À sombra de Tuas asas



Wilma Rejane

Salmo 57:1:" Tem misericórdia de mim, ó Deus, tem misericórdia de mim, porque a minha alma confia em ti; e à sombra das tuas asas me abrigo, até que passem as calamidades."

Um exército de homens armados cercava a caverna de Adulão, lugares estratégicos de Mizpá e Judá a fim de capturar Davi. O ódio e a inveja de Saul provocava toda esta situação de calamidade. E é nesse contexto que o Salmo 57 é criado, como um uma oração de socorro na providência Divina. À sombra das asas de Deus era o ùnico lugar, o mais seguro lugar, inacessível para os inimigos e absolutamente disponível para o Davi aflito e confiante. Deus,portanto, é invocado em oração, como um pássaro cuidadoso e amoroso abrigando seu filhote embaixo de Suas asas.

Em vários outros lugares da Bíblia a fraternal imagem do Pai Pássaro é invocada para transmitir a atuação de Deus em relação aos homens. No livro do profeta Sofonias, por exemplo, as asas de Deus estão estendidas sobre o remanescente humilde de Israel:


"Mas deixarei no meio de ti um povo humilde e pobre; e eles confiarão no Nome  do Senhor." Sofonias 3:12. Confiar aqui se traduz em chasah (dicionário Strong 02620) = abrigar em Deus, acolhido em Deus, sob a proteção de Deus da mesma forma que um filhote pássaro está protegido sob as asas de seus pais.

Em outra passagem, Deus também é citado como um abrigo com asas resguardando a jovem Rute, uma mulher sem posses e sem herdeiros que teve sua vida transformada através da fé em um Deus que não apenas abriga filhos, mas preserva sonhos fazendo-os florescer na sombra do Seu tempo:

O Senhor retribua a você o que você tem feito! Que seja ricamente recompensada pelo Senhor, o Deus de Israel, sob cujas asas você veio buscar refúgio!" Rute 2:12

É revigorante abrigar-se em Deus todos os dias e voltar a abrigar-se nas calamidades. Neste tempo as asas de Deus nos aquecem enquanto o mundo é um lugar gélido e cruel. 

As asas de um pássaro se oferecem como abrigo de forma totalmente voluntária, por bondade, cuidado. É sob as asas que os filhotes estão salvos de predadores, do mau tempo. E aquilo que estaria destinado aos filhotes, recae sobre o pássaro de asas abertas (ou fechadas) que abriga filhotes. E essa situação é tão parecida com o amor de Cristo que abriu seus braços em uma cruz para abrigar o mundo, para salvar pecadores. Tudo recaiu sobre Ele: nossas dores, enfermidades, maldades (Isaías 53:4). E na cruz nos abrigamos, no calvário, à sombra de Cristo nos refazemos, até que este mundo passe, que tudo passe e tudo haverá de passar, somente o amor de Cristo triunfará (I coríntios 13:10).

Abriguemos-nos em Deus que por meio de Cristo estende Suas asas sobre nós. E neste lugar estamos salvos. Calamidades existem, elas nos alcançam sem permissão nossa. Porque é curso da vida a incerteza dos dias. Mas, sob as asas de Deus somos transportados para um lugar de paz,uma paz que o mundo jamais poderá dar (João 14:27). 


Deus o abençoe.

5 comentários:

Vanderleia disse...

Esse abrigo é maravilhoso.
Escrevi essa semana sobre isso: Escondida em Cristo Sl 32:7

Claudia disse...

Muito lindo! Lendo este texto, me lembro de ser guardada, segura, tranquila e protegida sob as asas do Eterno.

JD disse...

Amém. Sinto a mão de Deus guiando meus passos.

Edileuza Alexandre disse...

Amém

Edileuza Alexandre disse...

Amém ,minha confiança está em ti ,Senhor
Pois tu és tremendo, em teus braços me sinto segura .Amém.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...