam ricamente abençoados por esse estudo. Deus seja louvado pela criação, pela Redenção!

Obrigada, Senhor!


Fontes:

Bíblia de Estudos Plenitude, SBB, edição 1995. Livro de Gênesis.

ALEXANDRIA. F.  Questões Sobre o Gênesis/ Filon de Alexandria; tradução de Guilherme Ferreira Araújo. São Paulo, Editora Filocalia, 2015. página 74. (Coleção Grandes Comentadores)

5 comentários:

Aline martina disse...

Glória a Deus, gosto muito d vir aki na tenda para receber um maná abençoado..

Anônimo disse...

Olá!
Todas as vezes em que eu li o processo de criação da Terra e do céu feitos por Deus em Gênesis, ficava confuso, tentando entender e assimilar o que eu lia (a descrição bíblica desse processo de criação que citei) com o que aprendemos através do sistema (mundo) através de livros e outras fontes de informação (totalmente verídicas e inquestionáveis?) como, por exemplo, a NASA, sobre o formato da Terra. Nunca consegui enxergar, através da leitura bíblica, uma Terra redonda, suspensa no meio do nada cujas águas não despencavam.
Eu vou colocar aqui neste comentário, algumas questões, questionamentos e pensamentos meus a respeito disso. Sou apenas um cara disposto a aprender, com pouco conhecimento da palavra, em busca da verdade e um tanto quanto questionador. Irei me basear na versão ACF.
Entendo que, no início, Deus criou o céu (singular) e a Terra, que é a nossa habitação. A Terra não tinha um formato específico e era vazia, porém existia. Havia total ausência de luz sobre a superfície do abismo. Existia ou ainda existe um abismo. Segundo alguns significados que busquei em um dicionário de português, abismo é: "Precipício profundo; despenhadeiro, profundidade insondável". O Espírito de Deus se movia sobre a superfície das águas (plural). Até aqui não existe a descrição de que Deus disse "Forme-se a Terra e nela haja águas", mas é descrito que na Terra criada por Deus, que se encontrava sem forma e vazia, havia águas.
Deus criou a luz, porém a separou das trevas, denominando como dia a luz e como noite, a escuridão.
Deus criou uma expansão, uma ampliação entre as águas, que possibilitou a separação entre duas grandes porções de água: as águas que ficaram debaixo da expansão e as que ficaram sobre ela. E foi assim que aconteceu. Essa expansão que Deus criou entre as águas é o céu (céus no texto bíblico). A descrição é clara em dizer que acima do céu existe água e que debaixo, na nossa superfície terrestre, também existe; são os mares. Em Salmos 19 surge a palavra firmamento no 1º versículo. De acordo com o dicionário, firmamento é: “Espaço celeste no qual aparecem as estrelas, os astros etc.; céu.” Depois Deus fez surgir a porção seca e fez a divisão entre a terra e a porção de água que ficou debaixo da expansão: terra e mares.
Foram criados os luminares na expansão dos céus para iluminar a Terra, para distinção do dia e da noite e para que houvesse, através deles, sinais e meios de se estabelecer divisão cronológica do tempo. Ele criou dois luminares específicos e com tamanhos distintos, um maior e o outro, menor: o sol e a lua. Criou também as estrelas.

Júnior disse...

Olá!
Todas as vezes em que eu li o processo de criação da Terra e do céu feitos por Deus em Gênesis, ficava confuso, tentando entender e assimilar o que eu lia (a descrição bíblica desse processo de criação que citei) com o que aprendemos através do sistema (mundo) através de livros e outras fontes de informação (totalmente verídicas e inquestionáveis?) como, por exemplo, a NASA, sobre o formato da Terra. Nunca consegui enxergar, através da leitura bíblica, uma Terra redonda, suspensa no meio do nada cujas águas não despencavam.
Eu vou colocar aqui neste comentário, algumas questões, questionamentos e pensamentos meus a respeito disso. Sou apenas um cara disposto a aprender, com pouco conhecimento da palavra, em busca da verdade e um tanto quanto questionador. Irei me basear na versão ACF.
Entendo que, no início, Deus criou o céu (singular) e a Terra, que é a nossa habitação. A Terra não tinha um formato específico e era vazia, porém existia. Havia total ausência de luz sobre a superfície do abismo. Existia ou ainda existe um abismo. Segundo alguns significados que busquei em um dicionário de português, abismo é: "Precipício profundo; despenhadeiro, profundidade insondável". O Espírito de Deus se movia sobre a superfície das águas (plural). Até aqui não existe a descrição de que Deus disse "Forme-se a Terra e nela haja águas", mas é descrito que na Terra criada por Deus, que se encontrava sem forma e vazia, havia águas.
Deus criou a luz, porém a separou das trevas, denominando como dia a luz e como noite, a escuridão.
Deus criou uma expansão, uma ampliação entre as águas, que possibilitou a separação entre duas grandes porções de água: as águas que ficaram debaixo da expansão e as que ficaram sobre ela. E foi assim que aconteceu. Essa expansão que Deus criou entre as águas é o céu (céus no texto bíblico). A descrição é clara em dizer que acima do céu existe água e que debaixo, na nossa superfície terrestre, também existe; são os mares. Em Salmos 19 surge a palavra firmamento no 1º versículo. De acordo com o dicionário, firmamento é: “Espaço celeste no qual aparecem as estrelas, os astros etc.; céu.” Depois Deus fez surgir a porção seca e fez a divisão entre a terra e a porção de água que ficou debaixo da expansão: terra e mares.

Júnior disse...

Foram criados os luminares na expansão dos céus para iluminar a Terra, para distinção do dia e da noite e para que houvesse, através deles, sinais e meios de se estabelecer divisão cronológica do tempo. Ele criou dois luminares específicos e com tamanhos distintos, um maior e o outro, menor: o sol e a lua. Criou também as estrelas.
Se isso é real, como é possível, literalmente, sair da Terra em missões e viagens espaciais? Se o céu é uma expansão firme que divide e sustenta sobre ela uma imensurável porção de água, parece impossível vencer essa barreira e ir para fora da Terra. Será que tudo aquilo que o sistema nos mostra, nos explica e nos diz é verdade? O diabo, pai da mentira, está no sistema. O mundo jaz no maligno. O mesmo Deus que confundiu os idiomas de homens que queriam fazer a própria vontade em detrimento da vontade dEle, e que queriam construir uma alta torre cujo topo pudesse atingir o firmamento, é o mesmo que permitiria que outros saíssem da Terra e ousassem sonhar habitar outros planetas? A vontade de Deus sempre foi a de que os homens se espalhassem, se multiplicassem e povoassem a Terra.
“Os céus declaram a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das suas mãos.” Salmos 19:1 ACF
Em salmos 19, diz que Deus, no firmamento (nos céus), armou ou pôs uma tenda para o sol, que ele (o sol) faz um trajeto específico.
“A sua saída é desde uma extremidade dos céus, e o seu curso até à outra extremidade, e nada se esconde ao seu calor.”
Salmos 19:6 ACF
Nos versículos 1 ao 6 de Salmos 19, encontra-se um contexto sobre firmamento e sol.
A Terra gira em torno de si mesma e ao redor do sol ou ele faz o seu percurso sobre a superfície da Terra sem que ela se mova? A distância entre a Terra e o sol é aquela descrita nos livros de ciências? O sol é tão grande quanto aprendemos que ele é? O homem saiu da Terra e pisou na lua? O sol, a lua e os outros luminares estão fora da barreira chamada firmamento? A Terra é um globo giratório e essa descrição é encontrada na Bíblia? Círculo é o mesmo que esfera?
“Então Josué falou ao Senhor, no dia em que o Senhor deu os amorreus nas mãos dos filhos de Israel, e disse na presença dos israelitas: Sol, detém-te em Gibeom, e tu, lua, no vale de Ajalom.
E o sol se deteve, e a lua parou, até que o povo se vingou de seus inimigos. Isto não está escrito no livro de Jasher? O sol, pois, se deteve no meio do céu, e não se apressou a pôr-se, quase um dia inteiro.”
Josué 10:12,13
O sol e a lua interromperam suas trajetórias que definem as 24h do dia ou a Terra interrompeu seu giro em torno de si mesma e do sol (estático?)?
Juro que um dia quero encontrar respostas para todas estas perguntas.
Paz!

Júnior disse...

Apenas como complemento:
“Louvem-no sol e lua, louvem-no todas as estrelas cintilantes.
Louvem-no os mais altos céus e as águas acima do firmamento.
Louvem todos eles o nome do Senhor, pois ordenou, e eles foram criados.
Ele os estabeleceu em seus lugares para todo o sempre; deu-lhes um decreto que jamais mudará.”
Salmos 148:3-6 NVI
“Louvai-o, sol e lua; louvai-o, todas as estrelas luzentes.
Louvai-o, céus dos céus, e as águas que estão sobre os céus.
Louvem o nome do Senhor, pois mandou, e logo foram criados.
E os confirmou eternamente para sempre, e lhes deu um decreto que não ultrapassarão.”
Salmos 148:3-6 ACF

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...