O Pecado e o orgulho me colocaram na prisão: Testemunho de Liu Zhenying



"Se você está esgotado, pare! Descanse! Sua lâmpada precisa do fornecimento contínuo do óleo do Senhor para que a luz não se apague." Irmão Yun







Por: Wilma Rejane

Liu Zhenying ou irmão Yun é autor do livro "O Homem do Céu", converteu-se aos 16 anos e desde então tem pregado as Boas Novas do Evangelho no mundo inteiro, foi nomeado líder da igreja doméstica na China, seu país de origem. Preso diversas vezes, chegando a cumprir pena de até três anos, submetido a trabalhos forçados e maus tratos, Irmão Yun, numa dessas detenções conseguiu fugir inexplicavelmente pelo portão principal da penitenciária. Esteve com a vida por um fio diversas vezes, como na ocasião em que jejuou por mais de 70 dias:“Tenho fome de homens e almas”, dizia resolutamente aos que lhe aconselhavam a comer.

Ele fundou a missão Back to Jerusalém (“De volta a Jerusalém”), que treina missionários para pregar o Evangelho na chamada Janela 10-40, região imaginária situada entre aqueles paralelos geográficos e que inclui as nações menos evangelizadas do mundo, inclusive a China.

Trecho do Livro "o Homem do céu" de Irmão Yun e Paul Hattaway:

"Fazia meses que eu trabalhava por minha própria força, portanto estava exaurido física, emocional e espiritualmente. Perdera o discernimento espiritual, e meus ouvidos estavam surdos. O orgulho brotara em meu coração, como uma erva daninha. Em vez de obedecer à voz de Deus, raciocinei com a lógica humana,

baseei minha decisão em minha própria sabedoria. Transformara o ministério em ídolo. A obra de Deus tomara o lugar do amor a Ele. Escondi minha condição dos que oravam por mim e prossegui com minha própria força, até que Deus resolveu interferir, em sua misericórdia e amor.

Por desobedecer a Deus e não respeitar o Senhor, a minha esposa e meus colegas, fui preso pela segunda vez. O Senhor viu que eu estava me consumindo no ministério. Por isso, em sua graça, permitiu que eu descansasse nele atrás das grades por algum tempo, enquanto aprendia mais sobre a vida espiritual.

Se você é um servo do Senhor, permita-me dar-lhe um conselho: Seja humilde e vigie para não cair no mesmo erro que cometi. O Senhor Deus nos deseja para si mesmo, e tem ciúmes de nós. Ele ama nossa alma. Se colocarmos algo acima do nosso relacionamento com Jesus — mesmo que seja o trabalho que realizamos para Ele — cairemos em uma armadilha. Se você está esgotado, pare! Descanse! Sua lâmpada precisa do fornecimento contínuo do óleo do Senhor para que a luz não se apague.

Lembre-se: Em vos converterdes e em sossegardes, está a vossa salvação; na tranquilidade e na confiança, a vossa força, mas não o quisestes... Por isso, o Senhor espera, para ter misericórdia de vós, e se detém, para se compadecer de vós, porque o Senhor é Deus de justiça; bem-aventurado todos os que nele esperam” (Is 30.14,18)

Eu já havia entendido que o meu pecado e meu orgulho haviam me colocado nessa situação. Chegando ao centro de detenção, arrependi-me com muitas lágrimas e entreguei-me à graça e à misericórdia de Deus. Ele me perdoou e aumentou a minha fé."

Liu Zhenying


"Eu tinha 16 anos de idade quando o Senhor me chamou para segui-lo”, lembra Yun. Seus primeiros passos na fé foram marcados por situações inusitadas – como certa vez em que sonhou que dois homens lhe davam uma Bíblia. Por toda a China, pouquíssimos exemplares das Escrituras resistiram às fogueiras do Partido Comunista. Apenas a leitura do Livro Vermelho de Mao Tsé-Tung era permitida. Após orar e jejuar semanas a fio por uma Bíblia, os dois homens que vira no sonho foram sorrateiramente à sua casa e lhe entregaram um exemplar da Palavra de Deus. Após ler e decorar passagens inteiras, o jovem Yun ouviu alguém lhe dizer, no meio de uma noite, que seria enviado a pregar o Evangelho. Pensou que era sua mãe quem o chamava, mas após ouvir a voz mais duas vezes, entendeu, à semelhança do que ocorreu com Samuel, que era o próprio Deus que o comissionava como sua testemunha.


Em pouco tempo, a história do rapaz que havia recebido “um livro do céu” correu a região. Yun começou a ser chamado a várias vilas, sempre encontrando pessoas ávidas por ouvi-lo. Batizava os novos convertidos às escondidas, durante as madrugadas. “Multidões se convertiam todos os dias”, relata em seu livro. Começou a ser perseguido, e à semelhança dos apóstolos do Novo Testamento, compartilhava a Palavra de Deus por onde ia ou era levado – inclusive na cadeia. Chegou a passar três anos preso, e numa dessas detenções conseguiu fugir inexplicavelmente pelo portão principal da penitenciária. Esteve com a vida por um fio diversas vezes, como na ocasião em que jejuou por mais de 70 dias. “Tenho fome de homens e almas”, dizia resolutamente aos que lhe aconselhavam a comer.

Para Yun, os longos períodos de prisão, embora o afastassem da igreja, da mulher, Deling, e dos dois filhos, eram uma oportunidade e tanto para evangelizar os companheiros de cela. “Eu fiz um acordo com o líder da prisão, que se eu fizesse bem as minhas tarefas, ele me deixaria ficar com a minha Bíblia”, lembra. “A maioria dos prisioneiros não eram criminosos perigosos e descobri que muitos deles tinham membros da família que eram cristãos”. Após sucessivos processos, foi solto pela última vez em 1999 e fugiu da China com a família, primeiro para Myanmar e depois para a Alemanha, onde obteve a condição de refugiado. Mesmo no Ocidente, Yun mantém contato frequente com a Igreja clandestina chinesa e atua mobilizando a comunidade evangélica internacional em favor dos crentes perseguidos de seu país. 


A Tenda na Rocha
Cristianismo Hoje

5 comentários:

Manoel Cunha disse...

Cara irmã.
Que o SENHOR continue dando inspiração através do Espírito Santo, para que continue alimentando os que buscam as palavras que despertem a fé.
O SENHOR sabia desta mensagem, e me dirigiu á ela esta manhã.Estou buscando tranquilidade, e, de novo a esperança.
Preciso disto todas as manhãs para derrotar as dificuldades que encontro. Mas, agradeço a DEUS por tudo isto. Sei que tem algo para mim.
Abs
MRCunha

Manoel Cunha disse...

Querida irmã. Obrigado, e que o SENHOR continue dando e alimentando este ministério em sua vida. Só o SENHOR sabe o quanto me tem alimentado através destas mensagens.
Abs
MRCunha

Erisvaldo Pinheiro disse...

Eita... até que ponto estou colocando o ministério acima da graciosa vontade do nosso Senhor!!!
Vou meditar.
E valeu irmã, por essa pérola q vc compartilha conosco

Wilma Rejane disse...


Graça e paz de Jesus, Manoel!

Agradeço sua oração pelo ministério Tenda na Rocha, ao tempo em que também rogo a Deus para que sejas a cada dia fortalecido e animado pelo conhecimento e graça que há em Cristo.

Deus o abençoe.

Wilma Rejane disse...


Olá Erisvaldo,

Esperamos que estejas no caminho da prudência, né? Conduzindo e conciliando tudo de modo agradável ao Senhor.

Deus o abençoe.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...