Uma prosa a caminho de Emaús

Jesus, fica conosco.Lucas 24:29




Wilma Rejane

Em uma ensolarada e poeirenta estrada da Palestina, Jesus aparece para dois homens que conversavam sobre Sua morte. Eram dois discípulos, moradores da pequena aldeia de Emaús, tristes e ansiosos pelo desfecho dos fatos Daquele que acreditavam ser o Messias Salvador: “Ele morreu, esperávamos que Ele fosse a salvação de Israel, mas não era”! E Jesus que ia  com eles participando daquele momento de desesperança, pergunta-lhes:

  • O que vos preocupa? Quais são as vossas preocupações? (Lucas 24: 17 e 19)

Agastados retrucam:

  • Ora, não sabes, não ouviste, moras em Jerusalém e ignoras os fatos? (Lucas 24:18)

Quanta verdade há nesses acontecimentos ocorridos a caminho de Emaús! Os dois homens a caminho da aldeia,  tinham um ao outro para confidenciarem sobre desilusões com a vida, mas não consideram o consolo que estava lado a lado com eles, sequer percebem que era Jesus quem caminhava com eles. Quem de nós um dia já não esteve nesse caminho de Emaús, lamentando, murmurando, desacreditando que Deus é socorro presente?

Jesus conhecia todos os fatos  e com autoridade, mas queria ouvi-los. Jesus quer que oremos, que contemos para Ele o que nos preocupa, incomoda. Ele está presente e não apenas como alguém que assiste o sofrimento, mas que participa dele, a cruz é esse memorial de amor e favor que   nos aproxima do céu, de Deus.  Após ouvi-los, Jesus começa a falar sobre o Antigo Testamento e o Novo e Suas Palavras vão aquecendo o coração dos homens, abrindo-lhes o entendimento e aumentando-lhes a fé.


  • Abriram-se-lhes então os olhos, e o conheceram, e ele desapareceu-lhes. E disseram um para o outro: Porventura não ardia em nós o nosso coração quando, pelo caminho, nos falava, e quando nos abria as Escrituras?  Lucas 24:31-32



Jesus desapareceu, mas  Sua ausência seria a Presença constante na vida dos homens de Emaús. E pensar que presente, um dia Jesus foi considerado ausente. Mas graças ao ouvir da Palavra o cenário foi transformado para melhor, a ansiedade e incredulidade haviam ficado para trás, desfeitos na poeira, apagados pelas pegadas do Mestre. Oh, que glória! Aprendemos que a proximidade com A Palavra de Deus, a leitura, o ouvir, assim como a oração, aumenta nossa fé, de modo a não duvidar da presença constante de Jesus conosco.
 

  • -Perto está o Senhor (Filipenses 4:5)
  • O Senhor conhece os que lhe pertencem (II Timóteo 2:19)
  • Transbordou, porém a graça de Nosso senhor, com a fé e o amor que há em Cristo Jesus (II Timóteo 1:14)
  • Jesus não só destruiu a morte, como trouxe à luz a vida e a imortalidade através do Evangelho (II Timóteo 1:10)
  • Ele nos libertou do império das trevas e nos trouxe para O Reino do Filho de Seu Amor (Colossenses 1:13)

E por último, para terminar essa prosa vamos repousar nossos passos na aldeia de Emaús, lá os discípulos, depois de muito conversarem e ouvirem Jesus, lhes pede: "Jesus, fica conosco." Lc 24:29. A presença de Jesus se tornou desejável, Ele estava com eles, mas a petição era para que nunca mais o deixassem pensar que estavam sozinhos. No Evangelho de Mateus, há um verso perfeito que eu até deixaria como memorial, out door gigante à beira da estrada empoeirada a caminho de Emaús:

  • "E eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos." Mateus 28:20

Séculos aqui é aion (Strong 165), para sempre, para todo o sempre, em todo o tempo presente. Assim sendo, Jesus está conosco hoje, agora.

E mais uma lição nos chega do caminho de Emaús é a de que nas estradas empoeiradas da vida, nos deparamos com pessoas que por um motivo ou outro, ignoramos. E essa pessoa, pode ser alguém como Jesus,   Ele mesmo disse:


"Pois eu estava com fome e me destes de comer; eu estava com sede e me destes de beber; eu era estrangeiro e me rece­bestes em casa; eu estava nu e me vestistes; eu estava doente e cuidastes de mim; eu estava na prisão e fostes me visitar'. Então os justos lhe perguntarão: 'Senhor, quando foi que te vimos com fome e te demos de comer? Com sede e te demos de beber? Quando foi que te vimos como estrangeiro e te recebemos em casa, e sem roupa e te vestimos?Quando foi que te vimos doente ou preso, e fomos te visitar? Então o Rei lhes responderá: Em verdade eu vos digo, que todas as vezes que fizestes isso a um dos menores de meus irmãos, foi a mim que o fizestes!" Mateus 25:31-46

Notemos que aqueles homens a caminho de Emaús, convidaram Jesus para ir a casa deles, se assentar à mesa e partir o pão e foi nessa comunhão que eles sentiram a alegria da companhia do Pai.


Jesus caminha conosco, todos os dias. E se essa recíproca fosse uma constante, o mundo seria um lugar melhor para se viver, os corações cumpririam de fato o maior de todos os mandamentos de amar a Deus e ao próximo.


Deus nos abençoe.

4 comentários:

Carol disse...

Estava precisando dessa mensagem. Preciso ler e reler. Um beijo e fique com Deus! :*

Presbítero Maurício disse...

Caríssima! temos Jesus, como nosso Companheiro de Emaús! Ah! Como é bom e agradável saber dessa notícia!
saudações fraternas em Cristo!

valber Rangel disse...


Olá, irmã Wilma!

Li o artigo de manhã e voltei para ler mais uma vez à tarde, para minha surpresa, você modificou o artigo para melhor.

Bendito seja nosso Deus que não nos desampara, mesmo sendo nós tão falhos e esquecendo facilmente o que ele nos faz. Basta bater as dificuldades que já murmuramos: "Jesus, não vem, Ele me abandonou".

A Palavra é viva e nos faz aquecer o coração com a Presença de Deus.

Deus nos ajude a sermos gratos.


Wilma Rejane disse...


Olá Carol,

Pb. Maurício e

Valber!

Ah, se não fora Jesus conosco! Pereceríamos pelos "caminhos empoeirados de Emaús". Mas, Ele veio e permanece para todo o sempre, para nossa paz.

Deus os abençoe, amados.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...