O verdadeiro amor que lança fora todo medo

 


Wilma Rejane 

Pedro, tu me amas? Pedro, tu me amas? Pedro, tu me amas?


Qual seria a intenção de Jesus ao perguntar recorrentemente sobre o sentimento de Pedro? O apóstolo, que por três vezes negou Jesus a caminho da crucificação? O filho de Jonas, meio desconcertado responde dizendo amar Jesus com amor fhileo (strong 5368): um sentimento carinhoso, afetuoso, mas limitado, distante do amor Ágape: perfeito, incondicional e insistente porque é longânime.

Pedro desconhecia o Ágape,  ainda não havia se dado conta da dimensão do amor característico do Reino de Deus. O Ágape se estende sobre nós dia após dia como proteção e cuidado, como graça constante que nunca falha a perguntar-nos: Tu me amas? Tu me amas? Tu me amas? É a mesma voz, insistente que toma conta de nossa consciência em um exame profundo sobre nosso relacionamento com Deus. 

É o amor Ágape que nos remete ao calvário, quando Jesus humilhado e injustiçado não desistiu de seguir em direção a crucificação porque insistentemente em seu coração fluía os rostos dos “Pedros” que precisavam mergulhar no Ágape em um encontro com a felicidade.

 Junto ao Tiberíades

É as margens do lago em Jerusalém que Jesus mantêm com Pedro um diálogo transformador. Ressurreto, Ele reaparece pela terceira vez e encontra Pedro e alguns companheiros em uma tentativa frustrada de pesca: “Naquela noite nada apanharam” Jo 21: 3.

É estranho perceber que os homens que andaram com Jesus e viram barcos irem a pique por tantos peixes, lá estavam, de redes vazias. Disse-lhe, pois Jesus: Filhos tendes alguma coisa para comer? Responderam-lhe: Não (Jo 21:5). As lições que haviam aprendido sobre "lançar as redes ao mar profundo, confiando nas palavras de Jesus" pareciam ter sido esquecidas, eram uma vaga lembrança, assim como a imagem que naquele momento estavam tendo de Jesus, pois sequer o reconheceram de imediato. Onde estava a fé dos discípulos? Eles pareciam enfraquecidos e desiludidos sobre as promessas de Jesus. A morte havia mexido profundamente com suas convicções.

E em uma demonstração de poder, misericórdia e insistente amor, Jesus diz: Lançai a rede (Jo 21:6) e mais uma vez à multidão de peixes inunda as redes de pescaria,  por este milagre, todos reconhecem que aquele "estranho" era Jesus. Simão Pedro, envergonhado, por estar nu (sem nada por baixo da túnica), apressadamente entra no mar.

O Amor Restaura

Não foram tantos os dias que os discípulos ficaram distantes de Jesus, mas já havia um abismo entre o que viram, viveram e aprenderam e o estado onde estavam. Os discípulos, precisavam do ágape dentro deles! Jesus estava ali, naquele informal encontro para dizer-lhes que havia um tipo de amor que valia a pena ser vivido, buscado, encontrado. Ele era esse amor! Ele estava ali perdoando a Pedro e aos demais que fugiram e se esconderam por medo de serem presos e mortos com Jesus por ocasião da crucificação.

Os soldados que capturaram Jesus

 


Wilma Rejane

Saístes, como para um salteador, com espadas e varapaus para me prender? Todos os dias me assentava junto de vós, ensinando no templo, e não me prendestes. Mateus 26:55

Relendo o Evangelho de Mateus, percebi lições que não havia percebido antes, foi algo totalmente novo e que me deixou bem pensativa, a meditar na profundidade com que as mesmas palavras lidas por mim tantas vezes, haviam me mostrado algo que parecia óbvio; "Como não percebi antes tais detalhes?"

Jesus diz que todos os dias ensinava no templo, aqueles soldados enviados para o prenderem serviam no templo, estavam a serviço do chefe dos sacerdotes e líderes judeus, como não conheciam Jesus nem mesmo por aparência, a distância? Eles não sabiam quem era Jesus, pois Judas precisou beijá-lo para que o identificassem. 

Aqueles soldados só conheciam Jesus através das narrativas dos sacerdotes e fariseus. A guarda romana e polícia do templo eram compostas por muitos soldados, uma multidão deles, naquela noite de traição havia entre 300 e 600 soldados. Aqueles foram escolhidos para a missão certamente porquê eram confiáveis, ágeis, fortes,  selecionados de modo a não falharem. 

Enquanto Jesus ensinava no templo todos os dias, onde estavam aqueles soldados que não viram Jesus amparando os pobres, curando-os, transformando-os, salvando-os? Jesus reunia muita gente ao seu redor, mas nenhum daqueles soldados o conhecia, Judas precisou guiá-los para que não capturassem o homem errado. Onde estavam? Estavam servindo aos seus senhores mundanos!

Aqueles soldados não conheciam Jesus porquê estavam ocupados demais, priorizando outros assuntos. Eles serviam muito bem aos homens, porém, desconheciam o que era servir a Deus. E Jesus estava ali, todos os dias bem perto deles. 

O que esta história está fazendo na minha Bíblia ?

 



Marc Bertrand


Essa é provavelmente a reação que você teve quando se deparou com a história de Judá e Tamar. Não será a última história que faz você fazer essa pergunta. Precisamos lembrar que a narrativa do Antigo Testamento não é "prescritiva", mas "descritiva". Nós não estamos ouvindo uma história que está nos dizendo como devemos agir, em vez disso, estamos ouvindo uma história nos dizendo sobre o que realmente aconteceu e revelando como Deus agiu em relação aos personagens da história. Às vezes, temos um relato detalhado da justiça ou misericórdia de Deus; às vezes temos a visão de longo prazo que requer capítulos inteiros antes que a imagem apareça. Tenha em mente, no entanto, que Deus é o herói da história da Bíblia. É a história de como Deus está redimindo para si um povo; livrando-os do seu pecado e santificando-os para si mesmo. O incrível é que Deus muitas vezes redime algumas pessoas muito miseráveis.

Judá é um daqueles infelizes. A história de Judá e Tamar em Gênesis 38 pode ser uma das histórias mais estranhas de toda a Sagrada Escritura. À primeira vista, é igualmente ofensivo e inescrutável, mas, numa inspeção mais minuciosa, produz muitos insights úteis sobre o caráter de Deus, a natureza do pecado e a esperança de nossa redenção. A história se desenrola em cenas ou etapas distintas:

Cena 1 - O Personagem de Judá em Exposição

Na cena 1, nos familiarizamos com o personagem principal, humanamente falando, nessa narrativa incomum. Judá é o quarto filho nascido de Lia, a esposa não amada de Jacó. O que ele aprendeu quando criança, antes que seu pai Jacó se convertesse no Jaboque? Ele tinha visto seu pai ser disputado entre suas esposas; ele viu sua mãe e sua irmã manipularem seu pai com sedução sexual. Judá cresce em uma família muito disfuncional.

Nos últimos 17 anos, ele viu seu meio-irmão José sendo o favorito de todos os seus irmãos. Tão grande é o seu desprezo por seu irmão que ele conspira com seus irmãos para matá-lo quando eles o veem no campo. É apenas a voz de seu irmão mais velho, Ruben que os impede, eles então o jogam em um  poço seco. Judá é um homem mau.

Olhando para os campos, ele viu um grupo de traficantes de escravos indo para o Egito, e assim ele o puxou para fora do poço e o vendeu por 20 siclos de prata. Claramente, Judá é um homem mau.

Então, para cobrir sua culpa, os irmãos matam uma cabra e mergulham o manto de José no sangue e o apresentam ao pai com a pergunta: Por favor, identifique o dono deste manto?Com essa mentira, um casaco de muitas cores coberto de sangue, Judá e seus irmãos partem o coração de seu pai. Eu não preciso dizer isso novamente, mas eu vou dizer: Judá é um homem mau.

As águas de Mayim em João 4:14



Wilma Rejane


Mas aquele que beber da água que eu lhe der nunca terá sede; pelo contrário, a água que eu lhe der se fará nele uma fonte de água que jorre para a vida eterna. João 4:14


Essa passagem Bíblica é bem conhecida e se refere a conversa entre Jesus e a mulher samaritana, ocorrida à beira do poço de Jacó. É interessante, porque nela Jesus se apresenta como : Á água (mayim). A do poço era parada. Jesus era o jorro d'água. A vida eterna, estava na água em movimento, na fonte incessante.

Mayim ( Strong 08451): movimento, vida, sustento, revigoramento.

Quando passares pelas águas “mayim”, estarei contigo, e pelos rios, eles não te submergirão” Is 43:2


Se um poço de água suja, cisterna ou qualquer outro meio de água parada não receber em si novas correntezas, o destino é a poluição que pode levar à morte. Se em qualquer recipiente de águas paradas, lançarmos água limpa, a natureza, o teor do liquido mudará para melhor. Imagine uma vida repleta de pecado, tristezas e infelicidades (cisterna suja) e de repente, do meio dessa cisterna surge uma fonte jorrante de águas , o tempo fará com que a cisterna se purifique e tenha sua natureza transformada. Jesus é o Jorro da água, O movimento que transforma passado, presente e futuro. Marleau-Ponty sobre o curso das águas filosofou: “ Sua essência consiste em passar, nenhuma de suas partes pode permanecer a mesma quando outra se apresenta”.


O sonho com um instrumento musical e a certeza de que Deus estava voltando para tribo remota


Caleb e Gladys Byerly com seus filhos


Por Mark Ellis 
Traduzido por: Wilma Rejane

Em 2013, Caleb Byerly acordou sobressaltado e começou a escrever entusiasmado em seu diário tudo o que viu em um sonho bastante incomum. Nos cinco anos anteriores, Caleb,  morador de uma pequena cidade da Carolina do Norte esteve engajado em missões missionárias para povos indígenas e áreas tribais no sudeste da Ásia e nas ilhas do Pacífico.

“No sonho, eu estava no topo da montanha. Eu estava olhando para a montanha e vi uma tribo de pessoas ”, disse ele. Caleb e sua esposa, Gladys, moram em Moravian Falls, uma cidade de 1400 habitantes no sopé das montanhas Brushy.


Eu nunca tinha visto a tribo antes e senti curiosidade por eles, então perguntei: “Que tribo vocês são? 

“Nós somos a tribo Tinananon”, eles responderam. Caleb nunca tinha ouvido falar desse grupo de pessoas e começou a observar cuidadosamente suas ações em seu sonho.

Um chefe tribal caminhou até a frente carregando um instrumento musical. Caleb é um fabricante de instrumentos de profissão, então seus olhos “ampliaram” para estudar o design distinto de um instrumento diferente de tudo que ele já tinha visto antes.

Tinha 30 cordas contornando o topo de uma tigela dourada, do lado de fora, cruzando no meio do instrumento. “De repente, recebi um download completo de tudo sobre este instrumento, quais eram as dimensões do instrumento, de que material era feito, até mesmo como era afinado e tocado. Depois disso, eu meio que diminuí o zoom.

“ O chefe tribal,  pegou o instrumento e colocou na mesa. Ele pegou duas baquetas e começou a tocar este instrumento. Enquanto ele tocava, toda a tribo começou a dançar e a adorar. Este tipo de som de adoração encheu o lugar. Era como se o céu e a terra acabassem de colidir. Depois disso, acordei do sonho.”

Deus falou com Caleb através de sonhos anteriormente, então ele meticulosamente registrou em seu diário o nome da tribo Tinananon. Ele fez desenhos detalhados da tigela, suas dimensões e materiais, um anel de madeira que circunda a tigela, as cordas conectadas por pinos de madeira e as duas varetas usadas para tocar o instrumento.

“Sinto que quando Deus fala com você, é um convite para fazer parceria e andar com Deus. Não é apenas Deus mandando você fazer coisas ou Deus apenas dizendo para fazer isso, fazer aquilo. Mas é o Espírito Santo convidando você para uma nova jornada para a qual Ele está chamando você, e está conectado a você, está conectado ao seu DNA e ao seu chamado. Eu realmente valorizo ​​muito isso. Eu realmente pensei que isso seria uma coisa realmente emocionante para seguir com o Senhor.”

Caleb começou a pesquisar online por qualquer referência a um grupo de pessoas Tinananon, mas não conseguiu. “Entrei em contato com diferentes organizações como Wycliffe Bible Translators e Summer Institute of Linguistics para ver se eles sabiam alguma coisa sobre essa tribo. Mas em todos os lugares que procurei, não consegui encontrar essa palavra. Tentei as diferentes grafias, mas simplesmente não consegui encontrar nada lá. Então eu meio que desisti disso.”

Mas como fabricante de instrumentos, ele ficou intrigado com a ideia de recriar o instrumento que viu no sonho. “Naquela época, eu fazia missões em tempo integral e também fazia alguns instrumentos. E fazer instrumentos era uma paixão minha. E eu estava fazendo flautas e alguns tambores, instrumentos básicos. Esse instrumento que eu vi no meu sonho era muito mais difícil do que eu estava acostumado.”

“Eu vou fazer essa coisa!” ele decidiu. Mesmo que ele não tivesse unido metal e madeira dessa maneira, ele estava pronto para o desafio.

“Entrei na minha loja e continuei quebrando essa coisa. Continuei quebrando coisas e quebrando coisas. Eu não conseguia descobrir este processo. Fiquei realmente frustrado. Eu estava tipo, eu só vou colocar essa coisa de lado. Eu simplesmente não conseguia descobrir.

Caleb em sua loja (Missões Evergreen)

“Então, eu meio que desisti de todo o sonho. Senti como se tivesse feito a minha parte. Eu não estava chegando a lugar nenhum. Então eu meio que desisti.”

Cerca de seis meses depois, Caleb fez uma viagem missionária à ilha de Mindanao, no sul das Filipinas, uma área onde já havia estado envolvido no ministério.

“Eu estava em um Jeepney, que é como um transporte público. Havia um homem que estava sentado do outro lado, próximo a mim, ele estava olhando para mim. Eu estava tipo, o que esse cara está fazendo? Toda vez que eu olhava para ele, ele olhava para longe.”

Caleb conhece a língua nacional das Filipinas, Tagalog, porque sua esposa é do norte das Filipinas. Durante os primeiros dois anos de seu casamento, ela pacientemente lhe ensinou a língua.

Pés na terra, coração no céu



 

Wilma Rejane

Ouve, filha; vê, dá atenção; esquece o teu povo e a casa de teu pai; Então o Rei se agradara de  tua formosura; pois ele é o teu Senhor; inclina-te perante ele. Salmo 45: 10-11.

O Salmo 45 é um cântico que representa um matrimônio, o escritor de Hebreus também faz referência a este Salmo para descrever Jesus como Messias (Hebreus 1:8-9) .

O músico Masquil, salmista, inspirado pelo Espírito Santo, descreve a majestade e graça de um valente rei que cavalga em corte para rainha; uma rainha separada, entre as muitas filhas de reis, a que por amor, deixa a casa dos pais para contrair matrimônio. E esse matrimônio é repleto de simbolismos. Do noivo se diz que a graça se derramou em seus lábios e Deus o abençoou mais que os demais homens , suas vestes cheiram a mirra, aloés e acácia, Deus o ungiu com óleo de alegria. Da noiva, que é ilustre, vestida com tecidos de ouro e que será levada ao altar por virgens, seus filhos serão príncipes e os povos a louvarão.

E para que um rei case com uma rainha, é necessário que a rainha abdique dos costumes de sua nação, pátria, de sua casa e cultura para poder habitar com o cônjuge. Assim, esquecer o teu povo e a casa de teu pai no Salmo, implica mais que se distanciar da família, mas abraçar uma nova vida, seguindo novas convicções. A dor da saudade e do rompimento será compensada pela alegria do óleo da unção que dividirá com o esposo. Essa referência sobre deixar a casa dos pais encontra semelhança na vida de alguns servos de Deus ao longo da história Bíblica:


Deixando teu povo e a casa dos pais:

Abraão - Precisou deixar Harã ao Norte da Mesopotâmia , a casa de seus pais e seguir em direção a terra prometida, deixando para trás uma região idolatra de pessoas que constantemente se curvavam aos deuses familiares.  Abraão, Sara e servos precisavam crescer em fé e comunhão, abraçando novas convicções, aliançando-se   com Deus. A união dá origem a Isaac (riso) filho da promessa.  Através desse matrimônio surgem príncipes e povos .


Jacó – Ou deixava a casa dos pais ou seria morto pelo irmão Esaú, revoltado com a perda da benção patriarcal. O passado aflito de Jacó é apagado através de sua fé e perseverança em mudar de vida e receber as promessas de Deus. Jacó faz aliança com Deus que muda seu nome para Israel. Embora Jacó tenha sofrido com a desobediência de alguns de seus filhos, nos últimos dias de vida é recompensado: reencontra o filho José como governante do Egito e tem as forças restauradas pela graça do perdão e do arrependimento que alcança toda família. Os frutos desse matrimônio ainda são vistos na formação do Estado de Israel, no testemunho de fé que ressoa fortemente no coração dos filhos da fé.


Sobre a "Varíola dos Macacos" e a parábola da viúva persistente

 


Wilma Rejane

Olá queridos leitores, tudo bem?

Vamos conversar um pouco sobre o cenário mundial e a volta de Jesus Cristo? Me permitam escrever sem a pretensão de elaborar um estudo Bíblico, devocional ou algo do gênero, escrever apenas como um diálogo de impressões pessoais sobre presente e futuro. Embora sendo um diálogo, sem pretensão de estudo teológico, gostaria de fundamentar nossa conversa em um versículo Bíblico:

"Digo-vos que depressa lhes fará justiça. Quando porém vier o filho do homem, porventura achará fé na terra? Lucas 18:8

O versículo do Evangelho de Lucas, se refere a parábola da mulher viúva que dia e noite implorava para que um juiz incrédulo e desonesto julgasse sua causa de forma favorável. Mesmo sem conhecer a viúva, por causa de sua insistência, o juiz a ouve, concedendo-lhe ganho de causa.

A parábola contada por Jesus é finalizada com uma interrogação:  E Deus não fará justiça aos seus escolhidos, que clamam a ele de dia e de noite, ainda que tardio para com eles? Digo-vos que depressa lhes fará justiça. Quando porém vier o Filho do homem, porventura achará fé na terra? Lucas 18:7,8.

Fato é que estamos no tempo em que os juízes iníquos e sem fé em Jesus Cristo, governam este mundo, dando curso a uma agenda global que culminará na implantação de um governo mundial, cumprindo dessa forma o que está escrito nas Escrituras (Apocalipse 13).

A insistência da viúva em procurar o juiz está relacionada à necessidade da igreja em não desfalecer, mas permanecer em oração constante para que a justiça seja cumprida tanto na terra como no céu (Mateus 6:9-13).

Por que Jesus adverte sobre a falta de fé nos últimos dias? O que estaria ocorrendo nesse período a ponto de as pessoas não mais buscarem a Deus?

É sobre esse ponto especificamente que pretendo explorar e tornar claro, a fim de alertar aos que ainda não perceberam a existência de um esforço orquestrado para desacreditar a igreja e os cristãos. 

Os esforços para desacreditar a igreja, começaram de forma mais intensa com a eleição americana para presidente no ano de 2020, o que coincidiu com a chegada das restrições mundiais contra Covid19.

Houve uma "enxurrada' de profecias afirmando a reeleição de Trump, o que não ocorreu, com isto, muitos que se diziam profetas caíram em descrédito, consequentemente, a igreja, em especial a pentecostal, foi alvo de vergonha. Em seguida vieram as profecias de que as vacinas contra o covid19 seriam a Marca da besta.

Confesso que sempre acreditei nas vacinas como algo perverso, instrumentos de morte física e espiritual, o que para alguns pode parecer um devaneio. Contudo, passados alguns meses da aplicação de tal experimento, tenho reforçada minhas convicções pelos seguintes motivos:

Uma porta de acesso para felicidade no livro do profeta Oséias

 


Wallace Sousa

Portanto, eis que eu a atrairei, e a levarei para o deserto, e lhe falarei ao coração.  E lhe darei as suas vinhas dali, e o vale de Acor, por porta de esperança; e ali cantará, como nos dias de sua mocidade, e como no dia em que subiu da terra do Egito. (grifos acrescidos) Oséias 2.14,15

Esta artigo é fruto de uma mensagem que preguei  em um culto de doutrina. O que se segue é um pouco da reflexão que fiz com os irmãos presentes, e que quero ter o prazer de compartilhar com você, querido leitor do blog  Podemos iniciar nossa reflexão sobre os 2 versículos? Você poderia voltar lá em cima e lê-los novamente?

1. Portanto

Eu não conheço sua situação e nem sei pelo que você está passando, na verdade eu sequer conheço o nome da maior parte dos leitores do blog. Mas, a despeito disso, eu tenho algo a lhe dizer: esse portanto tem um significado interessante para que sua vida se torne mais suportável e que você encontre forças para continuar lutando.

“Portanto” geralmente inicia uma oração ou frase para explicar um motivo, uma razão, uma atitude ou ação que será tomada dali por diante. Até aqui tudo bem, o que mais você tem Wallace? Rapidamente, isso quer dizer que, não importa o que você está passando, isso faz parte de um projeto  que o Senhor tem para sua vida, ou seja, há um propósito e uma razão nisso tudo.

Não, não é obra do acaso, não é algo sem sentido e sem razão. Talvez você não esteja vendo, mas Deus tem um propósito e uma razão para o que está acontecendo em sua vida! Creia que Ele sabe o que está acontecendo, mesmo que você não tenha a mínima desconfiança.

Idéia-chave: existe um motivo para você estar na situação em que está, não é por acaso!

2. Eu (o Senhor)

Geralmente, em grande parte por causa do lixo da teologia da prosperidade que invadiu nossos púlpitos, nós somos levados a pensar que tudo de bom que acontece conosco só pode vir se for de Deus, e tudo de ruim que acontece só pode ser obra do capeta. Nada mais errôneo e contrário à Bíblia. Nem tudo que acontece de bom conosco vem de Deus, pode ser da parte do diabo que quer nos corromper.

E, às vezes, Deus quer nos ensinar algo e nós não queremos nos submeter, o que Ele faz? Nos prova, corrige e quebra a dureza de nosso coração por meio do sofrimento.

Então, se você está passando por situação difícil, não fique pensando que sua vida é controlada pelo diabo, que ele pode pintar e bordar com você. Sua vida está nas mãos de Deus e é Ele quem controla o que se passa com você, não o diabo. E só isso já vai contribuir para que você consiga suportar melhor a situação e continuar lutando, porque agora você sabe que isso faz parte de um plano de Deus para sua vida.

Idéia-chave: é Deus quem controla sua vida, e não o diabo!

3. Atrairei

Eu poderia citar uma forma de atração como aquela que ocorre quando duas pessoas se conhecem e se sentem atraídas uma pela outra. Ou poderia ser também aquela do amor platônico, onde uma parte se sente atraída pela outra. Tem também um livro que fez muito sucesso um tempo atrás, como o nome de “A Lei da Atração”. Mas, no meu entender, a atração que melhor caracteriza o que o texto quer expressar – pelo menos a força que ela exerce – é aquela que um ímã ou magneto exerce sobre os metais.

A virtude feminina na criação de Deus

 



Wilma Rejane

Que incógnita está presente no relacionamento a dois, fazendo com que homem e mulher cumpram o propósito Divino de ser uma só carne? Propósito este, explicito desde a criação com Adão e Eva.

Adam ( Strong 0120) significa homem, raça humana. O nome está relacionado com “Adamah” que é igual a: solo, barro, chão. Temos em Gênesis 2:7:” E formou o Senhor Deus o 'adam' do pó da 'adamah'.

Eva ( Strong 0376) é o mesmo que varoa, mulher, esposa: ishah. Assim, temos em Gênesis 2:23” Esta será chamada de ishah, porquanto do varão foi tomada.”

Deus primeiramente fez a Adão, do solo, soprando em suas narinas o folego de vida, o espírito humano. E ele era muito ocupado, cuidava do jardim em toda sua extensão, plantas e animais, mesmo assim se sentia sozinho, incompleto. Em alguns momentos, Deus pode ouvir os pensamentos de Adão sobre a necessidade de interagir: com quem sorrir, se alegrar, se surpreender?

Gênesis 2:18 Então o Senhor Deus declarou:

 "Não é bom que o homem esteja só; farei para ele alguém que o auxilie e lhe corresponda

E do sono profundo de Adão, Deus assim cria sua companheira Eva. Dessa criação, temos também o primeiro relato cirúrgico da história humana! Anestesiado, Adão não sente as mãos de Deus operando-o, retirando uma de suas costelas para trabalhar nela a maravilhosa criação feminina. Por que Deus escolhe criar Eva da costela de Adão? Não poderia Ele ter moldado novo barro e soprado novamente em suas narinas o folego de vida? Poderia. Mas escolheu soprar vida em um osso.

Desprezar  os significados dos detalhes existentes aqui, seria perder a perfeita e maravilhosa mensagem de Deus para nós. Por que Eva teve origem de uma costela? Amados leitores, vocês já pesquisaram ou estudaram o significado da costela no corpo humano? Ela protege o coração, os pulmões, envolve órgãos vitais cobrindo-os com cuidado. A costela se liga a coluna vertebral, a medula óssea que produz sangue. Sangue é vida! Sem sangue morremos. Eva era essa necessidade vital de Adão, era seu sangue, sua carne, era uma com ele.

Se Eva estivesse sido feita de forma separada, ela não teria o propósito de completar Adão, nem de ser carne de sua carne. Ter sido feita da costela, é nobre, amoroso, porque a função das costelas para o corpo é amorosa, ela “abraça”, envolve nosso coração e pulmões, nosso viver e respirar. Falamos tanto sobre a falta que faz o romantismo nos relacionamentos homem-mulher, e Deus foi o primeiro romântico da história ao pensar em Eva nascida de Adão, de sua costela.

"Então o Senhor Deus declarou: "Não é bom que o homem esteja só; farei para ele alguém que o auxilie e lhe corresponda” Gênesis 2:18

Auxiliar é o mesmo que cercar, rodear, envolver; proteger, defender; ajudar. "Ajudar" é o princípio básico para a mulher existir. É a primeira causa porque foi criada.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...