As pedras do Jordão e o travesseiro de Jacó.




Wilma Rejane 


“ ...Até destas pedras pode Deus suscitar filhos a Abraão.” Lucas 3:8

Fé e pedras. Caminhos que se contrastam pelas leis da física,  química, das coisas visíveis e invisíveis. João Batista, apontou para as pedras à beira do Rio Jordão e disse que delas, Deus poderia suscitar filhos de Abraão.  Do imobilismo,  palidez, frio e insensibilidade, algo novo e bom nasceria.

Das muitas pedras que ferem nossos pés na estrada da vida, pela fé e coragem, podem se erguer fortalezas. Ajunte-as, arrume-as em um canto sabendo que serão memorial para uma nova história. Um memorial tal qual Betel, que significa "Morada de Deus". Este foi erguido com pedras, pelas mãos de Abraão, em um tempo de muitas dificuldades fome e seca. Ele então "ajunta as pedras" e ora a Deus em Betel, deixa ali um marco de mudanças.

Pedras sobre pedras e Betel se torna um refúgio para dias difíceis, porque traz de volta a esperança em um Deus que tudo vê, que ampara os caminhantes que não O desamparam: “Quero trazer a memória aquilo que me dá esperança" Lm 3:21. A poeta Cora Coralina também escreve algo sobre pedras: “Entre pedras que me esmagavam,  levantei os meus versos”.





O travesseiro de pedra


Pedras também me lembram de Jacó. Cansado e a caminho da casa de Labão, com novas perspectivas de vida e futuro, para e repousa a cabeça em um travesseiro de pedra:

"Partiu, pois, Jacó de Berseba, e foi a Harã; E chegou a um lugar onde passou a noite, porque já o sol era posto; e tomou uma das pedras daquele lugar, e a pôs por seu travesseiro, e deitou-se naquele lugar." Gênesis 28:10-11

E ali Deus fala com ele. Faz com que Jacó olhe para o futuro e tenha ânimo para o presente. Renovando as forças em Deus, usando uma pedra como travesseiro. Vamos aprender com Jacó? Entreguemos a Deus as preocupações, dificuldades e descansemos. As palavras de Deus a Jacó foram confortadoras:

"E eis que estou contigo, e te guardarei por onde quer que fores, e te farei tornar a esta terra; porque não te deixarei, até que haja cumprido o que te tenho falado. Acordando, pois, Jacó do seu sono, disse: Na verdade o Senhor está neste lugar; e eu não o sabia." Gênesis 28:15-16

Jacó não sabia que Deus estava no lugar das pedras, e isso não acontece também conosco?

Por isso amados irmãos, escrevo essa meditação para ânimo dos que vivem pela fé e que por algum motivo estão se sentindo feridos e cansados. Essas pedras que estão no caminho hoje, podem ser Beteis, fortalezas, travesseiro de Jacó, lugares que nos permitem ir para mais perto do Senhor . Ele cuida de nós, que o mundo não arranque a beleza da fé que há em nosso coração.

Agora, se as pedras nos machucam por causa de pecados, é preciso fazer um concerto com Deus,  para que Ele transforme o coração e a situação. É maravilhoso conhecer as belas e renovadoras promessas da Palavra, melhor ainda é viver tudo quanto Deus reserva para nós. Contudo, é preciso remover a sujeira e os entulhos que atrapalham a caminhada, porque:

"Eis que a mão do Senhor não está encolhida, para que não possa salvar; nem agravado o seu ouvido, para não poder ouvir. Mas as vossas iniqüidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que não vos ouça." Isaías 59:1-2

Estando em paz com Deus e com o próximo é descansar como um filho descansa no colo de um Pai amoroso. Na certeza de que tudo coopera para o bem dos que vivem pela fé e de que o controle está com o Senhor.



6 comentários:

Janine Morais disse...



Antes de conhecer o Evangelho eu me desesperava quase que constantemente com as situações.

Hoje é diferente, Cristo é meu Betel e nas piores dificuldades sei que Ele não me abandona.

Queria que todos também conhecessem a diferença que faz viver com Cristo.

Obrigada,

Graça e paz.

valber Rangel disse...


Oi Wilma,

Belo artigo, nunca tinha lido os versos sobre pedras pelo ângulo mostrado aqui.

Só me permita fazer uma observação: Deus é longânimo e por isso, não abandona nem mesmo aqueles pecadores que persistem em cometer erros condenados pela Bíblia. Só que tudo tem limite e a diferença se faz entre: os que servem e os que não servem a Deus.

Os que servem alcançam paz e salvação e a comunhão como as de João Batista e Jacó.

Os que não servem, vivem oscilantes e infelizes. recebem livramentos e bençãos, mas andam em círculos e distantes do Alvo que é Cristo.


Grato,

Perdoe se escrevi demais.

Primavera disse...



Graça e paz,

A Palavra do Senhor diz que:

Há tempo de espalhar pedras,e tempo de ajuntar pedras; Ec 3:5.

Já vivi e ainda vivo esses tempos, as vezes despedaçada, outras restaurada pelo Poder e misericórdia.

Grata pelas alegrias e tristezas.

Bjs!

Wilma Rejane disse...


Olá Janine,

Valber e

Primavera

Que todos, possamos testemunhar sobre esse tempo de ajuntar pedras.

Deus os abençoe.


Wilma Rejane disse...



Ao anônimo que debochou do artigo,

Amado(a), oro para que possas conhecer sobre o mesmo Deus de Abraão,Jacó e João Batista (o das pedras no Jordão) Este último morreu decapitado, um final nada feliz, diria os incrédulos.

Contudo, a glória do Reino de Deus não consiste apenas no visível, mas especialmente no invisível.

A paz no coração , o testemunho de fé, a alegria da Salvação, coisas incompreensíveis e que o mundo jamais pode proporcionar.

Fazer a vontade de Deus e viver para Ele, isto sim é final feliz, porque com Deus o fim não é o fim, entendes?

Deus o abençoe.



Missionaria Midian Correia disse...

Bom dia Wilma, na graça e na paz do Senhor! Estava procurando um contexto sobre o sentido do texto do livro de Gn: 28 versiculo 11,e Glória à Deus encontrei sua inspiradora interpretação. Que o Senhor nosso Deus continue achando graça em ti,e continue revelando à você os segredos do céu.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...