Deus nas catástrofes




Tenho lido muitos artigos sobre como Deus é bom e que não é de sua vontade que catástrofes aconteçam.Não podemos isentar Deus da história. Alguns o "deixam de lado" por entender que não faz parte de sua natureza a destruição, outros não o vêem no cenário por pura falta de fé:"Aonde está Deus? Ele não deve está aqui, se estivesse, isso não estaria acontecendo". Há ainda uma parcela que age tão racionalmente que é incapaz de perceber o sobrenatural nos fenômenos terrenos: "Sim, há uma explicação cientifica para o acontecido e certamente o homem contribuiu para o desastre".

Deus é soberano, sua sabedoria está além da compreensão humana. Nunca será possível ao homem decifrar todos os seus designos. "As coisas encobertas pertencem ao Senhor nosso Deus, porém as reveladas nos pertencem a nós e a nossos filhos para sempre, para que cumpramos todas as palavras desta lei"Dt 29:29.

Deus pode utilizar tanto a ciência, como o homem e a natureza para cumprir sua vontade. Ele só não faz o que vai contra a sua própria Palavra: "Seja Deus verdadeiro, e todo homem mentiroso, como está escrito".Rm 3:4.

Justiça de Deus
Na Bíblia há relatos de pessoas, cidades e nações que sofreram catástrofes por terem sido rebeldes a Deus: Feitiçaria, idolatria, perversão sexual, opressão, corrupção, tudo isso ativa o juízo de Deus. Ele é bondade, mas, também é justiça. "Justiça e juízo são a base do teu trono; misericórdia e verdade vão adiante do teu rosto" Sl 89:14.

Cidades que padeceram sob o juízo de Deus:
Betsaida,Corazim,Cafarnaum-Essas cidades foram condenadas por Jesus em Mateus 11:20 a 24. Não mais existem. Cafarnaum sofreu um terremoto em 400 e as demais não se sabe ao certo mais acredita-se que pela proximidade tenham sido também abaladas pelo terremoto.

Babilônia- Nos livros de Isaias e Jeremias é possível ler sobre sua destruição.Is 13:19-2,14:23-Jr 51:26 e 51:43).

Sodoma e Gomorra- Gn 19: 24-28.

Jerusalém- Em 586 a.c, foi invadida pelo imperador Babilônico Nabucodonosor II, que destruiu o templo e deportou os judeus no que constituiu a Diáspora. O profeta Jeremias em seu escrito, Lamentações, chora pela situação espiritual em que se encontrava a cidade: "porque maior é a iniquidade da filha do meu povo do que o pecado de Sodoma" Lm 4:6.

A misericórdia do Senhor
O mundo inteiro está imerso em pecado, a Palavra diz que a porta da salvação é estreita (Lc 13:24), o juízo de Deus sobre todas as nações está próximo (Ap 21:24). Haverá um dia em que todos serão julgados perante o Senhor (Ap 20:11-15).

Ao Senhor cabe o porque de algumas nações sofrerem catástrofes e outras não. O certo é que de uma forma ou de outra a humanidade tem padecido por causa do pecado: Acidentes aéreos, nas estradas, violência urbana, drogas, síndromes como a do pânico, toda sorte de doenças. Tudo isso, também são catástrofes que de forma progressiva, matam milhões.

Podemos crer que Deus, em sua eterna bondade, dá muitas oportunidades ao ser humano para que se arrependa. Ele enviou Jonas a Nínive, para poupa-la da repentina destruição. Jonas pregou, o povo se arrependeu e Nínive, naquela época, foi salva.

"As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim" Lm 3:22.

Destruir não faz parte dos atributos divinos. Jesus afirmou: "porque o Filho do homem veio salvar o que se tinha perdido" Mt 18:11.Ele ainda indica que Satanás é o verdadeiro pai da destruição: "O ladrão não vem senão a roubar, a matar e a destruir; eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância" Jo 10:10.

O juízo de Deus não tem essência destrutiva, mas corretiva, é um chamado ao arrependimento. Sua Palavra diz :"Onde abundou o pecado, superabundou a graça" Rm 5:20.Quando as pragas foram enviadas para o Egito, tinham uma finalidade. Deus estava falando que todos aqueles "deuses", nada podiam perante Ele, O Grande Eu Sou. Que só existia um Deus verdadeiro, a quem deveriam prestar culto.

A catástrofe de Jó e a salvação do homem
Jó, era justo, ainda assim, padeceu. Nenhum de nós está livre de catástrofes. "O sol se põe sobre maus e bons, justos e injustos". Mt 5:45. A grande diferença está em que uns padecem para salvação eterna e outros para tormento eterno. Morrer salvo ou condenado? Deus estabeleceu um Caminho e é através D'Ele que o homem alcança a salvação: JESUS.

"Eu sou o caminho e a verdade e a vida, NINGUÉM vem ao Pai, senão por mim" Jo 14:6

Jó era um homem salvo, se morresse em sua miséria terrena, herdaria o céu. Era o homem mais justo que havia sobre a face da terra (Jó 1:8). Não seria salvo porque era justo, mas, era justo porque amava o seu Redentor(Jesus) e o obedecia.Satanás destruiu todos os seus bens, matou seus familiares, o encheu de chagas, mas o seu espírito... ah! Esse Satanás não pode tocar, e foi com ele que Jó pronunciou do alto de sua dor: "Porque eu sei que o meu Redentor vive, e que por fim se levantará sobre a terra". O que o inferno tomou, Deus restituiu em dobro(Jo 42:10).

Bens materiais podem sumir em questão de segundos, seja por fogo, água, ou qualquer outra eventualidade, mas o espírito, esse é eterno.Tudo pode ser reconstruído, menos as vidas que se vão, elas não voltam. São tão preciosas que ninguém pode tornar a fazê-las.

Deus ama o homem, se sacrificou para que tivéssemos paz eterna (Jo 3:16). Ele não deseja catástrofes, mas, fala através delas. Elas representam um apelo de Deus ao coração humano.

Por: Wilma Rejane

Partes pesquisadas:
Profecias cumpridas na história
Wikipédia
Bíblia Sagrada

4 comentários:

FRANCISCO MIGUEL DE MOURA disse...

Wilma, se o comentário que você fez foi sobre "Amor e Virtude", eu não consegui acessá-lo. Ou você diz pelo silêncio que não merece comentário? Bom, de qualquer forma, fiz umas retificações no poema. E, explicando um pouco, se bem que poesia não se explica, ali eu conto uma historinha envolvendo as duas palavras, sempre mal entendidas, não só por diversas religiões, como pela filosofia, pela psicologia e outras ciências. O pecado está no coração de quem pratica, o amor está no coração de quem pratica. Não são as pessoas que vão nos julgar, é Deus somente. E Deus admitiu a existência do mal no mundo. Com que finalidade? Você diz nas próprias citações que você fez. O demônio acredita em Deus, mas não faz nada do que ele mandou. Esse é que é o mal. Mas Deus, quando fez o homem, deu-lhe o livre arbítrio, como está na Bíblia, o primeiro livro, e por isto o mal pode vir pelo homem. não por Deus.
Assim é que eu entendo. Sua matéria está muito boa, educa e explica. Mas, poesia não se explica, são coisas do sentimento individual de cada um, mas representando a sociedade, o coletivo, as ilusões do povo e sua criatividade. O poeta recria, apenas.
Acredite-me e receba meu abraço de paz e amor
FRANCISCO MIGUEL DE MOURA.

silvinhamrr disse...

a Paz, irmã Wilma :-)
obrigada pela visita ao meu blog e pelo comment. tb estou linkando o seu blog no meu. assim que eu fizer uma imgzinha mando pra vc colocar como link, ao invés só da URL, ok?!
[ ]´s e parabéns pelo seu blog, muito bom. estou estudando teologia, mas tô no comecinho ainda.

Elaine disse...

Ah, se o mundo compreendesse isso!!!

Josue Nascimento disse...

Seria imaginar um Deus resolvedor das situações somente com aplicação de catástrofes. Um ser divino e soberano que quer que nenhum se perca mas que arrependam de seus pecados, se integrando a Ele. Temos fatos horríveis ocorridos recentementes, fatais pelo mundo, fenômenos inesplicáveis como desastre climáticos: Japão, Haity, Espanha e até Brasil. Deus tem participação nisso?

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...