Não havia ferreiros em Israel





Wilma Rejane


Não havia nenhum ferreiro na terra de Israel naqueles dias. Os filisteus não permitiu-lhes por medo de que iriam fazer espadas e lanças para os hebreus. - 1 Samuel 13:19


Em uma época que territórios eram conquistados através de guerras, faltavam armas em Israel. A nação inimiga dos filisteus, mantinha o monopólio absoluto de fabricação e manutenção de todo material bélico e ferramentas de trabalho: foices, machados, relhas, sachos. Ironicamente, os filisteus ainda cobravam em siclos para realizar serviços de ferreiros para Israel. Essa passagem Bíblica é bem curiosa, ainda mais se lembrarmos que foi justo nesse período que o pequeno Davi venceu o gigante filisteu chamado Golias.

A fama dos filisteus fazia estremecer as nações em derredor e a superioridade militar deles, estava ligada justo a capacidade de trabalhar com metais, uma herança dos povos hititas. Assim, os filisteus que já levavam vantagem na estatura (gigantes), também eram imbatíveis em aparatos de guerra. Uma prova disso, pode ser dada observando a disputa entre Davi e Golias:

"Um guerreiro chamado Golias, que era de Gate, veio do acampamento filisteu. Tinha dois metros e noventa centímetros de altura. Ele usava um capacete de bronze e vestia uma couraça de escamas de bronze que pesava sessenta quilos; nas pernas usava caneleiras de bronze e tinha um dardo de bronze pendurado nas costas. A haste de sua lança era parecida com uma lançadeira de tecelão, e sua ponta de ferro pesava sete quilos e duzentos gramas. Seu escudeiro ia à frente dele." I Samuel 17:4-7



E quais eram as armas de Davi? Cinco pedras lisas (seixos) e uma pequena bolsa de couro, tipo baladeira. I Samuel 17:40


Na casa do rei Saul havia equipamentos bélicos em pouca quantidade, suficiente apenas para dois guerreiros: “ Por isso, no dia da batalha, nenhum soldado de Saul e Jônatas tinha espada ou lança nas mãos, exceto o próprio Saul e seu filho Jônatas” I Samuel 13:22.

Saul e Jônatas, não se acharam com coragem de enfrentar Golias, até que aparece Davi e se dispõe a lutar, confiado não nas armas de guerra que lhe foram oferecidas pelo Rei, mas na fé no Nome do Senhor Deus. O final da história é bem conhecido: o pequeno herói ruivo, chamado Davi, vence o gigante. A partir daí seu nome recebe destaque em Israel e em todas as redondezas, ultrapassando os séculos e chegando até nossos dias com a lição de que: “ as armas humanas são inferiores e nada podem contra Deus. Agindo Deus, quem impedirá?" Isaías 40:10-13.


E dessa narrativa sobre não haver ferro em Israel, traço algumas lições que podem bem servir para todos os tempos:

“Tu vens contra mim com espada, lança e escudo; eu, porém, vou contra ti em nome do Senhor dos exércitos, do Deus das fileiras de Israel, que tu insultaste.” Davi em 1 Samuel 17:45


  • Ainda que nos falte recursos materiais para enfrentar algumas situações, confiemos na providência Divina que é capaz de suprir além do que pensamos ou pedimos.
      • Existia o conhecimento de que Deus era com Israel para ganhar batalhas e por isso os filisteus temiam que o exército israelita se equipasse, aumentando o poder destrutivo. Assim, mantêm o monopólio e ainda lucram financeiramente com isso. Amados leitores, ao ler sobre isso, não pude deixar de relacionar com as estratégias usadas pelo maligno para desviar as pessoas do caminho da Salvação. O povo de Deus acaba “não amolando os instrumentos de guerra" e até ficando sem eles ao gastarem tempo e dinheiro com coisas que não edificam esquecendo as que realmente importam para Deus.

  • Israel precisava saber que a força para vencer batalhas, não estava nas armas, mas em Deus. Não ter ferreiros, poderia ser um entrave, um problema para os incrédulos. Para o povo de Deus, pelo contrário, deveria ser a oportunidade de glorificar ao Senhor e foi justo o que fez Davi. Ficou claro que nem todas as armas dos filisteus seriam capazes de derrotar um homem com a fé de Davi. As adversidades na vida do cristão podem servir de lamento e de murmurio, mas não deveria, porque nesses momentos, quando estamos fracos, então somos fortes, Naquele que batalha por nós. 

Deus nos abençoe.

8 comentários:

Carlos Roberto Silva, Pr. disse...

Olá Wilma Rejane.

Fui abençoado com o sue devocional. Postei uma chamada no meu blog para edificação espiritual dos meus leitores.

Saúde & Paz!

Pr. Carlos Roberto Silva
Point Rhema

Presbítero Maurício disse...

Caríssima, paz fraterna!
Li com atenção seu post e fiquei admirado outra vez com a fé dos israelitas. Lembro-me daquela irmã que num lindo dia, ensolarado, orou para que chovesse, e em seguida saiu de sua casa com a sombrinha na mão. Isto é fé. Saudações fraternas em Cristo!

Joao Cruzue disse...

Oi Irmã Wilma,

Estou em pleno trabalho de Auditoria em uma Prefeitura de S. Paulo. Vim até aqui para apreciar seu trabalho e dar graças a Deus pelos textos que minha irmão vem escrevendo. Continue.

Irmão João Cruzué


.

Wilma Rejane disse...


Olá Pr. Carlos Roberto,

Abençoados sejam também seus leitores,

obrigada,
Deus o abençoe.

Wilma Rejane disse...


Paz fraterna, Pb. Maurício!

"Sem fé é impossível agradara Deus" Hebreus 11:6

E que com a fé, reine em nós o amor de Jesus, para através Dele, vencermos os "Golias" desse mundo, não é mesmo?

Deus o abençoe.

Wilma Rejane disse...


Olá irmão Cruzué!

Obrigada, pelo incentivo de sempre, porque mesmo estando tão ocupado, ainda reservas um tempo para visitar os amigos.

Deus o abençoe.

francisco de paula disse...

Sou leitor a bastante tempo, hoje estou a qui para agradeçer a DEUS pela sua vida, todas as vezes me ajuda muito

Wilma Rejane disse...



Olá Francisco,

Muito obrigada a você também, irmão. Sua companhia e gratidão nos motiva a prosseguir.

Deus o abençoe.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...