sábado, 31 de outubro de 2009

A Segunda Multiplicação dos Pães




Jesus, acabara de ter um encontro com a mulher
cananéia, na cercania de Tiro e Sidom. Uma mulher, desesperada por um milagre: A filha, miseravelmente endemoninhada precisava de libertação. "Senhor, socorre-me". Jesus, respondeu: Não é bom pegar no pão dos filhos e deitá-lo aos cahorrinhos. E ela disse: Mas também os cachorrinhos comem das migalhas que caem da mesa de seus senhores". Jesus, se alegrou grandemente com a fé da cananéia! A filha, da cananéia foi liberta imediatamente! Mt 15:21-28.

Após o encontro, Jesus, parte para um monte, ao pé do mar da Galiléia. As pessoas, começam a se aglomerar de forma, que se ajunta, uma multidão. Quatro mil, era o número de homens, além de mulheres e crianças. Três dias, seguidos, com Jesus e os discípulos. Milagres de toda sorte. Alegria e perplexidade. Ouviam atentamente as palavras do Mestre, sem perceberem o avanço das horas, o prolongamento dos dias. Estar com Jesus, era por demais agradável. Seu amor, os confortava, seu cuidado, os atraia. Muitos, eram curados, e permaneciam ali, como ato de gratidão.

"Tenho compaixão da multidão, porque já está comigo há três dias, e não tem o que comer e não quero despedi-la em jejum para que não desfaleçam no caminho" Mt 15:32

Jesus disse que eles "não tinham o que comer", e não que estavam famintos. É como se Ele, suprisse a multidão de tal forma que a comida (apesar do jejum), não se tornara prioridade. Jesus, sabia, contudo, que ao partirem, sentiriam fome. A caminhada no deserto, seria um desafio, que poderia enfraquecê-los. Podemos interpretar essa passagem de forma literal, mas também simbólica: A presença de Jesus traz gozo e alegria. Sacia plenamente as necessidades humanas, de ordem: física, material e espiritual. Essa comunhão, contudo, poderá ser enfraquecida, durante a "caminhada no deserto". As lutas, obstáculos, tribulações, adversidades, podem causar no homem incredulidade, como consequência, desobediência e morte (espiritual).

"De onde nos viriam no deserto, tantos pães, para saciar tal multidão? E Jesus disse-lhe, quantos pães tendes? E eles disseram: sete e uns poucos peixinhos. Mt 15:33,34

Há pão no deserto: Os apóstolos, estavam confortáveis. Tinham provisão. Mas, "era tão pouco, de que serviria?!". Quantos pães temos? A cada um de nós, foi concedido dons. Pode parecer que é pouco para saciar uma multidão, mas, na verdade, tudo que temos que fazer é: "entregar os pães a Jesus". Ele, fará maravilhas através da sua e da minha vida! Na vida de quem n"Ele confiar! O deserto, não nos vencerá! E o mais maravilhoso! Ajudaremos outras pessoas a enfrentarem os embates dos áridos desertos. Sempre, haverá pão no deserto!

"E, tomando os sete pães e os peixes, e dando graças, partiu-os, e deu-os aos seus discípulos, e os discípulos à multidão" Mt 15:33

Pães Abençoados: Sem a benção de Deus, aqueles pães, jamais deixariam de ser sete pães. A multidão, partiria dali feliz por tantos milagres, mas, após alguns poucos metros de caminhada, se tornariam murmuradores infelizes. Jesus, queria saciá-los abundantemente! Queria, que estivessem preparados para a eternidade. Recebeu a oferta dos apóstolos, e multiplicou. O que estamos ofertando? Estamos entregando nossos "pães", para saciar multidões, ou estamos escondendo-os? Estes "pães", que podem parecer sem importância, valem muito no Reino de Deus, podem salvar vidas. Precisamos entrega-los. Entregue-os. O que são esses Pães? São dons: espirituais. São bens: primícias, ofertas. São vidas: Transformadas, moldadas pelas mãos de Jesus.

O Milagre dos pães e a Mulher Cananéia: Os dois relatos estão em sequência no Evangelho de Mateus. Jesus, deixa uma cena em que uma mulher, diz comer "migalhas de pães da mesa dos seus senhores", para adentrar em uma outra em que mais de quatro mil pessoas, de várias regiões, comem pão fartamente. Em Jesus, a mulher cananéia, encontrou o "Pão da Vida". A Bíblia não diz, mas, creio que sua vida e a de sua família, mudariam a partir dali. Este mesmo simbolismo do pão, também pode ser encontrado na multiplicação: Jesus, É o Pão, vindo do céu, que sacia a humanidade. O encontro Real, com Cristo, faz com que o homem, deixe de comer "migalhas que caem da mesa dos senhores".

"E todos comeram e se saciaram; e levantaram do que sobejou, sete cestos cheios de pedaços"Mt 15:37.

Qual o destino dos pedaços que sobejaram? A bolsa da multidão. Seria a provisão para o deserto. Pão à vontade, para adultos e crianças. Cada um, administrando seu alimento. Saíram dali bem alimentados, e ainda com as bolsas cheias. "Pedaços de pães na bolsa", significam comunhão. Cabe a nós, a busca dessa comunhão: Oração, leitura da Palavra, obediência.

"E Jesus lhes disse: Eu sou o pão da vida; aquele que vem a mim não terá fome; e o que vem a mim de maneira nenhuma o lançarei fora". Jo 6:35 e 37.


Que Deus em Cristo nos abençoe.

Por Wilma Rejane
Citações: Bíblia Sagrada.

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...