Aos que passaram por abusos de pedofilia





João Cruzué

Há alguns anos fui convidado para dirigir um culto no velório de um senhor já de Idade. Não foi muita gente e entre os familiares, duas filhas moças, um filho e a esposa do falecido. Notei que os filhos eram pessoas de muito brilho espiritual e fisicamente formosos. Era uma família crente em Cristo.

O pai, ali no caixão, em remoto passado fora um homem crente. Pregador e ganhador de almas. Até que um dia caiu da graça e pecou. Foi denunciado pela esposa à polícia por abuso contra as próprias filhas. Ficou muitos anos preso, e quando saiu, foi morar só. Morto, a família mandou me chamar para realizar um culto de corpo presente, antes do sepultamento.

Enquanto cantávamos alguns hinos da Harpa, notei o rosto daquelas jovens. Não perguntei se eram solteiras ou se já tinham se casado. Vi lágrimas correndo em seus rostos como se estivessem diante de um pai comum, se é que me entende. Não notei o menor traço de amargura ou ódio nas faces daquelas moças. Deram ali um grande testemunho de vida.

E de perdão.

Sabe, este blog costuma ser lido por pessoas que às vezes passam por problemas descritos aqui. Observo que Deus pode usar esses textos que considero "bobos", para transmitir a Sua voz a alguns corações entristecidos.



Quando Deus enviou seu Filho Jesus Cristo e ele se humanizou entre nós, os dois sabiam que aqui em baixo havia grandes misérias humanas. Mas eu sei que nosso Pai o enviou para fosse nosso Médico e Advogado. Médico de nossas almas e Advogado de nossos pecados.

E um advogado quando defende a causa de um réu, ele se apresenta diante do juiz e defende com ousadia os interesses do perdido. O réu pode não valer um centavo, ser a pior e mais vil criatura, mas seu Advogado vai dizer que seu cliente é a mais humana das pessoas, a mais fraca e emocional de todas elas. E por fim, mostra seus bons atributos e pede a absolvição diante do juri.

Jesus, da mesma forma, quando intercede por nós diante do Pai também diz que devemos ser perdoados porque ele já pagou o preço, em nosso lugar. Mesmo que sejamos a pior das criaturas, ele confessa o nosso nome diante do Pai e diz que podemos ser perdoados, basta que o confessemos como Senhor e nosso Advogado.

O perdão gera perdão. O ódio só alimenta a amargura.

Eu não me esqueço da fisionomia calma daquelas duas jovens. O pai no passado fora um lixo, a mais baixa das criaturas. Um pedófilo dentro da própria família. Mas diante dele, corpo inerte, as duas filhas não mostravam o mínimo sinal de amargura. Elas estavam em paz. Poderiam, se quisessem, nem mesmo comparecer ao velório. Pelo contrário, determinaram que haveria até um culto.

Como Jesus é bom.

Neste mundo tão carregado de tanto ódio, Ele perdoa e faz brotar o perdão mesmo do coração mais ferido. Quando ele ensinou que devemos amar até nossos inimigos, um pai pedófilo com certeza estaria entre eles. Sei que este assunto é duríssimo, mas as cenas que presenciei mostraram-me que o perdão é o caminho.

O melhor caminho para se libertar das algemas do diabo. Ele aproveita sim as piores situações de nossa vida para nos tornar a mais infeliz de todas as criaturas, mas quando perdoamos, as algemas são quebradas e o Espírito de Deus se alegra em nós. O perdão alegra o Espírito, e a alegria do Espírito invade o coração de quem perdoa.

O que vai ser: guardar em baús as mágoas e cicatrizes de um abuso ou pedir forças a Jesus para perdoar e ser livre das lembranças de um passado tenebroso?

Que o Senhor possa abençoar você, que viveu esta mesma situação e que hoje, sem saber porquê, descobriu este blog e esta mensagem. Aí está você chorando e ouvindo a voz de Deus. O remédio eficaz para sua dor não se vende na farmácia. Seu preço é muito caro, ninguém pode pagar. Mas ele pode ser comprado com 100% de desconto direto da fonte. Aceite Jesus e receba hoje mesmo o perdão e forças para perdoar. Volte para Jesus ainda hoje, e Ele fará cair as algemas da amargura que prendem seu coração a um passado infeliz.

Os abusos devem ser denunciados às autoridades. As consequências dos abusos, por outro lado, devem ser perdoadas. Para que fique bem claro o que tenho a dizer.

Quero terminar dizendo que Jesus ama você; entregue sua vida aos cuidados dele. Só Jesus pode ensinar você a perdoar para ser livre. Com muito carinho e respeito pela sua decisão,

João Cruzué escreve o Olhar Cristão e é colaborador do A Tenda na Rocha


6 comentários:

Renata disse...

Prezado João,

Seu post me fez pensar muito sobre a questão do perdão, principalmente quando se trata de pais e filhos. Não sofri abuso físico quando criança, mas os abusos emocionais foram muitos.Isso trouxe para minha vida adulta inúmeras conseqüências, e só fui descobrir depois de casada e com uma filhinha linda que Deus me presenteou que hoje tem 4 anos. Vi que as marcas não ficaram no corpo , mais na alma, muitas delas ainda sendo curadas pelo Senhor. Luto todos os dias e confesso que tenho muito problemas de relacionamento com minha mãe devido esses abusos.Peço a Deus muitas vezes até quando não quero perdoar, que ele me ajude a tirar a amargura no coração. Que seu texto ,que hoje pra mim foi abençoado, possa ajudar muitas pessoas a refletir que somente a misericordia e o espirito santo de Deus pode nos ajudar a curar as feridas da alma.Quando jesus nos diz que nos tiraria todo julgo e fardo pesados, tenho certeza que isso inclui tb as amarguras e falta de perdão. Tudo o que ele mais deseja é que sejamos livres.

Que Deus abençoe vc , toda sua família e esse blog maravilhoso que tem alimentado minha alma todos os dias!

Amém!

Luciana S. R. Samaniego disse...

Oi João! Infelizmente a cada dia ouvimos mais e mais que crianças e adolescentes são abusadas. Que bom que essas moças puderam superar esse trauma tão grande.
Tenho alguém muito próximo que sofre muito seriamente as consequências de ter sido abusada pelo pai, sua vida encontra-se de cabeça para baixo e todos ao seu redor sofrem por não saber como ajudar. É muito triste e também revoltante.
Um abraço, Luciana.

Joao Cruzue disse...

.
Obrigado Rê, obrigado Lu, pelo tempo que tomaram para escrever estes lindos comentários. Eu também apanhei além da conta quando moleque, e quando fiquei crente, minha mãe fez de tudo para que eu desistisse. Até, "pediu" para que eu não ficasse mais em casa, por pressão do sr. vigário. Mas, o tempo passou, e ela crente também ficou. Eu a batizei pessoalmente. Meu pai, também a seguiu para a Igreja Presbiteriana.

Tenho um colega de trabalho, que foi criado por Freiras. A carteira de identidade dele não tem nome de pai nem nome de mãe. Depois do orfanato foi para a casa, cujo nome depois se tornou FEBEM. Um órgão publico paulista foi até lá e trouxe umas 40 garotos de 13, 14 anos para trabalhar como aprendizes. Este colega cresceu, fez duas faculdades, concurso e depois de 41 anos saíu aposentado. Gostava de rir muito alto, quem o vê não imagina que não conheceu nem mãe e nem pai. Entretanto, nunca deu lugar à mágoa. Tinha tudo para ser um revoltado, mas nunca ficou com o olho preso no passado. O perdão, é o melhor remédio para curar as profundas cicatrizes dos maus tratos e coisas piores.

Jesus é bom.

A bênção do Senhor é sobre a familia de vocês, Renata e Luciana.


Irmão João Cruzué

Eliseu Antonio Gomes disse...

João e Wilma.

A sexualidade, que foi criada por Deus para ser uma bênção na vida das pessoas, mas como todas as outras bênçãos, ela tem sido usada por quem despreza o Criador de maneira desvirtuada.

Na década de 70, quando criança, tive um colega de escola que confidenciava a mim, com lágrimas, ser vítima de abusos do seu irmão mais velho. Ele com uns 12 anos e o irmão talvez com 25. E na minha vizinhança, caso em outra família, uma garota fazia o mesmo tipo de confidência para uma de minhas irmãs.

Mais recentemente, uma senhora, convertida e casada com pastor assembleiano, revelou para mim e minha esposa que teve uma infância muito trágica. Cresceu órfã e adotada, e abusada por aquele que devia exercer o papel de pai. Não tinha para quem pedir socorro. Ela revela que em Jesus Cristo encontrou alívio para as dores de sua alma.

Muitos pedófilos jogam a culpa no diabo por praticarem os descalabros de pedofilia, mas na verdade a culpa é deles. O diabo induz a pecar, sim... Mas, nenhuma tentação possui força maior do que a pessoa tentada pode suportar, a atração ao pecado nunca é maior do que a pessoa possa resistir. É isso que diz a Palavra de Deus: “Não veio sobre vós tentação, senão humana; mas fiel é Deus, que não vos deixará tentar acima do que podeis, antes com a tentação dará também o escape, para que a possais suportar” - 1 Coríntios 10.13.

João e Wilma, eu peço licença para mandar um recado aos praticantes de pedofilia. Digo-lhes: convertam-se, pois se não mudarem de atitude prestarão contas com o Senhor, e Ele é justo, sempre está ao lado da vítima e nunca do algoz.

E.A.G.
http://belverede.blogspot.com.br

Wilma Rejane disse...



Irmão Eliseu,

Obrigada pela rica contribuição no artigo.

Deus o abençoe.

Vinicius Britto disse...

este blog e maravilhoso e isto que a humanidade precisa absorve este conhecimento. estamos vendo tudo isto acontecer e saô problemas que nem as autoridades conseguem resolver so a palavra de deus pode nos educar liberta abri nossos olhos espirituais para nos viver o mundo material com sabedoria amor e obediencia e santificaçâo E UMA VIDA FELIZ

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...